domingo, 28 de junho de 2015

O Samba do Brasil Doidão


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Se o sapientíssimo Sérgio Porto pudesse ressuscitar, Stanislaw Ponte Preta seria obrigado a reescrever o Samba do Crioulo Doido. A obra prima repaginada se chamaria "O samba do Brasil doidão". A situação anda tão louca que nem precisa de impeachment da Mulher Sapiens que virou fã da mandioca. Do financiamento ilegal da campanha (denunciado por empreiteiros na Lava Jato) até a pedalada fiscal criminosa, Dilma Rousseff já se autoimpediu. E tome mandioca!

Plagiando Stanislaw, Dilma é, literalmente, uma "Erradinha do Lalau". O desgoverno dela supera qualquer "Festival de Besteiras que assola o País". A Presidenta Porcina, que já era sem nunca ter sido Presidente, é uma Febeapá ambulante. Pior que ela só o $talinácio. Agora, o mais grave de tudo. O satírico Stanislaw seria forçado a rebatizar seu livro. A máquina de fazer doido teria de se chamar "A máquina de fazer doidão".

O motivo é elementar. Que o governo brasileiro é uma droga a maioria sempre soube e constata facilmente na presente conjuntura. A estrutura capimunista do Brasil é uma droga maior ainda. O problema é que tem algo cheirando pior ou fedendo muito por aqui. O mais recente estudo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), avaliando o período de 2001 a 2012, constatou que foi daqui do Brasil que saiu a maior quantidade de cocaína apreendida no mundo. Há dez anos somos o corredor preferido para escoar para o resto do mundo a droga que se supunha originária nos países andinos.

Um dos estudiosos do assunto derruba um mito de que a cocaína vem de fora. O ex-secretário nacional de política sobre drogas, o juiz Wálter Maierovitch, adverte que a folha de coca vem dos países andinos, mas o processamento ocorre aqui no Brasil. Ou seja, no País da impunidade ampla, geral e irrestrita, o comércio ilegal de drogas se consolidou. O motivo? A governança oficial do crime institucionalizado viabilizou o crescimento de todos os negócios fora da lei. Assim, o tráfico de drogas faz parte integrante do sistema de corrupção política e lavagem de dinheiro.

O esquema é manjado. Só não enxerga quem está se locupletando com tanta doideira. É fácil constatar que grana lavada com o comércio ilegal de drogas retroalimenta a violência urbana. Não é tão simples enxergar que o mesmo dinheiro sujo pode ser facilmente lavado no financiamento de campanhas políticas e em grandes empreendimentos. A mesma grana também pode "gerar riquezas" e se transformar em negócios nos países para onde a droga é preferencialmente exportada, como Portugal, Espanha e países lusófonos do continente africano.

Precisa desenhar? De onde vem a grana que banca e dá lucro a tantas empreiteiras transnacionais em países miseráveis? Basta "seguir o dinheiro" - como sempre recomenda, cuidadosamente, o juiz Sérgio Moro, na metodologia para pegar bandidos. O problema é que fazer isto na investigação do narcotráfico se torna, rapidamente, uma ação não-recomendável. A própria Lava Jato, em sua origem, começou a detectar as relações entre corrupção, política, lavagem de grana e tráfico de drogas. "Ordens superiores" ou "forças ocultas" fizeram o assunto morrer no nascedouro.

Ninguém deve se esquecer que a relação entre ação política-ideológica e o negócio das drogas é umbilical na América Latina, Caribe e África. Quem se aprofundar nas biografias do famoso Pablo Emílio Escobar Gavíria vai encontrar elementos que comprovam tal ligação. O modelo pensado por Escobar, inclusive, foi usado, claramente, na gestação, em 1990, do Foro de São Paulo. A inteligência das Forças Armadas cansou de alertar que a entidade fundada por Fidel Castro e pelo companheiro Luiz Inácio Lula da Silva também agrupou grupos narcoguerrilheiros em suas fileiras.

O negócio é explosivo e merece estudo e investigações muito sérias. Novamente, o obstáculo prático. Quem tem condições de cumprir tal missão. Nem o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) pode ir tão longe. Até porque não se pode supor que a lavagem transnacional do dinheiro de drogas não passe por grandes instituições financeiras. Na hora que a apuração da sacanagem chega aos grandes bancos e seus tentáculos em paraísos fiscais, a ordem para o abafamento vem automaticamente.

O modelo ficou tão manjado que precisa ser alterado. Para piorar, o negócio do crime perdeu o controle sobre a maluquice radical dos grupos terroristas - que também operam os lucrativos tráficos de pessoas, órgãos e armas, além das drogas. Quem criou os monstros agora não dá conta de neutralizá-los. E tem outro aspecto cinicamente pragmático no processo de guerra ao crime transnacional. As famosas "guerras ao terror e aos tráficos" movimentam bilhões de dólares em um modelo comercial que não tem o menor interesse em solucionar definitivamente o problema, mas sim manter o tal "combate permanente" ao custo de bilhões.

Enquanto isso, quem dança é o ser humano. A prevalência do uso de drogas no mundo permanece estável. Cerca de 243 milhões de pessoas, ou 5% da população global entre 15 e 64 anos de idade, usaram drogas ilícitas em 2012. Usuários de drogas problemáticos, por outro lado, somaram por volta de 27 milhões, cerca de 0,6% da população adulta mundial, ou 1 em cada 200 pessoas. Os números estão no recém divulgado Relatório Mundial sobre Drogas 2014 da ONU.

