quinta-feira, 18 de junho de 2015

Financiamento do Consumo e investimento social


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão

Mais de metade das famílias brasileiras está endividada, um numero recorde da última década, e o modelo errático consagrou o financiamento do consumo, mas bem melhor seria se expandisse a
todos a possibilidade da inclusão social.

Em linhas gerais, como a grande parte da população é assalariada o sistema de consignado, empréstimos e principalmente financiamento de veículo, não logrou pleno êxito. E isso sem falar na casa própria hoje com financiamentos que levam trinta anos e colocam os mutuários debaixo das agruras de um emprego fixo e capacidade econômico financeira
para liquidar o financiamento.

A concentração de renda é um problema jamais combatido. Não nos parece que tributar o andar de cima resolva, mas encontrar nas grandes fortunas uma oportunidade e chance de aquinhoar os menos favorecidos. Depois de alguns anos vivendo esse circulo vicioso o governo se deu conta que além do endividamento estaria levando a risco muitas entidades financeiras em razão do calote.

Os juros subiram e os gargalos aumentaram, uma vez que o governo retirou os subsídios e a redução dos impostos foi gradualmente revista. A estratégia falhou e isso é fato notório, não houve uma correção da curva e nem tampouco de rumo.

Hoje o consumidor se sente preocupado e não vai as compras com tanto impulso ou entusiasmo. Aqueles capazes economicamente saem do País. Não se praticam preços de mercado, mas exacerbados, além do que o Estado deveria ter como norte ampliar e melhorar a rede pública de transporte, saúde, e porque não dizer fundamentalmente educação.

No entanto, não foi o que observamos. Pioraram o nível das escolas públicas, do atendimento à camada da população necessitada e o transporte igualmente. Assim tudo ficou mais caro e de pior qualidade.

O mercantilismo prepondera,mais ainda diante da tibieza do Estado e do fortalecimento de fundos que se cercam da crise e se tornam
operantes para comprar e investir a pleno fôlego em razão de iliquidez do crédito.

A reversão do sistema é fulcral. Não adianta financiar o consumo se o consumidor não tem renda ou emprego garantido. Mais cedo ou mais tarde se tornará um inadimplente, e nunca antes se viu tanto registro de cadastro da impontualidade.

O caminho natural seria que se ocupasse o Estado do social,
com investimentos pesados no transporte, na saúde, e na educação, com qualidade e aumento dos salários dos servidores, mas apostou no individual e errou gritantemente.

Outro aspecto relevante, no Brasil se pratica um preço muito salgado, e nem se quiser pagar à vista há desconto. O comerciante, lojista, olha com desconfiança e se vale da financeira para receber, não se importando se o
consumidor vá pagar em dinheiro ou no cartão. O que lhe interessa é receber.

Errático na implementação de um programa que não mostrou musculatura para ir à frente, agora praticamos o ajuste fiscal. Tantos impostos foram retirados da indústria, com desoneração, e a conta final será do contribuinte.

Não nos iludamos, o financiamento do consumo por agentes capitalistas é uma bola de neve, que mais cedo ou mais tarde aparece, e a quebradeira demonstrará a desilusão de se investir no pessoal e não no coletivo, que poderia ter sido uma grande alavanca de criação de empregos, aumento de renda, crescimento e desenvolvimento

Carlos Henrique Abrão, Doutor em Direito pela USP com Especialização em Paris, é Desembargador no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

5 comentários:

Loumari disse...

Vem o fim, o fim vem, despertou-se contra ti; eis que vem.
Vem a tua sentença, ó habitante da terra.
Vem o tempo; chegado é o dia da turbação, e não da alegria, sobre os montes.
Agora, depressa derramarei o meu furor sobre ti, e cumprirei a minha ira contra ti,
e te julgarei conforme os teus caminhos, e porei sobre ti todas as tuas abominações.
E não te poupará o meu olho, nem terei piedade; conforme os teus caminhos, assim carregarei sobre ti,
e as tuas abominações estarão no meio de ti; e sabereis que eu, o Senhor, castigo.
Eis aqui o dia, eis que vem; veio a tua ruína; já floresceu a vara, reverdeceu a soberbia.
A violência se levantou em vara de impiedade: nada restará deles, nem da sua multidão, nem do seu arroido, nem haverá lamentação por eles.
Vem o tempo, é chegado o dia; o que compra não se alegre, e o que vende não se entristeça:
porque a ira ardente está sobre toda a multidão deles.
Porque o que vende não tornará a possuir o que vendeu, ainda que esteja entre os viventes;
porque a visão não tornará para trás sobre toda a sua multidão; nem ninguém fortalecerá a sua vida com a sua iniquidade.
Já tocaram a trombeta, e tudo prepararam, mas não há quem vá a peleja, porque sobre toda a sua multidão está a minha ardente ira.
Fora está a espada, e dentro a peste e a fome; o que estiver no campo morrerá a espada,
e o que estiver na cidade, a fome e a peste o consumirão.
E só escaparão os que deles se escaparem, mas estarão pelos montes,
como pombas dos vales, todos gemendo, cada um por causa da sua maldade.
Todas as mãos se enfraquecerão, e todos os joelhos destilarão águas.
E se cingirão de sacos, e os cobriará o tremor: e sobre todos os rostos haverá vergonha, e sobre todas as suas cabeças, calva.
A sua prata lançarão pelas ruas, e o seu ouro será como imundícia;
nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia do furor do Senhor: eles não fartarão a sua alma,
nem lhes encherão as entranhas, porque isto foi o tropeço da sua maldade.
E, a glória do seu ornamento, ele a pôs em magnificência; mas fizeram nela imagens das suas abominaçoes e coisas detestáveis:
por isso, eu a tornarei para eles como uma coisa imunda.
E será entregue na mão dos estranhos por presa, e os ímpios da terra por despojo: e a profanarão.
E desviarei deles o meu rosto, e profanarão o meu lugar oculto; porque entrarão nele saqueadores, e o profanarão.
Faze uma cadeia, porque a terra está cheia de violência.
E farei vir os piores de entre as naçoes, e possuirão as suas casas: e farei cessar a arrogância dos valentes, e os seus lugares santos serão profanados.
Vem a destruição; e eles buscarão a paz, mas não há nenhuma.
Miséria sobre miséria virá, e se levantará rumor sobre rumor: então buscarão do profeta uma visão,
mas do sacerdote perecerá a lei e dos anciãos o conselho.
O rei se lamentará, e o príncipe se vestirá de amargura, e as mãos do povo da terra se molestarão:
conforme o seu caminho lhes farei, e com os seus juízos os julgarei; E SABERÃO QUE EU SOU O SENHOR.
( EZEQUIEL 7:6 )

Loumari disse...

O oficio do verdadeiro profeta

E, vendo ele que a espada vem sobre a terra, tocar a trombeta, e avisar o povo;
Se aquele que ouvir o som da trombeta não se der por avisado, e vier a espada e o matar, o seu sangue será sobre a sua cabeça.
Ele ouviu o som da trombeta e não se deu por avisado, o seu sangue será sobre ele; mas, o que se dá por avisado, salvará a sua vida.
Mas se, quando o atalaia vir que vem a espada, não tocar a trombeta, e não for avisado o povo;
se a espada vier e levar uma vida de entre eles, este tal foi levado na sua iniquidade, mas o seu sangue demandarei na mão do atalaia.
A ti, pois, ó filho do homem, te constitui por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca, e lha anunciarás da minha parte.
Se EU disser ao ímpio; ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para desviar o ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniquidade, mas o seu sangue EU o demandarei da tua mão.
Mas, quando tu tiveres falado para desviar o ímpio do seu caminho, para que se converta dele, e ele se não converter do seu caminho,
ele morrerá na sua iniquidade, mas tu livraste a tua alma.
( EZEQUIEL 33:3 )

Loumari disse...


"Instruir-te-ei e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos.
Não sejas como o cavalo, nem como a mula, que não tem entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, para que se não atirem a ti.
O ímpio tem muitas dores, mas aquele que confia no Senhor a misericórdia o cercará.
Alegrai-vos no Senhor, e regozijai-vos, vós os justos; e cantai alegremente, todos vós que sois rectos de coração.
( SALMO 32:8 )

Anônimo disse...

O JUDICIARIO TA DANDO UMA DE LULA TAMBÉM NÃO VIU E NÃO SABE DE NADA. SABOTAGEM DE TODO O LADO E O JUDICIARIO APLAUDE . O DESEMBARGADOR SABE O QUE É ESTOURINHO??? POIS ENTÃO O CIDADÃO VAI AS LOJAS SUJA O SEU NOME E SABE QUE EM CINCO ANOS A DIVIDA CADUCA, O SENHOR SABE QUEM MANDA SECAR AS REPRESAS E POR A CULPA NA CRISE HIDRICA??? O SENHOR SABE QUEM MANDA JOGAR MATERIAIS DITADICOS NO LIXO E NÃO OS DESTRIBUEM??? USAM TRANSPORTES ESCOLARES PARA TUDO MENOS PARA AS ESCOLAS,O SENHOR SABE QUEM COMANDA O CRIME ORGANIZADO NO BRASIL??? POIS BEM SENHOR DESEMBARGADOR É TUDO O JUDICIARIO JUNTO COM A MAÇONARIA, SE O SENHOR QUIZER AJUDAR MANDE APURAR AS DENUNCIAS E QUEM ACHAR RUIM ESTÁ NO MEIO DESSA MAFIA...

Anônimo disse...

SOU ADMIRADOR DO EXELENTISSIMO DESEMBARGADOR E QUERIA ATRAVÉS DESSE BLOG, PEDIER O APOIO, POIS POLITICOS ESTÃO ACHANDO QUE OS TEMPLOS ESTÃO ACIMA DA LEI. POIS ALÉM DE NÃO PAGAREM OS IMPOSTOS DE VERDADEIRAS FORTUNAS, TEM A PERTUBAÇÃO DO SOSSEGO, ATRAVÉS DA IMPUNIDADE ABREM EM QUALQUER ESQUINA POSSILGAS SEM A MINIMA SEGURANÇA, SEM ALVARÁS DAS PREFEITURAS, CORPO DE BOMBEIRO,AMVISA. AGORA QUALQUER AMBULANTE TEM QUE RECOLHER AS TAXAS, E OS MILIONARIOS EXPLORADORES, LIVRES DE TODOS ENCARGOS, TEMOS A OBRIGAÇÃO DE APOIAR A ENTÃO DAI A CESAR O QUE É DE CESAR, POIS CHEGA SER VERGONHOSO AS FORTUNAS DOS TEMPLOS ADQUIRIDAS ATRAVÉS DE ESTELIONATARIOS...