segunda-feira, 3 de setembro de 2018

O cachorro atrás do rabo em Bruzundanga



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Qual a relação entre o começo da Semana da Pátria e um incêndio que destruiu completamente o acervo de 20 milhões de peças do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro? O descaso oficial do Brasil com os bens e valores históricos e científicos gerou uma tragédia cultural de repercussão mundial. Duzentos anos de História natural viraram cinzas. A culpa foi do fogo. O dolo foi dos negligentes tupiniquins. Vamos aguardar a próxima desgraça? Claro que sim... Nosso País cuida de nada...

O que se perdeu tem valor de estima incalculável. Não tem preço. Adianta apenas lamentar? Claro que não! Mas será exatamente isto que acontecerá após o rescaldo do incêndio, quando o assunto perder força no noticiário para novas desgraças em um Rio de Janeiro completamente dominado pela corrupção e violência do Crime Organizadíssimo. Ainda é muito baixa a reação da maioria da população contra tanta coisa errada. As coisas corretas são exceções. Enquanto prevalecer a hegemonia criminosa, tudo só vai piorar. Tal “regra” vale para todo o Brasil.

Sobrevivemos ao período eleitoreiro. Tempos de ilusão. Alguns poucos honestos, sonhadores, idealistas e comprometidos com mudanças de verdade até podem ser escolhidos pelo voto eletrônico de resultado final inconfiável. O sistema está montado para deixar tudo do “jeitinho” como sempre esteve. Não teremos a sempre sonhada e prometida renovação política em grande escala. A tendência macabra é a reeleição de uma maioria de bandidos da politicagem. A culpa é de um povo ignorante. O dolo é do Mecanismo – que conta com o respaldo ou a omissão popular. O cachorro louco corre atrás do próprio rabo...

A maioria esmagadora dos brasileiros não quer a verdade. Preferimos ou suportamos demais as ilusões. Pagaremos um alto preço por tal defeito civilizatório de fabricação. A saída – para quem pode – é o aeroporto. Quem não pode se sacode... Até a próxima tragédia anunciada... O cachorro maluco está latindo e girando sem parar...

Releia o artigo de domingo: Educação para a Intervenção Democrática




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 3 de Setembro de 2018.

3 comentários:

Marcelo Baglione disse...

Poderoso Ir, meu T!!! Bom dia,

Alexandria foi Destruída

Por

Marcelo Baglione

Bom dia? Meio difícil; melhor: impossível! Minha raiva e indignação, não é somente política, mas diz respeito a todos nós que temos um contato direto com TI.

Quanto esforço de pesquisa, recursos financeiros e dedicação científica foram necessários para chegarmos até às placas NVidia RTX. Todavia, você já parou pra pensar como os sumérios conseguiam, com tanta precisão, estabelecer ciclos planetários, eclipses, sem todo o aparto tecnológico dos dias de hoje? Como, de que forma os egípcios ou a civilização tolteca conseguiram edificar monumentos e pirâmides em absoluta simetria com estrelas, constelações e pontos cardeais? Como poderia existir tamanha complexidade de engenharia, matemática, geometria,arquitetura e, também, conhecimentos astronômicos em períodos tão distantes de nós, mas que ainda continuam a carregar, em nossas ventas, uma eterna e gigantesca interrogação, hem?

Por que estou a falar disso e deixar de comentar o espetacular lançamento da já citada série de placas RTX da NIVIDA?

Sou carioca, nascido no Estado da Guanabara; portanto, quando o Rio era, ainda, o Rio. Por todos os motivos, hoje se abateu uma catástrofe sem precedentes na história científica e cultura do Estado, do Brasil e do mundo. O meu queridíssimo Museu Nacional, virou pó, cinzas, junto com todo o seu inestimável acervo de 20 milhões de itens. Vou repetir: 20 MILHÕES DE ITENS do mais importante museu de história do país.

O Brasil, um carrasco da cultura, com sua sina persecutória de destruir e arrasar com ela, hoje atingiu um índice de proporções bíblicas do ponto de vista cultural.

