quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Um camaleônico Poder Judiciário


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Ultimamente, somos inundados pela mídia com a chusma de corrupções, falcatruas e golpes que provocaram a bancarrota do Tesouro Nacional.

A corrupção é tão grande, que mesmo extraindo quase 40% dos recursos da brasileirada, o País está na merda.

Não nos faltam apenas os recursos para a manutenção das necessidades básicas atuais, pois antes já éramos carentes dos bens de infraestrutura, e patinhávamos em todas as áreas. Ou seja, estamos muito piores.

Diariamente, a mídia publica novos golpes. É fácil entendermos que em cada panela que for destampada lá estará uma fedorenta e imunda maneira de roubar o Tesouro Nacional.

Nas patifarias, estão atolados desde empresários de altos cargos até parlamentares, consultores e os canalhas normais da nossa sociedade.

Hoje, estamos diante da corrupção generalizada e de uma refrega entre os principais partidos políticos. Não estão se digladiando pela recuperação dos bens nacionais, mas pelos seus interesses pessoais e partidários.

Os otimistas exultam comemorando de que em breve teremos uma nova aurora para o Brasil.

Pobres moços.

Os inocentes acreditam que o PT chegou ao seu final, que o Foro de São Paulo fechará as suas portas, e que todas as patifarias legalizadas que os acólitos do Foro e os comunas do PT incrustaram em diversas leis e decretos serão expurgadas de nossas leis e Constituição.

Pobres moços.

Não adianta brilhar nos seus olhos que assistimos a uma luta pelo Brasil grande, pela recuperação econômica, pela vitória da democracia.
Assistimos uma pantomina travestida de combate, que não redundará em nada de positivo, a não ser em benefício dos falsos contendores.

Diariamente, a imprensa nos anuncia que foram presos os diversos envolvidos nas falcatruas, como o execrável corrupto Zé Dirceu, ex-chefe da Casa Civil do apedeuta Lula, ex-deputado federal e ex-presidente do PT; e, como já é preso condenado pelo STF, não é mais "réu primário". A propósito, diga-se que o seu chefe, o "sapo barbudo", não mais possui foro privilegiado...     

Já vimos este filme diversas vezes, pois as prisões são efetuadas com pompas e circunstâncias. Contudo, basta aguardar os futuros acontecimentos para comprovarmos que os atos policialescos são de curta duração.

Pobres moços.

Ultimamente, circulam na internet as piores notícias sobre o nosso famigerado judiciário.

Quantas verídicas informações nos colocam a par da falta de moral e os pomposos salários do judiciário, das extensas e inacreditáveis mordomias do STJ, do STF e muitas outras que nos esclarecem como o poder judiciário está tão enlameado como o executivo e o legislativo.

É abominável, mas é a pura verdade que vivemos sob três deploráveis e subvertidos poderes.

Mesmo quando todas as provas são contra um patife, nada parece suficiente para penalizá-lo. Nossos causídicos possuem vasta experiência de como livrar a cara de indivíduos poderosos e, principalmente, se dispuserem de vastos recursos.

Portanto, embora as notícias envolvam diversos conhecidos cretinos em malfeitos, falcatruas e corrupções, um passado recente nos alerta que o crime compensa e a impunidade é um malefício que cobre o País de ponta a ponta.

Por realismo e não por pessimismo, estamos certos de que as grandes patifarias como o petrolão, o BNDES, o eletrolão e muitas outras, apenas ilustrarão as páginas de jornais e revistas, e isto ocorrerá por longos meses e talvez anos, e, ao seu final, somente alguns potentados empresários serão penalizados com penas de curta duração.

Quanto ao resto, “tudo como dantes no quartel de Abrantes...”


Valmir Fonseca Azevedo Pereira é General de Brigada, reformado.

2 comentários:

Loumari disse...

Saques na Venezuela: "Uma caixa de ovos custa € 87!"

Dezenas de lojas foram saqueadas, desde o início do ano na Venezuela, confrontados a uma grave escassez de bens essenciais. Em 31 de julho, um homem morreu na mesma margem de pilhagem praticas que têm aumentado em Ciudad Guyana, no nordeste do país. Segundo os nossos observadores, esses eventos refletem a exasperação da população.

Açúcar, farinha de milho, leite, óleo, papel higiênico, fraldas, remédios, sabão ... Por cerca de dois anos, a lista dos produtos em falta na Venezuela continua a crescer. E a escassez se agravou nos últimos meses, forçando a população a fazerem filas intermináveis, às vezes durante horas, antes de supermercados e farmácias.

Durante o primeiro semestre de 2015, 56 e 76 pilhagem foram relatados pelo Observatório Venezuelano de conflitos sociais. A agência também registrou 2.836 protestos contra a escassez durante o mesmo período, ou 16 por dia, no mínimo.


http://observers.france24.com/fr/20150805-venezuela-felix-pillages-queue-penurie-mort-magasins-boite-oeufs-87-euros-transport?

Pillages au Venezuela : "Une boîte d’œufs coûte 87 euros !"

Des dizaines de magasins ont été pillés depuis le début de l’année au Venezuela, confronté à une grave pénurie de biens de première nécessité. Le 31 juillet dernier, un homme est même décédé en marge de pillages ayant dégénéré à Ciudad Guyana, dans le nord-est du pays. Pour nos Observateurs, ces événements traduisent l’exaspération de la population.

Sucre, farine de maïs, lait, huile, papier toilette, couches, médicaments, savon… Depuis deux ans environ, la liste des produits manquant au Venezuela ne cesse de s’allonger. Et la pénurie s'est encore aggravée ces derniers mois, contraignant la population à faire la queue, parfois durant des heures, devant les supermarchés et les pharmacies.

Durant le premier semestre 2015, 56 pillages et 76 tentatives de pillage ont été recensés par l’Observatoire vénézuélien des conflits sociaux. L’organisme a également comptabilisé 2 836 mouvements de protestation contre les pénuries durant la même période, soit 16 par jour en moyenne.

Anônimo disse...

+1 um Militar (General ainda), filosofando, e nada faz.

E ainda quer falar dos outros.

É o fim.