domingo, 7 de fevereiro de 2016

Pelos direitos dos insetos brasileiros


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O direito dos manos da Anta pode se sobrepor aos direitos humanos dos insetos? Eis uma boa polêmica para a petelândia soltar em seu programa do horário nada gratuito da propaganda política de rádio e televisão. Seria uma dica formidável nestes tempos em que a Presidenta posa de Exterminadora da Mosquista (tem culpa ela?), usando seus plenos poderes de Comandanta em chefa para promover uma Intervenção Insetocional, com as forças armadas (amadas ou não) dando golpe certeiro e mortal na mosquitada.

Dilma propõe assassinar o mosquito antes dele nascer (ou "botar ovo", como a Presidenta, genialmente, já proclamou recentemente). Por isso, torna-se válida cientificamente qualquer tese que ela defenda, durante o pleno vigor desta Picadura (a ditadura da picada do mosquito combatido bravamente pela intervenção direta do Exército, da Marinha e da FAB). O triste é que tudo é patrocinado pela máxima incompetência do desgoverno do crime organizado - que a maioria do povo brasileiro gostaria de exterminar de um jeito mais bruto que transmissor da "dengue", da "Zika" e do "Chico Cunha" (que deve ser parente daquele que a Petelândia também amaria destruir).

Os mosquitos começam a ser exterminados pela Dilma? Ninguém tem tanta convicção. Certeza todos têm de que ela está exterminando a economia brasileira, ajudando a agravar a maior crise estrutural do canalha Capimunismo Rentista Corrupto de Bruzundanga. Dilma não tem credibilidade, competência ou conceitos corretos para tirar o País do atoleiro. É por isso que a mosquita Aedes deve estar tão pt da vida com ela quanto a opinião pública e publicada. Os brasileiros nunca estiveram tão pessimistas quanto agora. A tensão é que ainda não atingiu o nível máximo, capaz de detonar as mudanças efetivas.

A expectativa negativa mata mais que mosquito. Investimentos produtivos ficam mais raros. Crédito fica muito mais caro e perigoso com os juros estratosféricos. A inadimplência cresce e o calote se transforma em uma tendência que sinaliza uma grande quebradeira. Enquanto isso, o desgoverno só fala em aumentar imposto. A volta da CPMF virou uma obsessão para Dilma. A Super Receita Federal já fala, escancaradamente, em tributar até a arrecadação - e não simplesmente o lucro - das empresas que se viram para sobreviver.

Sob tal clima de ameaça de confisco direto, a previsão natural é de mais desemprego e fim de negócios. Sem trabalho, diminui a renda e aumenta o endividamento. Sem grana, o poder de consumo cai brutalmente. O curioso é que, vendendo menos, o empresário se vê forçado, psicologicamente, a aumentar seus preços, para compensar as perdas. Tal "solução", normalmente, falha. O resultado negativo alimenta a cultura da indexação - fortíssima no Brasil de mentalidade rentista. Quem tem muita grana se defende, aplicando nos juros altos patrocinados para custear a gastança da máquina pública. Quem não tem fica com menos ainda e sente, de forma mais brutal, os efeitos da carestia, da inflação e do desemprego.

Em um resumo metafórico, estamos sendo tratados pelo desgoverno como meros insetos. O modelo está exterminando os brasileiros. Por isso, a única alternativa sensata é mudá-lo, radicalmente e sem perdão. Quem reage contra mudar? Todos que se beneficiam da máquina e ainda têm muito poder econômico e político. Eis porque só a reação direta e organizada do cidadão insatisfeito, com pressão crescente, tem condições de alterar o cínico e suicida quadro capimunista rentista corrupto.

Breve, entraremos no regime de "salve-se quem puder". As "zelites" preferem não acreditar que o desfecho radical vai acontecer. As "Elites" ainda não tem clareza democrática do que precisa mudar. Os três poderes tradicionais (executivo, legislativo e judiciário) são reféns de seus erros, esbanjamentos, corporativismos e privilégios. As instituições já foram rompidas e estão confusas, conflitando entre si. As várias "gestapos" brasileiras abusam do poder para manter tudo como está. Os políticos, desmoralizados, temem o futuro imediato e fingem discurso de "oposição", embora só sobrevivam na "situação". Os magistrados percebem que precisam cumprir seu dever, mas ainda agem muito mais no ritmo "gestapiano" e menos no da efetiva justiça.

O "quarto poder", o militar, que garante a implantação e permanência da Nação, parece contaminado e contido pelo clima de inércia que toma conta do Brasil. As Forças Armadas aguardam o que pode acontecer, enquanto participam da "guerra ao mosquito", usando a vivência dos combates a catástrofes e a experiência dos conflitos diretos de "Garantia da Lei e da Ordem" contra o narcotráfico - a parcela mais violenta do amplo sistema do crime organizado no Brasil.

A saída mais pragmática e menos cínica que temos é defender os direitos políticos, econômicos e humanos dos "insetos". A inédita Intervenção Cívica Constitucional é inevitável. Só não tem data marcada para se concluir. O processo já está em andamento, sem reversão. Nem adianta ficar esperando por um milagre, porque a salvação não será pacífica. Trará componentes de radicalização, intolerância e violência. Os velhos conchavos, sempre praticados no Brasil para atenuar crises, tendem a não funcionar desta vez, pois a crise estrutural atinge uma dimensão incontrolável para uma simples negociação política.     