Por tudo isto, é literalmente uma droga ter um desgoverno doidão e corrupto no Brasil. Só não somos uma potência mundial por falta de poderio bélico atômico das forças armadas e porque não temos um povo bem atendido por Educação e Saúde. Já em capacidade de produzir alimentos, minérios e água somos imbatíveis. Agora, não interessa para a estabilidade da economia e da utópica paz mundial que o Brasil "contribua" como o maior centro distribuidor de drogas do Planeta.

Eis o motivo essencial para que muitas drogas sejam banidas da política brasileira no curtíssimo prazo. Formalmente, a perdida Dilma não cairá porque o governo dela é uma droga. Ela será "trocada" porque o sistema precisa substituir suas marionetes. Neste cenário é que deveria demonstrar capacidade de intervenção a Elite Moral do Brasil - se é que ela existe de verdade - não só na ficção do discurso dos grupos no maravilhoso mundo virtual.

O desgaste total da Dilma (ou de qualquer Zé Mandioca que ocupar a Presidência do Brasil) não tem mais volta. Por isso, os segmentos esclarecidos da sociedade brasileira (tomara que eles demonstrem força para atingir a hegemonia) têm uma chance única de botar ordem para o progresso do País. Só não pode incorrer no erro de sempre. Nada resolve - e ainda pode piorar o problema - implantar uma ditadura (por mais esclarecida que seja) para substituir a atual.

A hora da decisão nunca esteve tão próxima. O impasse institucional se agrava como nunca antes na história deste País. Os três poderes, altamente desgastados, batem cabeça. A maioria da sociedade, alarmada com a violência e afetada pela crise (que combina carestia, inflação e desemprego), aumenta a tensão e dá sinais de que pode perder a paciência a qualquer momento. A tendência é de conflito. A barbárie e o caos estão apenas começando. O desfecho no day after é imprevisível.        
Enfiando


Entendimentos


Piração geral


Mestre Cartola, explique o motivo...


Colabore com o Alerta Total

Neste momento em que estruturamos mudanças para melhor no Alerta Total, que coincide com uma brutal crise econômica, reforçamos os pedidos de ajuda financeira para a sobrevivência e avanço do projeto.

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Junho de 2015.

8 comentários:

Anônimo disse...

Serrão nos dê uma noticia boa, com suas fontes a Dilma cai ou não cai.

Isso é que importa.
Vc é o cara da Proa.


Chico Luz

Veronica Ruzzi disse...

A nossa cultura que se resume somente na politica, delegando a ela que resolva todos os nossos problemas... esta decisão, nos levou a total incapacidade de tomar qualquer iniciativa, pois fomos levados deliberadamente pelos nossos politicos ao total controle de nossas ações e decisões, fomos neutralizados ao longo das decadas após a proclamação da "Republica" somos uma massa útil de manobras. Só podemos ter alguma esperança se tomarnos a iniciativa da derrubada total do sistema político, acompanhada de uma revolução cultural. Mas milagres não acontecem só com rezas, é preciso ação, e ai está o nosso problema.

Anônimo disse...

QUERENDO FAZER AGUA SUBIR MORRO ACIMA, LULA?
De como o criador descolar de sua criatura se fazem parte da mesma carne, são da mesma espécie e origem?
Que se arranje!
Mesmo dentro do partido comunista, cada um que sobe, tenta dominar que ajudou a subir e vale tudo; como uma cachorrada brigando: o mais valentão domina e tudo certo!
Se vire, Lula; dessa não tem jeito de sair!
V caiu nas malhas da Dilma!

Anônimo disse...

Alguém por favor fale em bom ton e voz alta, o governo diz que estão trabalhando para resolver os problemas, mas estes problemas foram trazidos por eles mesmos, o ajuste fiscal tem que ser feito porque bilhoes foram desviados e desperdiçados...como depois de tantos governos não conseguem arrumar a casa, estão aí pra isso, uma empresa não sobreviveria assim, o governo precisa de um choque de gestão.
privatiza Brasilia e pronto!

Anônimo disse...

Ki ferrada do Washington Post em cima de v e seu fumo PT, Dilma!
Tomara que tome outro avião de volta e desça na Venezuela!
Aqui, Dilma, a coisa tá feia pro PT: recentemente, o Mantega de novo nessa sexta foi escorraçado mais uma vez de um restaurante, sendo que os menores gritos foram de "ladrão e de ter ajudado a quebrar o país"!
Largou a comida e se mandou rapidinho do local

JUSCELINO disse...

ATÉ ONDE CHEGA O PICARETISMO DE UM SUJEITO: O ELEMENTO AINDA CONSEGUE FALAR ALGO EM BENEFICIO DOS ANIMALESCOS:: http://www.cartacapital.com.br/revista/856/a-imitacao-de-jim-jones-5165.html?ref=yfp

JUSCELINO disse...

E QUEM SENÃO O IARRUU PARA PUBLICAR UMA LATRINA DESSA?? http://www.cartacapital.com.br/revista/856/a-imitacao-de-jim-jones-5165.html?ref=yfp

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Tentei mandar meu comentário ontem. Não deu. A charge que ilustra o texto tem muita sabedoria. Mostra como o Brasil só dá para trás,ao contrário de outros povos. A "mulher sapiens" conseguiu ser pior que a "mulher de nie ". Em relação à história política do Brasil,Dom Pedro II foi o melhor. Os que o sucederam foram gradativamente um pior que o outro. O pior dos piores chegou agora com o PT. Essa democracia degenerada conseguiu essa "proeza". Essa é a "involução",no meu entendimento,a que se refere o Serrão. O esforço governamental em institucionalizar o "mérito" do "andar para trás" ,foi a tal dimensão que hoje quem dá atrás vale mais que os outros. São os tais direitos das comunidades LGTBs,etc.,que paulatinamente estão monopolizando todos os direitos.