segunda-feira, 30 de maio de 2016

Temer tenta agendinha positiva para deixar de ser refém da crise política e da sede parlamentar por cargos


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A terceira semana do governo interino de Michel Temer promete ser tensa politicamente e repleta de negociações complicadíssimas. O mercado já começa a encarar, com um ceticismo crescente, a capacidade da equipe de Temer em reverter as expectativas negativas da economia no curto e médio prazos. Todos já perceberam que o mundo da politicagem vem abaixo, afetando aliados de Temer, a cada bombástica divulgação de alguma gravação ou delação premiada da Lava Jato.

A situação do presidente do Senado, Renan Calheiros, é insustentável. É muito complicado tolerar que a agenda do judiciário fique dependente da nada consistente agenda de soluções políticas e econômicas. Prevalece o consenso de que a Operação Lava-Jato não tem como ser parada por instituições ou armações políticas. A previsão é de que a caça aos corruptos - hoje uma demanda da maioria da sociedade brasileira - vá se intensificar. Os estragos políticos, no curtíssimo prazo, vão afetar a economia - combalida pelos problemas estruturais brasileiros, agravados pela desastrosa gestão petiista que sonha em retornar, mas não vai...

A desconfiança do mercado é agravada por um fato bem objetivo. Na prática, até agora, o governo provisório só obteve autorização do Congresso para aumentar despesas, não para cortá-las. O tamanho e o volume da tesourada é que complica um consenso no curto prazo. A polêmica reforma da Previdência não sai do papel tão cedo. Dificilmente, o Congresso discutirá qualquer coisa mais séria antes de novembro.

O cronograma previsível é de improdutividade parlamentar - e para lamentar. Entre junho e julho, existem as festas juninas e o recesso. Parlamentares fogem de Brasília como o diabo foge da cruz. Até agosto, vai rolar a novela do impeachment da afastada Dilma. Em agosto, tem a Olimpíada no Rio de Janeiro. Em setembro e outubro, todos só vão querer saber das eleições municipais (complicadas sem a irrigação de grana fácil das empreiteiras). Ou seja, o País seguirá paralisado na maior crise econômica de todos os tempos.

Tem outro complicador político. O líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), evidente aliado de um Eduardo Cunha que não foge nem sai de cima, encontra muitas dificuldades para combinar os conflitantes interesses do PMDB, da chamada "nova situação" (PSDB, DEM e PPS) e o famoso "Centrão" - formado pelos partidos com fúria fisiológica e repletos e parlamentares suspeitos ou acusados de crimes contra a administração pública. Aliados pressionam pela distribuição de cargos a indicações políticas para o segundo escalão. As maiores pressões vêm do PP, PR, PRB e PTN. Tudo fica mais complicado "nas bases" porque a equipe econômica resiste a aceitar a suspensão por um ano do pagamento da dívida dos Estados, como pedem os governadores.

Temer precisa de resultados no curtíssimo prazo. Por isso, pretende se reunir nesta segunda-feira com o secretário de Governo, ministro Geddel Vieira Lima, e os líderes governistas para discutir uma "agenda positiva" que vai enviar ao Congresso. O Presidento gostaria de incluir na pauta de bondades a reposição salarial de servidores da União prevista no Orçamento de 2016, que está parada na Câmara. Mas enquanto isso não é viável - e porque vai gerar mais gastos -, ele vai surfar na tragédia do momento: o estupro coletivo no Rio de Janeiro. Por isso, Temer vai mandar ao parlamento um pacote de combate à violência contra as mulheres. Sempre é mais fácil "jogar para a galera"...

Quem tem proposta alternativa para educação é Henrique Meirelles. O Ministro da Fazenda pretende sugerir um sistema de “vouchers” a ser usado como complemento na educação básica e universitária no Brasil. Meirelles acredita que o mecanismo, no qual o governo reembolsa parte dos gastos dos cidadãos em redes privadas, pode melhorar o acesso à educação e elevar a qualidade das escolas no País. Já o financiamento da reforma da Previdência tem uma ideia polêmica defendida pelas principais centrais sindicais. CUT, Força Sindical e UGT - contra a idade mínima e a favor da fórmula 85/95 sem progressividade. Para as centrais, o governo deve elevar a arrecadação para equilibrar o sistema aprovando a legalização dos jogos de azar (um velho sonho que os petistas não conseguiram emplacar). A Igreja Católica é contra... Algumas igrejas evangélicas, que podem perder arrecadação para a jogatina, também...

Antes da agendinha positiva, a prioridade é destravar a pauta econômica. Representantes do governo se reúnem com líderes da base aliada para decidir qual proposta de Desvinculação de Receitas da União, flexibilizando o orçamento com rombo bilionário já aprovado, é a mais adequada e tentar chegar a um acordo. Ainda há resistências da equipe de Henrique Meirelles em aceitar que estados e municípios fiquem desobrigados de efetuar gastos em áreas essenciais do governo, como saúde e educação. Uma proposta do senador Romero Jucá prevê prorroga por quatro anos a desvinculação de 25% das receitas. O texto de Jucá foi aprovado em primeiro turno no plenário da Casa ainda durante o governo Dilma Rousseff. Não há consenso sobre o tema em vésperas de eleições municipais...

