segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Prezado Colega Joaquim Barbosa


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Weber Figueiredo

Você cobrou a exoneração do Ministro da Justiça por ter recebido advogados das construtoras, alegando no seu Twitter: "Reflita: vc. defende alguém num processo judicial. Ao invés de usar argumentos/métodos jurídicos perante o juiz, vc. vai recorrer à Política?” 

Permita-me ponderar, caro colega da UERJ, a Política com P maiúsculo, conforme você bem escreveu, é a mais nobre das atividades humanas, pois é a partir dela que se constrói uma sociedade rumo ao eldorado ou rumo ao abismo.

É conveniente deixar claro que todos nós queremos a punição de corruptos, o fim da corrupção e a repatriação dos bilhões evadidos. No entanto, esse problema da Petrobras & construtoras está indo muito além disso. Já extrapolou as decisões (aplaudidas) de um único juiz e passou a ser uma questão de Estado. 

Explico: (1) Países ricos são aqueles que têm autonomia tecnológica, isto é, dominam o conhecimento que transforma a natureza em riqueza, desde os projetos de engenharia até o produto final. (2) Dentre as grandes empresas sediadas no Brasil, praticamente apenas a Petrobras & construtoras têm autonomia tecnológica. As outras grandes empresas, por serem mundiais, produzem bens aqui mas não desenvolvem a tecnologia no Brasil. (3) Quem domina a tecnologia tem o poder das decisões econômicas e a primazia dos melhores lucros.

A Petrobras é responsável por cerca de 10% dos investimentos realizados no País, cujo efeito multiplicador no crescimento da economia é exponencial. São razões de estado, portanto, que deveriam levar o governo a interceder politicamente no show de horrores que está provocando paralisação de setores produtivos da economia, desemprego e redução do PIB. 

O que a Petrobras e construtoras têm de perene são as suas máquinas, equipamentos, outros bens materiais, o petróleo, trabalhadores e tecnologia, sinônimo de conhecimento, que nada têm a ver com os desvios de dinheiro provocados por meia dúzia de dirigentes ironicamente colocados em liberdade “premiada”.

Digo, por experiência própria vivenciada no poder executivo estadual, que a corrupção pode ser totalmente debelada sem prejudicar as (únicas) grandes empresas nacionais que desenvolvem tecnologia de forma autônoma. 

Infelizmente, ao contrário do que se esperava, a forma seletiva de divulgação de passos inconclusos e não julgados do processo ‘lava-jato” está acarretando mais malefícios do que benefícios, até porque as tais delações (absurdamente) premiadas saíram dos bafos de bandidos confessos. 

Mas isso agora é o de menos. O pior é ver os negocistas e golpistas de plantão se aproveitando de todo esse caldeirão de manchetes cientificamente encomendadas para enlamear, não os corruptos, mas a empresa Petrobras e as construtoras visando à enfraquecê-las para desnacionalizá-las.

Reflita, caro Joaquim, (i) com tantas instituições há décadas sugando bilhões de dólares da nossa economia sem qualquer reação do judiciário, ministérios públicos e imprensa; (ii) com um processo criminoso de privatizações que aniquilou empresas e inteligências brasileiras sem que houvesse um só pio desses órgãos; (iii) e o que vemos agora é a exploração malévola para destruir o que de melhor nos resta na engenharia brasileira. 

Se o problema fosse realmente punir corruptos, eles não estariam em liberdade premiada. O alvo é realmente quebrar as últimas grandes empresas nacionais de engenharia; e logo a engenharia, um dos ramos do conhecimento que mais cria postos de trabalho em todas as áreas.

Isso é muito triste para um país que já tem mais de 70% do seu PIB controlado por não residentes. Será que você e o voluntarioso juiz Moro conseguem enxergar que existe algo que vai muito além dos "argumentos/métodos jurídicos” a que você se refere?

Nenhum "argumento/método jurídico” pode estar acima dos interesses da sociedade, nem pode ser usado para, por consequência, desgraçar a vida de milhares de famílias inocentes que dependem do funcionamento pleno das empresas nacionais que geram conhecimento e riquezas. 

Lecionei durante 36 anos na Faculdade de Engenharia da universidade a qual você pertence, a UERJ. Sabemos o quanto é árduo a formação de engenheiros desenvolvedores de tecnologia. E o que temos visto em todo esse episódio do “petrolão" é a lubrificação dos dutos que podem, mesmo que não houvesse intenção, levar o nosso petróleo gratuitamente para alhures e destruir o que nos resta de tecnologia própria nas empresas de energia e construção civil-mecânica. 

Acredite, caro Joaquim, os abutres já estão a grasnar: “entreguem tudo às empresas estrangeiras”; e, se elas tomarem conta do pedaço que nos resta, adeus à soberania e à tecnologia nacional. E isso, acredito, nem você nem o juiz Moro querem. Certo?

Seria muito bom que juristas de escol colocassem os seus saberes para impedir a alienação de riquezas e patrimônios nacionais.  Que achas da ideia? Se você puder convide o juiz Moro e apareçam em dois atos em defesa da Petrobras e Soberania Nacional: dia 24/02, terça-feira, às18h, na Associação Brasileira de Imprensa, e no dia seguinte, 25/02, quarta-feira, às 17h, no Clube de Engenharia.

O que está em jogo são os destinos soberanos do Brasil. Quebrem-se os políticos e dirigentes corruptos, mas não a grande estatal e a engenharia nacional.

Cordialmente.


Weber Figueiredo da Silva, D.Sc. é Professor na Engenharia do CEFET-RJ. O Weber é um importante professor da FEN-Faculdade de Engenharia da UERJ, foi vice-diretor da FEN e é grande defensor da tecnologia nacional e do desenvolvimento brasileiro (vide seu famoso discurso como paraninfo da turma de engenheiros, Aula de Mestre, em  http://pt.slideshare.net/pcbouhid/aula-de-mestre-wf-presentation).

11 comentários:

jose mellomellojcs disse...

Só os ingenuos não sabem o quanto a UERJ está aparelhada pelos Petralhas, que fazem até defesas calhordas com esses argumentos falsos para combater os Excelentíssimos SENHORES: JOAQUIM BARBOSA e SÉRGIO MORO. Vão se catar COMUNISTAS TRAIDORES e adptos do FORO DE SÃO PAULO!!!!!! se

jorge teixeira TEIXEIRAMARCAS disse...

JA PASSOU DA HORA DE SER PASSADO A LIMPO NOSSO PAIS, PRIMEIRO TIRANDO ESSA CAMBADA DE LADRAO, E EM SEGUIDA ELEIÇOES FACULTATIVAS, COLOCANDO PROFISSIONAIS NAS AREAS, DA SAUDE,ECONOMIA,SEGURANÇA. ETC..

Cláudio Luís disse...

Sr. Weber Figueiredo da Silva, reze para que a Excelentíssima Sra. Leslie Caldwell, Procuradora-Geral responsável pela investigação aberta pela S.E.C. (equivalente a nossa Comissão de Valores Mobiliários) sob a tutela do Departamento de Justiça do Governo dos Estado Unidos da América com base na Lei contra Atos de Corrupção no Exterior não encontre nenhum malfeito na Petrobrás. Se encontrarem, nem Deus ajudará a Petrobrás.

Anônimo disse...

Enquanto pilhavam a Petrobrás, o Weber, a UERJ, a ABI se calaram venhosamente. Nem um pio para impedir a bancarrota, o descalabro, o caos na "soberana" Petrobrás. Em 12 anos jamais se manifestaram. Talvez se beneficiassem indiretamente com sua criminosa omissão. Agora, que dois Homens Honestos resolveram tentar por em pratos limpos a astronômica bandalheira - que fazia picadinho da propalada soberania -, eis que das cinzas da omissão surge Weber com seus desmoralizados panos quentes para, hipocritamente, travar a ação saneadora de Joaquim e Moro, como se estes corajosos brasileiros não perseguissem outro intento senão restaurar a decência, a transparência e a soberania nacional sobre a "nossa" empresa criminosamente privatizada por um governo de bandidos e por um partido mafioso em conluio com a quadrilha das empreiteiras amigas do rei.
Weber, o carnaval terminou. Para o bem do nosso país, vá para a casa e aposente sua fantasia de falsa baiana. O espoliado povo brasileiro não tolera mais fariseus.

Caio Germano disse...

KKKKKKKKKKK SÓ RINDO PARA NAO CHORAR !!! ME ADMIRA O EXCELENTE ALERTA TOTAL DAR ESPAÇO A ESSE CALHORDA, SEM HONRA OU NO MINIMO SEM VERGONHA. AO LER ESSE TEXTO RIDICULO, ESTÁ CLARO QUE FOI ESCRITO POR UM MELANCIA (VERDE POR FORA E VERMELHO POR DENTRO.
XÔ ESTRUME !!!!

Mauro de Curitiba disse...

Os bons comentários que li aqui já servem para desnudar a alma petralha do articulista.
Tentativa vã de livrar o pelo dos corruptos, alegando que quer sua punição está tentando destruir a Petrobrás.
Faltou ele dizer que a culpa da corrupção implantada pelo PT é de FHC, como falou aquela outra.
Não colou, cidadão. Tenta outra.
Joaquim Barbosa tem razão: demissão sumária do ministro Cardoso, que pratica a política com "p" minúsculo.
Todo apoio ao juiz Sérgio Moro.
E, quanto à Petrobrás, privatizem JÁ!!

acelino disse...

não acredito, esse camarada acha que somos bobos.Chega ser um descaramento
E´um menosprezo a nossa inteligência.

Anônimo disse...

Oi? Troll na área...Ora alerta total, não dê espaço pra essa gente aqui...ele pagou pra publicar?

Anônimo disse...

Joaquim Barbosa presidente.

Miguel disse...

Bom dia,

O sr. vai a um evento na ABI para defesa da PTbrás do qual vai participar o principal responsãvel pela derrocada da empresa e ainda quer ter razão ? O D. Inácio dono do PT estará lá o sr. concorda com a presença dele ?

Muito obrigado.

fred oliveira disse...

La' vem o nacionalismo tosco, ultrapassado e instrumento dos corruptos. Pobrezinha da petrobras...tenha paciencia o articulista. este seu argumento e' o que sempre foi utilizado pelo pt e sindicalistas, alem de Lula. O resultado esta' ai'. Pobre artigo.