domingo, 5 de fevereiro de 2017

Instituições Democráticas


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

A morte é a mais democrática das instituições; inexorável, atinge a todos: poderosos ou humildes, inocentes e pecadores.

Em seguida vem o semáforo (sinal de trânsito, farol ou sinaleira). A quase totalidade das pessoas obedecem , mesmo sem fiscalização aparente, porque as consequências de sua inobservância podem ser terríveis.

O gozo sexual, também é quase universal. Os franceses o chamam de petite mort.

Os romanos sintetizavam as qualidades do cidadão, que deveria:
viver honestamente; não lesar a outrem; e, dar a cada um o que é seu.

No Brasil, vivemos numa colcha de retalhos.

Em algumas partes do território nacional parece que estamos em tempos pré-socráticos; em outras, vivendo no futuro.

Cabe a um governo realmente sério e voltado aos interesses pátrios (e não a estrangeiros) criar um mínimo denominador comum para todos os seus habitantes.

A escola primária obrigatória, ensinará noções de higiene, de urbanidade e de patriotismo.

Com fome ninguém aprende nada. É preciso dar ao menos uma refeição saudável por dia às crianças.

Se não for feito isso, urgentemente, tudo o mais será demagogia barata de poltrões e/ou traidores.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: