quinta-feira, 7 de abril de 2016

A Justiça de Hoje - com exceções


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Laércio Laurelli

Reproduzimos texto atribuído a "Alan Kardek", escrito em em Vitória do Espírito Santo com data de 5 de setembro de 2013:

Simbolizada  pela estátua da deusa Thémis, ela traz uma venda nos olhos, na mão direita uma balança e na esquerda uma espada.

O que significava isso?

OLHOS VENDADOS  significavam a imparcialidade de justiça nivelando o tratamento jurídico;

BALANÇA,  a equidade, o  equilíbrio, a ponderação de JUSTIÇA nas decisões dos interesses das partes em litígio;

ESPADA  a força, a coragem para impor o direito que a consciência e a razão ditavam.

Os tempos passaram, hoje no Brasil isto é uma “estória da carochinha”.

Isto  porque:

OLHOS  VENDADOS:  assim estão para nada de direito ou imparcial  ser enxergado  no que vai ser debatido ou julgado;

BALANÇA, para sentir  em que prato colocaram  ou pode ser  depositado mais recur$o$ para decidir com parcialidade para uma das partes em litígio.

ESPADA, para amedrontar, intimidar e decapitar quem tentar impedir suas “sábias” decisões ou tentar tirar sua vitaliciedade.


Laercio Laurelli – Desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo – Professor de Direito Penal e Processo Penal – Jurista – articulista – Idealizador, diretor e apresentador do programa de T.V. “Direito e Justiça em Foco”. 

4 comentários:

Loumari disse...

A LOUCURA É A CAUSA DE MUITAS DESGRAÇAS

ASSIM como a mosca morta faz exalar mau cheiro e inutilizar o unguento do perfumador, assim é, para o famoso em sabedoria e em honra uma pouca de estultícia.
O coração do sábio está a sua mão direita, mas o coração do tolo está a sua esquerda.
E, até, quando o tolo vai pelo caminho, lhe falta entendimento e diz a todos que é tolo.
Levantando-se contra ti o espírito do governador, não deixes o teu lugar, porque o acordo é um remédio que aquieta grandes pecados.
Ainda há um mal que vi debaixo do sol, como o erro que procede do governador.
Ao tolo, assentam-no em grandes alturas, mas os ricos estão assentados em lugares baixos.
Vi os servos a cavalos, e os príncipes que andavam a pé como servos sobre a terra.
Quem fizer uma cova cairá nela, e, quem romper um muro, uma cobra o morderá.
Quem acarretar pedras, será maltratado por elas, e o que rachar lenha expõe-se ao perigo.
Se estiver embotado o ferro, e não se afiar o corte, então se deve pôr mais forças; mas a sabedoria é excelente para dirigir.
Se a cobra morder antes de estar encantada, então nenhum remédio haverá no mais hábil encantador.
Nas palavras da boca do sábio há favor, mas os lábios do tolo o devoram.
O principio das palavras da sua boca é a estultícia, e o fim da sua boca um desvario péssimo.
Bem que o tolo multiplique as palavras, não sabe o homem o que será; e quem lhe fará saber o que será depois dele?
O trabalho dos tolos a cada um deles fatiga, pois não sabem como ir a cidade.
Ai de ti, ó terra, cujo rei é criança, e cujos príncipes comem de manhã.
Bem-aventurada tu, ó terra, cujo rei é filho dos nobres, e cujos príncipes comem a tempo, para refazerem as forças e não para bebedice.
Pela muita preguiça, se enfraquece o tecto, e pela frouxidão das mãos, goteja a casa.
Para rir, se fazem convites, e o vinho alegra a vida, e por tudo, o dinheiro responde.
Nem ainda no teu pensamento amaldiçoes ao rei, nem, tão-pouco, no mais interior da tua recâmara, amaldiçoes ao rico:
porque as aves dos céus levariam a voz, e o que tem asas daria noticiam da palavra.
(ECLESIASTES 10)

Loumari disse...

A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra.
O que tem parte com o ladrão aborrece a sua própria alma: ouve maldições, e não o denuncia.
O receio do homem armará laços, mas o que confia no Senhor será posto em alto retiro.
Muitos buscam a face do príncipe, mas o juízo de cada um vem do Senhor.
Abominação é para os justos o homem iníquo, e abominação é para o ímpio de rectos caminhos.
(PROVÉRBIOS 29:23)

Loumari disse...

A SABEDORIA É MUITAS VEZES MAIS ÚTIL AOS OUTROS DO QUE AQUELE QUE A POSSUI

Voltei-me, e vi, debaixo do sol, que não é dos ligeiros a carreira, nem dos valentes a peleja, nem tão-pouco dos sábios o pão, nem ainda dos prudentes a riqueza, nem dos entendidos o favor, mas que o tempo e a sorte pertencem a todos.
Que, também, o homem não conhece o seu tempo;
como os peixes que se pescam com a rede maligna, e como os passarinhos que se prendem com o laço, assim se enlaçam, também, os filhos dos homens no mau tempo, quando cai de repente sobre eles.
Também vi sabedoria debaixo do sol, que foi para mim grande;
Houve uma pequena cidade, em que havia poucos homens, e veio contra ela um grande rei, e a cercou, e levantou contra ela grandes tranqueiras:
E vivia nela um sábio pobre, que livrou aquela cidade pela sua sabedoria, e ninguém se lembrava daquele pobre homem.
Então disse eu: Melhor é a sabedoria do que a força,
ainda que a sabedoria do pobre é desprezada, e as suas palavras não foram ouvidas.
As palavras dos sábios devem em silêncio ser ouvidas, mais do que o clamor do que domina sobre os tolos.
Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra, mas um só pecador destrói muitos bens.
(ECLESIASTES 9:11)

Anônimo disse...

Senhor Laércio.
Peço licença para complementar seu texto:
- E por baixo da toga, a nossa vilã/heroína estaria sem calcinhas, para facilitar o estupro que o Poder Executivo pratica diariamente.