sexta-feira, 1 de março de 2019

A Nova Previdência


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Félix Maier

A reforma da Previdência é necessária, por uma questão meramente aritmética: se nada for feito, chegará o dia em que o governo simplesmente não terá dinheiro para pagar as aposentadorias. Vamos esperar para chegar na situação a que a Grécia chegou?

Uma dúvida que assola a todos é a seguinte. O cara com 40 anos é considerado velho e tem dificuldade em arranjar emprego.
Imagina quando ele chega aos 50 anos. Nem vou falar quando chegar aos 60, ou 65, idade em que poderá se aposentar (se o projeto Bolsonaro-Guedes for aprovado no Congresso Nacional).

Já que não há emprego para idosos, a saída é arranjar emprego público ainda jovem. Mas o problema é que existe em número reduzido, ao alcance de muito poucos. E nem isso é garantia total, a estabilidade no emprego público, pois pode ser modificada por uma caneta Bic.

Qual a solução?

Contribuição para previdência complementar, claro.

Mas, que garantias essas entidades financeiras darão?

Ficar nas mãos de uma Capemi, que quebrou (meu caso)?

Ficar nas mãos de um Postalis, de um Petros, onde há roubalheira sistêmica e sistemática?

Ficar nas mãos de bancos e demais entidades financeiras, que oferecem esse complemento previdenciário?

Qual a garantia de receber algo em troca na aposentadoria, depois de contribuir por anos a fio?

Por que minha preocupação frente a essas previdências complementares, já que serão necessárias para uma vida minimamente digna, pois a previdência oficial irá pagar um teto extremamente baixo?

Simples: não somos um país sério, e nada garante que os gestores previdenciários vão cuidar direito do nosso dinheiro aplicado. Empresas irão quebrar e milhares de pessoas ficarão sem nada. Haverá algum tipo de fundo, para cobrir os rombos e as falcatruas?

Assim, fazer um pé de meia para a velhice é mais que necessário, como poupança, aplicação em papéis e investimento imobiliário, para aluguel ou venda no futuro. Contratar um seguro de vida para si e para o cônjuge também é importante, para dar mais segurança à família. Não vejo solução melhor.

Alguma idéia melhor?

Félix Maier é militar reformado do Exército.

4 comentários:

Anônimo disse...

Venda tudo pelo preço que encontrar e vá para o Canadá.

Anonipost disse...

A obrigação de pagar aposentadorias é do governo. Fundos de pensão deveriam ser proibidos de negociar diariamente suas carteiras.é nessas negociações que surgem as roubalheiras. Não se pode confiar na honestidade e competência de gestores tao espertos. Uma solucao seria o Tesouro criar fundos com papeis da divida publica somente resgatados pr pagar aposentadorias. Acabaria com a boquinha de bancos e seguradoras também. Vale a pena tentar...

Anônimo disse...

Por que a Capemi quebrou? Ela era semelhante aos institutos de previdência por setores, que existiam antes de serem reunidos pelo governo na previdência social?

Anônimo disse...

Não considero que a obrigação de pagar aposentadorias seja do governo, mas, para equacionar o problema, é preciso que todos os dados estejam disponíveis aos interessados, isto é, toda a população pagadora do regime de previdência, auxiliada por especialistas idôneos (já estão fora todos os que quiseram nos convencer a aderir à proposta de mudança sem transparência nos números) para explicar seus meandros técnicos e as possíveis opções a esse modelo. Ninguém de bom senso exigirá mais do que a realidade.