domingo, 23 de junho de 2013

O Militar que era o Máximo!

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão
serrao@alertatotal.net

Imagine uma mobilização para realizar, em plena Praça da Cinelândia, em frente ao prédio do Clube Militar, no Centro do Rio de Janeiro, um Curso Popular sobre a Amazônia, concedendo certificado a quem tivesse o mínimo de 75% da frequência. Uma das minhas maiores alegrias é ter este diploma.

Detalhe fundamental: antes da aula começar, três tarefas. Primeiro, saudar a Bandeira do Brasil. Em seguida, entoar a canção “Fibra de Herói: Se a Pátria querida/ for envolvida/ pelo inimigo/ Na paz ou na guerra/ defende a terra/ contra o perigo/ Com ânimo forte/ se for preciso/ enfrento a morte/ Afronta se lava/ com fibra de herói/ e gente brava./ Bandeira do Brasil/ Ninguém te manchará/ Teu povo varonil/ Isto não consentirá/ Bandeira idolatrada/ Altiva a tremular/ Onde a liberdade/ É mais uma estrela a brilhar”. Logo depois, o Hino Nacional...

Nestes tempos de manifestações e mobilizações vale a pena lembrar da façanha cívico-acadêmica do Coronel Francimá de Luna Máximo, lá em meados do ano 2000, em uma “ação de rua” do Movimento Nativista e do Núcleo de Estudos Estratégicos Mathias de Albuquerque (NEEMA). Na foto acima, o professor Máximo em ação, popularizando conhecimentos acumulados ao longo de sua vivência e estudo...

No dia 15 de junho passado, Deus levou o Máximo para servir no grande quartel celestial. Acatei, mas fiquei profundamente triste com a promoção divina dada a um dos meus mais próximos e maiores amigos de verdade. Mas compreendi a providência de Criador, pela luta terrível que Máximo travou contra um tumor no cérebro. O consolo é que, nem com a morte, a maligna doença conseguiu deter a inteligência do Máximo – que resistiu, otimista, como um bravo combatente. E a máxima vitória do Máximo é que suas ideias e ideais permanecerão mais vivos que nunca.

Todas as gerações de patriotas brasileiros devem render homenagens permanentes ao Coronel Máximo. O cabra paraibano tinha pelo menos três virtudes máximas: coragem de fazer a coisa certa, custe o que custar; visão democrática do patriotismo; e reta consciência acerca do equilíbrio entre os valores humanos, materiais e espirituais.

Como um dos símbolos da Brigada Paraquedista do Brasil – da qual presidiu a Associação de Veteranos e é um dos autores de livros e instruções sobre a queda livre nos céus -, Máximo fazia jus ao lema “Brasil Acima de Tudo” – que muitos usam sem entender o verdadeiro e original significado.

Máximo teve um papel histórico importantíssimo, porém pouco conhecido, na mal contada História do Brasil. Nos idos de 1968, ele foi um dos militares de frente da chamada “Centelha Nativista”. Foi um movimento que quase mudou os rumos do Brasil.

Quando morreu o Marechal Costa e Silva, temendo o vácuo institucional que se abria e o avanço da guerrilha urbana, os militares nativistas tentaram “um golpe” para colocar na Presidência da República o General Afonso Augusto de Albuquerque Lima. Os nativistas chegaram a tomar a Rádio Nacional e até ocuparam militarmente a mansão do jornalista Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo, no Cosme Velho – coisa  nunca contada na mídia, nem na biografia do “Doutor Roberto”.

O ato não deu certo. O General Hermes Lima – que pretendia uma abertura do regime – preferiu não alimentar um confronto interno nas forças armadas e recuou. A chamada “Linha Dura”, temendo um golpe dentro do movimento de 1964, baixou aquilo que seria a maior desgraça para o Brasil: o Ato Institucional número 5, na azarada sexta-feira 13 de dezembro de 1968, lido pela voz pesada de outro grande amigo meu, o locutor Alberto Curi – já falecido.

A burra censura – uma das marcas do AI-5 – certamente impediu que tal versão sobre os nativistas viesse à tona. Como tinham prestígio e muita influência no Exército, os militares da Centelha Nativista perderam a guerra, mas não totalmente a batalha. A maioria de seus membros acabou “promovida” a “servir na Amazônia.

