segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Hora de definir o que o Brasil quer ser


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

“Somos um País à deriva, que não sabe o que pretende ser, o que quer ser e o que deve ser”. A constatação feita pelo Comandante do Exército, General Eduardo Dias da Costa Villas-Bôas, deveria servir para que os segmentos organizados da sociedade brasileira aprendam a agir de modo estratégico – e não apenas ideológico ou meramente “reclamativo”. Já passou da hora de definir o Projeto para o Brasil. Como os criminosos não farão isto, as pessoas de bem e do bem têm de agir com mais eficiência, eficácia e efetividade. Ou será que não temos Elite – e sim “zelite”?

Os problemas brasileiros todos conhecem. Continuamos pecando pela omissão ou lentidão estratégica na hora de formular soluções de verdade. Somos craques em copiar remédios errados e amargos que não se aplicam a nossa realidade. Também somos excelentes em formular paliativos que só fazem o problema aumentar de magnitude. Outra mania tupiniquim é postergar a tomada de decisão para fazer a coisa certa. É por isso que a cúpula militar – que estuda o Brasil estrategicamente – rejeita a velha idéia autoritária, romântica e “tenentista” de reeditar um 1964, intervindo na condução do processo político.

O Brasil está mudando, mesmo que de forma mais lenta que o ideal. O desejo de mudança é forçado pela gravíssima crise institucional (sim, as instituições estão rompidas pela ação do Crime). A bronca é total no Poder Militar: os generais façam discursos moderados para o público, e ferozes para a tropa. No Poder Judiciário, já se constata um movimento orgânico de muitos magistrados que não aceitam mais o status quo da corrupção sistêmica sendo legitimado pela toga. Já vale como “mantra” um pensamento do jurista Rogério Medeiros Garcia de Lima, Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais: ”O Poder Judiciário não pode servir de trampolim para o exercício arbitrário e ilegítimo do poder político por quem não foi eleito”.

Militares e juízes, de um jeito ou de outro, enfrentam diretamente as facções criminosas. Na contramão do combate à corrupção, as maiorias esmagadoras dos membros dos Poderes Executivo e Legislativo – ressalvando raríssimas exceções – seguem praticando e legitimando ações criminosas. Os políticos brasileiros parecem ter o crime como um “modus vivendi” (ou “sobrevivendi”). Agem de forma amoral. Já os poderes fardados e togados dependem da moralidade para existir. Quando se deixam contaminar, pecando por ação criminosa ou por omissão, acabam forçados a se submeterem a “chacoalhadas críticas imediatas”, por pressão interna e externa.

O sentimento pós-Lava Jato vivido pela sociedade brasileira exige que os cidadãos aumentam a pressão crítica sobre os dois poderes com maior capacidade de neutralizar a ação institucionalizada do Crime: o Judiciário e o Militar. Se as instituições militares e jurídicas se aprimorarem com mais velocidade, as instituições políticas terão de seguir a tendência, ou seus personagens ficarão sujeitos a uma substituição mais rápida. Novamente, quem tem a missão de aumentar a pressão legítima por mudanças é a Elite. Sempre foi assim na História de todos os povos que optaram pelos valores civilizados, pautados pela legalidade democrática (Segurança do Direito).

A “Zelite” dirigente do Brasil precisa ser substituída por uma Elite de verdade que formule um projeto estratégico e lidere o processo de mudanças estruturais, promovendo o aprimoramento das instituições. Este é o processo que podemos chamar de “Intervenção Institucional” ou de “Intervenção Cívica Constitucional”. O Brasil só tem jeito com uma urgente repactuação legal, a partir de uma Constituição que seja obedecida sem necessidade de interpretações por membros de uma Suprema Corte influenciada por “politicagens”.

Refletindo o pensamento do Poder Militar, o General Villas-Bôas tem razão: O Brasil precisa definir o que quer ser e o que deve ser. Se as Elites de verdade não fizerem isto, o Crime Institucionalizado seguirá hegemônico para manter o Brasil o que ele sempre foi desde 1500 – uma rica colônia de exploração mantida artificialmente na miséria, na ignorância, na violência e na injustiça do subdesenvolvimento.

Basta de perder tempo! Vamos formular e debater, exaustivamente, o Projeto Estratégico para o Brasil. Antes, vamos ajudar a passar o rodo na Nomenklatura Kriminosa do País... De repente, o trabalho começa depois do carnaval...

Releia o artigo de domingo: Em busca do próximo “Salvador da Pátria”?


Lobinho fazendo arte


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Fevereiro de 2017.

14 comentários:

Anônimo disse...

INCENTIVANDO NOVA PROFISSÃO NO MERCADO DA VADIAGEM AO INDENIZAR BANDIDOS POR DESTRATO NAS PRISÕES?
NOVO ESQUEMA PARA DESVIO DE VERBAS?
E AS FAMILIAS DOS MORTOS POR ESSES BANDIDOS, FICARÃO DE FORA?
1 - E as familias feridas pelos mortos nas estradas por falta de manutenção, com milhares de mortes?
2 - E os muitos milhares enfermos e a óbitos por desassistencia médica e medicamentos?
3 - E as vítimas da deseducação em escolas da pior qualidade!
Fazer gracinha só para bandidos? Ordem de George Soros?

Anônimo disse...


NUNCA O GOVERNO FEDERAL EMPREGOU TANTO: 622 MIL PESSOAS!




NUNCA NA HISTÓRIA O GOVERNO FEDERAL EMPREGOU TANTAS PESSOAS

No quesito número de funcionários, o governo Michel Temer é o maior governo da história. De acordo com o Boletim Estatístico de Pessoal e Informações Organizacionais mais recente divulgado pelo Palácio do Planalto, o governo federal empregava 622.662 pessoas em 2016, um recorde histórico. O número de funcionários do governo federal cresceu 0,5% entre 2014 e 2015 e 0,8% até 2016, para bater o recorde.

O maior inchaço da História foi entre 2013 e o ano de 2014. O Governo Dilma contratou 27 mil pessoas no ano em que ela foi reeleita.

O número de funcionários do governo federal só diminuiu de tamanho entre 1997 e 2001. Desde então todos os anos o Estado aumenta.

A folha de pessoal do governo Michel Temer para o ano de 2017 é de R$ 306,9 bilhões, sem contar as “vantagens eventuais”.

20 de fevereiro de 2017
diário do poder
do blog lorotas politicas e verdades

Anônimo disse...

lorotas politicas e verdades
segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017




TRIBUNAL DE CONTAS APONTA DESPERDÍCIO MILIONÁRIO NA SAÚDE DO DF




OS TÉCNICOS ENCONTRARAM COMPRAS DIRECIONADAS E DESNECESSÁRIAS


OS TÉCNICOS DO TCDF APONTAM COMPRAS DIRECIONADAS E DESNECESSÁRIAS (FOTO: EBC)

O Tribunal de Contas do DF realizou uma auditoria na saúde pública do Distrito Federal. O resultado mostra uma falta de planejamento que resultou em um desperdício milionário. São compras direcionadas e desnecessárias, como aparelhos de raio-x, câmeras de vigilância, camas ginecológicas, berços mesas auxiliares. Tudo comprado em quantidade superior.

Os equipamentos estão guardados em um galpão e foram adquiridos sem uma estrutura adequada para recebe-los. Segundo o tribunal, dos contratos de R$ 18,6 milhões, cerca de 20% foram desperdiçados. Ainda de acordo com o relatório, não há controle nos estoques e muitos equipamentos sumiram. Os furtos são investigados pela polícia.

A denúncia do desperdício partiu do Ministério Público de Contas, em 2015. Os fatos foram confirmados pelo TCDF. Um dos casos que mais chamou a atenção foi a abertura de processo para a compra de 900 câmeras de vigilância, em 2012. O contrato, que somou R$ 5,3 milhões, previa a instalação, mas a Saúde contratou , sem licitação, serviços de suporte técnico e manutenção preventiva. O TCDF acredita em direcionamento na contratação.

Dessas 900 câmeras, apenas 95 foram instaladas. O restante dos equipamentos estavam amontoados em um galpão, um desperdício de R$ 2,6 milhões. Mas, pelo menos 90 equipamentos foram furtados. O valor chega a R$ 641 mil.
continua....

Anônimo disse...

lorotas politicas e verdades II E TERMINA
Outros absurdos foram registrados pelos técnicos na compra do mobiliário hospitalar, ocorrida em 2014. São, leitos, berços, macas e camas ginecológicas que estão armazenados. O desperdício soma R$ 4,6 milhões.

