sexta-feira, 10 de junho de 2016

Batom na Cueca


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Batom na Cueca é mais inocente que dólares na mesma peça do vestuário.

O País já foi chamado de Belíndia. Hoje é Merdosta; sem embargo será a jato lavado num período pouco largo.

Cada um tem sua cruz. Algumas mais levianas que o Santo Lenho, em sua via claudicante à moda do merdandante.

Mais cara do que se supunha a que hoje o escudo empunha.

Dizem que o cérebro funciona sem parar até que você se apaixone.

Vejam o caso de Labão (Não confundir com Lambão).

Com a palavra o imortal Camões:

“Sete anos de pastor Jacob servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
Mas não servia ao pai, servia a ela,
E a ela só por prémio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
Passava, contentando-se com vê-la;
Porém o pai, usando de cautela,
Em lugar de Raquel lhe dava Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
Lhe fora assi negada a sua pastora,
Como se a não tivera merecida;

Começa de servir outros sete anos,
Dizendo: – Mais servira, se não fora
Para tão longo amor tão curta a vida!"

Assim está o pais; ao talante de um mero ogro e de uma mera atriz.
Diria Emílio de Meneses, ao sentar-se na platéia com sua senhora e filha, tendo à frente uma conhecida vedete decadente, usando um chapéu que lhes impedia totalmente ver o palco:

“Atriz atroz, atrás há três!”

Não parece a linha sucessória?

Pura escória...

E em tempos de Batom na Cueca, só tem um jeito para quem cair no colo do Moro:

Entregar o Oro...


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Loumari disse...

Vos comportais como crianças que idolatram um ídolo. Idolatram um homem que é nada mais um servo do sistema. E dentro de pouco este vosso ídolo Morinho vai tropeçar na rede que ele mesmo teceu. Ou ele termina exilado no estrangeiro ou vai terminar encarcerado.

Anônimo disse...

Mantiqueira há muito tempo desisti de ler qualquer livro escrito há menos de meio século...São horríveis...Estudei esses dois autores citados ainda no colégio há quarenta anos atrás.. e sempre que posso gosto de ler livros antigos.. são os melhores porque sobreviveram a bruma dos tempos...Veja poemas de Homero e a Biblia.. sobreviveram por mais de 20 seculos e estão ainda aí...Há um trocadilho do Emilio muito famoso.. um poeta tísico escreveu um livro Tratado de versificação...E o Emilio ao saber disso disse : coitado .. há tempo ele tem tratado de ver se fica são....trocadilho tão perfeito que o poeta tisico morreu !!!!