sábado, 23 de abril de 2016

Falidos S/A


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão

Quando no ano de 2005 o ex presidente Lula depois de uma batalha parlamentar resolveu ousar e aprovar a atual legislação sobre recuperação e quebra de empresas houve uma comemoração geral, verdadeiro estardalhaço e a opinião comum viu no gesto um importante ingresso do Brasil na seara avançada dos diplomas reguladores do tema.

Decorrida mais de uma década estamos observando o cenário melancólico, quando o governo, definitivamente, se apropriou das empreiteiras e abandonou o perfil da economia. Nesse quadro de recessão e gravíssima crise de 10 empresas analisadas, 5 estão em recuperação, duas faliram e 3 não geram caixa suficiente para o próprio capital de giro.

Eis o retrato que fora desabridamente imposto pelos nossos governantes, a fim de manter segregada a população e dependente das migalhas das bolsas sociais. Não é sem razão, portanto, que as grandes empresas que tem seus papéis na bolsa hoje pagam mirrados dividendos e a maioria juros sobre o capital próprio tributado em 15% na fonte.

Eis a posição que a falência degenerou e perpassou o campo da crise provisória e se tornou quase definitiva e permanente. A circunstância mais palpável são empresários descontentes e extremamente distantes da vida do País, muitos partindo para o exterior e tentando com muita paciência a recuperação do tempo empresarial perdido.

Quando falam em golpe e que a democracia corre risco não alardeiam os males cometidos, o retrocesso em todos os campos e a falta de apetite para o crescimento e desenvolvimento. Nessa quadra, pois, temos um perfil que pode chegar a 12 milhões de desempregados no final do ano, e o fechamento de mais 15 mil empresas se nada for feito até o momento preconizado.

E o atual desgoverno não se mostra minimamente preocupado, ao contrário quer ficar por qualquer preço no poder e matar o sonho e enterrar a esperança de milhões de brasileiros, a troco das bolsas da minha casa minha vida, e tantas torpezas que somente se escoram na deslavada corrupção e intrigante situação que nos inquieta e deixe o Brasil refém da rolagem da divida interna e total descrédito da comunidade internacional.

Ao contrário, o governo que está aí não disse para o que veio, e nem começou sua tarefa desde que houve a reeleição,a tentativa é de apagar diariamente incêndio e chamar a atenção que estão rompendo com os 54 milhões de votos postos nas urnas eletrônicas. No entanto, a população dos 54 milhões não lhe deu bilhete em branco ou uma espécie de cheque para quebrar o Brasil e estontear a economia, sem resgatar a dignidade e o valor do trabalho.

Nada pior do que percorrer as ruas das cidades e ver multidões jogadas nas calçadas sem a menor chance de integração,na total exclusão, não brigam pelo trabalho por condições econômicas e dentro de um cenário político amorfo. A morte das empresas é um filme já conhecido e visto por muitas pessoas. Mais de 60 milhões de pessoas no registro negativo, sem pagar, com atraso em todos os setores, nem um premio Nobel de economia conseguiria uma fórmula mágica para solucionar o nosso problema a curto e médio prazos.

De toda sorte, hoje compomos a linha de falidos s/a pois não temos crédito interno ou externo, as empresas perderam bilhões, o desemprego deu um salto de qualidade, e a nossa legislação de recuperação é incapaz de atender aos pleitos da maioria dos empresários em estado falimentar.

Que acordem os que brincam de governar, que observem os notívagos de plantão e que os brasileiros patriotas se lancem todos juntos para salvação do tecido social, sob pena de uma convulsão desagregadora e geradora de perturbação à ordem e a segurança do Brasil.


Carlos Henrique Abrão, Doutor em Direito pela USP, é Desembargador no Tribunal de Justiça de São Paulo.

Um comentário:

Anônimo disse...

FINGIR TAMBÉM QUE NÃO SABE QUE AS MESMAS MERDAS QUE OS PATIFES DO PT FAZEM NO GOVERNO FEDERAL É FEITA TAMBÉM NOS MUNICIPIOS DOS ESTADOS E ATÉ NO JUDICIARIO É SE NÃO PIOR IQUAL AOS BANDIDOS DO PT, FINGIR QUE NÃO VÊ O QUE OS BANDIDOS DE TOGA FAZEM AI NO JUDICIARIO FAZ QUALQUER DESEMBARGADOR CUNPLICE POR ISSO OS INTEGRANDES DESSA MAFIA DEVERIAM PAGAR PORSUAS TRAMÓIS TAMBÉM, MODIFICAÇÃO NA LEI DA MAGISTRATURA JÁ, A CRIAÇ~QO DE UMA POLICIA PARA O JUDICIARIO ONTEM...