segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dilma cai ou não cai?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Percival Puggina

Minha resposta, quase diária a quem me faz essa pergunta é: "A presidência da Sra. Dilma Rousseff já acabou, c'est fini". E isso corresponde aos fatos. Temos um governo no qual muitos mandam e onde a pessoa que deveria por ordem na casa só aparece para falas em que sujeitos, predicados e complementos trocam empurrões sem saber seu lugar na frase nem qual a ideia que deveriam expressar.

Se tudo balança, é muito improvável que algo não caia. E a presidente é, nesse sentido, a possibilidade mais viável. O presidencialismo, mesmo em tempos de normalidade, precisa de liderança. E Sua Excelência está na situação do sujeito que abriu uma empresa registrando como ativo um patrimônio que não tinha. Foi anunciada ao povo como o braço direito de Lula, a mãe do PAC, a gerentona, a mestre em economia.

Conseguiu esticar a validade desse suposto legado até a contagem dos votos no dia 26 de outubro do ano passado. Já no Dia de Todos os Santos, nem Franklin Martins e João Santana, juntos, conseguiam o milagre de ocultar à opinião pública o fato de que os sucessivos governos petistas haviam construído, com caprichosa irresponsabilidade, um caos perfeito.
Luiz Inácio Lula da Silva, hoje, é um conhecido corretor da praça.

Outrora exerceu a presidência da República e desde então escolheu seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, para a função de gabarito com o qual periodicamente se mede. Sempre com vantagem, desde seu ponto de vista. Pois ao sugerir um encontro reservado com o antagonista preferido, o corretor Lula emite sinais muito claros de que a casa do PT, há bom tempo instalada no Palácio do Planalto, balança perigosamente. Se Lula quer negociar é porque percebeu a depreciação. Hora de vender.

Ele sabe que Dilma será a coveira de suas ambições se continuar no cargo até 2018. Em mais três anos ela acaba com suas pretensões, com o próprio partido e com o país. Portanto, vejo como muito possível que, em algum momento, o fim da presidência de fato levará ao fim da presidência de direito. Muitos já tratam desse tema. Ele está na pauta do Congresso e é falado nos corredores do TCU e do STF. Estará na pauta das mobilizações populares, a partir do dia 16 de agosto. E entrou na pauta do corretor Lula.

Ele tem consciência de que uma parcela imensa da sociedade, do clube de bridge à rinha de galo, foi afetada pela barafunda ideológica e pelos aparelhamentos que o levaram ao poder. E não terá o menor escrúpulo, o corretor Lula, em usar a seu favor o que venha a acontecer até 2018. Nesse maldito presidencialismo de compra e venda, o perigo continuará rondando o Brasil.


Percival Puggina (70), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país, autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia e Pombas e Gaviões, integrante do grupo Pensar+

2 comentários:

Anônimo disse...

Senhor Puggina,
Em 2015, aguentamos por seis meses um ex-ministro da fazenda em exercício, e foi muito ruim para o País.
Será que vamos ter que aguentar uma ex-presidanta em exercício por mais três anos e meio? Assim, o Brasil vai quebrar de vez!
Que Deus nos livre desse mal, amém.

Anônimo disse...

SOS FORÇAS ARMADAS

MST DERRUBA avião de PREFEITO DE MINAS GERAIS MORRE
ELES ESTÃO COM ARMAMENTO EXCLUSIVO DAS FORÇAS ARMADAS.

https://www.youtube.com/watch?v=Q6MrZiCv3hM

Como conseguiram esse poderio militar? Querem mais provas que isso que eles são terroristas comunistas, e estão prontos para agirem? Onde estão essas armas?

Exército vermelho em pleno território brasileiro armado até os dentes.

Se preparem. Vai ser chumbo grosso.

Pelo barulho da arma, nossas Forças Armadas que se preparem.

PT não vai sair do poder pela democracia.

SOS FORÇAS ARMADAS! PELO AMOR DE DEUS! SOCORRO! Dia 16 de Agosto, peçam FORÇAS ARMADAS.

ISSO JÁ DEIXOU DE SER ENGRAÇADO!

PELO AMOR DE DEUS GENTE!

Compartilhem! Tem que chegar nas Forças Armadas!