domingo, 22 de maio de 2016

Temer, corte juros, impostos e a gastança


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Mesmo sem voto e popularidade, Presidento Michel Temer, o Brasil espera de você, imediatamente, três atos fundamentais. Primeiro, elimine a gastança inútil e improdutiva da administração federal. Segundo, promova um corte de juros, como indicador de que a dívida pública pode ser contida e reduzida. Terceiro, promova uma redução drástica dos 93 impostos, taxas e contribuições em vigor. Tais medidas, no curto prazo, fazem a economia brasileira reverter a suicida perspectiva de crise.

Michel Temer tem conhecimento suficiente para saber que o governo tem de criar condições honestas de estímulo ao investimento público que, por sua vez, induz o investimento privado, desde que exista um ambiente de segurança do Direito. Infelizmente, estamos longe disso no Brasil. Todo mundo sabe que a gastança desenfreada na última década, financiada pela rolagem da dívida pública a juros altos, provocou a disparada da inflação - que se mantém resistente, mesmo com os juros nas alturas. Mexer na usura oficial reduziria a pressão sobre a dívida pública, incentivaria o investimento, estimularia o consumo e, como consequência, promoveria um aumento da arrecadação de impostos.

O passo seguinte dependerá de uma repactuação política com o setor produtivo. Reduzidos os impostos e os juros, ao mesmo tempo em que se simplifica o pagamento de dívidas com os governos, será fundamental um acerto geral com a sociedade para um realinhamento dos preços relativos dos produtos e serviços. Este é o único jeito de conter e reverter a inflação, sem lances de truculência econômica. O custo cobrado por qualquer produto ou serviço no Brasil é absurdo e fora da realidade na comparação com outros países, desenvolvidos ou subdesenvolvidos.

Depois de tomar as medidas básicas que reverterão o processo de inflação alta sem crescimento, aí é preciso sentar, urgentemente, com todos os segmentos esclarecidos da sociedade para um redesenho do modelo de Estado no Brasil. Temos de romper com o Capimunismo rentista e corrupto em vigor. Fazer meras "reformas" não resolve a crise estrutural brasileira. Não podemos mais adiar as mudanças tributária, fiscal, bancária, trabalhista, Previdenciária e educacional.

Sem isso, mudanças efetivas há como redefinir um pacto federativo. É urgente reproclamar a República em bases constitucionais realistas, verdadeiras e efetivamente democráticas (onde haja segurança do Direito). O combate efetivo à corrupção - problema culturalmente arraigado na sociedade brasileira - dependerá de mudanças que façam o Judiciário cumprir seu papel de poder moderador. Do jeito que funciona atualmente, o judiciário apenas legitima as ações do desgoverno do crime organizado e de outras facções criminosas menos votadas. Magistrados conscientes reconhecem o problema, e desejam trabalhar pela mudança.

Não existe outro jeito de mudar. Só uma Intervenção Cívica Constitucional, bem executada politicamente, tem a capacidade de reinventar o modelo estatal brasileiro. É preciso redefinir o papel do Executivo, Legislativo, Judiciário. Temos também de fortalecer a expressão Militar do poder. Sem ela, democraticamente atuando, não existe nação que seja respeitada perante o resto do mundo. Os militares têm uma inestimável contribuição a dar. Os comandantes querem participar do debate pelas mudanças, mas acabam impedidos pelos preconceitos ideologicamente fabricados depois do governo dos generais-presidentes.      

Não existe milagre a ser feito por um gênio da lâmpada ou por qualquer ditador carismático. A "salvação nacional" só será efetiva se for feita através de uma Intervenção Cívica Constitucional. O processo só será viável se for pactuado com a sociedade na base da Política com "p" maiúsculo. Infelizmente, nossa classe política não está preparada para isto. Pior ainda, ela não quer mudanças, apenas finge desejar "reformas". No entanto, a maioria esmagadora dos cidadãos-eleitores-contribuintes deseja mudanças reais, objetivas e efetivas.

