segunda-feira, 22 de maio de 2017

As Esquerdas estão voltando


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Luís Mauro Ferreira Gomes

Todos os verdadeiros brasileiros (por certo, excluídos os aqui nascidos, mas apátridas, que professam ideologias internacionalistas) sabemos que o PSDB não passa, como dizem, de um “PT de gravata”.

Também não temos nenhuma simpatia pelo fisiológico PMDB, que se adapta a qualquer governo, independentemente de orientação política, desde que permaneça no poder e, tampouco, concordamos com a Reforma da Previdência, cunhada nos fornos neoliberais da área econômica.

Por outro lado, sabemos todos que o Poder Judiciário, a Procuradoria Geral da República, a Polícia Federal e empresas de comunicação não devem usar seus meios para impor modificações no equilíbrio político da Nação, embora, com frequência o façam, como agora fizeram, na Operação Patmos.

Tal operação, cujas consequências devastadoras para o Brasil eram bem conhecidas dos seus organizadores, como o comprova o nome de batismo escolhido, tem, como objetivos ocultos (mas os verdadeiros): desestabilizar o Governo Temer, desarticular sua principal base de apoio, desviar o foco do ex-presidente Lula, que se encontra em vias de ser condenado, pela primeira vez, em um dos processos a que responde, e dar fôlego às forças de esquerda, que se encontravam muito desorganizadas e reduzidas à sua verdadeira insignificância percentual.

O apoio da Friboi aos governos petistas e suas relações impróprias com a família do ex-presidente Lula são bem conhecidos, o que talvez muitos não saibam é que Friboi é apenas uma das marcas da empresa JBS, assim, falou-se em Friboi, falou-se JBS.

Feitas essas considerações gerais, vamos ao caso concreto.

 A gravação da conversa do dono da JBS com o Presidente Temer foi planejada e executada sob a supervisão da Polícia Federal, com a exclusiva finalidade de comprometê-lo, podendo ser, assim, resumida: o Presidente recebe, em palácio, um empresário, que começa com uma conversa “mole para boi dormir”, conversa que mais parece “papo de bêbado” em que se lamenta o tempo todo, com pequenas participações presidenciais, que deixam a impressão de desinteresse, feitas mais para não ser desagradável. Era evidente o constrangimento do Presidente e parece clara e intenção do empresário de usar a amizade antiga com o interlocutor para forçá-lo a dizer coisas que pudessem ser usadas para comprometê-lo.

 Não vimos nenhuma reação furiosa contra o vazamento criminoso de transcrições das gravações de áudio protegidas por sigilo de justiça, como as que ocorrem quando a vítima da divulgação ilegal é um petista ou um de seus cúmplices. Do ex-presidente Lula nem se fale!

 Vários pedidos de impeachment do Presidente Temer têm sido protocolados, todos apresentados por políticos de partidos sectários de esquerda (ou seus prepostos), que antes lutaram, até as últimas consequências, contra o impedimento da, então, presidente, e que não têm a menor credibilidade para fazer, agora, o que, antes, chamavam de golpe, respeitadas as diferenças entre os dois casos.

 A Rede Globo – talvez escolhida para vazar as transcrições, graças às relações suspeitas que, consta, tem com a JBS – montou o circo. Depois do “furo” de reportagem de seu jornalista, que divulgou dados falsos sobre as gravações, durante a noite de ontem e todo o dia de hoje (19 de maio), seus repórteres denunciaram, julgaram e condenaram o Presidente Temer, procurando convencer a sociedade de que o conteúdo das gravações é gravíssimo, que Temer perdeu o apoio de quase toda a base aliada, que houve a debandada geral de seus ministros e que ele, provavelmente, renunciaria, porque não conseguiria fugir de um dos seguintes cenários: sofrer impeachment, ser cassado pelo TSE ou ser processado, no STF, por crime comum.

Cerca de 10 repórteres revezaram-se no canal Globo News, às vezes em grupos de cinco, para massacrar o Presidente, sem lhe dar o mínimo direito de defesa. Tudo isso, sem jamais reconhecer que o texto divulgado pelo jornalista não correspondia ao conteúdo da gravação, como já dito. Diante do comunicado enérgico, em que o Presidente afirmou que não renunciará, somente restou aos jornalistas globais passar a apresentar trechos dos áudios, por fim liberados, procurando, neles, ver e sugerir gravidade que não tinham. Mais pareciam auxiliares da Promotoria do que jornalistas, preferindo comprometer o Presidente a noticiar os fatos. Isso não nos causa surpresa, afinal, eles já tinham, em troca de favores dos governos petistas, vendido a honra do patriarca, de cujo suor, até hoje, comem, moram e se vestem. Nunca é demais lembrar.

 Tem sido amplamente divulgado pelos meios de comunicação e pela internet que o Banco Nacional de Desenvolvimento e Econômico e Social liberou para a JBS, no governo do ex-presidente Lula, “8 bilhões e cem milhões de Reais, com velocidade recorde, sem a exigência de garantias e com a dispensa indevida de prêmio contratualmente previsto, gerando um prejuízo de aproximadamente 1 bilhão e 200 milhões de Reais aos cofres públicos”1.

Também tem sido exaustivamente divulgado que a maior parte do dinheiro público desviado no Brasil foi investido nos Estados Unidos, gerando lá os empregos que desapareceram aqui. Agora, beneficiado por uma generosa “delação premiada” para envolver o Presidente da República, seu dono paga uma insignificante multa de 200 milhões de Reais e sai livre, sem tornozeleira, para levar uma vida de luxo milionário em Nova York. Não sem antes vingar-se do Presidente a quem, provavelmente, culpa por ter perdido a “boquinha”, e provocar um estrago devastador na economia do Brasil, já tão combalida pela atuação de empresários corruptos e corruptores como ele.

Ainda por cima, conta que a JBS apostou 1 bilhão dólares nessa moeda, para ter grandes lucros com a subida do seu valor frente ao Real, decorrente da crise que a sua “delação” criaria no País. Veja-se a ironia: o sujeito rouba bilhões nos governos petistas; tenta destruir (e talvez consiga, embora não mereça a menor credibilidade) o Governo que se esforça para recuperar a economia devastada por ele, entre outros; sai ileso, como herói; e ainda lucra com a desgraça que promoveu.

 O Supremo Tribunal Federal tem-se, cada vez mais, transformado em um poder absolutamente soberano. Não se pode confiar tanto poder a onze pessoas, principalmente, quando muitas delas têm caráter duvidoso. Não podemos escapar de uma ditadura comunista para cair em uma ditadura do Judiciário.

Prezados leitores, permitam-nos repetir mais uma vez: o maior problema do Brasil não é a corrupção. Esta é consequência da ideologia de esquerda que a alimenta e que dela se nutre. Se não destruirmos essa ideologia, jamais controlaremos a corrupção.

E deixemos de ser ingênuos! Eduardo Cunha não perdeu a presidência da Câmara e o mandato nem está preso por ser corrupto e por ter tentado obstruir a Justiça. Se assim fosse, Renan Calheiros, que, nos parece, poderia ser seu mestre nessas práticas e as usa há muito mais tempo, não estaria solto.

Eduardo Cunha está preso, porque se opôs ao Governo petista e teve a ousadia de acolher o pedido de impeachment da ex-presidente Dilma. Renan Calheiros está livre, porque sempre foi simpático ao petismo, sendo copartícipe da violação constitucional que poupou os direitos políticos da ex-presidente. Também, o Deputado Aécio Neves não teve o mandato suspenso por ser corrupto ou por ter sido gravado pedindo dinheiro a um delator, mas por fazer dura oposição ao PT, sendo considerado um dos responsáveis peloimpeachment. Renan Calheiros, ele outra fez, foi filmado várias vezes ameaçando Juízes, Ministros do STF e o Procurador Geral da República, além de confessar ao microfone do Senado, durante o processo de impedimento que intercedeu junto ao STF para livrar Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo de indiciamento2... e nada aconteceu.

 As esquerdas estão voltando a atuar com grande desenvoltura, depois de um período descrédito, e, somente a elas, interessa o agravamento da nossa crise político-econômica, artificialmente exacerbada por operações desastrosas, como a citada Potmos, que podem esconder motivações pouco recomendáveis.

Parece que nada aprenderam com a desastrosa Operação Carne Fraca e, agora, promovem desastre muito maior.

É preciso combater a corrupção com todo o vigor, mas sem que isso sirva de pretexto para pavimentar o caminho da volta das esquerdas ao poder.
Nesse quadro, cremos que caberia, especificamente, a cada um de nós, os verdadeiros brasileiros, defender o governo Temer com todas as armas que Deus nos tenha posto à disposição, para que ele complete seu mandato e transfira o cargo ao sucessor legalmente eleito, não porque gostemos dele, mas porque o risco de que uma eleição antecipada nos coloque, de novo, em mãos erradas, é inaceitável.

Infelizmente, talvez, aqueles que têm o poder de interferir não tenham a coragem para fazê-lo e, possivelmente, a campanha de esquerda “O Governo Temer já Acabou”, encampada pela Rede Globo, saia vitoriosa.

Não sabemos quem é que pretendem impor como Presidente. Só esperamos que não seja o Lula, mas, depois da ilusão de nos termos livrado do PT, se viermos a caminhar para uma ditadura de esquerda (e que Deus não o permita), até isso se tornará irrelevante.

