quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Dúvidas, Dúvidas...


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ênio Mainardi

-- Daqui alguns dias sai o Lewandovski. Melhor que nada, embora não se saiba o que vem por aí no STF. E depois, vai continuar tudo igual? Com os mesmos ministros?

-- Algumas delações judiciais, como a do Odebrechinho, podem ser veneno de jararaca na veia do lula e do pt. Ponto à favor, alguma esperança. O Moro já pode se candidatar a Super Homem.

-- O lado do mal ameaça: prometem mortes, nada sutilmente. E invasões violentas, como as do MST que quer provocar uma guerra civil. Onde posso arranjar um fuzil automático?

-- Os senadores são compráveis. Ou pragmáticos, negociais, outras palavras para definir gente venal. O impeachment da Dilma Medonha parece que finalmente vai sair. Parece.

-- Escândalos de corrupção pulam que nem pipoca dentro da panela. Cada hora, denúncias e mais denúncias. Para alguns políticos, a censura é a solução perfeita para esse problema.

-- O lula parece aquele pino de boliche que fica em pé, não interessa quantos pinos caem ao seu redor. E ele não vai preso, continuando assim sua brava luta contra as elites, nosso herói.

-- O Renan sempre traindo atrás dos bastidores. É a "omertá" em ação, tramando golpes.

-- O Temer faz o que pode, nosso presidente provisório. Mas o que ele realmente pode, parece não ser o suficiente, desculpe. Nem as coisas acontecem tão ràpidamente como desejaríamos.

-- Todo o Brasil, em todas latitudes, está em crise. Desemprego com diversos dígitos. Os políticos são odiados, desprezados. As pessoas começam a desconfiar que aqui a democracia não funciona. Venezuela, Bolívia e Cuba são fantasmas que jogam suas sombras em cima de nós. Putin parece ser o maestro do Foro de São Paulo, nem tão disfarçadamente. E os chineses, na campana.

-- A economia tenta tirar seu avião do parafuso. Zuuuuuuummmm. Mas...será que vai dar tempo?

-- De repente descobre-se que o pt é uma infecção generalizada - e não uma doencinha pontual. Os putistas e anexos se ancoram forte no poder e chantageiam duramente para manter seus privilégios. A máquina administrativa está inchada e propositadamente lerda.

-- A violência assalta e mata até ao ar livre. Quase um esporte para os bandidos. Andar na rua é uma aventura pela sobrevivência. Morre-se mais aqui do que países em guerra. Afeganistão, por ex.

-- Médico do estado está por baixo. Os professores idem, a educação empesteada. O comércio, quase parado. Respira-se o fedor do esgoto social que não se resolve, o povo não vê saída.

-- O pt é péssimo. O pmdb é péssimo. Foi aliado do pt, direto, até ontem. E o psdb, o que ele é e foi? O regime se esfacela.

-- As urnas eletrônicas continuam protegidas por “forças ocultas”. Mistério. Sem voto confiável, não tem democracia.

-- Estamos que nem em desenho animado, tem perto uma bomba redonda com um pavio de pólvora aceso que vem queimando rapidamente até... BUUUUM! Nossos olhos saltam, arregalados.

-- Quanto tempo vamos aguentar? Honestamente, não seria melhor virar o jogo e começar tudo de novo? Mandar logo um foda-se? E assumir um regime militar transitório, que ponha a bandidagem negocial e política na cadeia? Logo pensando em novas eleições?

-- Mas quem seriam esses tais militares, eventualmente revolucionários? E redentores da Pátria? O que pensam? O que prometem? E prometendo, será que vão cumprir? Uma repetição de 64, talvez?

-- Temos carência aguda, quase desesperada de coragem cívica, de soluções. Mas onde, meu deus, onde?


Ênio Mainardi é Publicitário. Originalmente publicado no Facebook do autor em 3 de agosto de 2016.

Um comentário:

Sergio Soares disse...

Como todos de bem e com um mínimo de discernimento já sabem ,só uma intervenção cívica constitucional ,art.142 pode resolver o impasse.Se vai virar outro golpe de 64 é outra história.Nem tudo depende de nós e da lógica.E vamos lastrear o nióbio.