quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Cérebros da corrupção apostam na salvação


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Sustentáculo do poder federal, direta ou indiretamente, desde 1985, patrocinando aquela Nova República que já nasceu esclerosada pelo aneurisma da corrupção, o PMDB comprova que consegue ser tão ruim ou pior que o PT – o partido que desmoralizou a honradez. Faz nenhuma diferença se Michel Temer é comandante ou se apenas finge ser refém do partido ultracorrupto. O Brasil se desintegra, consolidando-se como País subdesenvolvido e dependente do modelo rentista explorador. Seguimos comandados por cérebros da corrupção.

O noticiário dá nojo. Assusta a repetição de erros e sacanagens, sem punição ou correção de rumos. Todos sentem os efeitos da combinação entre má gestão da coisa pública, corrupção sistêmica, explosão de violência e crise econômica. Já ficou claro que o inimigo é o sistema. Neutralizá-lo parece impossível. A maioria das pessoas apenas reclama. Não consegue reagir, nem trabalhar a favor de soluções concretas para o problema. Revoltas, quando ocorrem, alimentam a barbárie e beneficiam os infratores que seguem governando.

A verdadeira crise é estrutural. O Brasil faliu moralmente. A Nação não tem rumo. A União parece soviética: centralizadora, mentirosa e corrupta. A Federação é uma ilusão, com estados e municípios dependentes de Brasília. O Presidente, os governadores e os prefeitos são fantoches. Atuam como reféns ou parceiros da organização criminosa. Alguns até são apanhados no tsunami moralizador. Mas a maioria segue desgovernando até a próxima eleição, quando será escolhido outro corrupto para operar o sistema.

O jogo fica cada vez mais bruto. O povão, mais puto. A simples bronca, no entanto, nada resolve. É mera ferramenta de otário. O impasse alimenta as crises. A incapacidade de reação é uma constante. Quem consegue pensar não consegue adesões suficientes para agir no sentido das mudanças estruturais. Mas o cérebros da corrupção – mesmo quando afetados por pressão altíssima que provoca aneurismas mortais – seguem apostando na salvação. Eles têm muito dinheiro (roubado) acumulado para isto. Quem não tem segue escravizado, pagando as contas – quando dá para fazer isto.

Assim segue o Brasil. A Revolução brasileira está em andamento. Mas sua velocidade nem sempre é proporcional à necessidade urgente de sobrevivência da maioria das pessoas. Os bandidos profissionais só precisam tomar cuidado porque as detonações de mudanças históricas ocorrem quando alguém aperta o botão “foda-se”, e muitos outros resolvem fazer o mesmo...

Não fica um, meu irmão


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 9 de Fevereiro de 2017.

10 comentários:

Anônimo disse...

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/ministros-de-temer-buscam-ampliar-contribuicoes-para-previdencia-parlamentar/

Ministros de Temer buscam ampliar contribuições para previdência parlamentar
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, conseguiu aprovar a averbação de 26 anos do período de contribuição ao INSS. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, teve aprovada a incorporação do tempo de deputado estadual
Deputados buscam assegurar a aposentadoria pelas regras atuais do PSSC
O ministro da Defesa, deputado Raul Jungmann (PPS-PE) cumpriu 10 anos de mandato na Câmara dos Deputados, mas está perto de conseguir a sua aposentadoria. Em novembro do ano passado, o parlamentar conseguiu, sem qualquer custo, a autorização do aproveitamento de 9.496 dias – ou 26 anos – do seu tempo de contribuição ao INSS no Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC). Ao completar o mandato, já terá direito a uma aposentadoria de R$ 11,5 mil.
O colega Bruno Araújo, deputado e ministro das Cidades, tem 44 anos e demonstra ser um homem previdente. Ele também completou apenas 10
anos de mandato como deputado federal, mas está buscando averbações (aproveitamento de tempo de outros mandatos) para aumentar o seu tempo de contribuição. Araújo já conseguiu a aprovação de 13 anos e 10 meses relativos aos mandatos como deputado estadual em Pernambuco, mais 252 dias como contribuinte da Fundação de Aposentadorias dos Servidores de Pernambuco. Teve autorizado ainda o aproveitamento de dois anos do mandato de deputado federal. Terá que pagar R$ 892 mil pelas averbações.CONTINUA...

Anônimo disse...

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/ministros-de-temer-buscam-ampliar-contribuicoes-para-previdencia-parlamentar/CONTINUA II
Enquanto não acontece a reforma da Previdência enviada pelo presidente Michel Temer ao Congresso, muitos deputados buscam assegurar a aposentadoria pelas regras atuais do PSSC. Há dúvidas se os congressistas estarão submetidos a todas as normas do projeto do Executivo, como a idade mínima de 65 anos e 49 anos de contribuição para a obtenção da aposentadoria integral. Reportagem publicada ontem no Congresso em Foco mostrou o caso de um deputado que se aposentou depois de apenas dois anos no mandato.
Questionado sobre esses pontos da reforma, Jungmann evitou uma resposta direta: “Previdência não é nossa área/pasta. Portanto, não comentarei pontos específicos. Porém e globalmente, entendo a reforma como necessária e a apoio”. Sobre a aplicação das regras da reforma ao plano dos congressistas, respondeu: “Estamos consultando a AGU quanto a isso. Até lá, não receberemos um centavo além do teto”.
Caberá também à Advocacia Geral da União definir se o plano parlamentar é público ou privado, explicou. Ele acrescentou que iniciou suas contribuições ao PSSC em 2003, tendo nove anos de contribuição registrados. Procurado pelo Congresso em Foco, o ministro/deputado Bruno Araújo não respondeu aos questionamentos enviados.
Com apenas dois anos de mandato na Câmara, o deputado Goulart (PSD-SP) já está buscando a sua aposentadoria. Ele conseguiu aprovar a averbação de 18 anos de mandatos de vereador em São Paulo, ao custo de R$ 1,6 milhão. E acrescentou mais cinco anos e quatro meses, de forma “não onerosa”, de contribuições ao Instituto de Previdência do Município de São Paulo. Ao completar o primeiro mandato, terá pelo menos 27 anos para o cálculo da aposentadoria, que ficará em R$ 26 mil.CONTINUA...

Anônimo disse...

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/ministros-de-temer-buscam-ampliar-contribuicoes-para-previdencia-parlamentar/CONTINUA III
Para se aposentar pelo PSSC, o parlamentar tem que completar 60 anos de idade e 35 de contribuição, que pode incluir mandatos de deputado federal, estadual, vereador, prefeito e INSS. Para o cálculo do valor da aposentadoria, contam todos os mandatos federais, estaduais e municipais. As averbações são aprovadas pela Câmara, mas podem ser usadas parcialmente, até completar o tempo suficiente para assegurar o benefício. Alguns deputados não conseguem pagar o valor determinado pela Câmara. O período que não é utilizado é “desaverbado”.
“Barbaridade!”
O ex-deputado Vilson Covatti (PP-RS) cumpriu dois mandatos na Câmara, entre 2007 e 2015. Está agora tentando conseguir tempo de contribuição suficiente para conseguir a aposentadoria. Ele ingressou no PSSC em novembro de 2015 e já conseguiu aprovar a averbação de 17 anos e 11 meses pelos mandatos de deputado estadual e de vereador em Frederico Westphalen (RS). Acrescentou a isso três anos de mandato de deputado federal, ao custo de R$ 205 mil, porque que está recuperando o período em que não era filiado ao plano dos congressistas. Mas isso tudo custa um bom dinheiro.
Covatti conta como está o processo: “Averbei dois mandatos. Não consegui todos, não tinha dinheiro para pagar, é muito caro. Barbaridade!” Ele relata os próximos passos: “Posso somar com o que recolhi no INSS. Agora estou juntando as certidões, anos de advogado, professor. Vou ter que continuar pagando até completar os 35 anos”.CONTINUA.

Anônimo disse...

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/ministros-de-temer-buscam-ampliar-contribuicoes-para-previdencia-parlamentar/CONTINUA IV E TERMINA
“Daqui pra frente”
O deputado Paulo Feijó (PR-RJ) considera necessária a reforma da Previdência, embora ache algumas medidas muito “pesadas”. “As mudanças
têm que ser feitas, mas são medidas pesadas. Que não seja os 49 [tempo de contribuição para a aposentadoria integral], mas alguma coisa deve ser feita. Hoje, o buraco está muito grande e, daqui a pouco, ninguém mais recebe nada, vai quebrar tudo”. Sobre a adequação do plano dos congressistas às regras da reforma, afirma: “Tem que se adequar, daqui para frente, tem que se adequar. Não pode os deputados manterem essetipo de previdência no momento em que o Brasil passa por essa dificuldade. Mas eu sou de acordo que os direitos adquiridos têm que ser preservados. Agora, daqui pra frente, engloba todo mundo”.
Aos 60 anos, ele está no quinto mandato e está tentando a averbação de seis anos como vereador em Campos (RJ). “Eu pedi, mas não paguei. Eu pedi por causa de quê? Pra não deixar isso pra depois. Agora, eu tenho que pagar. É na faixa de uns R$ 500 mil. Mas eu não tenho esse dinheiro. Eu tenho que vender um patrimônio meu pra pagar”. Ele acrescenta que também pagando um “atrasadozinho” de um mandato de deputado federal.
Ainda falta algum tempo para completas os 35 anos de contribuição, mas ele vai usar um tempo da Rede Ferroviária. “Tenho 38 anos de Rede. Isso eu vou somar para completar os 35 anos. O que acontece? A política é muito cruel, é um jogo pesado. Se não tenho essa aposentadoria, eu iria me aposentar praticamente na Previdência, R$ 5 mil no teto. Mas isso é o preço que a gente paga na política”.

Anônimo disse...

QUEM ENSISTE QUE HOUVE NOVA REPUBLICA OU TRANSIÇÃO DEVE TER NÃO ANEURISMA MAS SIM BOSTA NA CABEÇA, O QUE EXISTIU FOI UM GOLPE PARA LIMPAR A BARRA DOS MILITARES QUE ESTAVAM MAIS SUJOS DO QUE PAU DE GALINHEIRO, TANTO FOI COMBINADO QUE PEÇO QUE COMPAREM O ANTES E O DEPOIS DOS MINISTÉRIOS E O ANTES E O DEPOIS DOS CONGRESISTAS, SEMPRE FARINHAS DO MESMO SACO, LULA E O PT FORAM CRIADOS PARA DESVIAR O FOCO, MAS VEJAM QUEM OS CRIOU, A MAÇONARIA, GENERAL GOUBERY DO COUTO E SILVA... E O JUDICIARIO??? ATÉ HOJE SEGUE COM A DITADURA DE ÑUNCA PODER SER DENUNCIADO E SE ACASO ALGUEM FOR, É PREMIADO, SALARIOS E PREVILÉGIOS MILIONARIOS NÃO PODEM APARECEREM E AI DE QUEM LEVANTAR ESSA LEBRE...

Marilda Oliveira disse...

Quem consegue pensar não consegue adesões suficientes para agir no sentido das mudanças estruturais...

Marilda Oliveira disse...

O Brasil faliu moralmente. Quem consegue pensar não consegue adesões suficientes para agir no sentido das mudanças estruturais...

Sergio Soares disse...

Opinião pessoal minha : para um neurocirurgião do Rio de Janeiro ,como eu,um laudo assinado pelo Paulo Niemeyer Filho tem 0% de credibilidade.Ainda mais nestas circunstâncias.

Anônimo disse...

Agora o TIOCUNHÂO vai curtir a vida "adoidadamente" em seu confortável apartamento com a noticia do aneurisma "gigante" em sua inteligente cabecinha, principalmente depois que o "Hitman Absolution" assumir o posto na supremacia.

Anônimo disse...

Ilustre jornalista Serrão: em relação aos assuntos policiais do estado do Espírito Santo, gostariam de saber a opinião dos comandantes dos batalhões, afinal, eles, os comandantes, pelas funções que exercem tem que explicar à população o que está acontecendo nos seus batalhões; e os subcomandantes também, na ausência do comandante.
Qual a razão de o Exército, como órgão fiscalizador das polícias militares não ter tomado uma medida drástica?. Afinal, as polícias militares são forças auxiliares.
Cordialmente,
José Barros.