domingo, 31 de março de 2019

Vamos celebrar 31 de março de 2064?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A sabedoria recomenda que cada um deve ter liberdade para tirar lições verdadeiras a partir do pleno conhecimento e da correta interpretação dos fatos e versões da História. Tal missão, no Brasil, é extremamente dificultada pela hegemonia ideológica de esquerda. O despotismo intelectual dos canhotos contadores de estórias dita o que é relatado e ensinado. A dos outros não vale.

Felizmente, surge uma nova postura da historiografia a partir do processo social que ajudou a eleger Jair Bolsonaro. Documentos oficiais e versões antes não consideradas revelam o que aconteceu, de verdade, no Brasil pós-1964. A honestidade intelectual força uma mudança no relato da academia e da imprensa sobre o governo dos Presidentes-Generais. O que se rotulou, imprecisamente, de “ditadura fruto de um golpe”, já é entendido como um “contragolpe nos grupos que queriam implantar o Comunismo/socialismo no Brasil”.

Resistir é inútil. A História é oficializada pelos vencedores. Os militares venceram em 1964. No entanto, saíram derrotados na guerra de comunicação em 1985. Até a eleição de Bolsonaro, vigorava a versão esquerdista de um “regime autoritário”. As pessoas acordaram para a verdade objetiva da real ditadura implantada entre 1985 e 2018. A Nova República, que ainda resiste a ser superada, impôs o regime do crime organizado, com ingredientes de corrupção, violência, terror, em meio a conflitos institucionais. A Ditadura do Crime extermina 70 mil brasileiros por ano. É a Barbárie! Inaceitável! Intolerável! Insuportável!

O momento de reformas (que pode acionar o gatilho das mudanças estruturais) demanda que os cidadãos estudem muito e corretamente. Não adianta queimar a livralhada de esquerda. Também não resolve espancar os historiadores canalhas. O fundamental é recorrer a uma nova bibliografia que comprova o que realmente aconteceu no Brasil entre 1964/1985 e 1985/2018. Não há verdade histórica absoluta, nem relativa. Existem versões (verdadeira, falsas ou fantasiosas) e interpretações (corretas, erradas ou baseadas em fantasias).

Em vez de embarcar em polêmicas inúteis e irresponsáveis (tipo: comemora ou proíbe a comemoração sobre 31 de março de 1964), a atitude mais responsável é indicar fontes confiáveis de informação, para que cada um, livremente, possa ter elementos objetivos, universais, reais e permanentes para tirar as próprias conclusões históricas. Traduzindo: é fundamental fazer leituras e ouvir depoimentos confiáveis das variadas testemunhas da História.

O Alerta Total faz uma listinha básica para os livre-pesquisadores:

- ORVIL: Tentativa de tomada do Poder – Agnaldo Del Nero Augusto, Lício Maciel, José Conegundes do Nascimento (Organizadores) – São Paulo : Schoba, 2012. 924 páginas.

- A Verdade Sufocada:A História que a esquerda não quer que o Brasil conheça – Carlos Alberto Brilhante Ustra – Brasília : Editora Ser, 2006. 541 páginas.

- 1964: 31 de Março – História Oral do Exército (Tomos) – Aricildes de Moraes Motta (Coordenação) – Rio de Janeiro : Biblioteca do Exército Editora, 2003. Tomo 1, 318 páginas; Tomo 2, 366 páginas.

- Os Militares no Poder (3 volumes) – Carlos Castello Branco – Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 1977. Volume 1, 680 páginas; Volume 2, 563 páginas; Volume 3, 757 páginas.

- AI-5, A Opressão no Brasil – Hélio Contreras – Rio de Janeiro : Record, 2005. 253 páginas.

- A Ditadura Militar e os golpes dentro do golpe (1964-1969) – Carlos Chagas – Rio de Janeiro : Record, 2014. 490 páginas.

- A Ditadura Militar e a longa noite dos Generais (1970-1985) – Carlos Chagas – Rio de Janeiro : Record, 2015. 335 páginas.

- Desfazendo mitos da luta armada – Aluísio Madruga de Moura e Souza – Brasília : abc BSB Gráfica e Editora, 2006. 492 páginas.

- O Araguaia sem máscara – Carlos I. S. Azambuja – Rio de Janeiro : Clube Naval, 2016. 184 páginas.

- A Hidra Vermelha – Carlos I. S. Azambuja – São Paulo : Observatório Latino, 2016. 338 páginas.

