sábado, 15 de dezembro de 2012

Administração pela exceção

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net  
Por Ernesto Caruso

Anuncia-se nova cobrança de taxa, como se fosse pouco o que paga o contribuinte. O tele-jornal discorre sobre a necessidade da inspeção veicular diante da audiência pública a debater a questão: uns contra outros a favor como soe acontecer com o foco no valor da taxa. Argumento de um pela aprovação, na esperança de que o veículo em mau estado vai sair de circulação, basicamente no quesito emissão de gases. Outro, com opinião diversa, simplesmente a considerar o peso registrado no impostômetro proporcional à falta do semancômetro dos saudosos da derrama que enforcam o cidadão.

Na cena exposta um veículo com o gás do escapamento talvez mais cinza do que devia ser entre alguns sem aparente poluição. As nuances do cinza não se aproximam do cumulonimbus típicos das tempestades que inundam as cidades, afogam carros e gente pelos bueiros e córregos, arrastam sofás e destroem casas nos lugares mais baixos.

Os números citados impressionam a começar pelo valor recebido pelas firmas encarregadas da inspeção veicular, 25 milhões de reais por ano, durante 20 anos. Um tanto quanto mais realista, a obrigação legal do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) se refere às cidades com mais de três milhões de veículos e Campo Grande, segundo informado tem 430 mil.

Quem tem carteira de motorista há algum tempo já foi incomodado pelo veículo à sua frente principalmente nas subidas e por caminhão queimando óleo e ardendo os olhos do vizinho de trás. Claro que isso precisa ser coibido para o meio ambiente, não como moda e pretexto. Mas, pela seta que não funciona, a lanterna que está quebrada, o farol queimado. Isso é a exceção ou é a regra geral? A maioria dos veículos está em mau estado de conservação?

Os veículos já de algum tempo dispõe de catalisadores que filtram os gases pelo escapamento/silencioso. Há que se refletir sobre a imposição da inspeção a um veículo que no ano anterior tenha sido retirado da concessionária, com três quatro anos de uso. Hoje, há automóveis com seis anos de garantia.

Um processo educativo e boas equipes de guardas de trânsito resolvem muito bem a retirada de circulação dos veículos em mau estado; vontade, disposição, coordenação e fiscalização de modo que as chefias controlem as ações. Nas cidades tipo Rio de Janeiro que mantém a inspeção, veículos com pneu careca e outros inconvenientes não passam pela inspeção e têm o certificado atualizado e se são reprovados, nas imediações, alguém aluga um pneu para passar na prova. Reportagens já foram exibidas mostrando as falcatruas. E os carros em mau estado não saem das ruas.

A questão maior não está nos R$ 67,00, somados ao IPVA, licenciamento e seguro obrigatório, que o proprietário de veículo vai ter que pagar, “pouco” diante dos 25 milhões arrecadados. Imagine aquela cidade com 3 milhões de veículos para a vistoria ao longo de um ano, a estrutura necessária, número de funcionários, máquinas que às vezes não funcionam, 3 milhões de pessoas a agendar por telefone ou internet, como é no Rio de Janeiro e muito mais veículo, 3 milhões de pessoas tendo que sair do trabalho para a fila da inspeção, combustível consumido na atividade, mais veículo transitando, etc, etc. Viva! A atividade improdutiva a preponderar sobre a produtiva. A lembrar que os possuidores de veículos com GNV já fazem a inspeção anual. Serão duas?

Vai aumentar a arrecadação? Vai, se as firmas recolherem os impostos corretamente. Vai aumentar o emprego? Vai, mas não é na atividade fundamental para o desenvolvimento, industrial que não vai bem. PIBINHO 2012 a confirmar. E ainda prejudica quem precisa trabalhar e vai “passear de carro” e enfrentar fila.

Ernesto Caruso é Coronel Reformado do EB.

2 comentários:

Ten ABDALLA disse...

Muita selva comandante, mas se quer encontrar uma causa justa, digite no google suia missu e veja com seus próprios olhos, a injustiça com o povo brasileiro, em nome de ongs internacionais com ajuda da funai, incra e ptzada

Ten ABDALLA disse...

Muita selva comandante, mas se quer encontrar uma causa justa, digite no google suia missu e veja com seus próprios olhos, a injustiça com o povo brasileiro, em nome de ongs internacionais com ajuda da funai, incra e ptzada