sábado, 16 de março de 2013

A Espingarda do Joaquim


Poesia no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Alamir Longo

 Conta, Valério, conta!
não se finja mais de mudo,
que o Joaquim anda estressado
e o Brasil quer saber tudo!

Conta, Valério, conta!
chega de fazer segredo,
que o Joaquim pegou a espingarda
e tá com coceira no dedo!

Conta, Valério, conta!
o esquema de roubar o povo,
que o Brasil quer ver o Joaquim
pegar a espingarda de novo!

Conta, Valério, conta!
Toque logo o berimbau,
que o Joaquim fez a caçada
mas faltou o lobo mau!

Conta, Valério, conta!
entregue toda a cambada,
que o Joaquim quer pegar o safo
que diz que não sabe nada!

Conta, Valério, conta!
porque esse angu tem caroço,
e a espingarda do Joaquim
só atira com chumbo grosso!

Conta, Valério, conta!
pr´ essa história ter um fim,
senão tu leva mais chumbo
da espingarda do Joaquim!


Alamir Longo  é poeta gaúcho, residente  em Quarai-RS  e tem  dois livros de poesias publicados (RONDA DE TROPA e ALAMBRADO E CORREDOR).

Um comentário:

Gustavo Esquive disse...

Assombrosa a vontade de associar um ministro da mais alta corte judicial do país a um justiceiro com "coceira no dedo". Enquanto não conseguirmos deixar paixões políticas e pessoalidades do lado de fora de uma sala de tribunal, nunca teremos julgamentos de fato justos.

E mais assombrosa ainda é esta vontade de transformar o ministro JB no "paladino da moral e dos bons costumes". Quem acompanha o STF sabe que não é bem assim que a banda toca. E para quem não acompanha há tanto tempo, basta pensarem no tamanho do absurdo que é o presidente do STF mandar um jornalista "chafurdar no lixo". Ora, então a liberdade de imprensa é desnecessária neste país? JB não aceita ser questionado por seus deslizes/desvios de conduta - inerentes a todos os seres humanos - ou se sente um deus, acima do bem e do mal?