segunda-feira, 20 de julho de 2015

Ecclesia Pauperum


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Maria Lucia Victor Barbosa

Enquanto no País escândalos, prisões, delações, embates de Poderes sacodem a vida nacional e concentram atenções e notícias, a vida no planeta continua girando e produzir alterações no modo de viver e pensar da humanidade. De algum modo essas mudanças nos atingem e, por isso, é bom prestar atenção nelas.

Saindo um pouco do Brasil veremos que fatos mundiais relevantes estão em curso e citemos apenas alguns poucos para não alongar demais o artigo:

1º - Os problemas econômicos da China, à qual nos atrelamos preferencialmente por obra e graça de Lula da Silva. 2º - O acordo nuclear do presidente Obama, apoiado por potências mundiais, com o Irã, algo perigosíssimo que pode futuramente destruir primeiro Israel, depois os Estados Unidos e, finalmente, não sobrara nada. 3º - A visita do Papa Francisco a países latino-americanos. Em todos esses fatos prepondera o fator político.

Como tenho formação católica vou me deter no Papa e seus discursos. E que tenho me perguntado: por que foi eleito pela primeira vez um Papa jesuíta e latino-americano? Comecei agora a decifrar o enigma que merecia um texto de pelo menos cinquenta páginas, mas que vou resumir ao máximo. Essa breve análise nada tem a ver com fé, mas sim com o poder temporal da Igreja Católica.

O fundador da Companhia de Jesus foi o temperamental fidalgo espanhol basco Inácio de Loyola. A Companhia foi moldada pelo padrão militar. A disciplina era férrea. Toda individualidade era suprimida e de cada um e de todos exigia-se uma obediência de soldado ao general.

As atividades dos jesuítas foram como ainda são variadíssimas. Eles trabalharam sem trégua na Inquisição, espalharam-se pelos quatro cantos do planeta, estiveram em todos os centros de decisões, fizeram da educação sua atividade mais importante, funcionaram desde o início como uma multinacional da fé. Georges Bernanos disse que “o velho sonho dos jesuítas era o de organizar a cristandade segundo o método da ditadura totalitária e da razão de Estado”. Será que eles mudaram?

Ainda no âmbito da história recordemos que foi no Novo Mundo americano que a Igreja alcançou seu maior sucesso numa época em que o Velho Mundo europeu enfrentava a Reforma. Portanto, há tempos a Igreja considera a América Latina como sua filha preferida. Nesse sentido tem toda razão Carlos Rangel quando apontou em sua obra, Do Bom Selvagem ao Bom Revolucionário, que “A Igreja Católica é mais responsável do que qualquer outro fator pelo que é e o que não é a América Latina”.

Quanto as nossas origens coloniais pode-se dizer usando uma expressão de Ortega y Gasset, que tivemos uma “embriogenia defeituosa”, por sua vez geradora de sociedades desiguais. Nestas, até hoje não foi, conforme Rangel, o marxismo, mas sim a teoria leninista do imperialismo e da dependência que falsamente propôs uma resposta consoladora e esquerdizante ao complexo de inferioridade crônico que a América Latina sofre em relação aos Estados Unidos. Paradoxalmente, continua grande a imigração de latino-americanos para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor.

No momento, segundo o Instituto Pew Researh, com sede nos Estados Unidos e citado pelo The Economist, “o Paraguai (onde 89% da população é católica), o Equador (79%) e a Bolívia (77%) continuam sendo os bastiões da fé, juntamente com Colômbia e México”. 

Note-se que a recente visita do Papa se deu justamente no Paraguai, no Equador e na Bolívia, sendo que neste último o Papa recebeu de Evo Morales uma cruz formada pela foice e o martelo, símbolo do comunismo, com um cristo pregado. Esdrúxula adaptação do materialismo de Marx com a espiritualidade de Cristo.

Nesta viagem, onde ficou claramente definida a política do papado, o Papa fez sua mais veemente condenação ao capitalismo. Em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, o Pontífice foi saudado por João Pedro Stédile, mentor dos sem-terra que tem visitado o Vaticano juntamente com líderes dos chamados movimentos sociais e da Teologia da Libertação. Disse Stédile diante de centenas de militantes de movimentos sociais: “Assim como o capitalismo tem Obama, nós temos o Papa Francisco”.

