sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Resumo da Palestra do General Mourão


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Tulio Milman

Um general de exército, diante de uma platéia composta por civis e militares, completamente aberto ao diálogo. Aconteceu ontem, em Porto Alegre, na abertura de um evento organizado pelo CPOR. (OBS: muitos civis, inclusive alunos de faculdades. militares da reserva e alunos CPOR). 

O Comandante Militar do Sul, General Antônio Mourão, expôs suas visões sobre o Brasil contemporâneo para um auditório lotado. “São as minhas opiniões”, deixou claro antes de começar. Alguns dos posicionamentos de Mourão, um dos militares mais influentes do país:

Sobre a política no Brasil:

- “Os políticos viraram escravos das pesquisas de opinião. Esquerda e direita se encontram na corrupção”.

- “Cadê o líder aqui na América do Sul? Temos algumas figuras de folclore”.

- “Não é possível que um governo tenha 22 mil cargos de confiança para nomear”.

Sobre relações exteriores:

- “O Itamaraty foi bypassado pelo Foro de São Paulo. É ele que dá o ditame de uma diplomacia paralela”.

Sobre o papel do Exército:

- “Nós sabemos como fazer. O que fazer tem que ser definido pelo conjunto da sociedade”.

- “O emprego do Exército na segurança pública deve ser limitado no tempo e no espaço. Somos treinados para outra coisa. Mas a gente não escolhe missão”.

Sobre a qualidade das informações passadas aos governantes:

- “Quem decide precisa de uma agência de inteligência forte. Hoje, nossos agentes são escolhidos por concurso e têm seus nomes publicados no Diário Oficial. O Brasil é o único país do mundo onde isso acontece”.

Sobre o desfecho da crise política:

Mourão identifica quatro cenários possíveis para o Brasil.

- 1. Sobrevida – Mesmo enfraquecido, o governo Dilma chega ao final do mandato.

- 2. Queda controlada – Dilma renuncia ou se afasta por iniciativa própria, negociando a transição.

- 3. Renovação – Descontinuidade do governo com novas eleições.

- 4. Caos.


Túlio Milman escreve o Informe Especial na página 2 do jornal Zero Hora, de Porto Alegre, onde o resumo da palestra do General de Exército Antônio Mourão, no CPOR, foi publicada em 16 de setembro de 2015.

19 comentários:

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

O gal Mourão poderia ter afirmado no ítem

-3.Renovação -" algo que é possível e que, sugiro, acontecerá -...Dillma afasta-se do governo para tratamento de saúde de câncer que a devasta, física e psíquicamente, morre rapidamente, seguindo-se novas eleições.

marcelo victor disse...

Eu tive o dissabor de assistir um video em que esse General diz que "nao existe movimento comunista em curso no Brasil". Eu gostaria de saber em que mundo vive esse palhaço?

Outra besteira que ele falou foi dizer que confia na Policia do RS, que ela està dando conta do recado e que nao hà necessidade de que o Exercito atue na segurança publica (a velha historia: "nossa missao é outra". Em outras palavras, ele disse para a PM: "Que se vire!!!" e "Continuem morrendo nas maos dos bandidos!".

Alguem deveria sugerir pra esse imberbe dar uma olhada nos indices de violencia do nosso pais, os quais se assemelham às piores guerras da nossa era.

Por certo, para esse milico insonso, o uso, pela bandidagem, de armas de calibre militar parece nao significar nada. Alias, ele disse o que disse, porque nao é ele que encara os marginais fortemente armados nas ruas das nossas cidades, com leis que, a cada dia, tiram, mais e mais, o poder das forças de segurança e protegem os bandidos.

Por isso, entendo que esse sujeito nao passa de um funcionario publico fardado, bem pago com os nossos impostos, que goza de segurança particular reforçada, que possui um sistema de saude privilegiado e que vive no mundo da lua.

Alguem poderia dizer que os milico nao estao preparados para atuar na segurança publica e nem para administrar a naçao, como se eles vivessem numa ilha isolada (uma especie de ilha da fantasia).

Mas, eu pergunto: por que eles nao podem se preparar para essa verdadeira guerra? O que lhes falta, tempo? Se os milico nao estao preparados para administrar a naçao, quem està? Os guerrilheiros? O Tiririca? Os sindicalistas? Os sociòlogos comunistas?

Outrossim, se os milicos nao foram competentes para evitar, institucionalmente, que essa corja de guerrilheiros voltasse ao cenario politico (a primeira traiçao), que, pelo menos, nao virem as costas para os nossos irmaos policiais, que estao dando suas vidas numa guerra desproporcional contra o crime (segunda traiçao).

Concluo, dizendo a esse imberbe: voce està mais pro exercito de Stedile do que pro de Caxias, meu filho!!! Vai pra casa e ponha cerca eletrica nela, instale sistema de monitoramento, compre um cao de guarda, more num condominio fechado, faça um seguro de vida e comece a escrever materias que critiquem os seus companheiros da ativa, por tudo que voce deveria ter feito e nao fez!!!

Veja, nobre insonso, a postura de um verdadeiro membro do Exercito de Caxias: https://www.facebook.com/henri.silvadacosta/videos/800475493381410/?pnref=story
Vergonhoso!!!

Para os leitores deste bolg, eis a entrevista do falastrao:
https://www.youtube.com/watch?v=P_rgmz_eqJ8

Anônimo disse...

Faltou a comparação salarial com outras categorias da segurança, exemplo, a Policia Militar do Distrito Federal, é muito importante, mas será que em uma situação de guerra ( que não é difícil) quem defenderia o Brasil? Será que nossas Forças Armadas não são importantes também? Então qual é o motivo da diferença tão grande em termos de salários entre elas? Alegam que na PMDF, exigem curso superior e por acaso não existem nas FFAA pessoas com nível educacional superior? e os médicos, engenheiros e outras profissões semelhantes? Por que o artigo - 24 do Decreto - Lei N° 667/69 não é cumprido?

O Art 22, inciso XXI da Constituição Federal diz que compete a União legislar sobre normas gerais de organização das polícia militares e corpo de bombeiros militares. O mesmo texto era encontrado no CF de 67. O decreto-lei 667/69, regulamentou àquela Constituição e com a vinda da CF/88, o decreto-lei 667 foi recepcionado como lei ordinária, estando ainda em vigor.

Anônimo disse...

Olavo de carvalho está certo calcinhas rosas e xilocaína para o estado maior das forças Armadas. COVARDES

Anônimo disse...

Belas palavras Marcelo Victor, esse general é um covarde, fraco e deve estar lambendo as bolas da Dilmão e engraxando os sapatos do Stédile.

marcelo victor disse...

Perdoe-me, senhor anonimo, mas a extinçao da farra com dinheiro publico, em todas as esferas da vida publica, é uma prioridade absoluta para a naçao, ainda mais se considerarmos o momento de crise economica que atravessamos (em virtude da corrupçao).

Uma das piores farras com dinheiro publico diz respeito ao fato de ainda existir no pais uma casta de privilegiados que decide quanto quer ganhar, sem direito a qualquer contestaçao, o que representa uma afronta à democracia e aos milhoes de miseraveis que vivem nas nossas terras com menos do que 1 salario minimo.

Para tanto, sugiro que seja aprovada, com urgencia, uma lei que fixe os salarios de todo o funcionalismo publico com base no salario minimo. Ou seja, os presidentes da republica, do congresso e do supremo poderiam ganhar, por exemplo, 15 salarios minimos mensais (sem outras mordomias), e, assim por diante, atè o cargo de menor remuneraçao, o qual ganharia 1 salario minimo.

Com isso, alem de acabar com essa imoralidade (de alguem decidir quanto quer ganhar), terminaria, tambem, com a vergonhosa politicagem que ocorre, por ocasiao das negociatas para o aumento dos salarios desta ou daquela classe, na qual prevalesce o nivel de influencia e os conchavos dos chefes, diretores e comandantes.

FIM DESSA VERGONHA jà!!!

