sábado, 11 de fevereiro de 2017

Hora das respostas e soluções


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O chinês tem razão: crise (wei ji) é uma oportunidade para mudanças e rupturas, e também representa a o risco de agravar problemas vigentes. Afinal, as coisas costumam se resolver por ação correta, decisão incompetente ou por inação que deixa a bagaça se autodestruir. Como a Crise brasileira é estrutural, e não conjuntural, ela se enquadra nesta situação de solucionar, empacar ou ficar ainda pior até se “resolver” com a própria destruição.   

A Revolução Brasileira, em andamento, entra em uma fase de confrontos abertos. O Crime Institucionalizado segue hegemônico, porém nunca foi tão questionado e atacado quanto agora. A bandidagem tenta reinventar “o negócio do crime” nestes tempos de Lava Jato. A diferença é que os cidadãos sentem, na pele, os efeitos prejudiciais da ação criminosa. A sociedade brasileira começa a constatar, da pior maneira possível, o alto custo da conivência cultural com as práticas criminosas. Temos prejuízos políticos, econômicos e sociais.

Nenhuma instituição brasileira está a salvo da atuação da estrutura criminosa. Todas precisam se reorganizar com base em conceitos corretos, adequados ao mundo real. O choque de planejamento estratégico é inevitável. As pessoas começam a se reinventar a partir delas mesmas. Tudo que começa a dar certo – com bons resultados econômicos e sociais - resulta de práticas renovadas de associativismo, colaboração e parceria produtiva. Eis o protagonismo do Bem, e dos bons.

Já passou da hora de formularmos um Projeto para o Brasil. Felizmente, o avanço tecnológico tem colaborado com esta nada fácil missão. Interligadas em redes sociais, as pessoas começam a discutir o País, passando-o a limpo em tempo real. Entre muita besteira, piadas, mentiras e sacanagens, começam a ganhar musculatura grupos de discussão de alta qualidade. Alguns ainda ficam reféns de meras críticas, perdendo tempo em “catarses”.  No entanto, os mais organizados criam canais no Youtube e Portais Multimídia, e avançam nos debates que buscam união de pessoas e soluções práticas.

Apesar das explosões de violência e de muita roubalheira na vida pública brasileira, geradas pelo excesso de gente ignorante e corrupta, distante do conceito básico civilizatório, o País ainda tem ilhas de excelência com muitos jovens que cultuam valores corretos, evoluem em seus estudos e apontam saídas para o Brasil vencer as crises. É nesta juventude que temos de apostar. Só eles têm condições reais de vencer os males promovidos pelo Crime Institucionalizado: ignorância, preconceitos, erros, injustiças, barbárie, violência e corrupção.

É hora de perguntas corretas, respostas precisas e soluções práticas – tudo baseado em conceitos adequados à nossa realidade, e não baseados em meras ideologias que só iludem e alimentam o Crime Institucionalizado que nos condena ao subdesenvolvimento.

Já que é pra tombar...


Direito e Justiça em Foco


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 11 de Fevereiro de 2017.

11 comentários:

Anônimo disse...

A PERGUNTA É ALGUÉM QUER INDIREITAR O PAIS??? E A RESPOSTA É NÃO... POIS PARA ISTO ACONTECER SERIA PRECISO SECAR AS TETAS ONDE MUITA GENTE QUE SE DIZ SER BOA HÁ MUITO E MUITO TEMPO VEM MAMANDO... E VEJAM QUE ESSES DESGRAÇADOS DONOS DESSA PORRA TODA ESTÃO FORJANDO O MESMO CENARIO DE 1964... CADÊ A OAB??? CADÊ A CORREGEDORIA???

Anônimo disse...

A crise só foi arrefecida com o acórdão que eles fizeram para substituir o poste pelo golpista, tanto que a cassação nem ocorreu de fato. Joguinho feito entre comadres para enganar os trouchas. A roubalheira continua como dantes no quartel do Abrantes.

Anônimo disse...

Já podem até reservar um apartamento de luxo no Siro Libanês. Esse povo é todo doente mas só tem os sintomas quando a PF aparece.

Anônimo disse...

O que é isso, Lobão? O senhor estava sóbrio quando falou estas sandices?

É preferível ler uma sandice como esta em vez de ser cego. O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Edison Lobão (PMDB-MA), investigado na Operação Lava-Jato, disse em entrevista ao jornal 'Estado de São Paulo' que a Casa vai analisar uma eventual proposta de anistia ao "Caixa 2" após possível tramitação na Câmara dos Deputados. Para o senador, não há inconstitucionalidade na medida. “Eu quero dizer que é constitucional a figura da anistia, qualquer que ela seja”, afirmou. Lobão também defendeu mudanças na legislação que trata das colaborações premiada, e disse: “Delação só deve ser admitida com o delator solto". Perguntamos ao ilustre senador: se a pessoa não está presa, qual será o prêmio por delatar alguém? Se não está atrás das grades, qual a vantagem dele, a não ser a ira do delatado, com vontade até de matar o dedo-duro. Fala sério, senador!
http://pontoetvirgula.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Política brasileira e outros temas polêmicos
11 de fevereiro de 2017
O governador Luiz Fernando Pezão é forte candidato ao 'Troféu Cara-de-pau'