Os desperdícios e situações suspeitas abrangem ainda a compra de mobiliário para escritórios, em 2013. O contrato custou R$ 6,4 milhões ao erário. A justificativa para o gasto era a inauguração de UPAs, centros do sistema prisional e do Saúde da Família. No entanto, em 2016 muitos móveis continuavam no estoque, um desperdício de R$ 351 mil.

A Saúde também investiu na compra de 20 equipamentos de raio-x, em 2009. Cada um custou R$ 97 mil. No entanto, apenas sete foram distribuídos.

O TCDF fez recomendações à pasta. Entre elas, incluir nos processos de compras públicas a justificativa para o processo, assim como quantidade adquirida e a comprovação da necessidade. Outra medida é que a secretaria tenha em mãos a viabilidade de instalação e utilização imediata de equipamentos, a fim de evitar o armazenamento em galpões.

Os conselheiros deram um prazo de 30 dias para que o GDF se manifeste sobre as irregularidades comprovadas.


20 de fevereiro de 2017
diário do poder

Anônimo disse...

A Esquerda Acabou. Saiba Por Quê.
Aqui:
http://blog.kanitz.com.br/esquerda-acabou/

Martim Berto Fuchs disse...

Na verdade, nossas “zelites” são mais cretinas do que se imagina. Quando pressionadas, elas aceitam mudar para nada mudar, ou, trocam o nome de Ministério de Obras e Viação para dos Transportes. Quando a merda explode de novo, pois na verdade tudo continuou igual, mudam novamente, para Ministério da Infra-Estrutura. Trocam o bandido que comandava por um ladrão de outra organização criminosa (partido político) da base enlameada, e pronto: está atendida a reclamação dos “chatos” dos moralistas.
Quando muito atendem uma parte da reclamação, de modo a não permitir que a massa, sempre conduzida, saia do controle. Mudam para nada mudar. Esta é uma das máximas do Ribamar, o “Sir Ney”, um dos principais estrategistas da nossa Monarquia Republicana, e também professor do “Cabeleira”.
Se os militares não querem mais interferir, é porque nem eles sabem qual remédio receitar e aplicar. Também estão divididos entre o liberalismo, que não emplacou em lugar nenhum com suas propostas de volta às cidades-estado dominadas pelos mais inescrupulosos; os nacionalistas desenvolvimentistas que querem investir sem limites, mas sem parar de gastar, até explodir, como em 1980; os monarquistas saudosistas, que desta vez vão dispensar as perucas e as fantasias com as quais se apresentavam na Corte, desde que tenham garantidos de antemão seus lugares privilegiados, e os conservadores, seja lá o que isto signifique, mas o mais provável é que signifique conservar suas sinecuras.
Antes da Intervenção, se é que vão intervir, precisariam debater um novo Contrato Social, o que não será feito.
Caso contrário, deixa para os Moro’s ir resolvendo, apenas retirando um a um esses atores medíocres do palco mambembe – tendo contra si os togados indicados do STF -, enquanto a esquerda globalista vai tomando conta de tudo, mesmo contra as evidências de uma tragédia que já se anuncia.
Um dia esse barril de merda explode, até sem Intervenção.

Anônimo disse...

blog do orlando tambosi
domingo, 19 de fevereiro de 2017

Indenização a bandidos: uma decisão equivocada.

Ao decidir pela indenização aos criminosos presos em cadeias degradantes, o STF não levou em conta a capacidade financeira dos Estados, jogando a conta para os contribuintes, vítimas dos próprios bandidos. A propósito, segue artigo de Merval Pereira (O Globo):

O Supremo Tribunal Federal, assumindo o protagonismo mais uma vez, decidiu que qualquer brasileiro preso em cadeias degradantes merece uma indenização do Estado. A decisão unânime veio à propósito de um preso do Mato Grosso do Sul, e tem repercussão geral, isto é, terá que ser seguida por todas as instâncias do Judiciário.

Só houve uma discordância entre os ministros: três deles votaram por uma redução de dias de cadeia como forma de indenização ao preso, enquanto os sete outros foram a favor da indenização pecuniária, que prevaleceu. Não há dúvida de que, na essência, o pleno do STF está certo.