- O Foro de São Paulo, A mais perigosa organização revolucionárias das Américas – Graça Salgueiro – São Paulo : Observatório Latino, 2016. 216 páginas.

- O Eixo do Mal Latino-Americano e a Nova Ordem Mundial – Heitor de Paola – São Paulo : Observatório Latino, 2016. 270 páginas.

Todas essas fontes bibliográficas altamente confiáveis contêm informações corretas para quem deseja entender, de verdade, o que aconteceu um pouco antes e depois de 1964. A esquerdalha pseudointelectual tem seus livrecos repletos de fantasias e versões distorcidas da realidade que são (repito) hegemônicas no ensino de História do Brasil na maioria de nossas escolas e faculdades. Por isso, quem deseja conhecer a verdade e se libertar das mentiras, precisa ler muito. Não tem outro jeito, nem jeitinho...

Estudar a História por fontes confiáveis é infinitamente muito mais importante que participar de “comemorações”... Aprender com os acertos e erros históricos é fundamental para adquirir a visão estratégica imprescindível para embasar as mudanças estruturais pelas quais o Brasil tem de passar, se não quiser terminar, irremediavelmente, condenada a uma Nação Subdesenvolvida, mantida artificialmente na miséria pela combinação de ignorância com subserviência e canalhice.

Uma coisa é consenso: Não dá mais para suportar e sobreviver sob regimes de exceção – quaisquer que sejam ou como sejam rotulados conforme as conveniências ideológicas das partes antagonistas da História.

Agora, a prioridade é viver o momento presente. Observar, estudar e lembrar a História Real para pensar, formular e debater o inédito Projeto Estratégico para o Brasil.

Se fizermos esse dever de casa, quem sabe (?), em 2064, tenhamos uma Nação de verdade para celebrar feitos ou criticar defeitos históricos.

Enquanto estudamos, vamos ver no que vai dar (tomara que dê certo) nosso recente e inédito “regime militar com intervenção pelo voto direto”...


Globo passa recibo?


Bonner e Renata lendo nota do MD sobre 1964? Não tem preço...

Não foi golpe!




Depoimento do jornalista Paulo Martins.

Verdade Histórica


Celebração particular




Homenagem ao ex-Comandante Eduardo Villas-Bôas.


Manifestante Solitário



No tempo em que Bolsonaro jogava quase sozinho... Manifestação feita cinco anos atrás, na Explanada dos Ministérios, em Brasília... Tudo bem antes da facada, bem antes da vitória eleitoral e da Presidência... 
Hoje, a celebração do 31 de março foi em Israel...



Programa de Domingo


Assista Direito e Justiça em Foco, Domingo, às 22 horas na Rede Gospel (Tv Aberta canal 27; Brasília – Canal 43; Net – Canal 26; Net HD – Canal 526; Vivo – Canal 2)


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Membro do Comitê Executivo do Movimento Avança Brasil.
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Março de 2019.

6 comentários:

Loumari disse...

Se o vosso razoamento, vosso intelecto se resume em reiterar o passado uma e outra vez, repetir o cenário do passado que constituiu no seu tempo uma ruptura na memória do país, isso não vos vai ajudar em nada para avançar.
Pode o homem depois de nascido caminhar em direcção voltar ao ventre de sua genitora?
Brasil está destinado a morrer, não por falta de recursos nos seus solos, terras que possuem recursos imensuráveis, Brasil está a condenado a morrer porque este povo são gentes com mente gravemente enferma. Nas suas cabeças só há algo como aranhas que os leva a não ser lúcidos, não ter ideias claras para elaborar um plano com projectos viáveis, estão na incapacidade de fazer profunda análise da situação e projectar-se no futuro com projectos de reconstrução. O que Brasil está a sofrer são consequências de mentes em trevas. O Diabo que este povo desenvolveu dentro de si no lugar da alma que é porção de Deus, criatura da luz.
Há destes brasileiros gentes com mentes das mais desgraçadas que condenam a Nova Ordem Mundial. Mas, é esta mesma gente que aplaude decisões tomadas pelo seu presidente que fez uma viagem de propósito para os Estados Unidos e entregar de borla todas fontes de recurso de seu país, aos donos e controladores do mundo, a tal Nova Ordem Mundial.
Não é por acaso que nos Estados Unidos os Yankis apelidam brasileiros de Chinfrim!
A verdadeira definição desta palavra que é de origem obscura tem por significado de classificar nomeadamente coisa mais desprezível, e consiste em denegrir o já obscuro: Escândalo; e também é usada para tratar o que é rales; Hoje no mundo, nenhuma nação vê brasileiros de bom olho.
Para onde vão só exportam desgraça.


