terça-feira, 4 de agosto de 2015

A Petros acumula, sim, um grande rombo


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Sérgio Salgado

Sabem ou conhecem o que é um candidato chapa branca? Pois é, é exatamente o que vem sendo demonstrado por esse conselheiro ao longo de todo este tempo em que, ao defender indiretamente uma diretoria paritária a ser eleita pelos participantes ativos e assistidos, deixa seu nome como candidato: alguém que está alinhado permanentemente com a direção da Petros. Leiam, abaixo: Sobre o Déficit na Petros


Duvidam? Então leiam as declarações do atual presidente da Petros Henrique Jäguer dadas aos jornais, nestes dois últimos dias, por conta do déficit de R$6,2 bilhões e nos digam se há alguma diferença entre a balela ou melhor a xaropada permanente de que nossos problemas são pontuais, fruto da conjuntura do país na proporção de 40% e que 45% são oriundos do acordo executado entre a FUP e a Petrobrás (faltam aqui bons 15%, seriam pela gestão ruinosa, só isso????).

A questão é muito mais profunda e vai bem além disso. Ao final de 2012, nossa economia ainda não estava em colapso e nossas contas sofreram uma reversão dramática que saiu de mais R$6,2 bilhões de superávit em outubro para atingir menos R$6,7 bilhões de déficit, cravados em novembro de 2013. Olhem a colagem de parte de planilha sobre nosso equilíbrio técnico abaixo:

Rombo Petros

Ah, mas em dezembro/2013 nós recuperamos R$4,4 bilhões e fechamos com um déficit de somente R$2,3 bilhões.

Pois é, porém isso não foi registrado no parecer fiscal do ano de 2013 porque nossos conselheiros eleitos, indicados pelo cdpp, ficaram preocupados somente com valores pequenos. Nosso grupo de terroristas, como sempre, chamou a atenção sobre essa ocorrência em 29/4/2014 (releiam a mensagem anexada), onde seu Anexo datado de 23/2/2014, já demonstrava toda pedalada contábil praticada pela gestão anterior da Petros. Nossos conselheiros preferiram não nos levar a sério e o resultado é exatamente este que estamos assistindo, filigranas linguísticas para deixar de afirmar o óbvio: prejuízo para quem sente no bolso o déficit técnico é ROMBO.

Somente um ano, precisamente neste Parecer do CF sobre 2014, o resultado está corretamente apontado (e sem qualquer crédito, melhor, fazem o demonstrativo e alardeiam como se tivessem sido eles que chegaram a essas conclusões).

E o candidato chapa branca (nem sei porque ele não se fez presente quando o Henrique Jäguer deu a entrevista aos jornais), inocentemente, candidamente, escreve o seguinte sobre nossos problemas
As únicas novidades agora são as consequências de problemas  em alguns investimentos relevantes em decorrência das investigações apuradas pela Operação Laja Jato e cujo equacionamento a atual Diretoria da Petros está empenhada nas soluções e os Conselheiros mencionados no acompanhamento.

As únicas novidades????, por favor meus sais.

Será que ele só fala sobre a sete brasil que é neste momento o único ativo relevante que está sendo apurado pela Lava-Jato mas que, por enquanto (ao menos não há notícias) não envolveu a Petros, mas que ele e o Fernando Siqueira defenderam como uma boa empresa na CPI da Câmara? Declaradamente, somente o Grupo Galileo está nas malhas da força-tarefa, envolvendo o presidente do senado além de outro senador e um deputado do PT, Lindenbergh Farias e o Luiz Sérgio. Portanto, essa frase é outra mera banalidade que mais desvia do que aponta o foco dos nossos problemas.

A questão é séria sim, pois esses investimentos em participações não tem em sua grande maioria liquidez e parte deles foram manipulados naquele fechamento, conforme demonstrado AGORA pelo parecer do CF de 2014. Por terem sido manipulados, o valor que precifica esses ativos não existe, portanto o déficit é mesmo um grande ROMBO em nossas contas. Sem dizer sobre os vários prejuízos que diversos deles nos causaram e que SÃO IRRECUPERÁVEIS. Suponham todos que algum órgão fiscalizador (estou somente sonhando, meus caros amigos, já que eles não existem ainda neste país), refaçam esses valores, retirando a gordura criada irresponsavelmente pelas gestões anteriores da Petros? Para onde irão nossas contas, déficit técnico ou rombo?

E ainda fala em R$ 9 bilhões não computados em nossos investimentos, mas esquece de dizer que esse valor está atrelado a outro acordo da dívida entre a FUP e a Petrobrás que transformou caução de títulos NTNB´s em poços de gás e óleo no pré-sal. R$ 9 bilhões aliás que também foram pedalados em 47% em 2013, portanto são irreais. Só para clarear, contar com uma possível decisão favorável na ação civil pública (ACP QUE, ALIÁS, ESTÁ PARALIZADA ATÉ AGORA, SEM QUALQUER TIPO DE DECISÃO OU EXPLICAÇÃO DO PORQUÊ ISSO ESTÁ ACONTECENDO) no mesmo tribunal em que o falecido Dr. Maia foi tratorado injustamente por uma decisão no mínimo atentatória ao bom direito (segundo a denúncia que ele mesmo fez na ocasião) é mesmo acreditar em duendes.

Discutir se é rombo ou se é déficit, resposta que deram a um dos jornais que publicou notícias sobre nossos problemas é firula gramatical de quem prefere discursos a de fato apontar soluções.

Sérgio Salgado, Aposentado da Petrobras, foi conselheiro fiscal do fundo Petros.

Nenhum comentário: