quinta-feira, 25 de maio de 2017

Temer chama urubu de meu Loures, enquanto coxinhas agem iguais aos petralhas em defesa do crime


2ª Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Investigadores da Lava Jato suspeitam que Henrique Meirelles, o super-poderoso ministro da Fazenda, foi o responsável por agendar aquele encontro fatal, com direito a gravação clandestina, entre seu ex-patrão e parceiro Joesley Batista, com seu atual superior hierárquico Michel Temer. Como tal hipótese apavora os rentistas de plantãoa a mídia amestrada pela grana dos especuladores foge do assunto, centrando fogo apenas no empresário-delator. Os coxinhas sem noção, que agem como petralhas às avessas, também miram nos alvos errados.

Embora tenha citado mil oitocentos e poucos políticos corruptos, a delação dos executivos da JBS não é a mais importante da Lava Jato. A “colaboração” mais estratégica, que começa a ser negociada sob pressão com o Ministério Público Federal, é a do deputado Federal Rodrigo Loures. O carinha da mala de R$ 500 mil que evaporou com a merreca de R$ 35 mil é peça-chave para identificar o verdadeiro esquema criminoso que continuou operando antes, durante e depois da queda da Dilma sem-noção. Loures já sabe que, se não abrir o bico com novidades e provas objetivas, quem pode se ferrar é seu pai, que é dono de uma grande indústria de alimentos, a Nutrimental, sediada na região da “República de Curitiba”.

O MPF sabe que Loures era o operador para outros grandes alvos que a Lava Jato deseja atingir, desde o investigado Presidente Michel Temer, passando por ilustres da base de sustentação do governo, como Romero Jucá, Moreira Franco, Eliseu Padilha, Renan Calheiros e Aécio Neves (dentre outros tucanos menos ou mais votados). Mais apavorante que os protestos radicalóides de quarta-feira em Brasília foi a constatação, por assessores de Temer, que o Loures está costeando o alambrado do MPF para fazer uma delação premiada do fim do mundo.

A família de Rodrigo não quer prejuízo. Não foi à toa que contratou o advogado José Luiz de Oliveira. Ele é defensor de ninguém menos que o ilustre delator-premiado José Aldemário Pinheiro, ex-presidente da empreiteira OAS e que um dia foi o “amigo Léo” de Luiz Inácio Lula da Silva – craque com seis processos na órbita da Lava Jato. O deputado afastado Rocha Loures era considerado um principais assessores de Michel Temer. Dentre suas missões mais relevantes constam as articulações com Deus e o Diabo para o impeachment da Dilma, formando uma base amestrada para o maridão da bela Marcela. Agora, meu Loures virou urubu, se fizer revelações que podem fazer o Presidente e meio mundo dos políticos tomarem na rima...

Enquanto se amplia o desgaste de Michel Temer, os analistas sem-noção, mas que são cultuados pelos deuses do mercado, cometem o erro primário de despejar toda atenção sobre o Joesley espertalhão. Os coxinhas entram na mesma onda. Igualam-se e nivelam-se por baixo aos imbecis da petelândia, cuja obsessão é tentar o milagre da salvação para Lula, lutando pela queda do ex-companheiro Michel Temer, para aplicar o golpe inaceitável das “Diretas, já”, para uma reeleição em massa de cotados para a destruição pelas Lava Jatos da vida.

A solução é “Fora Todos os Corruptos”. Petralhas, seus primos tucanalhas, os comparsas peemedebostas e outros membros da organização politicamente criminosa não têm a menor condição moral e ética de seguir comandando o País. Os bandidos são investigados e processados, com grande chance de alguma cadeia e pagamento de multas, graças ao trabalho estratégico e inteligente da Força Tarefa da Lava Jato e de juízes no padrão Sérgio Moro, com apoio esmagador da maioria dos cidadãos honestos.

Temer segue jogando com factóides de sobrevivência –como o montado ontem com apoio do seu Gabinete de Segurança Institucional, baixando o Decreto de emprego da Garantia da Lei e da Ordem, sob a desculpa de “garantir a segurança em Brasília”. O Presidente usou sua canetinha de condão para revogar o mesmo decreto nesta quinta-feira. Foi cumprido o objetivo de assustar os inimigos com a “intervenção militar à moda temerária”. Mesmo assim, a situação de Temer segue insustentável, e uma delação de Rodrigo Rocha Loures tem tudo para jogar Temer, definitivamente, na lata de lixo da História, fazendo companhia a Dilma.

A delação de Loures será a danação de muita gente poderosa. Não é à toa que alguns deuses do mercado apoiam, explicitamente, a falsa solução da renúncia de Michel Temer (ou da cassação da chapa da Dilma com ele), emplacando, na eventual eleição indireta no Congresso Nacional, o nome de Nelson Jobim – hoje banqueiro (sócio do Banco Pactual) que já vestiu todas as casacas da República: deputado constituinte, ministro da Justiça, ministro do Supremo Tribunal da Defesa, e da Defesa.

Também tem deus no mercado que defende outra candidatura na original: a do Henrique Meirelles, que foi presidente do Conselho de Administração da J&F, a holding que controla os negócios bilionários da família da dupla sertaneja Joesley e Wesley Batista – os meninos de Goiás que agora cantam de delatores premiados nos EUA e alhures. Antes de ser “presidenciável” indireto, bem que Meirelles poderia explicar como as empresas JBS conseguiram tanta grana do BNDES. O MPF desconfia que Meirelles deve ter domínio de muitos fatos.