ISAÍAS 1:4 AI DA NAÇÃO PECADORA, DO POVO CARREGADO DE INIQUIDADE, DA SEMENTE DE MALIGNOS, DOS FILHOS CORRUPTORES: Deixaram o Senhor, blasfemam do Santo de Israel, voltaram para trás.
5 Porque sereis ainda castigado, que mais vos rebelaríeis? TODA A CABEÇA ESTÁ ENFERMA E TODO O CORAÇÃO FRACO.
6 DESDE A PLANTA DO PÉ ATÉ À CABEÇA, NÃO HÁ NADA NELE COISA SÃ, SENÃO FERIDAS, E INCHAÇOS, E CHAGAS PODRES, NÃO ESPREMIDAS, NEM LIGADAS, NEM NENHUMA DELAS AMOLECIDAS COM ÓLEO.
7 A vossa terra está assolada, as vossas cidades abrasadas pelo fogo: a vossa região os estranhos a devoram em vossa presença; e está devastada, como numa subversão de estranhos.


ISAÍAS 57:3 Mas chegai-vos aqui, vós, os filhos da agoureira, semente adulterina e de prostituição.
4 De quem fazeis o vosso passatempo? Contra quem escancarais a boca, e deitais para fora a língua? PORVENTURA NÃO SOIS FILHOS DA TRANSGRESSÃO, SEMENTE DA FALSIDADE,
5 QUE VOS ESQUENTAIS COM OS ÍDOLOS, debaixo de toda a árvore verde, e sacrificais os filhos nos ribeiros, nas aberturas dos penhascos?
6 Nas pedras lisas dos ribeiros está a tua parte; estas, estas são a tua sorte; sobre elas, também, derramas a tua libação, e lhes ofereces ofertas: contentar-me-ia EU DESTAS COISAS?

Anônimo disse...


Vindo dos Pampas
domingo, 31 de março de 2019
http://vindodospampas.blogspot.com/

Salve 31 de março de 1964 !

Hoje nessa data querida vamos mostrar o que a mídia esquerdista não mostra sobre o período militar
e como ele foi um dos períodos mais maravilhosos deste país.

Em resumo o que ocorreu, da parte dos militares, foi na verdade um contragolpe, apoiado pela maioria da população brasileira (pesquise sobre a Marcha da Família com Deus). Trata-se de uma realidade muito simples, que nossos pais ou avós conhecem bem, mas que tem sido cuidadosamente OCULTA. e MASCARA pelos jornalistas de esquerda e, especialmente, pelos nossos professores alienados a doutrinação marxistas, que são em sua esmagadora maioria simpáticos aos ideais socialistas.

Sim, o que realmente aconteceu em 1964 foi uma reação contra um golpe iminente dos comunistas/socialistas que queriam implantar a “ditadura do proletariado”. Não é por acaso que a educação brasileira hoje “quase toda” esta alienada ao marxismo e com isso tem influenciado a maneira de pensar de nossos jovens, principalmente aqueles “cabeça mais fracas” e nem é necessário falar que nosso pais é um dos piores em educação por esse e outros motivos. Os líderes da nação hoje sabem que se o povo souber da verdade, eles nunca mais ganham uma eleição democraticamente, por isso ocultam essas informações de vocês. Eles não lutavam pela democracia, mas faziam do terrorismo uma arma para lutar contra a democracia e pelo comunismo.

Por que eles não dizem que os tais generais que eles adoram criticar e ridicularizar morreram pobres por serem honestos? Por que eles não dizem que naquela época o pais era mais seguro que hoje? (pode perguntar para seu pai ou avô) Por que só os vagabundos e terroristas eram perseguidos? Pergunte para quem viveu na época se chegou ao menos ser perseguido! Na verdade, os que eram perseguidos estavam roubando bancos, praticando atos de terrorismo, como por ex. a presidente Dilma Rousseff, que praticava assaltos a mão armada e atos terroristas que chegaram a ceifar a vida de soldados inocentes! – Pesquise sobre, eu o indico o livro A VERDADE SUFOCADA!

Sim… Não é coincidência que a infame “Comissão da Verdade” tenha este nome altamente romântico e justiceiro. Não é coincidência que esta mesma comissão não admita historiadores ou opositores das ideias comunistas. Não é coincidência que nosso atual governo esteja sistematicamente, aos poucos, enfraquecendo e sufocando as forças armadas. Não é coincidência que terroristas do passado estejam no poder e na política hoje em dia. Não foi coincidência a população ter pedido por uma intervenção militar nos anos 1960. CONTINUA...

Anônimo disse...



http://vindodospampas.blogspot.com/ continua II E TERMINA

Tudo é parte de um planejamento: para quem estuda o assunto, toda a questão é clara como água, mas para aqueles que não se preocupam em conhecer a realidade mais a fundo (infelizmente a maioria esmagadora dos brasileiros) esses fatos podem parecer surpreendentes ou até inacreditáveis. Enfim, nossa busca deve ser sempre pela verdade, seja ela boa ou ruim, favorável ou não à nossa opinião. A busca pela verdade não se ocupa de agradar ninguém, apenas em conhecer o que muitos não querem que seja conhecido.

A guerrilha comunista no Brasil começou no ano de 1961 e foi acobertada por João Goulart, que, em crime de alta traição, procurava deixar nosso país à mercê do comunismo. O próprio Fernando Gabeira, que lutou ao lado dos grupos terroristas de esquerda na época, reconheceu a simples verdade que não nos ensinam na escola: admitiu que o objetivo da luta armada esquerdista não era lutar contra os militares pela democracia, mas sim lutar contra eles para instaurar um regime semelhante ao de Cuba no Brasil.

Medium.com

Anônimo disse...

Fusca Brasil

30.3.19
Jerusalém
Queremos nossa embaixada na capital de Israel que é Jerusalém.
Até o Paraguai já transferiu.

Elegemos Bolsonaro para defender a Democracia, a transparência, a ética e os princípios cristãos em contraposição à clePTocracia implantada em 2003, à impunidade, criminalidade, ideologias de gênero, raci(ali)stas, esquerdistas e a inversão de valores promovida nas últimas décadas.
Agora, nosso presidente visitará Israel, levando na mala uma decisão sobre nossa embaixada naquele país.

A "equipe técnica" à qual ele submeteu sua promessa de transferir nossa embaixada para Jerusalém recomendou que se abrisse um escritório (comercial???) em Jerusalém, mantendo a embaixada fora da capital histórica e bíblica de Israel.

Além de implicar na quebra da palavra do presidente e contestar a sua firmeza em relação aos seus princípios mais valiosos, a aceitação dessa "proposta" comprovaria sua fragilidade em relação aos demais princípios e pilares de seu plano de governo divulgado na época da eleição.

Também acarretaria mais custos no Exterior, seguindo uma triste série de desperdícios típica dos desgovernos petistas.

Nunca vi tanto nazista disfarçado de "especialista" e pós-doutorado em doutrinas internacionais fazendo ameaças e pintando o diabo, aventando ataques terroristas e retaliações comerciais na grande mídia tóxica.

Esses esquerdistas que odeiam o povo judeu - racismo que nós cristãos deploramos e os países ocidentais combateram derrubando Hitler - comprovam a veracidade da frase de Ernesto Araújo: nazismo é de esquerda.

Só os "doutores especialistas" e intelectuais de esquerda não enxergam o viés antissemita de sua ideologia, e o fato de Hitler ter destacado o caráter esquerdista DIRETAMENTE NO NOME de seu Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores. Ninguém é mais cego do que aquele que não quer ver.

Os argumentos contra a transferência de nossa embaixada para Jerusalém denotam um sério PRECONCEITO contra os países árabes, pois consideram que os árabes e muçulmanos em geral são rancorosos, recorrem a retaliações ou até terrorismo. Esses arautos da catástrofe deixam exposto todo o seu antissemitismo.

Capitão, não devemos mostrar fraqueza nem temer os catastrofistas.
Mantenha sua e nossa palavra, somos cristãos, não tememos a Verdade.
Cumpra a palavra transferindo nossa embaixada para a capital de Israel que é Jerusalém.

Até o Paraguai já transferiu.

Pergunte ao Prof. Olavo o que ele acha a respeito.

Arregar NUNCA!
por Fusca às 11:58 AM

Anônimo disse...


"Política sem medo"
https://terezacs.blogspot.com/

A VERDADE VENCE SOZINHA, A MENTIRA PRECISA DE CUMPLICES.