Enquanto o caos não se resolve, desviemos a atenção com os "carnavais" e com as "batalhas épicas" (como a de agora contra o mosquito, que eletriza a mídia idiotizante, seguindo as ordens estratégicas do mais canalha desgoverno de todos os tempos no Brasil.

Os "insetos" precisam reagir, antes que acabem destruídos pelos diversos Exterminadores do Futuro que atuam na esfera estatal brasileira - uma verdadeira máquina pública de moer gente para preservar e ampliar interesses privados inconfessáveis.

Intervenção Cívica Constitucional o mais depressa possível. Ou não vai sobrar "inseto" para contar uma história mais agradável para o Brasil e seu povo.

Releia o artigo de ontem: O lucrativo abortismo por trás da Zika


Nada de imitar Getúlio Vargas

De Luiz Marinho, Prefeito de São Bernardo do Campo, em entrevista a O Globo, descrevendo a bronca do amigo Lula:

"Quem não fica puto da vida sendo xingado todo dia, injuriado, caluniado, difamado? Ele está puto da vida. Mas pode ficar sossegado que o Lula não vai dar um tiro no ouvido".

Imposto na barriga da galinha


Contaminação zikada


Discordância


Líder até na cadeia


Pirâmide


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Fevereiro de 2016.

9 comentários:

Loumari disse...

"A máxima perversidade é pôr as leis ao serviço da injustiça"

marcelo victor disse...

Vendo o sorriso sarcastico do criminoso Ze Dirceu diante de Sergio Moro, tive ainda mais certeza de que temos passar o Brasil a limpo.
O povo brasileiro deve exigir que o STF preste um grande serviço pra naçao brasileira, provocando uma revisao imediata da Lei de Anistia, a qual praticamente acobertou uma centena de crimes violentos que os terroristas de 64 praticaram contra inocentes no Brasil.
Foram atos crueis que nao podem ser apagados da memoria nacional como se nunca tivessem acontecido, tais como: carcere privado, execuçoes sumarias, tortura, atentados terroristas, assassinatos crueis, etc.
Como se nao bastasse, essa lei injusta permitiu, ainda, que esses criminosos terriveis voltassem ao cenario politico nacional, e, de novo, tivessem a oportunidade de implantar a ideologia ateu-comunista no Brasil (um cancer que parece nao ser extirpado nunca).
O pais precisa ser passado a limpo e nada melhor do que começar por cima, por aqueles que, ao inves de estarem sentados em poltronas luxuosas, nos palacios da republica (forma de governo que eles odeiam), deveriam se assentar no banco dos reus, para serem julgados e pagarem pelos crimes barbaros que cometeram.
Apresento uma pequena parte do curriculo de um desses guerrilheiros de 64, que fundou uma facçao criminosa das mais violentas naquela epoca (o AP): http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/antonio-mello-jose-serra-pode-ser-um-cabo-anselmo-ainda-nao-descoberto.html

Anônimo disse...

Até antes das denuncias Lula estava quietinho sobre o sitio e o tríplex, não demonstrava nunca que não era proprietario, menos menos ainda locatario, coisa assim, e depois do estouro da coisa é que vem a público se desculpar?
A empreiteira gastar 700 000 numa reforma de um ap sem retorno, cá prá nós, é dose crer numa dessa, é "bondade" demais pra gente cujo deus é o dinheiro e apenas interesses, nada mais!
Quando eu era devota da mula-sem-cabeça acreditava nos golpistas Lula e seu PT, agora não, me converti!
Comunista não assume nada de erros; a culpa é sempre dos outros, são um bando de oportunistas e gatunos de primeira linha, sendo provas se aliarem a bandidos, terroristas, traficantes etc.!

Anônimo disse...

Brasil um país dos tolos

Anônimo disse...

QUERO VER V NA TV CHORANDO, LULA!
SENTIMENTAL DEMAIS!
Todo comunista, caso PT e Lula: escorrega igual quiabo nessa horas das acusações e atribui suas culpas a outros; basta recordar que isso é modus agendi deles, para se safarem e sairem lá na frente numa boa, de preferencia por herois e injustiçados!
O coitadismo é uma das obras primas no picadeiro do circo comunista, e olhe que são excelentes atores, sabem rir ou chorar na hora certa!
Então, de fazerem os outros de palhaços deles, ninguém pode; mas para escapar deles, é sempre ver neles falsarios, estelionatarios e chantagistas!
Encene nas tvs v chorando, Lula!

Anônimo disse...

Brasil país microcefalido...estamos no piloto automático num avião bem pesado, esperando acabar a gasolina...na hora que cair o estrago vai ser grande

Anônimo disse...

Brasil país microcefalido...estamos no piloto automático num avião bem pesado, esperando acabar a gasolina...na hora que cair o estrago vai ser grande

Anônimo disse...

Corrigindo o anon. das 7:05 PM
Brasil, um país de todos, (mas dos que pertencerem á mafia comunista)!

Anônimo disse...

Ano passado o Ministério da Saúde adquiriu quinhentos milhões (meio bilhão) de camisinhas. Como deve ter sobrado muito (ninguém usa mesmo), sugiro utilizá-las para combater o Aedes aegypti.
É muito simples: 1) pegue um mosquito (fêmea) com a mão esquerda; 2) pegue uma camisinha com a mão direita; 3) enfie a cabeça do mosquito na camisinha (ou vice-versa); 4) impossibilitado de picar, o mosquito morrerá de fome. Fim da epidemia.