Podem entregar a ele o troféu de maior cara-de-pau do Brasil. O governador Luiz Fernando Pezão disse que não tinha conhecimento do grande esquema de corrupção comandado pelo ex-governador Sérgio Cabral mesmo convivendo com ele durante mais de 10 anos, tendo sido seu vice e sucessor no comando do Estado do Rio. Pezão lamentou a situação de Cabral, que está preso desde novembro do ano passado em Bangu. "Estou triste, chateado. Eu não via este lado dele. Eu via o lado dele de fazer as coisas. O Sérgio foi um gestor que implementou políticas públicas que serviram de modelo para o Brasil inteiro, como as UPPs e as UPAs. Sempre foi um grande agregador, e eu procuro guardar essa imagem dele. Eu sofro muito porque ele é um grande amigo. Tenho sentido muito por ver ele e a Adriana Ancelmo lá e os filhos aqui fora";

Pezão acrescentou nunca haver percebido que Cabral estivesse desviando dinheiro e que sua vida era incompatível com a renda de político. Pezão negou qualquer desconfiança em relação ao seu mentor político e disse que a notícia sobre os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro foi, para ele, "uma grande surpresa". "Nunca vi isso, nunca percebi. Para mim, é uma grande surpresa. Não sou eu que tenho que julgar as pessoas. A Adriana Ancelmo tinha o escritório dela... Aí eu não vou entrar na vida pessoal deles". Pezão afirmou, ainda, que não vai comentar o relatório da Polícia Federal (PF) contra ele, que aponta repasses de dinheiro feitos por um operador de Cabral. "Ali falar em indícios, né? Eu não vou comentar indícios. Quando no STJ, vão perguntar e eu respondo. (...) As empresas estão depondo lá e contando como eu procedia. Todas falaram que eu só pedi ajuda para a minha campanha, o que a lei permitia". Será que Pezão acha que somos todos idiotas? Aliás, depois desse episódio e da cassação de seu mandato, o melhor que ele pode fazer e renunciar, por falta de condições políticas e morais para governar o povo fluminense.

Postado por Airton Leitão
PS - POVO FLUMINENSE E UMA OVA. CAPITAL DO RIO DE JANEIRO E RIO DE JANEIRO NAO E NITEROI. NOS SOMOS CARIOCAS, CARIOCAS DA GEMA.

Anônimo disse...


10 de fevereiro de 2017




Herança do PT: Corrupção surrupia R$ 200 bilhões por ano do povo brasileiro







Um estudo realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) apurou que existiu nos últimos anos um rombo anual em torno de R$ 200 bilhões. A conclusão do montante roubado anualmente do povo brasileiro é insuspeita. "Somente no caso da Petrobras, os desvios de recursos de forma ilegal envolvem entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões, o que consta inclusive de um estudo da Polícia Federal", disse o procurador federal Paulo Roberto Galvão, um dos membros da força-tarefa da Operação Lava-Jato. Os danos poderão ser ainda maiores, em função das ações que a Petrobras vem sofrendo por parte de investidores internacionais, que alegam perdas pelos escândalos de corrupção detectados na empresa durante os governos de Lula e Dilma Rousseff. A Petrobras defende a tese de que também foi "vítima" dos atos de corrupção, um crime cometido por uma facção criminosa que dilapidou o patrimônio do povo brasileiro. É evidente que a corrupção no Brasil é um problema histórico, mas também é bastante claro que foi acentuada nos últimos anos, especialmente durante as gestões comandadas pelo PT.
Postado por Airton Leitão
http://pontoetvirgula.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

sábado, 11 de fevereiro de 2017

GREVE COM TODOS OS TONS DE VERMELHO
A turma que sonha com o fim da PM merecia estar em Vitória

Freixo, Duvivier, Luciana Genro e Lindbergh já sabem o que aconteceria se conseguissem acabar com a polícia

Por Augusto Nunes

fim-da-pm

Num vídeo divulgado pelo Movimento Brasil Livre (MBL), quatro pajés de tribos esquerdistas garantem que o aumento da criminalidade só será contido se a Polícia Militar for desarmada, emasculada ou extinta de vez. O problema, portanto, não é a proliferação de meliantes e baderneiros. É a existência de uma instituição encarregada de defender a lei e a ordem. O desfile da insensatez começa com o deputado estadual Marcelo Freixo, candidato derrotado à prefeitura do Rio pelo PSOL. Para tapear gente com cérebro, ele preconiza a “desmilitarização da PM”, expressão que camufla o conjunto de mudanças que, consumadas, tornariam qualquer batalhão tão eficaz quanto uma guarda mirim.

Depois de uma curta e amalucada aparição do humorista a favor Gregório Duvivier, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e a onipresente Luciana Genro, do PSOL gaúcho, retomam a lengalenga da “desmilitarização”. As coisas ficam claras com a segunda entrada em cena de Duvivier, que berra a palavra de ordem que rasgou a fantasia: Eu quero o fim/da Polícia Militar./Não acabou. Tem que acabar”.