30 de mar de 2019
HOMENS HONRADOS CREEM QUE CANALHAS CUMPREM PROMESSAS

IMPOSITIVO NÃO É O ORÇAMENTO, MAS A REALIDADE

por Percival Puggina.

Que coisa, não? Quando você pensava que teríamos um parlamento de qualidade superior, graças à ampla renovação que a sociedade, responsavelmente, se encarregou de promover, nos deparamos com as mesmas velhas práticas. Recomeçou o corpo mole à espera do dá cá para o toma lá.

Estará o Congresso Nacional infectado por uma contaminação resistente à faxina, que permanece no ambiente alterando condutas, transformando discursos de campanha em papel picado? Não é isso, não. Não é bactéria. O Congresso que temos é o que podemos ter com o modelo que escolhemos para nossas instituições políticas.

Repetidas vezes tenho dito e escrito que, diferentemente dos demais jogos, em que a regra determina apenas o modo de jogar, quando se trata do “jogo” da política a regra também determina quem joga. Sob certas regras jogam uns, sob regras diferentes, jogam outros. Uma das consequências mais funestas de um regramento impróprio, pouco ou nada racional, é o mau recrutamento de lideranças pelos partidos e o sumiço dos estadistas de que o Brasil tanto carece. Assim como um mau sistema de ensino sepulta talentos em seu nascedouro, instituições mal concebidas são cemitério de potenciais estadistas. As exceções rareiam.

Observe, leitor, a recente decisão da Câmara dos Deputados instalando o orçamento impositivo. Foi uma péssima decisão para o Brasil, tomada com fundamentos teóricos corretos. Votar o Orçamento é função essencial das casas legislativas. Elas nasceram para autorizar e fiscalizar o gasto público. O Orçamento, portanto, não pode ser mera sugestão de um poder aos outros dois, do Legislativo ao Executivo e ao Judiciário. Os parlamentares não o encaminham aos demais poderes acompanhado de uma cartinha dizendo: “Olha pessoal, é isso aí, ou algo parecido com isso aí”. Não, o Orçamento deveria, mesmo, ser impositivo.

Só que não. Só que no nosso presidencialismo, com o recrutamento de lideranças proporcionado pelo sistema eleitoral e de governo que adotamos, retirar do Executivo, em meio a uma assustadora crise fiscal, seu poder de manobrar o gasto público conforme as imposições da realidade é uma imprudência grave. É carrinho por trás com o pé levantado.

Não se pode importar ao presidencialismo, acriticamente, práticas virtuosas do parlamentarismo. Na transposição, elas podem se tornar viciosas. No parlamentarismo, governo e maioria parlamentar são a mesma coisa. Há sintonia entre ambos. Votar, a maioria, contra o governo é dar tranco em si mesma. Governos caem quando isso acontece. Em casos de instabilidade política, novas eleições para o Legislativo podem ser convocadas (e isso ninguém quer). Por essa razão e por muitas outras, o parlamentarismo é um sistema superior. No entanto e por enquanto nosso sistema é essa joça aí. Nele, maiorias eventuais – eventuais! – podem barrar o governo sem que nada altere o dia a dia do Congresso. As contas dos desacertos, das reformas não feitas, dos gastos inoportunos e das instabilidades são ônus do povo.

http://www.puggina.org/artigo/puggina/impositivo-nao-e-o-orcamento-mas-a-realidade/14573

Jayme Guedes Filho disse...

O depoimento do jornalista Paulo Martins me fez relembrar a salvação do Brasil pelos militares da qual fui testemunha. Universitário, assisti ao fracasso da esquerda corrupta na tentativa de transformar o Brasil numa Venezuela dos dias atuais. Não se ouvia falar em corrupção sob os governos militares todos patriotas ao contrário do apodrecido poder civil. Enquanto viadutos construídos ontem desabam em SPaulo, a Ponte Rio-Niterói permanece intacta.Democracia e povo com baixa escolaridade formam uma mistura letal. Assistir, hoje, a esquerda corrupta tentar "reescrever" a história daqueles dias é de vomitar. Os militares, a quem devemos tudo, nos salvaram quando a esquerda corrupta tentou tomar o poder pelas armas, e voltaram a nos salvar quando essa mesma esquerda corrupta tentou tomar o poder pelo voto. Foram 16 anos de roubalheira que destruíram o país. Não podemos perder essa segunda chance.