sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Zé Pereira



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Os amáveis leitores não conseguirão imaginar a minha alegria quando por volta de meus dez anos, descobri que a expressão folguedos momísticos queria dizer carnaval.

Daí meu entusiasmo pelos sinais de que se aproxima o tríduo festivo.

O Zé Pereira é a protofonia da folia.

O novo governo viverá seu primeiro “entrudo” mas as preliminares já acontecem.

O comportamento de congressistas de primeira viagem nos dá ensejo à criação de novo neologismo: vacabravissimamente !

Estamos em plena farra do boi!

Ao contrário do defendido por muitos, acho que se deve,sim, lavar roupa suja em público. Tudo em nome da “transparência”.

Era assim no famoso Baile do Arakan, nos anos 70 do século passado, em São Paulo, então realizado nos salões do aeroporto de Congonhas.

Não havia fingimento: o gordo era gordo; o careca, careca e a puta, puta.

Não adianta o mais podre dos poderes tentar “legislar” contra os fatos da vida. “Olha a cabeleira do Zezé!”

Neste país do “Samba do Crioulo Doido”, querem mudar a letra até da musiquinha infantil “Atirei o pau no gato”.

Dona Chica que se cuide e reze para que Dona Onça se descuide.

Admiraremos o “berrô!” da felina com orgulho e autoestima?



Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador. Não entra em bicho de metal mais pesado que o ar.

Um comentário:

jomabastos disse...

Paixão da vida... o avião... materialismo é quem comanda?!... ehehehh