Anônimo disse...

Um teto máximo de 10 mínimos para os três poderes, isto seria o mais que justo pois só fazem merda. E se o Marcelo Victor não sabe, policia nem uma pode agir sem uma ordem judicial e dependendo do crime e do meliante nem em fragrante delito. Qualquer civil que prender um bandido fica preso enquanto o bandido é solto na hora... Inversão de valores, degradação pelos vícios, 1964 ordem dada as forças armadas pela maçonaria... modificação na lei da magistratura já, a única coisa que pode salvar o pais...

Anônimo disse...

Esse Generalzinho de meia tigela é um brincante, quer que criticar os políticos corruptos acerca de cargos de confianças e esquecem que fazem as mesmas coisas dentro dos quartéis. Agora para entrar para o Exército basta apresentar um currículum merda de um nível superior bosta para se dizer tenente e ganhar mais de R$ 7.000,00 por mês sem ter ralado nos estudos e nem ter sido aprovado num concurso público. Já os Sargentos concursados, com mais de 20 anos de serviços são obrigados a obedecer a esses lixos que entram na instituição pod peixadas, muitos não saem nem tenentes do Quadrk Auxiliar de Oficiais.

marcelo victor disse...

O engraçado nessa historia de entrevista é que a maioria desses apresentadores canalhas demonstram claramente que estao contaminados com o virus do paquiderme chamado Jo Soares, o qual, em uma entrevista com a guerrilheira de 64 (que governa o pais), usou, estrategicamente, a sua audiencia pra fazer uma media e enganar ainda mais os brasileiros indoutos. Na citada entrevista, a pobre coitada, que nao fala outra coisa, contou sobre a tortura que sofreu por querer implantar, no Brasil, a democracia cubana.

Em vez desses idiotas porem os entrevistados na parede e chamà-los às favas, ficam fazendo media, balançando a cabeça (em sinal de aprovaçao), ficam dando risadinhas, fazendo elogios e chegam atè a defender as ideias contraditorias dos seus idolos.

Quanto ao acesso indiscriminado de universitarios nas Forças Armadas, creio que se trata de uma estrategia ateu-comunista pra enfraquecer a estrutura militar, pois esses individuos normalmente vem de um meio contaminado com ideias ateu-comunistas e nao possuem o menor comprometimento com a instituiçao (muito menos com a naòao).

Certamente, muitos deles sao viciados em drogas, sao baderneiros, dados à prostituiçao, buscam somente um emprego, sao filhos das altas patentes, nao tem onde cair morto, querem fazer uma ponte para outros empregos, querem tirar uma onda, querem usar os documentos militares, querem receber treinamento militar de graça... Enfim, deve sobrar um numero bem reduzido de pessoas serias que verdadeiramente tem vocaçao para a vida militar.

Acredito que deva ter muitos sargentos que possuem curso superior, mas que nao participam desses processos seletivos por causa das suas formaçoes militares (preconceito), o que è mais um sinal da mà administraçao da coisa publica, pois os mesmos jà sao militares e seriam valorizados sobremaneira se isso ocorresse.

Todavia, os nossos generais, pelo visto, nao estao nem ai com as suas tropas, assinando embaixo dessas injustiças e imoralidades, como ocorre no caso da omissao para com nossos policiais militares que vivem uma verdadeira guerra. Sempre è bom lembrar que os policiais militares e civis foram importantissimos e atuantes na contra-revoluçao de 64, nao fazendo com as Forças Armadas o que elas estao fazendo com eles.

Depois da leva de generais patriotas (que governaram a naçao pòs 64), sobraram esses mediocres, como o tal Gen Mourao, o qual, alem de ser mentiroso (pois existe, sim, um movimento comunista em curso no Brasil), deve achar que pode se esconder atras de uma farda. Pijama nele (de preferencia vermelho!!!).

marcelo victor disse...

Aprenda aì, Mourao!!!
https://www.youtube.com/watch?t=2&v=Csm6TSeF2Fk

marcelo victor disse...

O engraçado nessa historia de entrevista é que a maioria desses apresentadores (os canalhas) demonstram claramente que estao contaminados com o virus do paquiderme chamado Jo Soares, o qual, em uma entrevista com a guerrilheira de 64 (que governa o pais), usou, estrategicamente, a sua audiencia pra fazer uma media e contribuir para ludibriar ainda mais os brasileiros indoutos. Na citada entrevista, a pobre coitada, que nao fala de outra coisa, contou sobre a tortura que sofreu por querer implantar, no Brasil, a democracia cubana.

Em vez desses canalhas pressionar os entrevistados e os porem na parede, chamndo-os às favas, ficam fazendo media, balançando a cabeça (em sinal de aprovaçao), ficam dando risadinhas, fazendo elogios e chegam atè a defender as ideias contraditorias dos seus idolos.

Quanto ao acesso indiscriminado de universitarios nas Forças Armadas, creio que se trata de uma estrategia ateu-comunista pra enfraquecer a estrutura militar, pois esses individuos, normalmente, sao oriundos de um meio contaminado com ideias ateu-comunistas e possivelmente grande parte nao possua o menor comprometimento com a naçao (muito menos com a instituiçao militar).

Por isso, certamente, muitos deles sao viciados em drogas, sao baderneiros, dados à prostituiçao, buscam somente um emprego, sao filhos das altas patentes, nao tem onde cair morto, querem fazer uma ponte para outros empregos, querem tirar uma onda, querem usar os documentos militares (para diversos fins, inclusive ilicito), querem receber treinamento militar de graça (sao agentes infiltrados)...

Enfim, deve sobrar um numero bem reduzido de pessoas serias que verdadeiramente tem vocaçao para a vida militar e comprometiento com a naçao.

Acredito que deva ter muitos sargentos que possuem curso superior, mas que nao participam desses processos seletivos por causa das suas formaçoes militares (preconceito), o que è mais um sinal da mà administraçao da coisa publica, pois os mesmos jà sao militares e seriam valorizados sobremaneira se isso ocorresse.

Todavia, os nossos generais, pelo visto, nao estao nem ai com as suas tropas, assinando embaixo desse tipo de injustiça e imoralidade, como ocorre, a meu ver, no caso da omissao para com nossos policiais militares, que vivem uma verdadeira guerra.

Sempre è bom lembrarmo de que os policiais militares e civis foram importantissimos e atuantes na contra-revoluçao de 64, tendo colaborado, sobremaneira com açoes proprias das Froças Armadas, nao fazendo com os milico federais estao fazendo com eles.

Depois da leva de generais patriotas (que governaram a naçao pòs 64), sobraram esses mediocres, como o tal Gen Mourao, o qual, alem de ser mentiroso (pois existe, sim, um movimento comunista em curso no Brasil), deve achar que pode se esconder atras da farda.

marcelo victor disse...

Se alguem duvida da minha fala, veja:
http://www.folhapolitica.org/2015/06/escritor-aponta-que-pecas-de-jo-soares.html?m=1

marcelo victor disse...

FALENCIA!!!

Alguem poderia mostrar isto ao general Mourao (com letra minuscula):
https://www.facebook.com/303879379640124/videos/1128402810521106/

Isso è humilhante, degradante e desumano.

Entendeu, agora, o que eu disse e a barbaridade que vossa excelencia pronunciou?

A missao nao è sua, né? Espera que essa desmoralizaçao vai bater um dia na sua porta, seu traidor. E quando isso acontecer, ligue 190 e torça pra que nao esteja faltando gasolina nas viaruras policiais.

Voce acha que nòs somos palhaços?!

marcelo victor disse...

Vejam o video e façam uma analise de que lado parecem estar os Generais das Forças Armadas:
https://www.facebook.com/oneglia.castilhos/videos/1475705286087265/

marcelo victor disse...

Vejam o video e façam uma analise de que lado parecem estar os Generais das Forças Armadas:
https://www.facebook.com/oneglia.castilhos/videos/1475705286087265/

marcelo victor disse...

Quer mais um material interessante sobre o assunto e sobre o criminoso silencio dos generais:
https://www.youtube.com/watch?v=86ub-5WShnI

marcelo victor disse...

Quer mais um pouquinho, Mourao? Leia a noticia abaixo.
Se eu fosse comandante da PM do RS, eu determinaria que, nas regioes proximas dos quarteis das Forças Armadas, nenhuma viatura policial rondasse e nem atendesse ocorrencia, pois, jà que os milico nao estao nem aì para a segurança publica, que se virem sozinhos e lutem contra os narcotraficantes, com seus bem-formados e bem-treinados oficiais temporarios e recrutas.
Parabens, Mourao!!!
Segue a materia (http://www.hojeemdia.com.br/horizontes/policias-desguarnecidas-verba-para-a-seguranca-publica-em-minas-reduz-84-1.347789):
"Os investimentos nas polícias Civil e Militar em Minas Gerais caíram 84% nos primeiros sete meses de 2015 com relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto foram destinados R$ 84,8 milhões para as corporações entre janeiro e julho de 2014, no mesmo período de 2015 o montante foi de R$ 13,7 milhões. A queda mais acentuada foi no investimento da Polícia Civil (PC), que recuou 89%. Os gastos com a Polícia Militar (PM) reduziram 80%.
A queda não ocorreu apenas nos valores referentes a investimento: o custeio também sofreu cortes. O montante gasto com a PM para policiamento ostensivo, cujo objetivo é desestimular a ocorrência de crimes e aumentar a sensação de segurança, recuou em mais de R$ 15 milhões. Entre janeiro e julho de 2014 foram destinados R$ 72,9 milhões para esse fim, e o valor passou para R$ 57,4 milhões no mesmo período deste ano.
Quedas nos valores também são observadas em outras áreas importantes da corporação, como projeto de implantação de videomonitoramento (Olho Vivo), equipamentos de segurança eletrônica e material de segurança. Os dados, aos quais o Hoje em Dia teve acesso são do Sistema Integrado de Administração Financeira de Minas Gerais (Siafi-MG).
Assim como na PM, itens de custeio importantes também tiveram a verba reduzida na Polícia Civil. Os valores empregados em investigações e polícia judiciária – aplicados para garantir diligências dos policiais, perícias e andamento do inquérito – caíram 75%, passando de R$ 23,1 milhões nos primeiros sete meses de 2014 para R$ 5,8 milhões no mesmo período deste ano.
Paradigmas
Especialista em segurança pública, o coordenador do Núcleo de Estudos Sociopolíticos da PUC Minas, Robson Sávio, avalia a situação não apenas sob o viés dos números. Para ele, investir mais não significa, necessariamente, investir melhor. A questão é que, hoje, na área da segurança pública em Minas deve-se investir melhor.
“O problema é repassar recursos para um modelo que não funciona mais, não dialoga com perspectivas de prevenção, educação e políticas sociais. É um modelo muito caro e de baixa efetividade”, frisa.
A solução, na avaliação do especialista, seria investir em um novo modelo, quebrando paradigmas que perduram tanto no cenário estadual quanto no nacional. “Os governos, independentemente de qual partido seja, não têm coragem de mudar o modelo que nós temos, de duas polícias que brigam entre si e buscam espaço, de um sistema de aprisionamento que gera novos criminosos e de uma justiça criminal que não funciona”. (continua)...

marcelo victor disse...

(continuaçao do comentario anterior)