Só um dos oficiais que participou daquela manobra chegou a General – assim mesmo de Brigada... Só que a pressão nativista impediu a vitória completa dos adversários internos. O General Emílio Garrastazu Médici – que era contra o AI-5 – foi eleito Presidente. Para má sorte do Brasil, Médici tentou, mas não conseguiu revogar o ato 5. E hoje a historiografia burra e mentirosa da canhota o pinta como “ditador selvagem e sanguinário” (coisa que Médici nunca foi, nem quis ser). Recomendo o livro "Médici, a verdadeira história", de Agnaldo Del Nero Augusto (BH, Editora Formato, 2011).

Máximo aprendeu muito com seus anos de Amazônia. Chegou a fazer o curso de Estado Maior para o generalato. Mas a participação ativa na centelha nativista nunca foi perdoada, e o Brasil perdeu a chance de ter um General com o mesmo nome de guerra daquela famoso “guerreiro” romano. Friso a expressão guerreiro porque um dia, quando chamei o Máximo disto, levei uma bronca imediata: “Porra, Serrão, não me xinga: Guerreiro é baderneiro. Militar de verdade é Combatente, soldado para sempre!”.

Não tive a honra de servir ao Exército. Já trabalhava em jornal no tempo do alistamento, e só escapei por milagre do CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva). No entanto, tive a felicidade de ser um fiel soldado do Máximo na infantaria onde aprendi a lutar desde 16 anos de idade: o jornalismo. Colaborei com o Máximo em sua “aventura” (assim ele dizia) de editor responsável por um jornal de grande influência nos meios militares: O FAROL – Brasil Acima de Tudo”.

Como sobrevivia em outros veículos da mídia profana, o Máximo me impunha uma tática de segurança para não ser identificado como colaborador dele na edição, diagramação e impressão do jornal nas gráficas do Jornal do Commércio e, depois, na da Folha Dirigida. Deveria usar um codinome. E era assim que eu “aparecia” no expediente d´O FAROL. O Máximo se divertia...

Só alguns colaboradores daquela ousada publicação sabiam da minha real existência. Adriano Benayon, General Andrade Nery, General Geraldo Nery, Almirante Gama e Silva (recentemente falecido), Coronel Brilhante Ustra, Coronel Ernesto Caruso e Coronel Frederico Pamplona. Este último, já falecido também por um violento câncer, era um gênio que destoava dos demais por um detalhezinho: era um marxista... O Máximo morria de rir com a história: “Dane-se a ideologia do cara, o importante é que ele é nosso amigo e um indubitável patriota que quer ver o Brasil no seu lugar certo”.

Da mesma forma como editou O FAROL, Máximo comandou o Núcleo de Estudos Estratégicos Mathias de Albuquerque. O NEEMA produziu importantíssimas Coletâneas sobre a Amazônia – com informações inéditas e valiosas para os brasileiros entenderem por que devemos ocupar e conservar aquela região cobiçada pela oligarquia financeira transnacional.

Nestas coletâneas e da série de programas sobre Amazônia, que produzimos na Rádio Carioca, Máximo deixou botar meu nome. Um detalhe curioso é que a editora que publicava o FAROL e as coletâneas, criada pelo Máximo, tinha um nome poderoso. Editora Tauari. O termo designava, segundo Máximo, a madeira mais resistente da Amazônia: “Nem prego dava para enfiar nela...”

O Máximo se foi em seu estado físico. Mas seu espírito continuará solto, em saltos livres na mente daqueles que alimentam e reta consciência patriótica. Estava devendo este texto ao Máximo – que preferiu nunca publicar um texto aqui no Alerta Total, onde sempre foi colaborador. Máximo foi um irmão, um amigo e um verdadeiro pai para mim – que perdi o meu original aos 10 anos de idade. Aprendi muito com ele e sou grato a Deus por isto.

Militares não precisam ser o Máximo. Ele era único. Mas todos que amam o Brasil – militares ou civis - podem fazer um mínimo para colocar este País no caminho da Nação que merece e tem condições de ser.

Brasil Acima de Tudo, Máximo! Descanse em paz que a gente segue por aqui na batalha Nativista, cuja centelha nunca se perderá.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Junho de 2013.

23 comentários:

Anônimo disse...