É como se os nossos governantes tivessem planejado, a longo prazo, uma diretriz de Estado: Destruição da Cultura e de todo o Saber que possa a ser produzido no Brasil; aniquilando, do mesmo modo, qualquer forma de fecundação de uma elite cultural pensante ou "minoria criativa". É como se hoje, com o trágico incêndio do Museu Nacional, pudéssemos chamar esta ato de um tipo de Kristallnacht ou Noite dos Cristais, cujos perseguido são a cultura e o saber produzidos no Brasil.

Estou triste, revoltado, porque, como carioca, tenho uma relação afetiva com o já totalmente destruído Museu Nacional. Quem teve a oportunidade de conhece-lo, ao entrar, ingressava num outro tempo: voltava, retornava através de vários passados. Passei minha infância visitando este acervo sem par, localizado num lugar lindo e num prédio de valor arquitetônica que não como ser quantificado. Foi lá que a Nossa Independência foi declarada por uma "mulher", a então "interina", a Princesa Regente Maria Leopoldina, cabendo a o marido, D. Pedro I, mandar aquela letra no Ipiranga.

Nossa, Alexandria pegou fogo! Foi destruída! O culpado é o Estado e seus vários governos estaduais e federais.

Não existe mais Museu Nacional. Acabou, virou cinzas e não há motivo para que lá seja reconstruído nada, porque o mais importante foi consumido pelas chamas da ignorância e do descaso nato, tão peculiar na Grande Taba de Vera Cruz.

Para finalizar, Andre.

"No Dia da Independência do Brasil", o Grande Terreirão que derrete símbolos de vitórias e conquistas como a taça Jules Rimet ou rouba medalhas de campeão de matemática, percebemos que não temos uma Elizabeth Taylor para prantear ou se revoltar - com ira! - por esta irreparável perda. É como uma pessoa, Ir. Serrão.

Na terra de muitos caciques tiranos e patologicamente condenáveis, quando Cesar decide o que deve ser destruído, pouco importa o que se avizinha no campo de batalha do descaso.

Se fosse a mesma pira de fogo em Volta de todo o Congresso, junto com o STF, a consumir ambos até se tornarem pó, eu não estaria tão triste como estou, bro.

Obrigado, Museu Nacional! Descanse em paz!

Marcelo Baglione

jomabastos disse...

Penso que o candidato Bolsonaro tem a vitória garantida no primeiro turno eleitoral.

Não seria melhor o Bolsonaro começar a trabalhar para o segundo turno os eleitores indecisos, os eleitores liberais que irão votar no primeiro turno em outros candidatos e os eleitores dos votos brancos?

O Bolsonaro tem que encarar a realidade do Brasil e dos eleitores brasileiros e saber que se ele continuar com um discurso pouco moderado e pouco abrangente, corre o risco de não vencer estas eleições.

Se for a Marina disputar o segundo turno com o Bolsonaro, mais facilmente ele poderá vencerá as eleições, porque o Bolsonaro tem a possibilidade de puxar para si os votos do "Centrão" e dos liberais que não votaram no Bolsonaro no primeiro turno, ficando a Marina com os votos de todos os eleitores comunistas e de alguns do "Centrão".

Se for o Alckmin a disputar o segundo turno com o Bolsonaro, será mais difícil o Bolsonaro vencer as eleições, porque o Alckmin poderá acumular os votos dos eleitores comunistas, do "Centrão" e de outros eleitores liberais que o Bolsonaro não consiga conquistar com o seu discurso agressivo.

Mas há que levar em conta que as eleições neste país são passíveis de fraude, porque assim o quiseram os ministros da governação STF.

Ivan Alencar disse...

Para os esquerdistas, comunistas e outros "istas" o passado deve ser apagado, totalmente apagado, só restando a lembrança da figura de marx, o seu deus.
Não vamos nos iludir, os adeptos da religião do tal deus querem seres humanos totalmente neutros e formados a partir do ponto zero.
O Museu, os demais museus e todas as fontes de história e Lembrança Nacional, caso a ideologia ganhar as próximas eleições, poderão ser todos apagados.