segunda-feira, 11 de julho de 2016

A Intervenção Cívica Constitucional é do Povo


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

A dura face da realidade: é difícil viver num país de faz de conta. Faz de conta que tem justiça, faz de conta que tem polícia, faz de conta que tem democracia, faz de conta que as instituições funcionam, faz de conta que as autoridades são honradas. A regra é o mal, o bem é apenas uma miragem. Resta orar e agir!

As instituições pertencem à Nação. O Supremo Tribunal Federal é do povo, seus 11 ministros são agentes públicos. Não são donos do Poder Judiciário, portanto, obedecido o princípio republicano, devem cumprir o múnus público, que é defender a vigência da CONSTITUIÇÃO FEDERAL, sob pena de perda de legitimidade.

A liberdade de expressão é direito constitucional inalienável, cláusula pétrea da Constituição, que não pode ser revogada nem pelo Congresso Nacional e, muito menos, pelos agentes públicos, que estão ministros. Devendo-se-lhes recordar, que o parâmetro da autoridade é a legalidade, sob pena de abuso de autoridade, ato típico penal, que sujeita o agente à prisão em flagrante, inafiançável.

Combatentes, dia 31 de julho de 2016, tomaremos a Bastilha. Seremos milhões, nas ruas, contra o governo do crime. O BRASIL ESPERA QUE CADA UM CUMPRA O SEU DEVER!!! A Intervenção Cívica Constitucional é do Povo.


Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é presidente do Nacional Club, que no próximo dia 16, em São Paulo, promove o seminário "O Nióbio é Nosso" - O Poder Mundial e os Minérios.

Um comentário:

Loumari disse...

Conselhos de um Pai [Mensagem de Reflexão]

https://youtu.be/jRA7cx4tWRI