Serrão, sinceramente, CANSEI. E vou dizer pela última vez. POVO, saiam às ruas PEDINDO A INTERVENÇÃO DAS FFAA. Se é que as FFAA ainda estão do lado do POVO. OU ENTÃO SE CONFORMEM COM O COMUNISMO QUE É ESTA TRAGÉDIA QUE ESTAMOS VIVENDO.
POVO, ACORDEM... TODOS OS GOVERNANTES QUE VIERAM DEPOIS DO REGIME MILITAR, ESTÃO NO COMANDO DA NAÇÃO, EXCETO FHC E OS QUE JÁ MORRERAM. UNS SÃO GOVERNADORES, OUTROS SÃO MINISTROS, OUTROS SÃO SENADORES, OUTROS SÃO DEPUTADOS E OS RUMOS QUE O PAÍS ESTÁ TOMANDO É ASSUSTADOR. PEÇAM A INTERVENÇÃO DAS FFAA PARA QUE NÃO CONFIGURE COMO GOLPE. USEM CARTAZES PEDINDO QUE AS FFAA INTERVENHAM.
LEIAM O QUE DIZ O OLAVO DE CARVALHO.
NÃO MUDARÃO NADA ATRAVÉS DAS URNAS.

Anônimo disse...

Coronel Máximo, um dos raros militares que "da Lei da morte se libertou", usando Camões nos Lusiadas.

Anônimo disse...

parabéns Serrão pela JP homenagem.
A centelha dos ideiais do Gen Máximo
permanece ardente nos princípios e fundamentos da BRASIL.
NA

Anônimo disse...

Serrão e o pessoal que visita este blog, vejam o vídeo e ajudem a divulgar porque a mídia não mostra o que realmente acontece.

http://vindodospampas.blogspot.com.br/2013/06/fim-do-pt.html

Anônimo disse...

Bela homenagem. Que Deus o tenha e que possa agora interceder por nós ...

Anônimo disse...

O Movimento do Passe Livre è do PT e tem total apoio da búlgara além de gilberto carvalho seu mentor e controlador. Logo de lula.

Eles querem implementar no Brasil um projeto político novo totalmente de índole marxista que se chama "democracia líquida", cujo objetivo já foi definido pela mídia chapa branca hipotecada ao PT e à vaca búlgara:

"Cada questão importante da sociedade seria decidida por indivíduos eleitos exclusivamente para aquele fim."

Por isso a vaca búlgara quer grupos de cidadãos a gerir a sociedade, por outras palavras, "comissões de petistas e soviéticos" semelhantes a "comissões de moradores", "comissões de trabalhadores" que existem nos paises socielistas para gerirem a sociedade e o que para eles está "errado". Controle absoluta da sociedade de uma Nação continental.

È obra do caralho! Porra! Venha a guerra civil!

Resumindo, implementação do comunismo em todo seu esplendor através de uma bem organizada manobra com origem no gramscismo!

Simplesmente esses filhos da puta, se enganaram, pois jamais lhe passou pelas suas putativas meninges de um só neurônio, que o brasileiro está fato de ser phodido pelos governos e políticos!

E tomaram conta das ruas!

Blog Reinaldo Azevedo

"Entidade que é dona de domínio do "Movimento Passe Livre" recebe dinheiro da Petrobras e do Ministério da Cultura e tem incentivo da Lei Rouanet

O Movimento Passe Livre tem um site, cujo endereço é "www.mpl.org.br" — e, claro, há um site específico para São Paulo: "saopaulo.mpl.org.br". Muito bem. Uma das curiosidades lícitas que a gente pode ter é esta: em nome de quem está registrado esse domínio? O leitor pode, então, recorrer ao site http://registro.br/ e descobrir. Basta escrever no campo de busca o endereço "mpl.org.br". E encontrará isto.

(...)

O que é "democracia líquida"? É uma tese neofascista (pesquisem a respeito) que, sob o pretexto de instituir a democracia direta, prega, na prática, o fim do Poder Legislativo. Cada questão importante da sociedade seria decidida por indivíduos eleitos exclusivamente para aquele fim. O linchamento, por exemplo, não deixa de ser uma forma de "democracia líquida"…

Eis aí: eu tinha a convicção — e agora tenho a certeza — de que, na raiz dessa história, estavam as tetas do estado.

(...)"

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/entidade-que-e-dona-de-dominio-do-movimento-passe-livre-recebe-dinheiro-da-petrobras-e-do-ministerio-da-cultura-e-tem-incentivo-da-lei-rouanet/

Anônimo disse...

