terça-feira, 7 de maio de 2013

Foro de São Paulo manda Brasil importar 6 mil “médicos” cubanos para propagandear “socialismo”


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão
serrao@alertatotal.net

Abusando da desculpa de que o Brasil precisa de pelo menos seis mil profissionais de  saúde para atender a população em áreas e regiões carentes, o governo Diilma-Lula vai promover o seu “maior salto” rumo a um regime dito socialista – que, na verdade, pretende mesmo é perpetuar o PT no poder. A prometida contratação de seis mil médicos cubanos atende mais a uma tática ideológica do que a uma real necessidade do setor de saúde.

O modelo de adotar pregadores ideológicos do socialismo, enquanto prestam serviços comunitários de medicina, foi a mais recente decisão tomada pelo Foro de São Paulo, na reunião realizada em Havana. A cúpula da esquerda na América Latina e Caribe resolveu que é hora de o Brasil acelerar o tal “salto ao socialismo”, pela via da propaganda. O “comercial” televisivo do PT, nas inserções eleitoreiras da televisão, a ofensiva da mentirosa Comissão da Verdade (para intimidar os militares como guardiões da soberania) e os ataques diretos ao Poder Judiciário e agora a promessa de contratar “médicos” cubanos fazem parte do pacote ideocrático.

No Brasil, o Foro de São Paulo quer implantar a experiência ideológica bem sucedida na Venezuela de Hugo Chávez. Se a medicina cubana não foi capaz de curar o comandante do socialismo bolivariano do século 21, os médicos formados na linha ideológica dos irmãos Castro tiveram um importante papel no atendimento à população carente. Não só na prestação de serviços de saúde, mas, principalmente, como formadores de opinião e líderes ideológicos nas comunidades, propagandeando e fortalecendo as ideias chavistas.

Já ficou definido que a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) – um daqueles organismos multilaterais da Nova Ordem Mundial - vai gerenciar a contratação dos médicos cubanos para o Brasil. O Ministério da Educação Capimunista e o Ministério da Saúde já têm um esqueminha montado para validar os diplomas dos médicos cubanos. De imediato, os cubanos que vierem para cá numa primeira leva ganham uma “validação provisória”. Um acordo neste sentido já foi selado entre o chanceler brasileiro Antônio Patriota e seu “companheiro” cubano Bruno Rodriguez.

A chiadeira contra a vinda dos médicos cubanos já começou. No entanto, a gritaria inicial segue apenas o tom “corporativista”. O Conselho Federal de Medicina soltou uma nota classificando a intenção do governo Dilma-Lula de “programa político-eleitoral”. O CFM “condena veementemente qualquer iniciativa que proporcione a entrada irresponsável de médicos estrangeiros e de brasileiros com diplomas de medicina obtidos no exterior sem sua respectiva revalidação”. Tal crítica “técnica” deve ser inócua,  já que o governo tem os “caminhos legais” para dar validade aos diplomas – principalmente dos “companheiros” cubanos.

O Brasil tem hoje cerca de 371 mil médicos ativos – porém mal distribuídos entre as regiões. A média é de 1,73 médicos por grupo de mil habitantes. Na Argentina, a média é de 2,3. O baixo indicador é usado pelo governo como desculpa para trazer os estrangeiros. Além disso, o plano oficial se aproveita do fato de que a grande maioria dos médicos não quer atuar em periferias. Os cubanos aceitam tudo. Até porque qualquer salário aqui – em condições de mais liberdade – será sempre muito mais alto que o pago na Ilha da Fantasia Comunista.  

Em tese, o Brasil não precisaria importar médicos. Nossas 197 escolas de medicina formam, anualmente, uma média de 16 mil médicos. O problema é a má qualidade, já que a metade dos formados não passa nos exames de avaliação dos Conselhos de Medicina. A meta já anunciada pelo Governo Dilma-Lula é que o número chegue a 20 mil formados, em 2020. No papel, os quatro mil formados a mais seriam usados na ampliação do Sistema Único de Saúde em seu modelo de “medicina pública de intervenção cotidiana”.

O grande problema é que os “médicos” cubanos farão essa tal “intervenção cotidiana” com o cunho estrategicamente ideológico, segundo a visão retrógrada e farsante do socialismo – que seduz os incautos e ignorantes com muita facilidade, principalmente nas regiões pobres já adestradas pelos bolsa-famílias da vida. A combinação entre clientelismo assistencialista e a pregação ideológica, enquanto se presta algum serviço de saúde, com total proximidade entre o médico-pregador-ideológico e o seu alvo político, é mais uma etapa do tal “salto” que o PT anuncia em sua propaganda institucional.

A vinda dos médicos cubanos só não representa mais uma gravíssima ameaça à soberania porque a nossa soberania brasileira já foi para o ralo há muito tempo, sem que a maioria dos cidadãos-eleitores-contribuintes daqui percebam ou se importem realmente com tal problema e suas perigosas consequências. Tudo sob o comando geral do Foro de São Paulo – cujo comandante maior no Brasil, entre os petistas, é o super aspone Marco Aurélio Garcia – personagem com grande trânsito no Instituto Tavistoc de Relações Humanas, de Londres, onde um filho dele trabalha...

Bravata sobre soberania bancária

Soa como piada a reclamação do presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, de que o Brasil é alvo de bancos estrangeiros.

Segundo o BC do B, 18 bancos de 14 diferentes países tentam se estabelecer no Brasil.

O que Tombini não admite publicamente em sua queixa pretensamente nacionalista e quase xenófoba é que “nossos” bancos já tem enorme participação estrangeira em seu capital acionário e que já obedecem ao modelo imposto de fora para dentro pela Oligarquia Financeira Transnacional...

Empregando

Nada como um governo que gera empregos – pelo menos para seus aliados.

O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, vai sair da asa tucana de Geraldo Alckmin e migrar para as asas mais gordas da Dilma Rousseff.

Será o 39º ministro da Imperial República Sindicalista do PT, assumindo a pasta de nova Secretaria Nacional da Micro e Pequena Empresa.

Freud vai explicar?

