sábado, 23 de julho de 2016

Hora de combater os ladrões e a inflação inercial


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O fantasma do fracasso econômico assombra o Brasil - e apavora Michel Temer. O time treinado por Henrique Meirelles não está conseguindo vencer e nem convencer. A velha e má "inflação" volta a atrapalhar o País do capimunismo rentista vagabundo. O Plano Real foi assassinado pela petelândia. Parece que o sucessor não deseja ressuscitá-lo... Ou, pior e mais grave, não sabe o que fazer...

Quando o próprio Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil alerta para a volta da Inflação Inercial é porque os nove fixadores da taxa estratosférica de juros estão constatando o óbvio ululante. Só idiotas da mídia burra e bêbada cometem a incompetência sacana de divulgar que a culpa da "inflação" é do feijão, do arroz e das passagens aéreas...

Todos aqueles que viveram os desastrosos anos 80 e início dos anos 90 se lembram muito bem do que estamos falando. Inflação inercial é quando os índices da inflação passada funcionam como um dos principais combustíveis da inflação presente e futura. Inflação inercial só se rompe com um grande pacto político e econômico.

Para todos que se lembram dos infindáveis debates daquela época, assistíamos a romarias diárias de economistas, supostos doutores do saber econômico, nos explicando de forma complexa e indecifrável as razões do Brasil viver um processo de inflação descontrolada, crônica e destruidora da Nação.

Quando todo aquele economês conseguiu ser traduzido para o idioma dos mortais, a explicação ficou simples:

Momento 1:

O poder público gasta quanto quiser, quando quiser e sem nenhum controle. Aí ele tem duas formas de pagar a conta: emitindo moeda ou aumentando impostos. No caso brasileiro, o poder público brasileiro sempre fez as duas coisas.

Momento 2:

Os trabalhadores se organizam e pressionam nas negociações salariais por recomposição das perdas de poder aquisitivo ocorridos por causa da inflação.
         
Momento 3:

Empresas e grupos econômicos, sitiados pelos altos impostos e pelas pressões de reajustes salariais, começam a reajustar os preços de seus produtos para poderem continuar suas atividades.

Momento 4: Nasce a inflação inercial

Governo Federal, Estaduais e Municipais criam a famosa indexação monetária, corrigindo nominalmente e antecipadamente todas as receitas que pretendem receber no futuro.

Empresas e trabalhadores, buscam diminuir as perdas dos valores monetários e financeiros de suas atividades, reajustando antecipadamente preços e salários futuros baseados em indicadores de inflações passadas.

Momento 5

O poder público emite mais e mais moeda para manter a capacidade nominal dos gastos públicos.

Empresas e trabalhadores, sem poder de indexar seus preços em termos reais, passam a se referenciar em moedas mais estáveis, no caso brasileiro, o dólar americano.

Feito este breve histórico, o grande legado do Plano Real foi frear o gasto irresponsável do poder público, através de Orçamentos Fiscais mais responsáveis e da implantação de legislação específica, chamada Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os governos que assumiram depois de 2002, foram gradualmente abandonando as regras que permitiam manter a inflação brasileira sobre controle.

O principal componente da inflação brasileira atualmente, é novamente o gasto desenfreado do poder público que busca a todo custo se manter através de aumento de impostos, reajuste dos preços administrados (energia, combustível, taxas, etc.), e desvalorização da moeda.

Gastança no setor público brasileiro, associado ao aumento de impostos, indexação de todas as receitas e contratos públicos e déficit fiscal sempre significaram inflação fora de controle. Como isto é crônico nos governos brasileiros, vemos o renascimento da Inflação Inercial.

Esta inflação é a mais LETAL para a economia brasileira. Ela só pode ser derrotada ou debelada após décadas de austeridade nos gastos públicos. Comportamento que Brasília nem imagina ou deseja, sinceramente, adotar. A desqualificada classe política só pensa em se locupletar, sempre usando, de preferência, o "dinheiro dos outros" - que é o nosso dinheiro.

Neste momento, os temerários estão se embriagando com os prazeres do poder de gastar de forma irresponsável. A ressaca vem depois e quem pagará a fatura? A Nação Brasileira e não os irresponsáveis e corruptos que habitam as entranhas do poder público brasileiro. Não dá mais para suportar a regrinha canalha de arrecadar, e fingir que cobre o rombo, enquanto se rouba cada vez mais.

É por isso que o Brasil só tem um jeito: promover uma inédita Intervenção Cívica Constitucional. A intervenção é Cívica e Constitucional porque são os cidadãos, legítimos promotores do poder Instituinte, que vão promovê-la, contando, com o pronto apoio militar.

A Islândia, que ontem foi retratada apenas turística e folcloricamente por uma bela matéria no Globo Repórter, fez isto recentemente. O cidadão foi para rua, se organizou, debateu o que precisava mudar e, via pressão legítima, venceu.

Temos obrigação de fazer o mesmo no Brasil. Intervenção Constitucional, já! Antes que a Inflação Inercial e os ladrões arrasem com tudo por aqui.

Sugestões econômicas

Do Antônio José Ribas Paiva, Jurista e Produtor Rural, valiosas propostas de solução para a economian o curto e médio prazos:

"Sugestões para a crise econômica brasileira: reduzir a taxa de juros de 14.25% ao ano para 8%, economia: R$ 150 bilhões de reais por ano; monetização gradativa da dívida pública; adoção do imposto único( CPMF de 5,6%) que reduziria a carga fiscal de 36% para cerca de 17,5% ; afora a economia de R$160 bilhões por ano, que é o custo da máquina arrecadatória. Finalmente, tornar o real conversível por uma cesta de minérios, cotados na Bolsa de Metais de Londres".


Bronca rural


Copa UPP 2016


João Ricardo Ribeiro divulga que, neste sábado (23) rolam as semifinais da Copa UPP 2016 – campeonato de futebol entre policiais e moradores de 35 comunidades com Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) - que meveu com 1.050 jogadores.

As partidas, que decidem as duas equipes que disputam o título no próximo dia 31 de julho, acontecem no Estádio Ronaldo Luís Nazário de Lima (Estádio do São Cristóvão) - Rua Figueira de Melo, 200, São Cristóvão, Rio de Janeiro

Às 9h, a Mangueirinha, campeã do ano passado, enfrenta o Vidigal.

Em seguida, às 11h, será a vez da partida Vila Kennedy x São Carlos.

Pega ele

Dupla cabelagem



Tropa de Zelite do Eduardo



Palhaço Militante



Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Julho de 2016.

4 comentários:

Carlo Germani disse...

Caro Serrão!

Inflação é a emissão de dinheiro falso,sem lastro.
A dívida interna:
1)Itamar entregou a FHC (comunista de carteirinha),em 1995,o governo com dívida interna de R$ 65 BILHÕES - consolidada em 505.
2) FHC,a elevou a R$ 650 BILHÕES.
3) Lula a elevou a R$ 1,5 TRILHÕES
4) Dilma a elevou a R$ 3 TRILHÕES.

PS:No capítulo XX dos Protocolos dos Sábios do Sião,diz: "...Na realidade,o que é o empréstimo,sobretudo o empréstimo externo? O empréstimo é uma emissão de letras de câmbio do governo,contendo uma obrigação a certa taxa de juros,proporcional ao capital emprestado.Se o empréstimo for taxado em 5%,em vinte anos o Estado terá pago,sem utilidade alguma,tanto de juros quanto o capital,...,e a dívida sempre por pagar."

Resumo da ópera: 1)O Brasil,portador da maior taxa de juros básica do mundo (14,25% a.a.) quantos TRILHÕES DE REAIS,já pagou sem amortizar 1 REAL do principal.

2)90% de todo o empréstimo é de dinheiro falso,sem lastro,virtual.

O maior crime de lesa-humanidade tem nome: sistema financeiro.

Anônimo disse...

Como pode faltar seriedade em uma pessoa que nunca teve isso? É cinismo com o Juiz Moro, com a Justiça e com o povo brasileiro. Basta ler as declarações de Lula, Dilma e dos que concordam com eles, que veremos o futuro que eles queriam para o Brasil, com eles no poder infinito, claro. TCHAU, queridos!

Anônimo disse...

O blogueiro dizer que "caiu a ficha" ou o dinheiro parou de pingar? O Lula vai trocar o slogan de "não vai ter golpe" para, "não vai ter gole", na sela da PF. Já imaginaram a confusão na "republica" Curitiba? Lula, Dilma, Cunha, os marqueteiros, os doleiros, o tesoureiro, o empresário "amigo", o dono do sítio, etc, todos juntos?

Anônimo disse...

serrão

haja luz no país das trevas

Chico

Siga na proa