1 UOL ECONOMIA. Operação Lava Jato: BS recebeu R$ 8,1 bilhões do BNDES e sofre investigações da PF. Disponível em: <https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/05/17/jbs-recebeu-r-81-bi-lhoes-do-bndes-e-sofre-duas-investigacoes-da-pf.htm>. Acessado em 18 de mai. 2017.  


2 CARAM, Bernardo. Renan diz que intercedeu junto ao STF para livrar de indiciamento Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo. Disponível em <http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,renan-diz-que-interce-deu-junto-ao-stf-para-livrar-de-indiciamento-gleisi-hoffmann-e-paulo-bernardo,10000072165>. Acesso em 19 Mai. 2017.  


Luís Mauro Ferreira Gomes é Coronel-Aviador, Presidente da Academia Brasileira de Defesa, Vice-Presidente do Centro Brasileiro de Estudos Estratégicos e Membro Efetivo do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil e dos Conselhos Deliberativos dos Clubes Militar e de Aeronáutica.

3 comentários:

Anônimo disse...

Cel Av Luís Mauro, congratulo-me com a clarividência que expõe as estratégias nefastas promovidas pelas esquerdas, ainda posicionadas em território brasileiro.
A atual crise política - carro-chefe de todas as demais que surgem à reboque - foi protagonizada, inicialmente, pelos oito anos de um socialismo fabiano (FHC), e sedimentada, num curto espaço de tempo (13 anos), pelos dois mandatários mais criminosos jamais visto na outrora poderosa nação brasileira - o sindicalista fajuto Lula (Foro de São Paulo - FSP) e a terrorista e coautora do assassinato do Soldado Kosell,"Vanda" Roussef.
Vale ressaltar que se elles perderam o controle do dinheiro do povo brasileiro, através de desvios de orçamentos gigantescos, generosamente "distribuídos" aos partidos muy amigos, e da rapina das Estatais e de Fundos de Pensão que sustentavam as ações de milícias comunistas na América Latina, conforme agenda do Diálogo Interamericano (DI), que prega o Governo Mundial Único, o megaempresário SOROS continua injetando milhões de dólares nessas quadrilhas políticas, através de sindicatos, ONGs, bancos estrangeiros, CNBB, mídia manobrável etc, travestidos de benfeitores do povo. O seu objetivo visa a unificação das Américas, como proposto pelo Clube Bilderberg.
Como sabemos, a Unidade Européia (em vias de dissolução, por insatisfação de alguns países integrantes) é o primogênito deste clube. A latino-américa será a próxima a parir um governo único, com uma moeda única (como o Euro), um partido único, uma força armada única, um ateísmo predominante etc. Por isso, a criação do FS e o financiamento dessas ações pelo criminoso Soros.
Graças a Deus, os EUA impediram a tomada do seu território pelos comunistas.Resta-nos fazer o mesmo, pois com fracasso da implantação do comunismo-bolivarianista na Venezuela - a plataforma de lançamento para a América do Sul gestada por Cuba - as garras do marxismo-leninismo abrem-se sobre o Brasil, que será a Sede da União das Repúblicas Socialistas da America Latina (URSAL).
Estamos a perigo, Cel Luís Mauro. E só as nossas Forças Armadas possuem uma equipe de Inteligência capaz de detectar e combater essas bem organizadas milícias. Mas o tempo passa e os espaços estão sendo ocupados por elles. Sem resistência.

J. Falavigna F.




Anônimo disse...

É certo que as esquerdas podem voltar, porque Temer, como FHC fez, pode consertar a economia, novamente limpar o terreno (arcando com o custo político das medidas de austeridade) para o retorno dos bolivarianos da Pátria Grande. E pelo que apurou o vidente Carlinhos, o futuro Presidente (Álvaro Dias, segundo suas previsões) está indo do Partido Verde para o Podemos (a ser criado), partido financiado pela esquerda globalista na Espanha.

Anônimo disse...

"Quando um sujeito não consegue resistir à volúpia de sair matando gente, só tem uma solução: dizer que foi Deus quem mandou." "O sujeito sai correndo esbaforido da ditadura islâmica e quer criar outra igualzinha no país para onde fugiu. Na verdade, essa é a norma de quase todo imigrante islâmico: fugir do Islam e querer ao mesmo tempo levá-lo junto" (Olavo de Carvalho). Hangout Foco na Democracia - Durval Ferreira, Padre Rodrigo Maria e Ivalmir Canabarra (Orientadores Verde Oliva - 17/05/2017). SOS Carlinhos Vidente: (20/05/2017) Bomba... Programa Fala Minha Gente... Carlinhos Vidente; (18/05/2017) Carlinhos Vidente com o Senador Álvaro Dias.