segunda-feira, 30 de abril de 2018

Falsa Notícia e as eleições


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

Não são as falsas notícias que ocupam espaço e nos preocupam, mas sim a velocidade da propulsão que contamina o processo eleitoral e coloca em risco o fortalecimento institucional e o emblemático caminho democrático.

Nossa população, na sua grande maioria, é desinformada e espalhar um boato, uma falsa notícia, se tornou a coisa mais fácil dos últimos tempos de crise. Dizer que um determinado político vai acabar com o SUS, o bolsa família, privatizar as maiores estatais, ou suprimir vantagens dos funcionários públicos, matérias dessa índole se  espalham com  a velocidade de cometa e balançam as cabeças das pessoas que estão indefinidas, indecisas e agoniadas com a balbúrdia política nacional.

Como romper com o atraso e nulificar a falsa notícia num País cuja impunidade é regra e a honestidade exceção? A par da rápida resposta um tipo de antivirus, teremos que aumentar a pena daquele descoberto com o boato e no intuito de favorecimento de alguma pessoa ou grupo de pessoa. Imediatamente descoberta a falsidade da informação, o portal, o site, e a internet, é o mínimo que se espera, deveria congelar a informação, suspender sua proliferação e consultar as fontes para confirmar ou necessariamente desmentir.

Estamos convivendo com uma radicalização sem tréguas, cuja pacificação se mostra distante, e a ferida da mentira cobre a população e faz vegetar a democracia. Não poderão os órgãos de controle e fiscalização eleitoral encontrar caminhos destinados à quebra das pernas das falsas notícias ou encarceramento dos culpados.

O tempo milita contrariamente ao bom sentido de se apurar em tempo real e descortinar uma realidade, cuja desinformação é peso morto e trabalha contra o processo eleitoral democrático. As falsas notícias jamais poderiam ser um ponto de inflexão fora da curva na qual os derrotados e com intenção típica de reserva mental confundem ao eleitor e fazem do caminho mais cômodo da inverdade e da insinceridade uma disputa sem escopo moral e privado de qualquer ética.

Em solo infértil e de poucas esperanças na renovação do quadro político eleitoral,a mentira campeia, a desinformação se planta e a confusão se instaura, com único propósito, diminuir a solidez de candidatos ou enfrentar por caminhos tortuosos o resultado de urnas eletrônicas não confiáveis. 

Em poucos meses saberemos e descobriremos se as redes que espalham mentira e plantam a desunião terão condições de influenciar no processo eleitoral de 2018 apresentando uma tendência que a justiça eleitoral ainda não se mostra preparada para o bom combate, cujo eleitor é presa fácil do aniquilamento da transparência a serviço de poucos que preferem anonimato do que a seriedade da implementação democrática de uma república que insiste em não querer amadurecer em direção à conquista da liberdade, estabilidade e de um novo amanhã promissor para gerações que visam a remover a sina da corrupção,dos desvios de recursos públicos e da imoralidade.

A maior mentira é termos um desgoverno que aflige e nos impele ao descrédito multissecular.

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do TJ-SP.

Um comentário:

Anônimo disse...

PAREM ,ESPEREM, ESCUTEM, SE O TREM PASSAR SEM MAIS ESTE TESTEMUNHO O JUDICIARIO INOMPETENTE E CORRUPTO DE QUASE 2 SÉCULOS CONTINUARA COM AS SUAS TRAPAÇAS, JUIZES SÃO FORÇAS OCULTAS QUE PERMITEM INJUSTIÇAS E LUCRAM MUITO COM ELAS. O TELEFONE TOCOU NO GABINETE DE UM VEREADOR MAFIOSO E ERA UM EXELENTISSIMO JUIZ MAFIOSO AVISANDO QUE OS CABOS ELEITORAIS ESTAVAM FAZENDO BOCA DE URNA EM LOCAL PROIBIDO, VEJAM QUE MARAVILHA, O DESEMBARGADOR RECEBEU UMA DENUNCIA SOBRE UM EX DIRETOR REGIONAL DA SAUDE E TAMBÉM O AVISOU,EM BREVE O CNJ VAI QUERER SABER O PORQUE DE TANTA PREVARICAÇÃO... O CASO EM QUESTÃO CONTINUA EM TEMPO DE FRAGRANTE E UMA ALMA SE SALVARA DO PURGATÓRIO... O JUDICIARIO SEMPRE ESTEVE PRESENTE EM TODOS OS GOVERNOS E REGIMES COMETENDO TODOS OS CRIMES INIMAGINAVEIS E SEMPRE SAIRAM COMO SANTOS, MAS GARANTO QUE NO JUDICIARIO EXISTE MUITO MAIS BANDISOS DO QUE NA POLITICA...