De concreto, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deve enviar ao Congresso a proposta de teto para crescimento da despesa pública, ao qual estarão vinculados os gastos com saúde e educação. Além disso, dentro do interesse direto de negócios do PMDB, o governo quer correr com a análise de alterações a serem propostas para o Código de Mineração. Em outra área delicada, o Conselho de Administração da Petrobras realiza uma reunião virtual para acolher a renúncia de Aldemir Bendine. A presidência da estatal ficará com Pedro Parente, que acumulará a presidência do Conselho de Administração da Bolsa de Valores (a BM&F Bovespa).

Enquanto nada se resolve, a Lava Jato segue no pé da politicagem corrupta do Brasil... Michel Temer não precisa se ajoelhar para Eduardo Cunha, como sugeriu a caída Dilma. Mas, com certeza, Temer tem de ajoelhar e rezar muito... A única coisa bonita para o lado dele é a Marcela - primeira-dama-provisória... O resto está mais feio a cada momento...

Certeza absoluta


Releia o artigo de domingo: Debates na guerra do fim dos imundos


Dilma sem saída


Transparência transviada


Tantas ilusões


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Maio de 2016.

7 comentários:

Anônimo disse...

RECORDAR É VIVER...
VÁ FUNDO, TEMER, MOSTRE OS PODRES DO PT, bote propaganda no ar para DESINTOXICAR AS MENTES COM SUAS DESPETIZAÇÕES e mostrar e realçar a podridão que se apoderou do PT, a começar de Lula, o tal que não sabe de nada, nada viu ou nem estava lá na hora!
AGÜENTEM ESSA!
“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste país, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”, disse o ex-presidente.
Me arranjem um antiácido depois dessa!
E na recente reportagem da atriz novelista Dilma diz que voltando controlárá a midia e aumentar impostos + CPMF...
Qual é o dia de São Nunca, hem?

Anônimo disse...

Cazuza diria a Temer: “Tuas ideias não correspondem aos fatos. Eu vejo o futuro repetir o passado. Eu vejo um museu de grandes novidades.” No gogó, Temer é um defensor da Lava Jato. Na prática, chefia um governo apinhado de suspeitos e cúmplices. E os problemas não param. Na semana passada, Temer tentou apagar outro pavio. Indagou ao ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, também investigado na Lava Jato, se não seria o caso de deixar a Esplanada. O amigo não se deu por achado. O governo parece ter perdido a noção do perigo. Brinca com os nervos dos brasileiros.

Anônimo disse...

Acho que meu microcéfalo ficou menor ainda, sem entender, depois que o grande "Christopher Lee" tupiniquim prometeu um ministério de "notáveis" para que o Brasil desse a largada para o desenvolvimento e até agora nada, vez por outra, um deles aparece nos merdelês lançados pelo delatores.
O Brasil continua igual a musica do Martinho da Vila "é devagar devagarinho".
E o merdelê agora é em conta-gotas.Haja ventilador dos corruptos.

Anônimo disse...

O cidadão quando leva o curriculum em uma firma tem sua vida investigada dos pés a cabeça, qualquer desvio e ele tem o pedido de emprego negado, outro desabono é o grau de estudo até para o serviço mas insignificante... então porque na politica a peneira não é a mesma??? No mínimo deveriam exigir administração de empresa, no judiciário o estagio seria o de delegado de policia. Os concursos públicos devem sofrer uma investigação maior pois muita coisa é arranjada...

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:
Pesquise no Google:1-MAcri abre Argentina para duas bases estratégicas dos EUA.
2-OPERAÇÃO VENEZUELA FREEDOM 2.
Pesquisei vários artigos nas redes, cheguei a conclusão que muito em breve o cone sul terá uma tempestade americanas.
Existem governos que são verdadeiras formiguinhas operárias. Como sabem trabalhar de forma tão silenciosas e com resultados surpreendentes, não fazem discursos,agem.

Anônimo disse...



Olá

Tudo muda muito, para continuar tudo na mesma.

A única coisa que a reeleição conseguiu foi dar aos políticos 8 anos de roubalheira, para depois serem trocados.

O atual governo em nada será diferente dos outros. Ao invés de escrachar os roubos petistas, os patrocinados da Rouanet, os patrocinados do BNDEs, os favorecidos por renuncias fiscais nos regimes automotivos e afins (que são uma continuidade do BEFIEX), vai preferir roubar o quanto puder no tempo que estiver na ribalta.

Jogar merda no PT só de forma bem controladinha. No fundo são todos amiguinhos, e nós os otários patrocinadores, apenas.

Meireles, da banca internacional no comando da economia com o Itau no braço direito ???
Vai dar merda ....

Serrão, por favor, mais artigos do Benayon, muitos mais, quem sabe ilumina os leitores para as roubalheiras possíveis no MACRO, e não no micro, como hoje está na pauta ....

Também mais do Olavo, vamos apoiar Bolsonaro e limpar esta m .....

Agradeço a conta na CEF, tomara que funcione para além de minha pessoa, e que vc possa continuar a informar os iluminados deste pais.

Anônimo disse...

Viu como a Lava Jato faz bem? Até o Lula começou a falar alguma coisa de verdadeiro, que será preso.