A bela, charmosa e competente Delegada da Polícia Federal, Andréa Pinho, irá fundo na investigação sobre a eventual participação do chefão Lula no Mensalão.

O maior alvo da Polícia Federal é ninguém menos que um dos melhores amigos e homens de confiança de Lula, Freud Godoy, que foi “assessor especial da Presidência da República”.

A PF concluiu uma perícia nas contas da empresa Caso Comércio e Serviços Ltda – pertencente a Freud e sua mulher Simone -, para saber o destino de um repasse de R$ 98,5 mil feito em 2003 pelo publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza – condenado no STF como “operador do Mensalão”.

Em depoimento à Procuradoria Geral da República, Valério revelou que a grana seria destinada a pagar despesas pessoais de Lula – o que o ex-Presidente, logicamente, nega até a morte...

Será que Freud explica esta, também?

Mensagem enviada pelo leitor Tarcísio de Pádua, do Distrito Federal, indica como funciona a máquina petralha de censura:

Jorge, mantenho aqui em Sobradinho,Brasília-DF, o aliastpadua.com.br a mais de cinco anos. Ao fazer uma crítica mais contundente à Administração local, que é do governo do PT, tive o mesmo raqueado, estando agora fora do ar não sei até quando. Sempre repercutia seus artigos no mesmo, o que também deve ter contribuído para a ação dos petralhas”.

Bem que uma das bandas da Polícia Federal poderia investigar tais casos de censura criminosa na internet...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Maio de 2013.

36 comentários:

Cris disse...

Jorge

O Coronel, co CoronelLeaks, informa:

Sabe-se que o governo cubano cobra U$ 11,4 mil por mês por médico cedido ao governo chavista. No entanto, estes médicos recebem apenas U$ 230 mensais na Venezuela,mais uma ajuda de U$ 46 dólares para a família, paga diretamente em Cuba. São 45 mil médicos que geram uma receita anual para a ditadura dos Castro de cerca de U$ 4,5 bilhões por ano. O esquema cubano deve ser aplicado no Brasil também. Nenhum cubano pode ganhar salários livres. Dilma vai "contratar" 6 mil escravos, na verdade. E nós vamos permitir isto?

Unknown disse...

PRA FRENTE BRASIL - PARA ESCLARECIMENTO E MEDITAÇAÕ DO POVO ELEITOR NO BRASIL.



PRA FRENTE BRASIL

FALANDO A VERDADE

NÃO É UMA DECISÃO CONTRA A ATUAL PRESIDENTE, PORQUE A PRESIDENTE NÃO GOVERNA O PAÍS COMO ELA GOSTARIA, NÃO ACREDITO QUE ESTE É O BRASIL PELO QUAL ELA LUTOU NA QUERRILHA A QUAL ELA PERTENCEU.

O PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT), COM O TÉRMINO DO GOVERNO LULA , PERDEU A IDENTIDADE E IA TAMBEM PERDER O PODER, COM A NAU(TITANIC) INDO A PIQUE. ESTAVA EM UMA SITUAÇÃO DIFÍCIL PARA ARRANJAR UM SUBSTITUTO PARA CONTINUAR NO PODER COMO FOI DILINEADO PELO PLANO CONJECTURADO(Uma conjectura é uma ideia, fórmula ou frase, a qual não foi provada ser verdadeira, baseada em suposições ou ideias com fundamento não verificado. As conjecturas utilizadas como prova de resultados matemáticos recebem o nome de hipóteses), PLANEJADO E EXECUTADO PELO PARTIDO PELO PARTIDO ATÉ O TÉRMINO DO SEGUNDO MANDATO DO SR. LULA.

A IDÉIA CENTRAL DESTE PLANO ERA LANÇAR O SR.DIRCEU COMO SUCESSOR DO SR. LULA. ISSO SO NÃO SE CONCRETIZOU PORQUE FORAM DESCOBERTOS ALGUNS ESCÂNDALOS QUE DETERMINARAM AS MUDANÇAS DE PLANO DO(A) PARA O (B).

NO PLANO (B), O CANDIDATO MAIS PROVÁVEL SERIA O SR. ANTONIO PALLOCI, MAS ESTE TAMBEM FOI ENVOLVIDO EM OUTRO ESCÂNDALO QUE DETERMINOU NOVA MUDANÇA NO PLANO ORIGINAL.

NA DIFICULDADE DE SE ENCONTRAR UM SUBSTITUTO DE PESO PARA O PRESIDENTE NAQUELA ALTURA DO CAMPEONATO DENTRO DO PARTIDO E COMO O CONCEITO FEMININO MUNDIAL ESTAVA EM ALTA, DEVIDO A ALGUNS PAISES APRESENTAREM COMO PRESIDENTES OU PRIMEIRA MINISTRA MULHERES, RESOLVERAM CONVIDAR A SRA. DILMA, QUE ERA FILIADA AO PDT, MAIS OCUPAVA UMA FUNÇÃO IMPORTANTE DENTRO GOVERNO LULA, PARA ESSE SACRIFÍCIO.

A PRINCÍPIO ELA PENSOU QUE PUDESSE IMPOR SUA IDÉIAS, POR UM GOVERNO MELHOR, MAIS JUSTO, MENOS CONSERVADOR , COM MELHOR DISTRIBUIÇÃO DE RENDA PARA OS MENOS FAVORECIDO E MELHORES OPORTUNIDADES PARA TODOS, COM EMPREGOS E OUTROS BENS CONSTITUCIONAIS, LISTADOS NA CONSTITUIÇÃO.

TRISTE ENGANO, A PRESIDENTE HOJE É UM JOGUETE NAS MÃOS DO SR. LULA E DA DIREÇÃO NACIONAL DO PT E DE SEUS ALIADOS NO GOVERNO, NÃO TEM DECISÃO PRÓPRIA, QUEM COMANDA A NAÇÃO É O SR. LULA, SR. DIRCEU E A DIREÇÃO NACIONAL DO PT.

MAS ISSO NÃO É NOVIDADE, NENHUM PRESIDENTE DA REPÚBLICA, TEVE ATÉ HOJE INDEPENDÊNCIA PARA GOVERNAR ESTE PAÍS. O PARTIDO DO PRESIDENTE ELEITO SEMPRE FOI O DONO DO MANDATO, POIS EM QUALQUER DECISÃO OU INICIATIVA TOMADA PELOS PRESIDENTES EM PROL DO POVO, TEM QUE TER O AVAL DO PARTIDO E DA SUA DIREÇÃO NACIONAL, SOB PENA DE SER REJEITADA NO CONGRESSO NACIONAL, PELA ATUAÇÃO NEGATIVA DA SUA BANCADA.

OS ÚNICOS PRESIDENTES QUE TIVERAM VOZ ATIVA NA CONDUÇÃO DE SEUS MANDATOS FORAM OS MILITARES ELEITOS PELO POVO SR. EURICO GASPAR DUTRA E OUTROS NÃO CITADOS E NO REGIME MILITAR TODOS OS QUE OCUPARAM A PRESIDÊNCIA.

Anônimo disse...

pois é serrão, tudo é tão desanimador. eu só vejo saída para nos livrar deste bandidos safados, através das FFAA. infelizmente não tem outra saída. não acredito em uma nova eleição. qualquer outro presidente, por mais boa vontade que tenha, não conseguirá colocar ordem na casa. tem que por esses bandidos pra correr pra cuba. eles não adoram cuba? então que vão pra lá, safados, sem vergonhas.

CELCESARPINTO- AVERDADEDASMENTIRAS-UNKNOWN disse...

CONTINUAÇÃO:

RENUNCIOU EM POUCO MESES. (Jânio da Silva Quadros nota 1 (Miranda, 25 de janeiro de 1917 — São Paulo, 16 de fevereiro de 1992) foi um político e o vigésimo segundo presidente do Brasil, entre 31 de janeiro de 1961 e 25 de agosto de 1961 — data em que renunciou. Em 1985 elegeu-se prefeito de São Paulo pelo PTB).

PROVA INEGÁVEL DO DOMÍNIO DOS PARTIDOS SOBRE OS PRESIDENTES.

Carlos Lacerda, governador do estado da Guanabara, - o derrubador de presidentes - percebendo que Jânio fugia ao controle das lideranças da UDN".

"O resultado do pleito em que Jânio recebeu quase 6 milhões de votos rompeu o controle das cúpulas partidárias."

"Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou indivíduos, inclusive, do exterior. Forças terríveis levantam-se contra mim, e me intrigam ou infamam, até com a desculpa da colaboração.

Saio com um agradecimento, e um apelo. O agradecimento, é aos companheiros que, comigo, lutaram e me sustentaram, dentro e fora do Governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade."

POR ESSAS E OUTRAS É QUE O PARTIDO DOS TRABALHADORES ESTÁ EMPENHADO EM LANÇAR A PEC CONTRA DOS PEQUENOS PARTIDOS.

Reitere-se: quando o STF decidiu que o PSD tinha direito ao tempo de TV e ao Fundo Partidário, o que se fazia era interpretar a Constituição, e foi esse o entendimento de Dias Toffoli (relator), Luiz Fux, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello, Ayres Britto, Cezar Peluso e Marco Aurélio Mello. Só Carmen Lúcia e Joaquim Barbosa se opuseram.

E lei ordinária não pode afrontar, já se decidiu, a interpretação constitucional fixada pela Corte.

"Ah, é uma decisão contra Dilma!" Só se Dilma decidiu ficar contra a moralidade, o bom senso e a igualdade perante a lei. Ah, sim: até outro dia, Gilberto Kassab aplaudiria uma liminar assim. Desta vez, ele não deve ter gostado. Antes, ele era um recebedor de parlamentares descontentes. Agora, faz de tudo para não ser um fornecedor. Coube a Mendes decidir sobre a liminar, justamente a alguém que costuma usar a Constituição contra a cara feia. É assim que se faz.

TALVEZ BASEADO NA COMPOSIÇÃO ATUAL DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, ONDE O PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT) INDICOU A MAIORIA DOS MINISTROS E COM BASE NA DECISÃO ACIMA ONDE O MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO JOAQUIM BARBOSA E A MINISTRA CARMEN LÚCIA SE OPUSERAM, OS CONGRESSISTAS PETISTAS RESOLVERAM VOLTAR A CARGA E LANÇAR O PROJETO DA PEC BOLIVARIANA DO PT, NOVAMENTE CONFIANDO EM QUE O SUPREMO DOMINADO PELOS PETISTAS VENHAM A DERRUBAR A DECISÃO LIMINAR DO MINISTRO GILMAR MENDES, QUANDO ESTA FOR APRECIADA PELO PLENÁRIO DA CORTE SUPREMA.

ESTAMOS DIANTE DE UMA DISPUTA ENTRE A DEMOCRACIA JUSTA, LEAL E IRRESTRITA, CONTRA A DITADURA DO PROLETARIADO QUERENDO SER IMPLANTADA PELO PT. NO BRASIL.

SE O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL APROVAR ESTA PEC, PODEMOS DIZER QUE ESTÁ TUDO DOMINADO.

SO A LEI DO RETORNO COM A SUA IMPLACÁVEL JUSTIÇA PODERÁ TRAZER PAZ A ESTE PAÍS.

ESTA POSTAGEM É PARA MEDITAÇÃO DO POVO ELEITOR DESTE BRASIL.

Anônimo disse...

ao Unknown 10:33

então eu quero um presidente militar pra que ponha ordem na casa. o que que tem ter um presidente militar? o que tem é que os presidentes militares não roubam e nem deixam a corja roubar. e os militares presam pela ética e a moral. então povo brasileiro, lutaremos pra ter presientes militares.

ISTO MESMO... QUEREMOS PRESIDENTES MILITARES.

Anônimo disse...

Contemporâneo como à uma hora atrás!

<À FAMÍLIA MILITAR BRASILEIRA.
Por Dra. Marli Nogueira

Há anos venho acompanhando as notícias sobre o desmantelamento das Forças Armadas e sobre a relutância dos governos de FHC e de Lula em reajustar dignamente os salários dos militares.
O cidadão ingênuo até pensaria que os sucessivos cortes no orçamento do Ministério da Defesa e a incidência em negar os reajustes salariais à categoria poderiam, mesmo, decorrer de uma contenção de gastos, dessas que as pessoas honestas costumam fazer para manter em equilíbrio o binômio receita/despesa, sem comprometer a dignidade de sua existência.

Mas, depois de tanto acompanhar o noticiário nacional, certamente já ficou fácil perceber que não é esse o motivo que leva o governo a esmagar a única instituição do país que se pauta pela ampla, total e irrestrita seriedade de seus integrantes e que, por isso mesmo, goza do respaldo popular, figurando sempre entre as duas ou três primeiras colocadas nas pesquisas sobre credibilidade.
A alegação de falta de dinheiro é de todo improcedente ante os milhões (ou bilhões?) de reais que se desviaram dos cofres públicos para os ralos da corrupção política e financeira, agora plenamente demonstrada pelas CPIs em andamento no Congresso Nacional.

O reajuste salarial concedido à Polícia Militar do Distrito Federal, fazendo surgir discrepâncias inadmissíveis entre a PM e as Forças Armadas para os mesmos postos, quando o dinheiro provém da mesma fonte pagadora - a União - visa criar uma situação constrangedora para os que integram uma carreira que sempre teve entre suas funções justamente a de orientar todas as Polícias.
Militares do país, consideradas forças auxiliares e reserva do Exército (art. 144, §6º, da Constituição Federal).

Mas agora a charada ficou completamente desvendada. E se você, leitor, quer mesmo saber por que raios o governo vem massacrando as Forças Armadas e os militares, a ponto de o presidente da República sequer receber seus Comandantes para juntos discutirem a questão, eu lhe digo sem rodeios: é por pura inveja e por medo da comparação que, certamente, o povo já começa a fazer entre os governos militares e os que os sucederam. Eis algumas das razões dessa inveja e desse medo:

1) Porque esses políticos (assim como os formadores de opinião), que falam tão mal dos militares, sabem que estes passam a vida inteira estudando o Brasil - suas necessidades, os óbices a serem superados e as soluções para os seus problemas - e, com isso, acompanham perfeitamente o que se passa no país, podendo detectar a verdadeira origem de suas mazelas e também as suas reais potencialidades. Já os políticos profissionais - salvo exceções cada vez mais raras – passam a vida tentando descobrir uma nova fórmula de enganar o eleitor e, quando eleitos, não têm a menor idéia de por onde começar a trabalhar pelo país porque desconhecem por completo suas características, malgrado costumem, desde a candidatura, deitar falação sobre elas como forma de impressionar o público. Sem falar nos mais desonestos, que, além de não saberem nada sobre a terra que pretendem governar ou para ela legislar, ainda não têm o menor desejo de aprender o assunto. Sua única preocupação é ficar rico o mais rápido possível e gastar vultosas somas de dinheiro (público, é claro) em demonstrações de luxo e ostentação.

2) Porque eles sabem que durante a ditadura militar havia projetos para o país, todos eles de longo prazo e em proveito da sociedade como um todo, e não para que os governantes de então fossem aplaudidos em comícios (que, aliás, jamais fizeram) ou ganhassem vantagens indevidas no futuro.

3) Porque eles sabem que os militares, por força da profissão, passam, em média, dois anos em cada região do Brasil, tendo a oportunidade de conhecer profundamente os aspectos peculiares a cada uma delas, dedicando-se a elaborar projetos para o seu desenvolvimento e para a solução dos problemas existentes. Projetos esses, diga-se de passagem, que os políticos, é lógico, não têm o mínimo interesse em conhecer e implementar.

Anônimo disse...

4) Porque eles sabem que dados estatísticos são uma das ciências militares e, portanto, encarados com seriedade pelas Forças Armadas e não como meio de manipulação para, em manobra tipicamente orwelliana, justificar o injustificável em termos de economia, educação, saúde, segurança, emprego, índice de pobreza, etc.

5) Porque eles sabem que os militares tratam a coisa pública com parcimônia, evitando gastos inúteis e conservando ao máximo o material de trabalho que lhes é destinado, além de não admitirem a negligência ou a malícia no trabalho, mesmo entre seus pares. E esses políticos por certo não suportariam ter os militares como espelho a refletir o seu próprio desperdício e a sua própria incompetência.

6) Porque eles sabem que os militares, ao se dirigirem ao povo, utilizam um tom direto e objetivo, falando com honestidade, sem emprego de palavras difíceis o de conceitos abstratos para enganá-lo.

7) Porque eles sabem que os militares trabalham duro o tempo todo, embora seu trabalho seja excessivo, perigoso e muitas vezes insalubre, mesmo sabendo que não jus a nenhum pagamento adicional, que, de resto, jamais lhes passou pela cabeça pleitear.

8) Porque eles sabem que para os militares tanto faz morar no Rio de Janeiro ou em Picos, em São Paulo ou em Nioaque, em Fortaleza ou em Tabatinga porque seu amor ao Brasil está acima de seus anseios pessoais.

9) Porque eles sabem que os militares levam uma vida austera e cultivam valores completamente apartados dos prazeres contidos nas grandes grifes, nas mansões de luxo ou nas contas bancárias no exterior, pois têm consciência de que é mais importante viver dignamente com o próprio salário do que nababescamente com o dinheiro público.

10) Porque eles sabem que os militares têm companheiros de farda em todos os cantos do país, aos quais juraram lealdade eterna, razão por que não admitem que deslize algum lhes retire o respeito mútuo e os envergonhe.

11) Porque eles sabem que, por necessidade inerente à profissão, a atuação dos militares se baseia na confiança mútua, vez que são treinados para a guerra, onde ordens emanadas se cumpridas de forma equivocada podem significar a perda de suas vidas e as de seus companheiros, além da derrota na batalha.

12) Porque eles sabem que, sofrendo constantes transferências, os militares aprendem, desde sempre, que sua família é composta da sua própria e da de seus colegas de farda no local em que estiverem, e que é com esse convívio que também aprendem a amar o povo brasileiro e não apenas os parentes ou aqueles que possam lhes oferecer, em troca, algum tipo de vantagem.