O Estado é responsável pelas condições em que os presos se encontram, e assim como pode ser processado em caso de morte, já que o preso está sob sua custódia, também as situações degradantes de nossas prisões podem provocar danos irreparáveis que têm que ser indenizados. continua....


Anônimo disse...

blog do orlando tambosi
domingo, 19 de fevereiro de 2017
continua II
A péssima situação dos presídios e das cadeias brasileiras não é uma novidade, mas ficou em exposição ampla em dias recentes por causa das revoltas em presídios em vários Estados do país, onde cenas aterrorizantes foram mostradas através das redes sociais para quem estivesse disposto a encarar essa triste realidade.

Mas, diante da situação econômica do país, a decisão do Supremo Tribunal Federal parece no mínimo insensata. A corrida pelas indenizações já deve ter começado, e o Estado brasileiro simplesmente não tem condições de fazer frente a esse gasto adicional. Há informações de que já existem vários presos e pessoas de suas famílias dando procuração para a abertura de processos contra o Estado, um prejuízo bilionário aos cofres públicos.

A redução das penas, e os mutirões carcerários que o Conselho Nacional de Justiça promove de vez em quando seriam soluções mais adequadas para melhorar a situação das cadeias e dos presídios.

Ficar contra a decisão do STF não quer dizer que considere que atribuir ao Estado a responsabilidade por seus presos esteja errada. Só não vejo nessa decisão uma preocupação dos ministros com a sua viabilidade. Seria mais efetivo se o Supremo desse um prazo fixo para que o Governo tome providências para tornar as cadeias do país menos degradantes.
continua...

Anônimo disse...

blog do orlando tambosi
domingo, 19 de fevereiro de 2017
continua III E TERMINA

Além disso, a decisão do Supremo abre brechas para que se procurem indenizações por serviços públicos não prestados, ou prestados de maneira deficiente, pelo Estado. E é o que não falta. Os hospitais públicos não funcionam adequadamente, os transportes públicos igualmente, as escolas públicas são precárias e de má qualidade.

É evidente que o governo de turno é responsável pela não prestação dos serviços que teoricamente pagamos com nossos impostos, mas pedir indenização genericamente por essas falhas inviabilizaria os governos.

A decisão do Supremo tem a qualidade de chamar a atenção mais uma vez das más condições de nossos presídios, mas cria mais um problema quase insolúvel para um Estado que tenta recuperar-se de uma profunda crise econômica.

O Supremo, que em várias ocasiões, como nos julgamentos de planos econômicos, levou em consideração pragmaticamente a situação do país, desta vez não levou a realidade em conta em sua decisão.

Ou, ao contrário, afrontado pela trágica realidade de nossos presídios, decidiu sem avaliar as consequências.

Postado por Orlando Tambosi às 19:04

Anônimo disse...

BLOG DO ALUIZIO PINTO
PARTE DO ARTIGO DO BLOG

Powered by Google TradutorTradutor







domingo, fevereiro 19, 2017




DONALD TRUMP DÁ A VOLTA POR CIMA E AGORA FALA DIRETAMENTE, AO VIVO, COM O POVO AMERICANO E DETONA A MÍDIA 'FAKE NEWS'





Público superlotou um gigantesco hangar do Aeroporto Internacional de Merlbourne, em Orlando, Flórida, para ver e ouvir Donald Trump. Com a profusão de "fake news", pela grande mídia, Trump decidiu falar diretamente com o povo americano. Logo abaixo dois vídeos mostram Donald Trump com dois de seus netos pequenos e outro com cena do mega evento que reuniu milhares de pessoas no Aeroporto Internacional em Orlando, Flórida. Para variar, a grande mídia continua escamoteando todas estas informações. Clique sobre a imagem para vê-la ampliada
O Presidente Donald Trump encontrou uma forma muito original para furar o bloqueio da grande mídia e resolveu falar diretamente com o povo norte-americano. Esse bloqueio não significa que a mídia não fale de Trump. Todavia quando se reporta a ele o faz por meio daquilo que ele mesmo, Trump, apelidou de "fake news', ou seja, notícias falsas.

