sexta-feira, 10 de julho de 2015

Campanha da Moralidade


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ricardo Veiga Cabral

Nos tempos atuais, temos nos confrontado com uma enorme gama de escândalos alicerçados nos chamados “malfeitos”.

Terão os bons costumes mudado?

Com grande ousadia, talvez confiantes na impunidade, agentes públicos e privados tornaram-se íntimos em empreitadas tão gigantescas e quanto ariscadas.

Em nome dos objetivos contestáveis – fundos partidários e privados – consumaram episódios, talvez, nunca antes ocorrido na vida nacional, pelo menos em tal grandeza.

O povo brasileiro, em geral pouco afeito a movimentos político-sociais, exceção na era Collor, e recentemente em julho de 2013, parece não se mobilizar ou aguardar o desdobramento da crise de moralidade que estamos assistindo.

O que nos leva a tal situação?

O desânimo causado pela lenta ação da Justiça e as penas leves dos envolvidos, quando são punidos. A leniência predomina nas nossas relações sociais, tornando-se prática levar-se vantagens indevidas em quaisquer negócios. O normal tornou-se o “por fora” ou propina nas tratativas.

Mas não é! Como afirma o antropólogo Roberto Da Matta a corrupção é um abominável autocanibalismo.

A corrupção não prestigia o respeito ao próximo, a ética e a moral. Não se pode admitir tal comportamento como prática normal e socialmente aceita.
Nosso país passa atualmente momento de vergonha no cenário mundial, embora saibamos que esse comportamento incorreto não é privilégio dos brasileiros. Mas não justifica.

Esperamos que as ações adotadas pelo Ministério Público seja exemplar e sirva para coibir de uma vez por todas o quadro vexatório no qual estamos presenciando.

Não basta só educar o povo e ensiná-lo a cumprir as boas regras da civilidade, é preciso dispor de meios cada vez mais aperfeiçoados e atualizados para inibir os “malfeitos”.


Ricardo Veiga Cabral é Vice-Almirante da Marinha do Brasil e atualmente exerce o cargo de presidente da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra.

Um comentário:

Loumari disse...

Você pequeno Cabral, põe-se a pensar um só instante: Se o seu próprio Pai o ALMIRANTE CABRAL surgisse hoje e constatar em quê foram transformadas suas terras o que ele faria?

Nestas terras estão cheíssimas de puras bestas ruíns que profanam o Sagrado caro a Cabral, violam a Virgem, tomam a Cruz de Cristo, sim, a Cruz de Cristo, e fazem dela puras abominaçoes, este mesmo Ex-Líbris do ALMIRANTE CABRAL DONO DESTAS TERRAS, DADO POR DEUS DE ISRAEL, para que o povo de Deus entrasse nelas para peregrinar o tempo de sua estadia na terra, e resulta hoje que o povo que povoa estas terras brasileiras, declararam guerra a Bíblia, não cessam de proferirem injurias ao Altíssimo, tomam a Cruz de Cristo se enfiam no QU, a usam como instrumento para suas paradas guys etc etc...
Este povo pensa que tudo isso não é sem consequência?
Estas terras tem um dono. E vos será cobrado todas as abominações e saberão que sim, existe um DEUS.

"Ex-Líbris: Nota escrita ou desenha aposta no frontispícios ou na guarda de um livro.

(THE BIBLE)