13) Porque eles sabem que os militares jamais poderão entrar na carreira pela janela ou se tornar capitães, coronéis ou generais por algum tipo de apadrinhamento, repudiando fortemente outro critério de ingresso e de ascensão profissional que não seja baseado no mérito e no elevado grau de responsabilidade, enquanto que os maus políticos praticam o nepotismo, o assistencialismo, além de votarem medidas meramente populistas para manterem o povo sob o seu domínio.

14) Porque eles sabem que os militares desenvolvem, ao longo da carreira, um enorme sentimento de verdadeira solidariedade, ajudando-se uns aos outros a suportar as agruras de locais desconhecidos - e muitas vezes inóspitos -, além das saudades dos familiares de sangue, dos amigos de infância e de sua cidade natal.

15) Porque eles sabem que os militares são os únicos a pautar-se pela grandeza do patriotismo e a cultuar, com sinceridade, os símbolos nacionais notadamente a nossa bandeira e o nosso hino, jamais imaginando acrescentar-lhes cores ideológico-partidárias ou adulterar-lhes a forma e o conteúdo.

Anônimo disse...

16) Porque eles sabem que os militares têm orgulho dos heróis nacionais que, com a própria vida, mantiveram íntegra e respeitada a terra brasileira e que esses heróis não foram fabricados a partir de interesses ideológicos, já que, não dependendo de votos de quem quer que seja, nunca precisaram os militares agarrar-se à imagem romântica de um guerrilheiro ou de um traidor revolucionário para fazer dele um símbolo popular e uma bandeira de campanha.

17) Porque eles sabem que para os militares, o dinheiro é um meio, e não um fim em si mesmo. E que se há anos sua situação financeira vem se degradando por culpa de governos inescrupulosos que fazem do verbo inútil - e não de atos meritórios - o seu instrumento de convencimento a uma população em grande parte ignorante, eles ainda assim não esmorecem e nem se rendem à corrupção.

18) Porque eles sabem que se alguma corrupção existiu nos governos militares, foi ela pontual e episódica, mas jamais uma estratégia política para a manutenção do poder ou o reflexo de um desvio de caráter a contaminá-lo por inteiro.

19) Porque eles sabem que os militares passam a vida estudando e praticando, no seu dia-a-dia, conhecimentos ligados não apenas às atividades bélicas, mas também ao planejamento, à administração, à economia o que os coloca em um nível de capacidade e competência muito superior ao dos políticos gananciosos e despreparados que há pelo menos 20 anos nos têm governado.

20) Porque eles sabem que os militares são disciplinados e respeitam a hierarquia, ainda que divirjam de seus chefes, pois entendem que eles são responsáveis e dignos de sua confiança e que não se movem por motivos torpes ou por razões mesquinhas.

21) Porque eles sabem que os militares não se deixaram abater pelo massacre constante de acusações contra as Forças Armadas, que fizeram com que uma parcela da sociedade (principalmente a parcela menos esclarecida) acreditasse que eles eram pessoas más, truculentas, que não prezam a democracia, e que por dá cá aquela palha estão sempre dispostos a perseguir e a torturar os cidadãos de bem, quando na verdade apenas cumpriram o seu dever, atendendo ao apelo popular para impedir a transformação do Brasil em uma ditadura comunista como Cuba ou a antiga União Soviética, perigo esse que já volta a rondar o país.

22) Porque eles sabem que os militares cassaram muitos dos que hoje estão envolvidos não apenas em maracutaias escabrosas como também em um golpe de Estado espertamente camuflado de democracia (o que vem enfim revelar e legitimar, definitivamente, o motivo de suas cassações), não interessando ao governo que a sociedade perceba a verdadeira índole desses guerrilheiros-políticos aproveitadores, que não têm o menor respeito pelo povo brasileiro.
Eles sabem que a comparação entre estes últimos e os governantes militares iria revelar ao povo a enorme diferença entre quem trabalha pelo país e quem trabalha para si próprio.

23) Porque eles sabem que os militares não se dobraram à mesquinha ação da distorção de fatos que há mais de vinte anos os maus brasileiros impuseram à sociedade, com a clara intenção de inculcar-lhe a idéia de que os guerrilheiros de ontem (hoje corruptos e ladrões do dinheiro público) lutavam pela democracia, quando agora já está mais do que evidente que o desejo por eles perseguido há anos sempre foi - e continua sendo – o de implantar no país um regime totalitário, uma ditadura mil vezes pior do que aquela que eles afirmam ter combatido.

24) Porque eles sabem que os militares em nada mudaram sua rotina profissional, apesar do sistemático desprezo com que a esquerda sempre enxergou a inegável competência dos governos da ditadura, graças aos quais o país se desenvolveu a taxas nunca mais praticadas, promovendo a melhoria da infra-estrutura, a segurança, o pleno emprego, fazendo, enfim, com que o país se destacasse como uma das mais potentes economias do mundo, mas que ultimamente vem decaindo a olhos vistos.

Anônimo disse...

25) Porque eles sabem que os militares se mantêm honrados ao longo de toda a sua trajetória profissional, enquanto agora nos deparamos com a descoberta da verdadeira face de muitos dos que se queixavam de terem sido cassados e torturados, mas que aí estão, mostrando o seu caráter abjeto e seus pendores nada democráticos.

26) Porque eles sabem que os militares representam o que há de melhor em termos de conduta profissional, sendo de se destacar a discrição mantida mesmo frente aos atuais escândalos, o que comprova que, longe de terem tendências para golpes, só interferem - como em 1964 - quando o povo assim o exige.

27) Porque eles sabem que os militares, com seus conhecimentos e dedicação ao Brasil, assim como Forças Armadas bem equipadas e treinadas são um estorvo para quem deseja implantar um regime totalitarista entre nós, para tanto se valendo de laços ilegítimos com ditaduras comunistas como as de Cuba e de outros países, cujos povos vêem sua identidade nacional se perder de forma praticamente irrevogável, seu poder aquisitivo reduzir-se aos mais baixos patamares e sua liberdade ser impiedosamente comprometida.

28) Porque eles sabem que os militares conhecem perfeitamente as causas de nossos problemas e não as colocam no FMI, nos EUA ou em qualquer outro lugar fora daqui, mas na incompetência, no proselitismo e na desonestidade de nossos governantes e políticos profissionais.

29) Porque sabendo que ninguém pode enganar todo mundo o tempo todo, o governo temia que esses escândalos, passíveis de aflorar a qualquer momento pudessem provocar o chamamento popular da única instituição capaz de colocar o país nos eixos e fazer com que ele retomasse o caminho da competência, da segurança e do desenvolvimento.

30) Porque eles sabem, enfim, que todo o mal que se atribui aos militares e às Forças Armadas - por maiores que sejam seus defeitos e limitações – não tem respaldo na verdade histórica que um dia há de aflorar.

Juíza Dra. Marli Nogueira, Juíza do Trabalho em Brasília.
Abraços a todos da família militar. >

Anônimo disse...

Os comunas estão nadando de braçada, alegres e saltitantes.

Aos gays: este regime que coloca vocês como o centro das atenções é o mesmo que os colocará no paredão, pesquisem e vejam como isso aconteceu em outros países.

Ao fidé: chuto em 13% os dotô que vão se embrenhar nos cafundós deste Brasilzão de nosso Deus e nunca mais voltarão para o seu paraíso.

Aos empreendedores: aposto que em breve tudo que bóia vai ter grande valor: isopor, camaras de ar de caminhão, trator e carro.

Aos proprietários de lanchas, veleiros e afins: não sei nem o que dizer, talvez percam seus bens para impostos insanos.

Aos comunas: quem planta ódio, desordem e caos não colhe paz.

*Saudade das noticias onde chefes do tráfico eram expostos, os famosos cartéis de Cali e Medelin, acabaram com eles e agora está tudo nas mãos das farc's e não se ouve mais nada sobre o assunto, esses comunas são do capeta mesmo, querem tudo só p eles, egoístas e insanos que trabalham de forma ardilosa para enganar, matar, surrupiar e causar desesperança, dor e ranger de dentes, dizem que é tudo em nome do povo e alguns acreditam. O comando vermelho é o mesmo vermelho do pt?


Anônimo disse...

por tudo que disse a DRA MARLI NOGUEIRA, JUIZA DO TRABALHO EM BRASÍLIA. necessitamos urgente de um presidente militar.

Ronald disse...

Juíza Dra. Marli Nogueira,

IMPECÁVEL !!!!

Abraços a todos da família militar.

Sds

Anônimo disse...

06/05/2013 às 17:36 \ Feira Livre
A SEGUNDA GERAÇÃO DE DEPENDENTES DO BOLSA FAMÍLIA É UMA PROVA CONTUNDENTE DO FRACASSO DO PROGRAMA

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/reynaldo-bh-a-segunda-geracao-de-dependentes-do-bolsa-familia-e-uma-prova-contundente-do-fracasso-do-programa/

Anônimo disse...

Jorge

Nada melhor do que uma guerra civil e, melhor ainda depois desses 6 mil agitadores cubanos tomarem posse oficial do Brasil para os podermos matar e a quem os apoiar e defender sua presença em nosso território.

Deixá-los pousar, como diz a anedota do papagaio.

Isto ainda è nosso e o PT queira ou não queira, vai ter que se render e pedir asilo em Cuba e na puta que os pariu.

Anônimo disse...

Perfeito, parabéns, Juiza Dra. Marli Nogueira. O povo brasileiro está precisando ir às ruas novamente para pedir intervenção das FA. O povo está sufocado, angustiado com todos essas desordens que vem ocorrendo. eles ainda insistem em desordenar ainda mais. BASTA! CHEGA DE FAZER O O POVO DE BOBO.

Anônimo disse...

Serrão, será que posso imprimir o texto da Dra. Marli para distribuir entre amigos e clientes?

Anônimo disse...

No início foram os "médicos" cubanos, hoje eles são 30000 na Venezuela. São 4500 soldados cubanos em forte Tiuna. O raciocínio do governo bolivariano é simples, o exército nacional pode se recusar a atirar no próprio povo mas os cubanos não.

César disse...

Que fazer, né Serrão? O povo brasileiro está colhendo o que plantou.Plantou uma cultura de raízes podres e que já estão profundas.Agora, praticamente, só um milagre para mudar o curso da história, porque os brasileiros já se acostumaram com o cheiro do esgoto.

Anônimo disse...

Parabéns Dra. Marli Nogueira! Concordo com todo texto. Tenho saudades dos governos militares.Só um presidente militar para termos ordem, respeito e prosperidade.

Anônimo disse...

Eu gostaria que se instalasse aqui uma nova democracia militar e terminasse com esta ditadura soviética, mas militares machos e não militares fracos, "burrocratas" sem poder de decisão e com receio dos soviéticos.

Militares que devem aplicar a esses soviéticos petistas e do PC do B, o mesmo que eles fazem aos nacionalistas quando tomam o poder.

Mas ninguém vê militares patriotas. Só covardia generalizada nas nossas FFAA. Vê-se que nunca tivemos e havemos de ter militares operacionais desde 1964. Só merda verde olivaprestando vassalagem a qualquer politico corrupto, traidor e fdp.

Anônimo disse...

Os 6 mil médicos poderão ser uma força terrorista treinada, para apoio ao tão propalado golpe que o PT está preparando. Treinados em Cuba como Dirceu e os outros.

Goldak disse...

Outrossim ou seja só Brainstorm: temo que, esses médicos(Deus queira que não venham para o Brasil; e sim os que os querem aqui sejam tranladado para lá)que talvz venham para o Brasil, sejam facilitadores para mortes de indivíduos (não importando sexo e/ou idade, que venham a cair em suas mãos para tratamento e/ou socorro) que não expressem de alguma forma simpatização pelo comunismo e o pt, este que outrora tinha adimiração e me enganei amargamente...
O que os nossos empregados n(d)o nosso governo tem que fazer é, dentre muitas outra coisas/carências, pagar melhor os médicos...
Abraços...
Goldak.

Goldak disse...

Outrossim ou seja só Brainstorm: temo que, esses médicos(Deus queira que não venham para o Brasil; e sim os que os querem aqui sejam tranladado para lá)que talvz venham para o Brasil, sejam facilitadores para mortes de indivíduos (não importando sexo e/ou idade, que venham a cair em suas mãos para tratamento e/ou socorro) que não expressem de alguma forma simpatização pelo comunismo e o pt, este que outrora tinha adimiração e me enganei amargamente...
O que os nossos empregados n(d)o nosso governo tem que fazer é, dentre muitas outra coisas/carências, pagar melhor os médicos...
Abraços...
Goldak.

Anônimo disse...

Thanks νery nice blog!

my рage: abrir cuenta facebook

Joaquim Caldas disse...

¨6 mil médicos cubanos? Quem disse que são médicos? Tudo que Cuba fala é mentira grossa!Estes supostos contratados são técnicos da área de saúde formados em Cuba.A função destinada para estes contratados não é diretamente à área de saúde,mas sim para aumentar o quadro dos SEM Terras,são guerrilheiros disfarçados para um programa de instrução para militar aliados ao bolsistas.Serão utilizados para a desconstrução ideológica nacional.O Lula já se pronunciou sobre esse assunto no GOOGLE:"Lula e Dilma no FORO SÃO PAULO",leiam e assistam.Que vergonha!Militarismo Já!!!!!!

Zé disse...

Off tópic, mas IMPORTANTÍSSIMO. O blog do coronel revelou que não deverá ser gratuita a "contratação" (leia-se, ao arrepio da constituição e das normas do Conselho Federal de Medicina) dos 6000 médicos cubanos. Estaria esta operação (que será onerosa, como bem revelou o Coronel - http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2013/05/nao-vamos-permitir-que-o-brasil-importe.html - a Venezuela paga 11,4 mil dólares, por mês, ao Governo Cubano para cada um dos médicos, que, em regime de quase escravidão, recebem apenas U$ 230,00) sob o sigilo dos negócios com Cuba, decretado ao arrepio da Constituição pelo Min. Fernando Pimentel, e sob o beneplácito silêncio da oposição (http://www1.folha.uol.com.br/poder/1259471-brasil-coloca-sob-sigilo-apoio-financeiro-a-cuba-e-a-angola.shtml) ? De certo, fato para a Veja investigar.

Osvaldo Aires Bade disse...

A VERDADE SUFOCADA PELO MAL!
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/03/a-verdade-sufocada-pelo-mau-vale-pena.html
.
Abraço a Todos
Osvaldo Aires

Anônimo disse...

acho uma resolucäo muito certa. é tempo que o brasileiro fique ciente que tem de para de pedir esmolas da América. Voces só sabem ofender os governos, mas näo säo capazes de deixar o onibus ou o aviäao que usam em "relativo" estado de limpeza. Além disso a medicina de Cuba é a melhor do mundo. O que vc querem é sòmente anarquisar, diminuir o brasil e os brasileiros e seu regime de forma escandolosa chamando atencäo para o país somente do lado negativo. näo é de admirar que se pense brasil é só samba, anarquia e futebol!

Anônimo disse...

EU ( E MAIS VINTE ) VOTO ATÉ NO CAPETA, PARA TIRAR ESSES PELEGOS DO COMANDO DA NAÇÃO.......

Nelson Arkk disse...

Boa tarde,

Sou médico e gostaria de sugerir a retificação de uma informação no texto que não procede:

"O problema é a má qualidade, já que a metade dos formados não passa nos exames de avaliação dos Conselhos de Medicina"

Atualmente, não existe exame de avaliação dos CRM para a habilitação do médico a exercer sua profissão. O CREMESP realizou um teste com um exame nos moldes da prova da OAB, mas que não possui efeito legal em autorizar ou impedir o exercício da profissão. serviu apenas como experiência. E como tal, não foi bem aceito por grande parte dos participantes e acabou boicotado pelos recém-formados, de forma que seus resultados não refletem uma realidade absoluta, embora eu concorde que a formação médica no Brasil, assim como a de várias outras profissões, poderia melhorar.
Na realidade, a má distribuição dos médicos no Brasil está ligada, entre outros fatores, à falta de condições de trabalho nos hospitais e postos do SUS. Muitas localidades apresentam péssima infra-estrutura, falta de estabilidade no emprego (vínculos empregatícios frágeis, sem garantias contratuais, sem concurso público), impossibilitando que o médico seja atraído e inviabilizando também a instalação da família do médico nessas cidades (a esposa vai trabalhar aonde? Onde vão estudar os filhos?). Somado a isso, é cada vez maior a ocorrência de calotes dos prefeitos dessas cidades, que pressionados pela população local, contratam médicos oferecendo salários de R$ 15 a 20 mil reais, mas que são pagos nos primeiros 2 a 3 meses e, após sanada a demanda reprimida dos atendimentos médicos da cidade, começam a receber o calote, até que se vêem obrigados a recorrer à via judicial e consequente demissão por falta de pagamento. Os prefeitos contam com a conivência dos juízes locais, e o processo se arrasta na justiça de forma infrutífera para a parte lesada, o médico, de forma que se torna impossível se sustentar na cidade, tanto pela falta de pagamento, infra-estrutura e pelo péssimo "clima" que se instala, havendo situações de completa hostilização do profissional apenas por exigir seus direitos.

Abraço.

Nelson Arkk disse...