Mas será que essa ecclesia pauperum ou igreja dos pobres que o Papa Francisco prega, mesmo que seja em nome de um pós-marxismo, não manterá os pobres da América Latina, sempre pobres? Afinal, o socialismo, aonde quer que fosse implantado levou ao cerceamento da liberdade, à violência contra a população, à escravização completa do indivíduo, ao nivelamento por baixo na miséria enquanto a classe dirigente gozava das delícias da riqueza.

Enfim, o paraíso prometido na terra tornou-se o inferno. Talvez, uma pregação mais espiritual e menos política enseje um proselitismo mais exitoso da Igreja na América Latina.


Maria Lucia Victor Barbosa é Socióloga.

4 comentários:

Jayme Guedes disse...

Ótimo texto. Sempre tive como clara a tentativa do comunismo em utilizar alguns preceitos da religião para mais facilmente ser aceito. Depois de fracassar sempre e onde quer que tenha sido tentado, tenta impor-se mais uma vez, agora usando a religião como veículo. O Papa comunista condena o capitalismo e silencia sobre 150 milhões de mortos pelo comunismo. Nesse caminho o Vaticano será uma futura Cuba.

Loumari disse...

Quem prometeu Paraíso na terra? Onde vem estrita a tal promessa que diz que a terra é paraíso?

A terra é pulgatório. Isto é género de um ventre artificial onde são forjadas a almas do que vai ser o futuro povo de Deus. A terra prometida aos santos é a Nova Jerusalém.

Estudam sempre, mas não alcançam a sabedoria. Nunca alcançam a sabedoria porque sois de espírito castrado. E perecereis na vossa ignorância.

Loumari disse...

SABE, porém, isto: que, nos últimos dias, sobrevirão tempos trabalhosos;
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e a mães, ingratos, profanos,
Sem afecto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.
Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias, carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências;
Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.
E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim, também, estes resistem a verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.
Não irão, porém, avante: porque a todos será manifesto o seu desvario, como, também, o foi o daqueles.
( 2 TIMOTEO 3 )


E, se alguém ouvir as minhas palavras e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.
( JOÃO 12:47 )


Quem és tu, que julgas o servo alheio?
Para o seu próprio SENHOR ele está em pé, ou cai; mas estará firme, porque PODEROSO É DEUS PARA O AFIRMAR.
Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo.
Aquele que faz caso do dia, para o SENHOR o faz. O que come, para o SENHOR come, porque dá graças a DEUS; e, o que não come, para o SENHOR não come, e dá graças a DEUS.
Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum de nós morre para si.
Porque, se vivemos, para o SENHOR vivemos; se morremos, para o SENHOR morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do SENHOR.
Foi para isto que MORREU CRISTO, e tornou a viver: para ser SENHOR, tanto dos mortos, como dos vivos.
MAS TU, POR QUE JULGAS O TEU IRMÃO? OU TAMBÉM, POR QUE DESPREZAS O TEU IRMÃO?
Pois, todos havemos de COMPARECER ANTE O TRIBUNAL DE CRISTO.
Porque está escrito: Pela minha vida, diz o SENHOR: que todo o joelho se dobrará diante de mim, e toda a língua confessará a DEUS.
De maneira que, cada um de nós dará conta de si mesmo a DEUS.
( ROMANOS 14:4 )

QUENEDI FRANCESCHET disse...

TODOS SOMOS SABEDORES QUE A TERRA NÃO SERÁ E NUNCA FOI O PARAÍSO, MAS TAMBÉM NÃO DEVERIA SER UM INFERNO PARA OS MENOS ABONADOS, DO JEITO QUE VAI COM O PAPA DEFENDENDO O COMUNISMO E NÓIS COM UM BANDO DE ALOPRADOS NO GOVERNO, PARECE QUE VAMOS ALCANÇAR LOGO O INFERNO....