O Presidento interino Michel Temer tem a chance de se tornar Presidente de verdade. Não pode e nem deve desperdiçar a oportunidade histórica. É preciso agir com conceitos corretos e urgência cirúrgica. A crise estrutural brasileira é gravíssima. Se não for resolvida depressa, tem tudo para nos levar a uma ruptura institucional violenta, combinada com um desastre econômico de proporções nunca antes vista em nossa História.

Resumindo: temos de ir muito além de apenas tirar o PT do poder, substituindo-o pela turma do PMDB que era parceira do petismo até outro dia. Se Temer não tiver capacidade de liderar o processo político de mudança, vamos mergulhar no caos. Muita gente acredita que passar por tal sacrifício possa ser o atalho para o Brasil tomar vergonha e se reinventar. O problema é o alto custo humano e econômico que o processo de ruptura vai demandar...

Por tudo isso pesado na balança, os próximos 15 dias de Michel Temer serão decisivos para o sucesso ou fracasso do Brasil. A percepção geral é que, se Michel Temer não mudar, acabará mudado. A implacável sentença da História o mandará para casa, cuidar da Marcela... Veremos sinais de pré-condições para futuras mudanças se Michel Temer, no curtíssimo prazo, cortar os impostos, os juros e coibir a gastança (missões complicadíssimas e quase impossíveis para quem tem uma base política fisiológica e patrimonialista). Se o básico não for feito, o pirão vai desandar. As consequências serão trágicas.

No salve-se-quem puder, com o famoso botão phoda-se apertado, tudo pode acontecer... Melhor não pagar para ver...

E pode escrever: Se o pacotão do Temer-Meirelles vier com aumentos de impostos, a porrada vai comer, mais depressa que o previsto... Melhor não pagar para ver...

Tirando o estresse do impeachment?


Flagrante enviado por um leitor do senador petista Humberto Costa passeando ontem na sala VIP do Aeroparque Jorge Newbery da Argentina, embarcando em vôo da Condor (classe executiva da Aerolineas) rumo ao Uruguai...

Provocação



Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Maio de 2016.

9 comentários:

Anônimo disse...

Nobre jornalista,se fala tanto "que o rombo do governo central de 2016 poderá chegar a R$ 170,5 bilhões".
Meu microcéfalo não consegue entender para onde foi toda essa grana se o impostômetro
sempre acusa recolhimento de impostos e mais impostos.Será que o "GATO COMEU"?
E o Michel Christopher Lee Temer não iria reduzir as despesas? Deveria começar pelo Congresso, partidos políticos, movimentos sociais, de outra forma não vai conseguir.

Anônimo disse...

Os petistas estão "esvoaçantes". A coisa pegando feio para eles aqui, e estão viajando para garantir o "futuro" com a botija escondida. Seria emissários de Lula e Dilma para dividir um sítio com o ex, José Mujica?

Anônimo disse...

Caro Senhor Serrão,

Apenas um comentário crítico: se o senhor MICHEL TEMER, presidente da República,se intimidar ou deixar transparecer sinais de fraqueza diante de qualquer manifestação pública semelhante a dos artistas de TV e Rádio para a volta do MINC, seu governo irá para o "brejo"...Será uma vez TEMER de nada se temer!... (Kékékéké!).Para mim, ele deu provas de ser frouxo, medroso e sem pulso para enfrentar as tomadas de decisões tão úteis ao povo brasileiro. Correrá o risco de fortalecer e dar fôlego aos petralhas e criminosos ( que saquearam a PETROBRAS, o POSTALIS e outras estatais) e ganharem as eleições de 2018.O Presidente, embora educado, "gentleman" que é,precisa ser um governante de pulso, arrojado , "cabra macho" como se diz no meu Nordeste.Obrigado pela atenção, senhor Serrão! Williams Silva-cidadão brasileiro

Anônimo disse...