Preocupante
Por causa da queda nos recursos, o deputado Sargento Rodrigues (PDT) teme o aumento nos índices de violência.
“O resultado prático dessa queda nos valores é o aumento dos crimes. O cidadão vai constatar que as ocorrências aumentam e a polícia não tem capacidade para atuar, o que impacta ainda na questão da impunidade”.
Outro item que, segundo o deputado, já está sendo afetado pela redução dos valores destinados para as corporações é o índice de letalidade policial. Dados coletados pelo parlamentar mostram que o número de agentes de segurança mortos no trabalho ou em razão da atividade profissional já é alarmante.
“Até o mês de agosto deste ano morreram mais agentes do que em todo 2014 ou 2013. Esse dinheiro que foi cortado é vital para a segurança, em todos os aspectos”, afirma o deputado, que está à frente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa.
Nos primeiros sete meses deste ano, as polícias Civil e Militar receberam, ao todo, R$ 13,7 milhões de investimentos, contra R$ 84,8 milhões em 2014; os custeios das duas corporações também sofreram cortes
Eficiência deve ser aferida por meio de estatísticas, diz governo
Apesar de reconhecer que os valores destinados para as polícias mineiras entre janeiro e julho de 2015 e 2014 estão corretos, o Estado questiona a comparação entre os dois períodos. Em nota, a assessoria do governo alegou que deve ser considerada uma base de dados que não englobe o período pré-aprovação do Orçamento.
“É importante considerar, inicialmente, que o Orçamento Estadual de 2015 somente foi aprovado pelo Poder Legislativo no final de março. Assim, por força de lei, o Estado foi administrado por meio do duodécimo – que restringe a realização de investimentos – durante todo o primeiro trimestre”, diz a nota.
Mesmo que a comparação fosse feita no período avaliado como mais adequado pelo governo, a diferença nos valores aplicados na Polícia Civil seria bem menor na atual administração. O próprio governo afirma que, enquanto os recursos destinados de abril a julho de 2014 para a Polícia Civil totalizaram R$ 12 milhões, o aporte à corporação foi de R$ 4,01 milhões de abril a julho de 2015.
A justificativa para tal situação seria o fato de que mais da metade do valor empenhado neste período de 2014 era referente a aquisição de bens, como mobiliário, equipamentos de informática e outros itens que não precisam ser repostos.
Segundo a comparação do Estado, entre abril e julho de 2015 foram destinados R$ 9,7 milhões para a Polícia Militar, que recebeu R$ 7,5 milhões no mesmo período do ano passado. Para além dos dados, o governo ressalta que a aferição da eficiência dos órgãos da segurança pública deve ser feita por meio de estatísticas.
“Os primeiros sete meses de 2015 apresentaram queda dos registros de oito dos nove crimes considerados violentos, em relação ao mesmo período de 2014. Mesmo a alta nos roubos, única no grupo, se deu em um ritmo menor do que o observado no mesmo período de 2014 (+18% contra +24,5%)”, diz a nota.
Ainda de acordo com o governo, há que se considerar a situação em que o Estado se encontrava quando da posse da nova gestão. “Conforme diagnóstico divulgado dia 6 de abril, a atual administração herdou do governo anterior um déficit orçamentário de mais de R$ 7 bilhões. Por isso, atualmente, os investimentos vêm sendo realizados com o devido planejamento, conforme a real situação financeira do Estado”.


Acorda Mourao!!! Cuide da reserva estrategica das Forças Armadas, os bravos POLICIAIS MILITARES, os quais estao dando suas vidas por nòs. Alias, eles sao mais importantes para o cotidiano da sociedade do que voces e creio que se precisasse realizar segurança nacional eles estariam melhor preparados que a tropa de oficiais temporarios e de recrutas mal-alimentados, mal-preparados e mal-equipados.
Essa missao è SUA, Mourao, como general do Exercito Brasileiro!!!
Ninguem è bobo, a nao ser quem pensa que a populaçao brasileira è ignorante, como voce!!!

Anônimo disse...

Bom Victor Mourão, hoje em dia o Exército Brasileiro está infestado de Oficiais e Sargentos Temporários, que adentram à Instituição na base vergonhosa da peixada; Não realizam qualquer tipo de processo seletivo democrático (concurso público), apenas apresentam fracos curriculum vitae de níveis superiores duvidosos nas Regiões Militares - muitos fraudados - e passam a ganhar muito bem às custas dos impostos do povo brasileiro. Depois, vem esses Generais pregando um falso moralismo para a sociedade, dizendo que o Exército está sucateado, quando eles mesmos são os primeiros a bagunçar a instituição, criando essa pouca vergonha.