terça-feira, 7 de agosto de 2018

Uma saída para salvar a Lava Jato



2ª Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Até bebezinhos de colo sabem que o principal interesse escuso por trás da eleitoragem 2018 é formar uma base corrupta no Congresso para sabotar a Lava Jato e afins. A manutenção do sistema criminoso interessa à esquerda e aos craques do time do “Centrão”. Por isso, a chamada “República de Curitiba” não pode persistir na ingenuidade de apenas insistir em campanhas de marketing nas redes sociais.

O Ministério Público (principalmente o Federal) precisa ir muito além da mera propaganda... A Lava Jato só tem salvação e sobrevida se foram investigados, de verdade, os “crimes societários” cometidos pela organização criminosa que deitou, rolou e faturou alto nos negócios escusos na Petrobrás – e em outras “estatais” que sequer ainda foram alvo da Promotoria, apesar insistentes denúncias de servidores públicos e investidores.   

Tudo bem que a promotoria tem dificuldades teóricas e práticas para lidar com a bandidagem de mercado. Tudo bem que tais falcatruas envolvem estruturas endinheiradas e poderosas – envolvendo grandes bancos, corretoras e afins, em conluio com executivos e membros de conselhos das empresas de economia mista. Tudo bem que o Brasil opera sob regime Capimunista Rentista - poupando ou punindo as falcatruas nas empresas de economia mista, conforme os interesses econômicos e políticos de ocasião.

Não dá mais para ficar indiferente às picaretagens que geraram prejuízos bilionários, materiais e imateriais, em desfavor da sociedade brasileira. No entanto, o Mecanismo se reinventa para manter a hegemonia criminosa acima do interesse público. O negócio piora quando a máquina Judiciária (magistrados e promotores públicos) tomam decisões esdrúxulas que beneficiam os bandidos profissionais no comando e direção da administração pública direta e na indireta. Legitimar a roubalheira e a impunidade é um crime de lesa-Pátria muito comum em Bruzundanga.

O Supremo Tribunal Federal acaba de tomar uma daqueles decisões que envergonham os honestos. A maioria do STF decidiu que agente público não pode responder por improbidade cinco anos após descoberta de irregularidade. Pelo menos seis supremos magistrados proclamaram que o Estado só poderá entrar com ações para devolução de dinheiro público desviado dentro do prazo de 60 meses. Traduzindo: um processo só pode ser iniciado até cinco anos a partir da data em que foi descoberto e denunciado o fato apontado como irregular: a tal improbidade – que pode não ser, necessariamente, um crime...

Diante da Suprema decisão, o MPF não pode vacilar e correr para apurar os crimes societários que a Lava Jato ainda não denunciou... Se não partirem para cima dos peixes-grandes da economia, com gigantesca influência política, a República de Curitiba perecerá – para felicidade geral dos corruptos profissionais brasileiros...

Releia a primeira edição: PT passa do limite com candidatura fake de Lula




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Agosto de 2018.

2 comentários:

Anônimo disse...

Serrão, achei o seu trocadilho "jornazista" genial, usado no artigo anterior. Se superou desta vez parabéns!!

Sempre Mais do MESMO disse...


A interessante INCOMPETÊNCIA dos bobalhões convencidos a amar os inimigos, perdoar e jamais acusa-los, pois que isso é coisa feia de malvadões:

- O marxismo surgiu baseado no ÓDIO de CLASSES: Marx apesar de profetizar a rebelião natural dos explorados, com seus ricos parceiros, desenvolveu metodologias para manipulação de massas, doutrinação e estratégias REVOLUCIONÁRIAS para que o Socialismo "Científico" na forma de Ditadura do Proletariado se impusesse artificialmente. Ou seja, contrariou sua profecia de rebelião por insuportável exploração. Só mais uma idiotice a somar-se a afirmação de que os patrões pagavam aos funcionários o mínimo para viverem. Mas como então profetizou que tudo pioraria e esta piora levaria a rebelião eu não sei.

- Com a desmoralização centenária da imbecilidade da profecia marxista, o PODER (o stablishment) passou a se valer de OUTRAS INTRIGAS para tentar justificar-se:
Assim o NACIONALISMO foi propagandeado como defesa dos nativos, já que o estrangeiro seria um inimigo querendo dominar brioso o nacional.
Então fomentou-se o ÓDIO de NACIONALIDADES como tática para manipular o rebanho popular em benefício do PODER ESTATAL.

- O Nacionalismo é limitado como ferramenta manipuladora e certamente que se fazer acompanhar do ÓDIO de RAÇAS foi uma estratégia que criava mais um MANIQUEÍSMO.
Assim não só os pobres e assalariados eram propagandeados como MORALMENTE SUPERIORES aos MALVADOS RICOS e PATRÕES (embora exista patrões pobres), DEVENDO então os SUPREMACISTAS POBRES e ASSALARIADOS ODIAREM os MALVADOS RICOS e PATRÕES tanto quando somando-se a isso o DEVER dos SUPREMACISTAS de uma RAÇA "X" odiarem os apontados como RAÇA ANTAGONICA (seja brancos x negros ou Negros x Brancos).

Mas diante de uma sociedade complexa o RECEIO da INSUFICIÊNCIA ESTRATÉGICA levou a concepção de NOVOS SUPREMACISMOS SENTIMENTALÒIDES:

As mulheres são então propagandeadas como MORALMENTE SUPERIORES aos homens. Pois estes são malvadões, selvagens e insensíveis. Assim fomentam o ÓDIO de SEXOS com o ESTADO-GOVERNO ALIANDO-SE a UM DOS LADOS, COMO NOS CASOS ANTERIORES.

- Mas ainda o receio de deixar espaços fez criar mais um SUPREMACISMO, onde o HOMOSEXUAL é propagandeado MORALMENTE SUPERIOR ao HETEROSEXUAL, pois que VÍTIMA OPRIMIDA. Afinal a política milenar propagandeou que os OPRIMIDOS SÃO MORALMENTE SUPERIORES AOS OPRESSORES.

Então o ESTADO-GOVERNO como organização SUPERIOR à SOCIEDADE, poluida por seres malvados, arvora-se não só o direito mas o DEVER de OPRIMIR os malvados da sociedade. Contra os quais os beneficiários do ESTADO fazem propaganda de ÓDIO.

Mas aí percebendo que a sociedade está cada vez mais propensa a negar-se aos EMBUSTES que defendem a SUPREMACIA ESTATAL, a quadrilha estatal em toda sua organização de EXPLORADORES de SOCIEDADE concebe a idéia da CENSURA "boazinha" para impedir o ÓDIO na sociedade. Afinal este ódio atual não é do interesse do Estado. Porém é uma boa justificativa para o Estado defender sua HEGEMONIA sobre a sociedade IMPONDO a CENSURA às criticas a seus quadrilheiros e políticas de EXPLORAÇÃO da sociedade.

Assim as QUADRILHAS ESTATAIS e seus BENEFICIÁRIOS justificam a CENSURA em nome do AMOR.

ANTES, quando eram as ESQUERDAS (defesa do Poder absoluto para o Estado hierarquizado) que fomentavam não só o ÓDIO, mas os conflitos e até o TERRORISMO, tentar impedir-lhes a propaganda do ÓDIO e do TERROR era por estes chamado de CENSURA. Agora a efetiva CENSURA tornou-se expressão máxima da "BONDADE DEMOCRÁTICA".

Ódio contra a burguesia, PODE! ...contra latifundiários, PODE! ...contra os ricos, PODE! ...contra empresários, PODE! ...contra MILITARES, PODE! ...mas contra o banditismo estatal, NÃO PODE!