domingo, 24 de abril de 2016

A Cabeça do Lula


José Padilha clicado por Mônica Imbuzeiro - O Globo


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por José Padilha

Presenciamos, neste domingo, um espetáculo deveras esquisito. Se por um lado o impeachment está longe de ser golpe e é totalmente aceitável em termos legais e pragmáticos, por outro foi conduzido por gente que, na gíria da PM do Rio, está mais suja do que pau de galinheiro. Acho que podemos classificar a votação dos deputados, que forçará o Senado a abrir um processo de impeachment e afastará Dilma da Presidência por no mínimo 180 dias, de um processo cívico cínico. Cívico porque mostrou que as instituições funcionam e afastou uma quadrilha nefasta do poder. Cínico porque empossou um governo que, se não é igualmente nefasto, é igualmente quadrilha.

De fato, o cinismo deste domingo talvez até se sobreponha ao civismo. Isto porque se de um lado estava a turma do Lula tentando salvar a Dilma, não para mantê-la na Presidência, mas para entronar Lula presidente de fato; do outro estava a turma do Cunha e do Temer lutando pela mesma coisa: a caneta. E por que este pessoal quer a caneta do presidente? Dilma demonstrou, em atos e falas, ser uma pessoa arrogante, confusa e incompetente. Se a caneta fica na mão dela, dificilmente Lula, Temer e Cunha iriam conseguir o seu intento — que pelo menos em parte é cinicamente o mesmo: parar a Lava-Jato, controlar a PF e acertar com a PGR, o TSE e o STF algum tipo de acordo que os salve de um destino semelhante ao de José Dirceu.

Chegamos, então ao cerne da questão: será que a caneta na mão de Temer coloca em risco a Lava-Jato? Acho que sim. O pessoal com foro privilegiado, e isto inclui Temer, Cunha e Renan, será julgado pelo STF, que muitos acreditam ser suscetível a influências maléficas do PMDB. Todavia, há esperança. Não se pode esquecer que a República de Curitiba em breve irá obter uma poderosa arma. Se não é como a cabeça da Medusa, que transforma quem a vê em pedra, é igualmente mágica. Tem o poder de deturpar a realidade e de fanatizar quem lhe dá atenção por muito tempo.

Prova disso é o recente comportamento de acadêmicos, atores, cantores e humorista, que apesar das evidências contra Lula, continuaram sendo claque dos seus discursos. Agora pense comigo: o que acontecerá se, face a evidências irrefutáveis e a despeito da grita, Sérgio Moro prender, julgar e condenar Lula? O que acontecerá se a Lava-Jato, por assim dizer, cortar-lhe a cabeça?

Não tenho dúvida: os que foram por ela fanatizados vão clamar por vingança, que neste caso será também justiça. Tal qual a Rainha de Copas, vão exigir que o Supremo corte mais cabeças. Penso que terão o apoio de parte significativa da mídia e da população brasileira. Eu, por exemplo, fecharei com eles.

É isso mesmo senhores: talvez o futuro do país e da Lava-Jato dependa essencialmente de uma só coisa: da cabeça de Lula.


José Padilha é Cineasta. Originalmente publicado em O Globo em 18 de abril de 2016.

4 comentários:

Anônimo disse...

LEMBRO DO SERIADO, O FALCÃO. SERIA UM DUCOMENTARIO SOBRE O CRIME ORGANIZADO E DENUNCIARIA TODO O ESQUEMA. O QUE ACONTECEU??? FOI CENSURADO PELO JUDICIARIO, LOGO APÓS A GLOBO FOI PENHORADA, TEVE QUE TRANSMITIR DO ESTRANGEIRO, E NUNCA MAIS DENUNCIOU NADA SOBRE ESSA MAFIA QUE JUNTO COM POLITICOS E MAÇONARIA EXPAMDIRAM SEUS NEGOCIOS PARA TODOS OS MUNICIPIOS DOS ESTADOS...

Anônimo disse...


.

acp

Caramba, o fulano é um comuna do psol!

Quer que o pt caia para se tornar relevante!

acp

.

Anônimo disse...

A série deve ter umas 10 temporadas de uns 15 episódios cada para esgotar o assunto. Procure explorar o lado das "zelites" financeiras, que, não só aqui, como em todo mundo, passa ao largo de punições. Explore figuras da STN que passaram por lá dos últimos 25 anos e aonde se encontram. Insira a os interesses externos da Nova Ordem Mundial. Só tem gancho. Mergulhe fundo. E lembre. Pior do que ser PT são os demais partidos que deram guarida ao longo de décadas a esse estado de coisas. Lembre, de 25% do PIB de endividamento das famílias em 2003, hoje estamos com 55%. Quem ganhou com isso? O estouro da Dívida Pública - que é uma Caixa Preta. Boa $orte.

Anônimo disse...

Padilha. Crie um espaço, para receber histórias de quem vivenciou décadas de subserviência e esse estado de coisas e, hoje aposentado, pode enriquecer o seu enredo, tornando o seriado mais rico. Tenha a dimensão de que será visto mundialmente, em várias línguas. Futebol, mulher e samba? Muito mais!!!