Na hora que der para mexer com os banqueiros – estamos muito perto de ver tal milagre acontecer -, muitas verdades secretas virão à tona, para desespero de coxinhas, rentistas, petralhas e muitos corruptos profissionais. A coisa vai ficar bem picante (sem trocadilho relacionado ao Negão da Chatuba) quando André Esteves vestir sua fantasia de delator – certamente muito bem assessorado por seu sócio minoritário Nelson Jobim e equipe. Ou, então, se “Meu Loures” falar...

A Guerra Institucional de todos contra todos, aí sim, vai viabilizar o começo de uma cirúrgica faxina no Brasil sob hegemonia criminosa.

Nós, o povo, temos de exigir a Intervenção Institucional para redesenhar a máquina pública em padrões democráticos e contra o crime.

A única saída é propor e debater soluções estratégicas para o Brasil. 

Releia a primeira edição: A falta de opção beneficia Michel Temer




Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Maio de 2017.

6 comentários:

Anônimo disse...

O presidente "MIXEL TEMER"enviou Medida Provisória que autoriza reajuste salarial para diversas categorias de servidores públicos federais, mas esqueceu a única, em que pela Constituição, ele é o Comandante Supremo ou seja,as Forças Armadas.Será que ele ainda vai lembrar disso?

Anônimo disse...

Ministério da Defesa enfim revoga as medalhas de Genoino e Costa Neto
AQUI:
http://www.tribunadainternet.com.br/

Maria Nirene Silva disse...

Boa tarde, acompanho seu site há três anos, e garanto que se quero ficar sabendo das notícias, leio seu site, Midia sem Mascara, Critica Nacional entre outros. Parabéns é muito bom ler algo que use a inteligencia e o bom português para variar e, que seja baseado na verdade, não em ideologias etc.

Concordo com você vários aspectos, e na minha simplória opinião, devemos parar São Paulo, começando com a Capital e depois aderir em massa, não precisa nem ir para as ruas, que tal, fazermos estoque de mantimentos e não sairmos de casa como aconteceu na Argentina, com um bom manifesto, publicado em todas as contas no face, nos sites, blogs este documento, além de talvez se for viável um outdoor. A tchurma ficará brigando em Cumbica para entrar no avião. O que acha? Seria viável? Será que surtiria efeito?

Anônimo disse...

Deputados gritam em coro "Lula na cadeia":/www.facebook.com/MovimentoContraCorrupcao/?fref=mentions

Joma Bastos G P disse...

Os maiores perigos moram no atual governo e parlamento - mais de 500 parlamentares e integrantes do governo estão a ser investigados por diversas razões, e mais de 100 por crimes de corrupção, todos eles protegidas pelo foro privilegiado - , pois os mesmos estão com todos os poderes para legislar tudo aquilo que quiserem e entenderam em seu próprio benefício e dificilmente em prol da população brasileira.
Quando aconteceu a greve inconstitucional dos PM`s Estado do Espírito Santo, os militares convocados demoraram 3 dias para lá chegarem com 400 elementos para proteger a cidade inteira, com a horrenda consequência de terem sido assassinadas mais de 100 pessoas, resultado direto de uma incapacidade governamental. Em Brasília para protegerem o Congresso e o presidente de alguns manifestantes, foram convocados de imediato 1200 elementos do exército. Que desfaçatez! Os políticos e rentistas vivem burlando um povo brasileiro desculturado, com cerca de 90% de analfabetos funcionais e semi-analfabetos, que resulta em desconhecimento de muitas verdades vivenciadas dentro do próprio país - algumas horrendas e mesmo comparáveis com África - e além fronteiras. É o resultado da redoma de aço em que vivemos ou mesmo sub-existimos, pois somos o país em desenvolvimento mais protecionista do mundo.
As forças de segurança normalizadas pela Constituição, são incapazes e são insuficientes em qualidade e em quantidade para garantir a segurança diária da população dentro deste país. Com a violência em que vivemos com mais de 60.000 pessoas assassinadas anualmente no Brasil, resulta na bruta realidade de que já não existe qualquer segurança interna, mas que quase ninguém quer encarar. Na verdade estamos a necessitar de uma profunda reforma ou de um renascer da Constituição, sem a envolvência dos atuais estadistas potencialmente criminosos, mas sim com uma comissão especial de especialistas notáveis que trabalhem com honestidade e isenção.
INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL! JÁ!... MAS COM A DISSOLUÇÃO IMEDIATA DO ATUAL GOVERNO E CONGRESSO, POIS A MAIORIA DOS PARLAMENTARES ESTÁ SENDO INVESTIGADA E MUITOS DELES SÃO SUSPEITOS DE CORRUPÇÃO.

Gabiru disse...

Típico "Jornalismo Pastelão" do Grupo PIG. Um jornal que defende os ideais político do Jornalista como este "Tucano" assim como o Folha Política e o Antagonista, é tão sórdido quanto o Brasil247, Blog do Esmael e outros blogs jornalecos petralhas. Jornalista sério, competente, profissional faz jornalismo transparente, isento de ideais, impessoal, na 3ª pessoa não na primeira do singular. E se tem alguém doa alguma coisa é porque é um patético da cultura de massa falida desprovido de senso crítico.
Se o PIG significa: Partido da Imprensa Golpista, o significado termo deve ser: Imprensa a serviço da política e partidos corruptos especialista em anti-jornalismo, que recebem subvenções de verba publica para forjar matérias com noticias sensacionalistas a fim de manipular o publico sectário do Partido.