terça-feira, 30 de agosto de 2016

"Nós fomos chamados de idiotas"


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant'Ana

Faz alguns dias, Toquinho - músico notável que nunca emprestou sua "celebridade" a nenhum partido político - deu uma entrevista à Rádio Gaúcha. E, respondendo a uma pergunta, assim falou dos governos petistas (Lula e Dilma): "Nós fomos chamados de idiotas, estes anos todos, com tantas mentiras, tantas jogadas políticas (...). É uma coisa muito ruim a gente ser enganado (...)"

Corrijo o tempo do verbo: a turma do PT segue chamando os brasileiros de idiotas! Poderia eu dar muitos exemplos, mas vou indicar apenas um.

A senhora Dilma Rousseff, com a mais desajeitada malandragem, desde que se viu na iminência de sofrer o impeachment, vem insistindo em defender a realização de um PLEBISCITO para, segundo ela, o povo manifestar-se sobre a realização de eleições gerais antecipadas. Ah, é?

Em 2005, o governo petista engendrou um referendo para o povo opinar sobre a proibição do comércio de armas (já incluída na lei, mas pendente da aceitação popular). O recado das urnas foi claro: "Não aceitamos desarmar quem vive na legalidade, enquanto bandidos seguem armados."

Sim, os brasileiros votaram contra o "desarmamento", contrariando o projeto petista de poder (baseado este na doutrina de Antonio Gramsci). E o que fez o governo lulo-petista? Ora, deu uma banana para o povo! passou por cima da tão decantada "soberania popular" e manteve o que ele havia metido no Estatuto do Desarmamento - por ele impingido ao povo em 2003.

Para o PT, a "vontade popular" só é válida quando está de acordo com o projeto de poder do partido. Só quando o povo aceita ser tangido como rebanho inconsciente. Do contrário, é simplesmente ignorada, desdenhada e atropelada.

Embora sejam incontáveis os exemplos de mentiras, fraudes, traições e toda sorte de vilania praticada por essa gente, uns quantos brasileiros seguem acreditando que o PT é capaz de cumprir acordos e de honrar palavra empenhada. Apesar de todas as evidências, acreditam em Dilma Rousseff e na falácia do plebiscito (que, sim, é a tentativa de golpe da
Dilma).

Lamentável. Dilma e seu círculo de apoiadores tratam os brasileiros como idiotas. Mas tem uma coisa: aceitar ou não a condição de idiota é a escolha pessoal de cada um!


Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

Nenhum comentário: