domingo, 12 de fevereiro de 2017

Conclusões sobre as greves de PMs


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Chagas

Caros amigos: É fácil comprovar, e nunca é demais repetir, que o fim do Regime Militar ensejou o início de um estudado e deliberado clima de libertinagem que nos conduziu, ao longo dos últimos 30 anos, à exacerbação do desmando, da corrupção, da impunidade e da compensação do crime, fazendo com que chegássemos, nos dias de hoje, ao caos e ao império da criminalidade.

O primeiro marco temporal dessa planejada “evolução” foi a promulgação da nossa Constituição “Cidadã” - aglomerado de direitos deliberadamente dirigidos aos “cidadãos” portadores da “necessidade especial” de protegerem-se da ação coercitiva do Estado.

Desde antes da chegada do PT ao poder - etapa fundamental de um plano totalitário, comunista, elaborado pelos integrantes do Foro de São Paulo - além da crescente libertinagem, falsamente apresentada como “liberdade”, procedia-se a uma inescrupulosa campanha de demonização, desmoralização e cooptação das FFAA e das Polícias Militares, procedimento fundamental para o sucesso do plano.

A criação da Comissão Nacional da Verdade e a criminalização da ação policial militar face à violência crescente da bandidagem, cada vez mais estimulada a organizar-se, são evidências dessa componente do plano.

O fim da influência do Exército sobre as PM – Forças Auxiliares – com o esvaziamento da Inspetoria Geral das Polícias Militares (IGPM), cedeu terreno para que o Poder Político ocupasse esse espaço e buscasse transforma-las em milícias a serviço dos interesses políticos e ideológicos dos governos estaduais. A promoção de um Major a Coronel, contrariando todas as regras de promoções, para em seguida nomeá-lo Comandante Geral da Brigada Militar, durante o governo de Tarso Genro, no Rio Grande do Sul, é o exemplo mais gritante dessa nefasta “evolução”.

A ditadura do “politicamente correto” e a hipocrisia dos defensores dos “direitos humanos” tolheram a tal ponto a atuação das PM que chegamos à nunca imaginada marca das 60 mil mortes violentas por ano e, no mesmo período, ao recorde mundial de assassinatos de policiais.

Em que pese à ilegalidade, à inoportunidade e aos resultados fatídicos da atual greve da PM do Espírito Santo - que transformou o estado em área liberada para todos os tipos de crimes -, a sua ausência nas ruas deixou comprovada a sua eficiência na contenção do índice de criminalidade intencionalmente estimulado pelo plano macabro de poder da esquerda revolucionária, liderada pelo Partido dos Trabalhadores.

A forma escolhida pelos Policiais Militares para sensibilizar o governo do Estado para a sua degradante situação salarial é também reflexo da perniciosa politização de seus quadros mais graduados, porquanto a hierarquia, a disciplina, o sentido da autoridade e a tradição – pilares de qualquer organização que se quer militar - são fatores que asseguram, além do amor próprio e do espírito de corpo, a confiança nos chefes, selecionados por seus méritos pessoais e profissionais para o exercício do Comando e para assegurar os interesses corporativos de quem diariamente arrisca a vida para cumprir o seu dever.

O ingrediente mais importante da liderança bem sucedida é a confiança.
Um líder militar é alguém que identifica e busca, a qualquer custo, a satisfação das necessidades legítimas de seus liderados. A autoestima é fundamental para a eficiência dos soldados e inclui a necessidade de sentir-se valorizado, tratado com respeito, apreciado, encorajado, tendo seu trabalho reconhecido e justamente recompensado.

A autoridade do Comandante se estabelece quando há a certeza de que ele serve aos subordinados e sacrifica-se por eles, pela instituição e pelo compromisso de todos com a nobreza da missão, acima de qualquer interesse pessoal.

O lamentável episódio, além das conclusões acima e de muitas outras que o estudo minucioso do caso possam trazer, permite, em particular, enaltecer o exemplo de prontidão das FFAA brasileiras para acudir a sociedade em perigo em quaisquer circunstâncias e locais do território brasileiro, põe em dúvida o custo benefício da manutenção de uma Força Nacional de Segurança Pública nos moldes atuais e, por fim, mas não por último, prova o desserviço à segurança pública e pessoal causado pela lei do desarmamento dos homens e das mulheres de bem, diante da impossibilidade de desarmar os criminosos, este sim, um efetivo atentado aos direitos humanos dos humanos direitos!


Paulo Chagas é General de Brigada R-1.

6 comentários:

DURVAL disse...

O PIOR DE TUDO, GAL. É QUE TODA ESSA POLITICA , DO FORUN DE SP, VEM SENDO IMPLEMENTADA E GARANTIDA PELO OUTRORA GLORIOSO EXERCITO DE CAXIAS !!

Anônimo disse...

VÁ PRA PQP AS FORÇAS ARMADAS TEM TOTAL RESPONSABILIDADE POR TODA ESSA MÉRDA, JUNTO COM O JUDICIARIO COMANDAM O CRIME ORGANIZADO POR VOCÊS MESMO. SOLDADOS COMETENTO NARCOTRAFICO, CONTRABANDO E TRAFICO DE ARMAS E EXPLOSIVOS SÃO AS COISAS MAIS NORMAIS E VOCÊS FINGEM QUE NÃO SABEM, AS MESMAS ATIVIDADES OCORREM EM TODOS OS MUNICIPIOS E O JUDICIARIO FINGE QUE NÃO SABEM, SE AS POLICIAS ESTIVESSEM COM OS SALARIOS EM DIA E RECEBECEM PELO 10 POR CENTO DO SEU NÃO EXESTIRIA GREVES E SE O JUDICIARIO NÃO AMARRASSEM AS MÃOS DA PROMOTORIA DAS POLICIAS E DO POVO NÃO EXESTIRIA CRIMES E NEM BANDIDOS... ESSA PORRA É TUDO ARMAÇÃO DE VOCÊS LIXO, LIXO E BOSTAS...

Anônimo disse...


Análise e síntese claras e corretas.
Mas, faltou mostrar o quanto houve de degradação na educação (não é escolaridade) do brasileiro.E a grande maioria não está preocupada com isso.Na média, somos abjetos.

Denise Rodrigues Pimenta disse...

O senhor não acha que o que aconteceu aqui no ES foi organizado pela esquerda?E também acho muito estranho nos outros estados o início e treinamento dessas mulheres a frente dos quartéis muito suspeito, o mesmo modo de atuar, pareciam repetir tudo nos detalhes, agressivas, muito estranho. Estou com pena dos PM, pois ganham mal e tudo o mais, mas achei de uma falta de consciência total a o que aconteceu aqui, na quarta fiquei sem dormir achando que iria se espalhar por todo o Brasil. Para mim isso é organizado por algum ativista de esquerda junto aquele nosso execrável ex-presidente, Espero que estejam investigando e não deixando se alastrar pelo país.
Agradeço muito pelo trabalho que estão cumprindo valorosamente aqui no meu lindo estado.

Obrigada.

Veronica Ruzzi disse...

Meus parabéns General Paulo Chagas, uma analise correta de um país que envergonha profundamente o cidadão brasileiro que ama e honra a sua pátria e quer tela de volta.

Anônimo disse...

Excelente texto, general.
Não vi um momento sequer os direitos humanos sair às ruas e convencer a bandidagem a desistir de seus crimes, muito pelo contrário, meteram o rabo entre as pernas e se abrigaram no conforto de seus luxuosos apartamentos.