Se a grande mídia, agora órfã do reinado de Obama e seus sequazes, não aceita o resultado da eleição presidencial bombardeando a White House diariamente com as indecentes "fake news'', Trump decidiu reeditar o esquema que o levou à Presidência, isto é, falar diretamente com o povo americano.
O início desse contato direto com os americanos começou neste sábado ao cair da tarde e início da noite num hangar do Aeroporto Internacional de Melbourne, em Orlando, na Flórida, que reuniu um gigantesco público. RESTANTE NO BLOG

Thomas Korontai disse...

Projeto para o Brasil: Federalismo Pleno das Autonomias estaduais e municipais - tributária, Legislativa, judiciária e administrativa. E já tem quem encabeça este Projeto: www.facebook.com/tkpresidente2018
O Projeto pode também ser conhecido em www.federalista.org.br

Anônimo disse...

Maia: 10 medidas não deve ser votado de novo na Câmara
Brasil 20.02.17 19:07

Rodrigo Maia afirmou que o projeto das 10 medidas anticorrupção deve seguir direto para o Senado, após a recontagem das assinaturas.

Ou seja, não será colocado novamente em votação na Câmara.
http://libertatum.blogspot.com.br/
PS - SERA QUE ESTE IDIOTA VERMELHO PENSA QUE SOFREMOS DAS NOSSAS FACULDADES MENTAIS. A ULTIMA NOTICIA QUE TIVEMOS DAS DEZ MEDIDAS E QUE O CONGRESSO INSERIU ALTERAÇOES NA MESMA A SEU BEL PRAZER ALTERANDO O QUE FOI PEDIDO PELO ZE POVAO. SE E ESTAS DEZ MEDIDAS QUE ELE ESTA MANDANDO PARA O SENADO PODE LIMPAR O RABO FEDORENTO DELE COM AS DEZ MEDIDAS. O FILHO DE CEZAR MAIA QUE NEM BRASILEIRO E PENSA QUE NOS ENGANA. NAO ENGANA NAO. NAO QUEREMOS DEZ MEDIDAS ALTERADAS PELO CONGRESSO AMEM AMEM. PODE LIMPAR SEU TRAZEIRO COM AS DEZ MEDIDAS QUE NAO NOS SERVE MAIS PORQUE FORAM ALTERADAS COMO TUDO QUE DA ENTRADA NESTE PARLATORIO DE MERDA CHEIO DE GENTE QUE NAO PRESTA E QUE NUNCA PRESTOU. ESTAMOS DE OLHO EM VOCES SABUGOS DO PODER. NAO QUEREMOS NADA QUE SEJA ALTERADO POR VOCES QUARTEL GENERAL DE BANDIDOS E LADROES DA NAÇAO. TUA ESCOLA E MUITO BOA MAS BOA PARA TUAS NEGAS NAO PARA ZE POVAO QUE ESTA CHEIO DE AUTORIDADES CHULE QUE NAO NOS REPRESENTAM E NUNCA REPRESENTARAM. MOROU O QUER QUE NOS DESENHEMOS. NAO ADIANTA FICAR CONFABULANDO NO ESCURINHO DO CINEMA PORQUE ESTAMOS DE OLHO EM VOCES. ESTAO TODOS CAGADOS PERANTE O PAIS E O MUNDO.

Anônimo disse...

Eu discordo
As FAs composta por elementos com nível cultural e intelectual acima da média da maioria da população brasileira esperar que os ignorantes tenham condições de peneirar a verdade em meio tanta mentira é pedir demais.
Essa mesma condição de conhecimento mais requintado do militar o capacita a ter sapiência sobre a real situação imoral que o Brasil vive e quem sãos os criminosos.
É obrigação das forças armadas enfrentar qualquer indivíduo ou nação que cometa atos contra a segurança do Brasil, sem que o civil tenha de lhe implorar.
Pra isso recebem e mais, fazem um juramento que tornam os traidores da pátria seus inimigos mortais.
Algo inconfessável obstrui o exército de com normalidade exercer sua obrigação? Cabe perguntar!
Os traidores estão soltos e em plena atividade, não fujam a suas responsabilidades.
Ninguém conseguira me provar que motivos para a intervenção, já existem muitos e a muito tempo...

Anônimo disse...

http://reaconaria.org/blog/reacablog/fundo-penitenciario-e-obrigado-por-lei--a-ajudar-vitimas-medida-nao-e-cumprida/