terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Quem fatura manipulando ações da Petrobras?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

A farra dos especuladores do mercado brasileiro teve um capítulo especial ontem à tarde, com uma descarada manipulação na cotação das ações da Petrobrás. Tudo aconteceu depois que “vazou” uma informação que não se confirmou: a União Federal pagaria US$ 14 bilhões à Petrobras pela Cessão Onerosa – que viabilizou a megacapitalização da companhia, em 30 de setembro de 2010, usando o Pré-sal como garantia, em uma das maiores jogadas econômicas do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) terá de investigar se ocorreram transações atípicas de compra e venda de ações preferenciais da Petrobrás entre 15h 45min e 16 horas desta segunda-feira (7 de janeiro). A cotação da ação da Petrobras disparou com o “faketóide” sobre um possível acordo que beneficiaria a empresa a receber os bilhões devidos por sua acionista controladora (a União Federal). No mínimo, ocorreu um crime de Insider Trading (Informação Privilegiada).

Os beneficiários das supostas transações, a partir da mentira especulada, seriam grandes corretoras controladas por grandes bancos e os fundos abarrotados das ações PTR4. A divulgação da notícia falsa foi um sacrilégio. Os deusinhos do mercado brasileiro, sem governança alguma, são useiros e vezeiros em manipular informações inverídicas ou meias verdades nas redes sociais. O curioso é que a jogada ocorreu exatamente no dia em que a equipe econômica de Jair Bolsonaro sinalizou que o BNDES e seu braço BNDESpar vão sair da participação em empresas para repor recursos ao Tesouro Nacional deficitário.

Desde o final da Gestão Michel Temer, o Governo Federal vem enrolando uma decisão da chamada Cessão Onerosa. O contrato, que envolve bilhões de dólares, terá de ser resolvido, o mais depressa possível, na gestão de Jair Bolsonaro. A demora em resolver o caso é incompreensível. É mais um pepino para Paulo Guedes descascar, já que a solução do problema é fundamental para a privatização da Petrobras (via redução da participação acionária da União ou pelo fatiamento das subsidiárias da “estatal” de economia mista).

O grande interesse do governo deficitário é resolver a Cessão Onerosa para poder leiloar o excedente de petróleo dos grandes blocos do Pré-sal. O negócio pode render R$ 125 bilhões. Uns 20% podem ser distribuídos para Estados e municípios – a maioria quebrados. O restante da grana serviria para cobrir o rombo do Tesouro Nacional.      

O rolo esquisito de ontem tem tudo para entrar na pauta, nesta terça-feira pela manhã, da segunda reunião ministerial de Jair Bolsonaro – que espera resultados práticos apresentados, principalmente, pela equipe econômica.

As grandes respostas a serem dadas: Qual foi a fonte que difundiu a informação infundada sobre o acordo da Cessão Onerosa? Quem pode ter faturado alto com a brincanagem?  

Releia a 2ª Edição de ontem: Temporada de caça aos Imbecis

Imprensa Livre

Bolsonaro deu ontem o recado à mídia amestrada...


  

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Janeiro de 2019.

2 comentários:

joão maria lima bedran Bedran disse...

Grau de Companheiro na ...

José Abreu disse...

Recordar é viver. Aqui o registro de como conheci o Presidente Bolsonaro, em matéria que publiquei em 03 de abril de 2014, no meu antigo site:
http://www.porissopecoseuvoto.com.br/?p=3770