domingo, 3 de março de 2019

É do Barulho!



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Nestes dias de Carnaval, procurarei ser mais “light”.

Sinto saudades de um tempo que não vivi. Alegre, despreocupado e feliz.

Meus avós que passaram sua juventude nos anos 20 e 30 do século passado, conseguiram me transmitir o amor por aquele Brasil, quando a escola era risonha e franca.

As marchinhas de carnaval eram de uma beleza e simplicidade ímpares.

O livro de Oswald de Andrade “Um homem sem profissão” retrata bem aquele período da vida nacional.

Só recentemente surgiu outro escrito comparável: “Insólita Metrópole” com os depoimentos de Paulo Bomfim.

A “Belle Époque” brasileira foi um sonho.

O Rio de Janeiro era realmente uma cidade maravilhosa. Até Gabrielle D'Annunzio cogitou visitá-la em 1.909. Hoje é um balneário decadente, que continua lindo, porém enfeiado pela corrupção e violência, ambas fora de controle.

A São Paulo que conheci não existe mais. O descaso dos prefeitos nos últimos trinta e cinco anos, transformou a elegantes ruas XV de Novembro, Boa Vista e adjacências num mictório a céu aberto e no paraíso de vândalos e pichadores.

Dizem que não devemos olhar para trás, como a mulher de Lot, sob pena de nos transformarmos em estátuas de sal.

A paulicéia era uma cidade colonial até fins do século XIX. Depois, uma cidade francesa até os anos quarenta; em seguida uma cidade americana até os anos noventa. Hoje é africana misturada com prédios pós modernos.

É do Barulho! É do Baralho!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Manoel Meirinho disse...

é do barulho, é de dar tristeza. é dos governantes do quanto pior melhor, pior para o povo melhor para o bolso deles. SP uma cidade africana nos piores moldes, de dar tristeza. E pelo jeito que anda a carruagem ainda vai demorar um pouco pra melhorar, o povo esta acostumado com o pao e circo, agora o importante é ter uma tv 50 polegadas na sala e um celular 5 giga, o resto que se dane, e o politico dá risada.