segunda-feira, 7 de maio de 2018

Hora de desconstruir o Golpe



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Viralizou, doidamente, no domingo, parte de um artigo escrito pelo jornalista José Roberto Guzzo, da Veja. O texto “Golpe em Construção” chama atenção para “uma guerra contra o estado de direito neste País, comandada pelas forças que não podem conviver com ele”. O artigo faz tanto sucesso porque, nas entrelinhas, fica o recado de que a maioria dos brasileiros deseja uma “intervenção” contra aqueles que violam a Constituição e as leis penais. A novidade editorial? Os “golpistas” não são os militares, mas sim os militantes-meliantes.

Guzzo apontou aqueles que não conseguem cobreviver se forem mantidas as regras atuais da democracia brasileira: 1) Lula, o PT e seus partidos auxiliares; 2) Centenas de políticos que fogem da Justiça; 3) Empreiteiras de obras públicas, fornecedores do governo e o restante de gangues que vivem de roubar o Tesouro Nacional. Guzzo deixa clara a intenção dos criminosos. “Todos precisam desesperadamente de uma virada de mesa que solte Lula da prisão, salve da linha de tiro os ladrões ameaçados pela lei e devolva condições normais de operação para o negócio da ladroagem de dinheiro público em geral”.

Guzzo chega a ser redundante para apontar quem são os verdadeiros golpistas: Há, simplesmente, uma guerra contra o estado de direito neste país, comandada pelas forças que não podem conviver com ele. Lula e o seu sistema de apoio não querem a democracia. Recusam-se, abertamente, a cumprir a lei e a aceitar decisões legítimas da Justiça; sabem que não têm futuro num regime democrático, com poderes independentes, Lava Jato, imprensa livre e o restante do pacote. Estar no governo, para essa gente, não é a mesma coisa que seria para você. Eles precisam estar no governo. Não só para ter empregos, fazer negócios e ganhar dinheiro da Odebrecht, mas porque enfiar-se no poder é a diferença entre estar dentro ou fora da cadeia”.

O artigo chama atenção para a persistência criminosa e desmonta a “tese” falsa de que as instituições estariam funcionando normalmente: Se as pessoas que mandam estão mandando mal, a solução é substituí-las por outras através de eleições, processos na Justiça e demais mecanismos previstos na lei. Mas o Brasil está fazendo mais ou menos isso desde 1985, e até agora não deu certo. Alguém tem alguma previsão sobre quanto tempo ainda será preciso esperar? A democracia brasileira faliu; é possível que nunca tenha tido chances reais de existir, por insuficiência de gente realmente disposta a praticá-la, mas o fato é que estão tentando fazer o motor pegar há mais de 30 anos, e ele não pega. Talvez ainda desse para ir tocando adiante por mais tempo, com um remendo aqui e outro ali. Acontece que neste momento, justamente, há muito menos esforço para escorar o que está bambo do que para tacar fogo na casa inteira”.

O texto tem enorme repercussão não só pela inegável qualidade do articulista, mas porque os representantes da chamada mídia-forte, não totalmente contaminados por erros e preconceitos ideológicos causados pelo fanatismo esquerdista, começam a acordar para a dimensão e gravidade extrema da Crise Institucional brasileira gerada pela tal Nova República de 1985 e pelas interpretações canalhas da Constituição-Vilã de 1988. Além disso fica claro que as pessoas comuns já descobriram que o verdadeiro inimigo é o Mecanismo do Estado-Ladrão.

Resumindo: Cresce a quantidade e a qualidade dos brasileiros que querem tirar o Crime do Poder através de uma Intervenção Institucional – que não é sinônimo de Golpe Militar (conforme a canalhice de canhota viciadamente rotula). Desconstruir o Golpe em construção significa construir, de maneira inédita, a Democracia no Brasil. Democracia é a Segurança Jurídica, Institucional e Individual. Enfim, Democracia é Segurança do Direito. O resto é Demagogia...

O momento exige alguns desafios. Primeiro, resistir e não se iludir pelo canto eleitoreiro das sereias com rostinho de santa e corpinho de demônio. Segundo, formular um inédito Projeto Estratégico de Nação para o Brasil, definindo que Estado queremos e precisamos – com base na Liberdade e na Democracia. Terceiro – e missão prioritária – implantar as mudanças exaustivamente debatidas para transformar o Brasil em um País soberano e no rumo do desenvolvimento político, econômico e social.


Releia o artigo de domingo: O Dólar Furado do Lula Livre

E reveja o artigo do J. R. Guzzo: O Golpe em Construção






Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Maio de 2018.

Um comentário:

Manuel Nunes dos Santos Neto disse...

Quem só sabe viver "de esquema", vendendo muerenda escolar podre e não nutritiva, vendendo 10 toneldas e entregando somente uma, quem vende um notebook que custa R$1.700,00 nos grandes magazines a unidade em 10 pagamentos mensais mas vendendo ao setor público por R$5.600,00 à vista com empenho antecipado,construir uma ponte por R$545mil e faturar ao governo,prefeitura,por R$2,4milhões, e assim por diante, inclusive com medicamentos e exames laboratoriais qyue são "enxertados" na quantidade de tudo,essa é a "gente" que compõe o tal "Mecanismo" que o cineasta Padilha colocou no Netflix porque é o que vem arrasando com o Brasil em todos os aspectos. Para isso os patifes políticos mexeram no sistema educacional e na sociologia do país invertendo todos os valores e bestificando a população para ser mais plebe ignara do que nunca. Resultado é violência para todos lado e mais morte que nas guerras da Síria,Iraque, etc. Então, qual é a solução antes que o Brasil entre em total falência torne-se algo como Venezuela e Cuba onde sabe-se serem a sede das tiranias genocidas nas Américas?
Resta o uso do Braço Forte e da Mão Amiga com total consciência e sem compaixão!