Boa tarde,

Sou médico e gostaria de sugerir a retificação de uma informação no texto que não procede:

"O problema é a má qualidade, já que a metade dos formados não passa nos exames de avaliação dos Conselhos de Medicina"

Atualmente, não existe exame de avaliação dos CRM para a habilitação do médico a exercer sua profissão. O CREMESP realizou um teste com um exame nos moldes da prova da OAB, mas que não possui efeito legal em autorizar ou impedir o exercício da profissão. serviu apenas como experiência. E como tal, não foi bem aceito por grande parte dos participantes e acabou boicotado pelos recém-formados, de forma que seus resultados não refletem uma realidade absoluta, embora eu concorde que a formação médica no Brasil, assim como a de várias outras profissões, poderia melhorar.
Na realidade, a má distribuição dos médicos no Brasil está ligada, entre outros fatores, à falta de condições de trabalho nos hospitais e postos do SUS. Muitas localidades apresentam péssima infra-estrutura, falta de estabilidade no emprego (vínculos empregatícios frágeis, sem garantias contratuais, sem concurso público), impossibilitando que o médico seja atraído e inviabilizando também a instalação da família do médico nessas cidades (a esposa vai trabalhar aonde? Onde vão estudar os filhos?). Somado a isso, é cada vez maior a ocorrência de calotes dos prefeitos dessas cidades, que pressionados pela população local, contratam médicos oferecendo salários de R$ 15 a 20 mil reais, mas que são pagos nos primeiros 2 a 3 meses e, após sanada a demanda reprimida dos atendimentos médicos da cidade, começam a receber o calote, até que se vêem obrigados a recorrer à via judicial e consequente demissão por falta de pagamento. Os prefeitos contam com a conivência dos juízes locais, e o processo se arrasta na justiça de forma infrutífera para a parte lesada, o médico, de forma que se torna impossível se sustentar na cidade, tanto pela falta de pagamento, infra-estrutura e pelo péssimo "clima" que se instala, havendo situações de completa hostilização do profissional apenas por exigir seus direitos.

Abraço.

Nelson Arkk disse...

Boa tarde,

Sou médico e gostaria de sugerir a retificação de uma informação no texto que não procede:

"O problema é a má qualidade, já que a metade dos formados não passa nos exames de avaliação dos Conselhos de Medicina"

Atualmente, não existe exame de avaliação dos CRM para a habilitação do médico a exercer sua profissão. O CREMESP realizou um teste com um exame nos moldes da prova da OAB, mas que não possui efeito legal em autorizar ou impedir o exercício da profissão. serviu apenas como experiência. E como tal, não foi bem aceito por grande parte dos participantes e acabou boicotado pelos recém-formados, de forma que seus resultados não refletem uma realidade absoluta, embora eu concorde que a formação médica no Brasil, assim como a de várias outras profissões, poderia melhorar.
Na realidade, a má distribuição dos médicos no Brasil está ligada, entre outros fatores, à falta de condições de trabalho nos hospitais e postos do SUS. Muitas localidades apresentam péssima infra-estrutura, falta de estabilidade no emprego (vínculos empregatícios frágeis, sem garantias contratuais, sem concurso público), impossibilitando que o médico seja atraído e inviabilizando também a instalação da família do médico nessas cidades (a esposa vai trabalhar aonde? Onde vão estudar os filhos?). Somado a isso, é cada vez maior a ocorrência de calotes dos prefeitos dessas cidades, que pressionados pela população local, contratam médicos oferecendo salários de R$ 15 a 20 mil reais, mas que são pagos nos primeiros 2 a 3 meses e, após sanada a demanda reprimida dos atendimentos médicos da cidade, começam a receber o calote, até que se vêem obrigados a recorrer à via judicial e consequente demissão por falta de pagamento. Os prefeitos contam com a conivência dos juízes locais, e o processo se arrasta na justiça de forma infrutífera para a parte lesada, o médico, de forma que se torna impossível se sustentar na cidade, tanto pela falta de pagamento, infra-estrutura e pelo péssimo "clima" que se instala, havendo situações de completa hostilização do profissional apenas por exigir seus direitos.

Abraço.

Anônimo disse...

gostaria de saber algumas coisas sobre a "importação de médicos Cubanos" para o Brasil; Cuba possui quantas faculdades de MEDICINA, quantos alunos são formados anualmente em CUBA, quantos médicos recem formados são necessarios para trabalhar em sua patria anualmente,pois acho que a oferta neste caso estaria muito maior que a demanda, Qual o interesse do Brasil dar emprego aos médicos Cubanos ? querem saber de uma coisa ! não existe médicos nenhum o que existe são 6.000 guerrilheiros preparados para implantar no interior do Brasil treinamento de lutas armadas, vamos ficar esperto, quem e bobo de acreditar que a pequena e pobre Cuba formaria 6.000 médicos , para trabalhar em que lugar? No Brasil é claro.

du disse...

Eu queria entender como os médicos cubanos são pessoas que topam qualquer condição no Brasil, por ser um lugar melhor do que em Cuba, "com mais liberdade" e, ao mesmo tempo, são agentes ideológicos da ilha. Não há uma pequena falha lógica nessa argumentação?

du disse...

"Porque eles sabem que os militares levam uma vida austera e cultivam valores completamente apartados dos prazeres contidos nas grandes grifes, nas mansões de luxo..."
Tá bom... Você mora em um ap uncional de 300m2 na asa sul e não se casou pra continuar recebendo bolsa?

Leticia Calegario disse...

EM MEIOS A TANTA CORRUPÇÃO, POR MAIS QUE A UMA PARCELA SIGNIFICATIVA DA SOCIEDADE TENHAM ELEGIDO OS BANDIDOS NOVAMENTE, O QUE NÓS CIDADÃOS CONSCIENTES DEVEMOS FAZER? ASSISTIR AS BARBARIDADES E ESCÂNDALOS QUE O PARTIDO DO PT FAZ COM NOSSO DINHEIRO QUE NOSSO TRABALHO DURO PARA BUSCAR MELHOR PARA NÓS? PRECISAMOS NOS ORGANIZAR E MONTAR O IMPEACHMENT. OS CARAS PINTADAS AGORA SOMOS NOS. ALGUEM AQUI SABE COMO INICIAR UM PROCESSO DE IMPEACHMENT? ALGO TEM QUE SER FEITO BRASILEIROS. PRO BEM DO NOSSO PAÍS INTEIRO.
MEU EMAIL É COMEXLETICIA@GMAIL.COM ESTOU A DISPOSIÇÃO PARA FAZERMOS ALGO.