terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Quanto mais eu rezo, mais assombração se aparece



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por H. James Kutscka

Estava tudo perfeito.

Até a tarde da última-sexta feira 4 de janeiro de 2019, quando liguei a tv para assistir as últimas notícias em um canal a cabo.

Uma “matilha” de repórteres tratava de extrair do novo presidente alguma declaração bombástica, através da qual pudessem desnudá-lo, mostrando o que a esquerda gostaria de ver.

Novo no “metié”, e talvez por isso mesmo, tentando mostrar  que apesar do novo cargo, continuava  ser acessível a imprensa, sua excelência saiu dando papo a estes arautos do apocalipse, que deitaram e rolaram com suas declarações sobre as lentas e gradativas mudanças a serem feitas na Previdência, e a eventual, e que se ressalte a palavra eventual, novas idades para a aposentadoria de 57 e 62 anos para mulheres e homens respectivamente.

O mercado que espera medidas rápidas, drásticas e imediatas na Previdência, reagiu negativamente, e para falar a verdade, todos nós que esperámos que as aposentadorias de” mil e uma noites” dos Ali Babás políticos, e membros do judiciário sejam finalmente revistas por esse governo, nos sentimos sentados chupando um pirulito sobre uma abóbora com cara de tontos.

E teve mais; o capitão falou em aumento do IOF, e como cereja do bolo, sobre suas preocupações a respeito da compra do Embraer pela Boing.
Pronto, estavam ali gravados em áudio e vídeo todos os ingredientes para a imprensa crucificar o homem, o que tentou fazer sem delongas.
Era tudo que precisavam para criar a impressão de baderna, amadorismo e desentendimento entre aomembros da equipe do novo governo.

As declarações do “Capitão” derrubaram a bolsa, as ações da Embraer caíram 5% e um bando de gente saiu apressada tentando apagar a fogueira.

Onix Lorenzoni, claramente nervoso e gaguejando, explicou o engano do presidente quanto ao aumento do IOF, colocou suas palavras sobre a previdência dentro de um contexto mais favorável, ainda assim sem dar nenhum vislumbre sobre medidas que todos esperamos, sejam tomadas, e tranquilizou a todos sobre o caso do “merge” Boing/ Embraer.

Até o noticiário da mesma noite, tudo aparentemente já havia voltado ao normal, a bolsa voltara a subir, as ações da Embraer subiram os 5% que haviam baixado.

Sou dos primeiros a admirar a objetividade e clareza com que se expressa nosso atual presidente, assim como sua disposição em atender quem a ele dirige a palavra, no entanto, gostaria de deixar por aqui uma sugestão, deixando claro que sugestão não é conselho, que se fosse coisa boa não seria dado, mas vendido.

Zenão de Cítio, filósofo grego criador do estoicismo por volta de 300 AC declarou: “A natureza deu-nos duas orelhas e uma só boca para nos advertir de que se impõe mais ouvir”.

É apenas uma sugestão, fale menos com as hienas da imprensa senhor presidente, elas estão em busca de sangue.
Não se trata de estoicismo, dele o único predicado que Bolsonaro tem, é a rigidez de caráter.

O silêncio de Paulo Guedes durante todo episódio, nos garante, que vai ser preciso intrigas mais contundentes para tentar desfazer o time que aí está.

O novo governo está ainda tentando se encontrar, e como disse Vinícius de Morais, “A vida é arte do encontro embora haja tanto desencontro pela vida”.
É normal, mas por favor, vamos tentar minimizar os sustos.

H. James Kutscka é Escritor e Publicitário.

Nenhum comentário: