terça-feira, 8 de novembro de 2016

Magnicídio


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Agora rachado entre Trump e Hillary, os Estados Unidos da América, maior potência mundial, bélica, econômica e industrial já teve quatro Presidentes assassinados durante o exercício do cargo. 

Um quinto tomou tiros mas sobreviveu ao atentado.

Se fosse apenas um caso, poderíamos atribuir a um louco o cometido.

A reiteração do fenômeno nos obriga a refletir.

A grande república do norte não é um mar de rosas.

Teve uma história atribulada. Colonizada por espanhóis, ingleses e franceses incorporou ódios seculares em sua população.

Terra de imigrantes, viu a expansão de organizações criminosas surgidas em outros lugares. Passou por uma guerra civil.

Penso, contudo, que o estopim do magnicídio é a falência no cumprimento da lei.

Desesperado com um executivo truculento, um legislativo subserviente e um  judiciário em decomposição, o indivíduo busca reparo moral pelos agravos sofridos.

Não se importa com o que vai lhe acontecer no momento seguinte. Elimina o canalha símbolo de sua exasperação.

Acordemos para a realidade, antes que sobrevenha o pesadelo do magnicídio.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

Sr. Carlos Maurício.
Cinco presidentes sofreram atentados e quatro morreram nos EUA?!?
Se fosse no Brasil, algum deputado idiota proporia uma lei proibindo o exercício do cargo de Presidente da República.
Afinal, todos somos contra a violência, né?