O que espera a turma do vídeo para baixar no Espírito Santo e ver de perto como é uma cidade sem PM? Que tal criar coragem e acompanhar com os próprios olhos as cenas exibidas no vídeo abaixo, uma confirmação apavorante do horror cotidiano imposto a milhões de capixabas pela greve ilegal dos chantagistas fardados? Por que os guerreiros da Revolução dos Idiotas não tentam negociar com a bandidagem a ressurreição da paz assassinada Talvez sobrevivam.
Postado por Rose às 20:28

Anônimo disse...

http://polibiobraga.blogspot.com.br/
Marcelo Odebrecht conta como entregou R$ 50 milhões em dinheiro sujo para Dilma
A revista Istoé de hoje revela denúncias inéditas feitas por Marcelo Odebrecht, que contou como foi montada, ao lado do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, a estratégia para financiar a eleição da petista em 2010. Dinheiro foi repassado em nome da Braskem para o caixa dois do PT. Dilma, claro, hoje, tirou nota para dizer que Marcelo Odebrecht mentiu, apesar das provas que acostou à delação. CLIQUE AQUI para ler a nota de Dilma.

Leia toda a reportagem de Aguirre Talento

Até agora se sabia que o príncipe-herdeiro da maior empreiteira do Brasil, o empresário Marcelo Odebrecht, cuidava diretamente das principais negociações da Odebrecht com políticos em geral – em especial os mais altos hierarcas da era petista no poder. Um capítulo específico da delação premiada de Marcelo, ao qual ISTOÉ teve acesso, mostra que a atuação dele tinha ainda mais capilaridade: o empreiteiro também negociava e autorizava repasses em nome da petroquímica Braskem, braço da Odebrecht em sociedade com a Petrobras. Em sua delação, Marcelo conta como participou pessoalmente da negociação de um pagamento de um caminhão de dinheiro à campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010: um total de R$ 50 milhões em propinas da Braskem em troca de benefícios fiscais para a petroquímica.

O depoimento de Marcelo Odebrecht impressiona pela fartura de detalhes. Segundo seu relato, o financiamento “por fora” da campanha de Dilma naquele ano foi arquitetada em parceria com o então ministro da Fazenda Guido Mantega.

Anônimo disse...


Temer, entre salvar os amigos ou o país
Brasil 11.02.17

O empenho de Temer em salvar os amigos, em vez do Brasil, preocupa o mercado. À Folha, Ricardo Lacerda, presidente da BR Partners, afirmou:

"Há um temor de que o governo use seu capital político para livrar a cara de aliados em vez de aprovar reformas".

Não é apenas um temor, Lacerda.
http://libertatum.blogspot.com.br/
Publicado por Ivan Lima às 4:36 PM

Anônimo disse...

12 de Fevereiro de 2017

‘Ficha Limpa’ não afetou senadores enrolados http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php

A Lei da Ficha Limpa ainda não surtiu efeito no Senado. Em quase sete anos de vigência da lei, e apesar das dezenas de parlamentares enrolados na Justiça, apenas Ivo Cassol (PP-RO), do “baixíssimo clero”, foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal. A pouco mais de um ano e meio para a eleição de 2018, há a chance concreta de a Lei da Ficha Limpa não conseguir barrar sequer um candidato a senador.
Escapando

O ex-presidente do Senado Renan Calheiros é o maior símbolo da falta de eficácia da Lei Ficha Limpa. Até agora, nada afeta sua elegibilidade.
‘Fichas limpas’

Se a eleição fosse este ano, o ex-presidente do Senado e Gleisi Hoffmann (PT), também investigada e ré, poderiam até se candidatar.

Foi e não foi

Ivo Cassol foi condenado no STF a 4 anos e 8 meses de prisão por infração criminal grave, mas continua solto e exercendo o mandato.

Alô, STF

Entre os 81 senadores, 26 são alvos de inquérito ou ação penal, mas apenas dois são réus, incluindo o ex-presidente do Senado.

Anônimo disse...

Caixa gasta fortuna em evento para políticos
http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php

A Caixa enrolou, mas não informou, o custo de megaevento, exclusivo para autoridades do governo e “gestores” de todo o país, realizado no hotel Royal Tulip, de Brasília. Participaram mais de 1.100 pessoas do evento no hotel, onde a menor diária custa R$ 330. Além do presidente Michel Temer, estiveram lá os ministros Henrique Meirelles, Eliseu Padilha, Dyogo Oliveira e também, claro, diretores da Caixa.

Banco público

Eventos no luxuoso Royal Tulip Brasília custam até R$ 1.000 por pessoa. Instada, a Caixa não informou o custo de tanta mordomia.

Proibido, vírgula

A Caixa está proibida de muitas coisas, por lei ou sentenças judiciais, mas se sente à vontade para gastar em eventos com políticos.

Esconder é mantra

Longe da transparência, a Caixa faz lobby contra qualquer iniciativa para obrigá-la a divulgar os ganhadores de loterias, alguns misteriosos.