Cuidado gente! O Movimento Passe Livre marxista/petista, deu o dito por não dito e vai voltar para tomar conta das manifestações e conduzir-nos para uma ditadura com apoio dos "médicos" cubanos, tal fizeram alguns anos atrás com ajuda dos bulgaros em Angola para consolidadrem uma ditadura do proletariado e aqui phoderem os brasileiros, com execuções sumárias, tribunais do povo e campos de concentração na selva amazônica tipo Khmeres Vermelhos!

Cuidado com o Movimento Passe Livre! Está voltando para completar o "trabalho".

Blog do Reinaldo Azevedo

"Analiso o discurso de Dilma –

Conforme previ, presidente usa protestos para anunciar inflexão à esquerda de seu governo; se tudo der certo para ela e para o PT e errado para o país, teremos um governo tutelado por "conselhos populares", formados por gente eleita por ninguém

Tudo indica que haverá um esforço do PT e do governo Dilma para que se efetive justamente o que eu temia: uma democracia tutelada por "movimentos populares", de que o Poder Executivo federal passa a ser um "organizador", com uma inflexão do PT mais à esquerda. Pior: os petistas tentarão usar esses supostos "representantes do povo" para pressionar o Congresso e o Judiciário. Vão se esforçar para usar esses falsos representantes do povo para, por exemplo, aprovar uma reforma política que só interessa ao PT. Mais: Dilma tentará fazer de conta que o problema é dos outros, não dela. Pode dar tudo errado? Até pode. Mas o plano é péssimo.

(...)"

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/analiso-o-discurso-de-dilma-conforme-previ-presidente-usa-protestos-para-anunciar-inflexao-a-esquerda-de-seu-governo-se-tudo-der-certo-para-ela-e-para-o-pt-e-errado-para-o-pais-teremos-um-governo/

Anônimo disse...

Democracia é como um anzol servido com isca boa: você pode abrir a boca o quanto quiser, mas dependendo do que diz – é frigideira na certa. Aliás, frigideira é pouco para todos os loucos que foram generosamente internados, tanto em regimes ditos democráticos como em ditaduras. Tentamos imitar a mãe natureza – também impomos padrões primaveris, glaciais e etc.

Anônimo disse...

Bonita homenagem, Serrão.

RIP General Máximo.

Anônimo disse...

Agora é hora de um chamamento geral das FFAA, agora é a hora, estamos em plena guerra civil.

Anônimo disse...

Tânia SP
Cuidado c/ este MPL, prq eles vão voltar agora? Prq o PT mandou, o Lula mandou, a Dilma mandou.
NÃO ACEITEM ESTES TERRORISTAS NAS MANIFESTAÇÕES, vai haver vandalismos, quebra-quebra.
Pelo amor de Deus! Não aceitem estes caras no movimento, botam eles pra correr, digam Fora MPL.....
Vcs já se perguntaram prq eles "resolveram" voltar?
Eles queimaram a Nossa Bandeira Brasileira na Av. Paulista. São terroristas travestidos de anjos......

Anônimo disse...

Há muito tempo que venho aqui, mas com esta saudação ao seu Amigo que se foi... agora te respeito muito mais. Não tenho dúvidas que você merece o título de Soldado do Brasil.
Glória ao Máximo - um AMIGO do Brasil.
FREEDOM

Anônimo disse...

Comunicado da PTrobras sob o apoio monetário atribuido ao petista/marxista Movimento Passe Livre.

Passe livre è utopia! Não pode jamais existir!

"Esclarecimento sobre patrocínio a projeto da Alquimídia"

http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2013/06/13/esclarecimento-sobre-patrocinio-a-projeto-da-alquimidia/

Anônimo disse...

Coloco um You Tube em inglês.

Mas, por baixo do You Tube, tem um texto em inglês e depois vem o texto em brasileiro. Não percam tempo com o You Tub e vão diretamente para o texto em brasileiro.

È sobre a bulgara e lula. Produzido no Canada.

http://movimentoordemvigilia.blogspot.com.br/2013/06/brazils-purgatory-about-to-begin-by.html

Anônimo disse...

Enteado do deputado federal do PT angelo vanhoni, de nome yuri vanhoni, em Curitiba depradou patrimônio publico.

Tem foto desse meliante baderneiro marxista/petita.

"A MENTIRA TEM PERNA CURTA....OS VÂNDALOS ESTÃO TOMADOS DE MUITA CORAGEM. POIS É.

Enteado de Vanhoni entre os presos na manifestação no Palácio"

http://movimentoordemvigilia.blogspot.com.br/2013/06/a-mentira-tem-perna-curtaos-vandalos.html

Paulo Figueiredo disse...

Justíssima homenagem ao "bravo" Cel. Máximo.

É uma perda para se lamentar, e muito; mas devemos agradecer ao destino de ter podido conhecê-lo e tê-lo acompanhado em marchas em defesa do Brasil. Tive a honra de ter convivido com este insigne brasileiro em algumas lutas pelo bem da nossa dignidade de brasileiros.
Citaria outros colaboradores de valor ao Movimento Nativista e à publicação “O FAROL”: Coronel Adauto Lupi Barreios, General Hélio Lemos, General Antônio Carlos de Andrada Serpa, Dr. Osny Duarte Pereira, Barbosa Lima Sobrinho, Dr. José Walter Bautista Vidal, diretoria da AEPET (Associação dos Engenheiros da Petrobrás), SINDEFURNAS (Sindicato dos Eletricitários de Furnas- de onde fui dirigente por dezessete anos).
O Brasil se orgulha de tê-lo como Filho. E nós, igualmente, como patrícios.

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

Senhor Jorge Serrão: Admirável a ação do cel. Máximo. Poderia por gentileza informar mais sobre o Movimento Nativista.

Pergunto se o jornal eletrônico O Pharol, é o sucessor desse que menciona, Farol?

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

Senhor Jorge Serrão: Fiquei comovido por sua justa homenagem a um brasileiro que não conheci, mas estimaria ter conhecido. Homens como o cel. Máximo é que deveriam estar em cátedras formando cidadãos e inclusive em ministérios do govêrno; que se assim tivesse sido, não estariamos na mherdha que estamos.

Seu texto, que comoveu-me, tomei a liberdade de copiar e transcreve-lo integralmente em meu blog de nome GRIFAO.

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

Como dizia José Engenieros em El Hombre Mediocre: - a nação não se confunde com o povo, Nação é a parcela do mesmo que está consciente de sua origem e destino. Em certos estágios do processo civilizatório de um povo a sua parcela mais pura e íntegra, ou seja, a Nação que está gerando, é constituída apenas por um punhado.

Ronald disse...

Lamento a perda de um brasileiro modelo de dignidade e cidadania como o Cel. Máximo.
Meus respeitos a todos os parentes e amigos deste gigante brasileiro.

Heloisa Honorato disse...

Ola amigo
Fi com surpresa que ao colocar o nome do coronel no google me deparo com a noticia de seu falecimento. Levei tanto tempo pra fazer essa procura. Fomos vizinhos na vila militar na decada de 70 e nunca mais tivemos contato. Éramos vizinhos e amigos pois nossos filhos brincavam junto. Voce saberia me dizer onde posso encontrar sua esposa Heloisa e seus filhos Patricia e Carlos Henrique? Ficaria muito agradecida pois gostaria imensamente de manifestar meu carinho a pessoas que foram tão importantes nas nossas vidas, Obrigada Heloisa Helena Honorato. Florianopolis SC

LUIZ CARLOS RIBEIRO DE MORAIS Morais disse...

Serrão, tive o prazer de conviver com o então Capitão Máximo e algum dos que aqui não citados como Valporto, Gilseno, Cutrim, Gabbriel e outros. Perdeu muito o Brasil e principalmente o militarismo com a ida do Máximo. Deus o tenha. Morais

Francisco Santana disse...

Para azar dos anticomunistas, o Coronel Máximo não era anticomunista como mostra o testo do Serrão: "...e Coronel Frederico Pamplona. Este último, já falecido também por um violento câncer, era um gênio que destoava dos demais por um detalhezinho: era um marxista... O Máximo morria de rir com a história: “Dane-se a ideologia do cara, o importante é que ele é nosso amigo e um indubitável patriota que quer ver o Brasil no seu lugar certo”...". Mas o anticomunista é cego ele não lê o o texto e se Lê não entende como vemos acontecer agora. Para o anticomunista, vivandeira de quartel, todo o militar é anticomunista, quando os grandes militares verdadeiramente nacionalistas brasileiros sem pre se aliaram aos comunistas quando estes defendiam o nacionalismo como os generais do Petróleo é nosso e do ISEB e como agora o Coronel Máximo com o Coronel Frederico Pamplona (marxista).