O governo Temer, por enquanto, só contando lorotas. Resultados concretos vão demorar e alguns dos governantes estão na mira da Justiça.

Anônimo disse...

Erro grave dizer que Temer não obteve votos.
Muito pelo contrário, pois foi com a colaboração do PMDB que a dupla atingiu os 54 milhões de votos -- que D. Dilma afirma serem somente dela.
Ledo engano, tanto que é evidente o livre transito de Michel e seus representados no Congresso Nacional.
Agora, querer instalar um ministério desse tamanho de uma hora para outra não é tarefa fácil. Equívocos são cometidos, mas que podem ser remediados ao longo do tempo.

Anônimo disse...

Caro J.Serrão: Não sou ingênuo ao ponto de acreditar que alguma das 3 medidas preconizadas por VªSª possa acontecer. O resultado de toda essa "palhaçada" que os políticos inventaram,chamada "impeachment",não deu outra que não trocar bosta por merda. Na verdade o PT não saiu do poder,nem do governo. Tudo foi mascarado por essa cafajestada. Parece então que tínhamos razão ao avisamos durante longo tempo,sem qualquer resultado,que o tal de impeachment não resolveria nada. Saiu do governo uma criminosa e entrou no seu lugar um impostor. O que agora se estabeleceu é a ditadura dos políticos,retirados da pior escória da sociedade,não pela democracia,porém pela sua contrária,pela OCLOCRACIA,com assento no Congresso,talvez pior que a outra,antes gerenciada pelo PT. Os únicos que teriam força e condições de alterar todo esse quadro se omitiram vergonhosa e covardemente,preferindo ficar pelos cantos fazendo "continência"sem uma direção definida,em homenagem a qualquer um ,menos à Pátria,à quem eles tanto se gabam de servir.Sérgio A.Oliveira.

Anônimo disse...

Muito cacique pra pouco índio. Se a câmara municipal já possui todo tipo de assessoria e mais o prefeito. POR QUE TODO ESTADO COM SUA CAMARA DE DEPUTADOS É UMA RÉPRICA DE BRASILIA INCLUSIVEL COM OS MESMOS HABITOS DE ROUBAR??? NINGUÉM NO BRASIL HOUVE FALAR DESSAS CAMARAS OU SEJA SÃO LADRÕES EM DOBRO... A BRIGA DEVERIA SER DA PROMOTORIA, MAS OS PROMOTORES SÃO OBRIGADOS A SE CALAR POIS NA PROMOTORIA E JUDICIARIO EXISTEM OS MESMOS VICIOS... SE GRITAR PEGA LADRÃO NÃO FICA UM...

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:
Não vejo a mínima esperança no meio do povo em uma melhoria no estado caótico em que se encontra o nosso país. Assim que houve o afastamento da Presidente Dilma,fiquei observando a reação das pessoas. Quando estou andando no centro da cidade,escuto calorosas conversas a respeito dos últimos acontecimentos, principalmente a respeito do vice-presidente da Senhora Dilma, agora Presidente. O povo afirma que um partido que apoiou tudo no governo do PT não mudará nada para melhor. O povo está indignado com a situação.
Citarei aqui uma frase do comediante,ator e escritor Bill Cosby: _Eu não conheço a chave para o sucesso, mas a chave para o fracasso é tentar agradar todo mundo.
Não existe um novo governo, este governo é o mesmo que está há mais de trinta anos no dito "poder". Não há ilusão no meio do povo, não se enganem.

Anônimo disse...

Nunca vi rastro de cobra nem couro de lubisome se corre o bicho pega se fica o bicho come o Temer não é homem, correu com medo pois se não chama a guarda nacional ficava sem couro, se Lula que teve 80 por cento de aprovação tá fudido imaginem esse que caiu lá de para queda... Se continuar traindo a maçonaria vai vira bode frito...