segunda-feira, 14 de maio de 2018

Sugestões à Dona Onça



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Um dos homens mais inteligentes do mundo, nosso contemporâneo, Elon Musk, disse que enquanto os robôs não estiverem matando pessoas nas ruas, ninguém lhes dará importância.

É verdade que no Brasil, menores infratores a serviço do tráfico, já fazem isso a um custo mais baixo.

O vampiro fariseu promete verbas para a intervenção e não cumpre. Talvez para desmoralizar a felina.

A Inteligência Artificial é uma ferramenta útil e também um enorme risco.

Sugiro a leitura de matérias sobre O basilisco de Roko disponíveis na internet (procurem no “santo” Google).

Nos últimos cinco anos os avanços da Inteligência Artificial na China foram notáveis. Procurem uma entrevista com Bruno Chan no “site” StartSe publicada no dia dez de maio corrente. (Penso que está disponível na página da StartSe no Facebook).

Um sábio, que tive a honra de ter como professor, disse-me  vinte anos atrás que, em sua opinião, o limite da Inteligência Artificial seria o humor.

A capacidade humana de rir (às vezes de si próprio) é um dom divino.

Em lugar de preocupar-se com a classe política, dona Onça poderia (ou poderá) suprimi-la e dedicar-se ao estudo que questões mais importantes.

Sobre o Humor será útil ler “L'Umorismo” de Luigi Pirandello, 1.920, Firenze, editor Luigi Battistelli e “Obras primas do conto humorístico”compilação de Sergio Milliet, 1.963,São Paulo, Livraria Martins Editora.




Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: