sábado, 1 de outubro de 2005

A Rainha, um Baixinho e 3.310 espertalhões investigados por mega evasão e sonegação

A apresentadora da TV Globo Xuxa Meneguel, o jogador de futebol Romário e o banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity, foram misturados em um bolo de 3.310 pessoas físicas e jurídicas investigadas pela Polícia Federal por remessa ilegal de dinheiro para o exterior. Juntas, teriam remetido cerca de US$ 975 milhões para fora do país, entre 1999 e 2002. Todos teriam usado a conta Beacon Hill, em Nova York, alvo da CPI do Banestado.

As investigações começaram há dois anos, com os trabalhos da Operação Farol da Colina, que já efetuou a prisão de 70 dos principais 123 doleiros que atuam no Brasil. A Receita também preparou uma lista de 200 servidores públicos que recorreram a doleiros para mandar dinheiro para o exterior. A suspeita é que vários deles fizeram remessas incompatíveis com rendimentos declarados. A PF também deverá abrir inquérito contra esse grupo de servidores lavadores de dinheiro.

As celebridades e outros ilustres desconhecidos são acusados de evasão de divisas e crime contra o sistema financeiro. A lista vai de jogadores de futebol, artistas, funcionários públicos e empresários até os políticos Depois de uma investigação que durou aproximadamente três anos, a PF pediu a abertura de 2.200 inquéritos em São Paulo, 720 no Rio de Janeiro e 300 em Minas Gerais. Também foram requisitadas investigações no Amazonas, no Distrito Federal e em outros estados. Romário, Xuxa e Dantas responderão ao inquérito no Rio de Janeiro. As assessorias e os advogados dos três negaram o envolvimento deles no crime. Romário, segundo levantamento da PF, teria enviado mais de US$ 200 mil.

A apresentadora Maria da Graça Xuxa Meneghel, da Rede Globo de Televisão, nega ter enviado dólares para o exterior por qualquer meio que não os oficiais. A Rainha dos Baixinhos também refuta a acusação de que tenha recebido qualquer comunicado oficial da Polícia Federal (PF) sobre acusações nesse sentido. A informação foi dada pelo advogado dela, Luiz Cláudio Moreira. Ele afirmou que a Xuxa Produções, empresa que cuida dos interesses dela no País, tem filial nas Ilhas Cayman, a Xuxa Internacional, que opera nos Estados Unidos desde 1991. Moreira assegura que toda operação financeira da filial reflete-se em sua matriz brasileira e é apresentada ao Fisco.

O Advogado do banqueiro Daniel Dantas, Nélio Machado estranhou as informações divulgadas pela PF, alegando que nunca ouviu falar do envolvimento do Daniel nessa Operação Beacon Hill. Machado achou esquisito que a PF tenha escolhido os nomes de três pessoas dentre mais de 3 mil. Para o advogado, a notícia é "mais uma especulação". Segundo ele, o banqueiro "não tem nada a ver" com a investigação sobre evasão de divisas.

A partir do rastreamento de dinheiro enviado para fora do País através de contas laranjas e contas CC5, estas em Foz do Iguaçu (PR), o Ministério Público Federal chegou à agência do Banestado em Nova York, que mantinha várias contas em nome de off-shores controladas por doleiros brasileiros. A análise da movimentação financeira identificou a conta-ônibus Beacon Hill no JP Morgan Chase, em Manhattan.

Beacon Hill era o nome de uma instituição bancária americana que também foi investigada e condenada nos EUA. Os documentos relativos às operações foram remetidos ao Brasil e repassados à Receita que apurou, nas transações dos doleiros, 3.310 contribuintes que enviaram US$ 839, 88 milhões. A auditoria identificou outros beneficiários de operações ilícitas, chegando a quase US$ 1 bilhão a evasão. O trabalho do Fisco foi encaminhado à PF.

A superconta da Beacon Hill foi investigada pela CPI do Banestado. Ela é apontada por autoridades brasileiras e norte-americanas como a maior lavanderia de dinheiro do mundo. Pelo sistema dólar-cabo, o interessado em remeter dinheiro para o exterior repassa os recursos para um doleiro no Brasil. No mesmo dia, o doleiro faz um depósito correspondente na conta indicada pelo interessado no exterior. Em geral, as contas dos doleiros nos Estados Unidos eram abastecidas por dólares que brasileiros queriam mandar para o Brasil sem passar pelos canais oficiais. Pelas informações da polícia, o esquema dos doleiros, uma espécie de sistema financeiro clandestino, movimentou mais de US$ 20 bilhões entre 1997 e 2002.

Raínha Poupada

A Rede Globo não citou em seus noticiários que Xuxa estaria sendo investigada pela PF.

Só faltava Paulinho

Um nome célebre não aparece nas listas da CPI do Banestado: Paulo Salim Maluf.
Qual o motivo do milagre? Só Deus sabe...
Mas a revista Isto É deste final de semana denuncia uma gravação telefônica em que Maluf reclama com uma funcionária sua (a Solange) na Eucatex “ter apenas US$ 1 milhão em uma conta nos Estados Unidos”. Paulinho, doente, continua preso na PF paulistana.

Perguntinha Federal

Por que a PF no Rio bloqueou o acesso de seu pessoal aos blogs?
Será que os blogs estão investigando mais que os policiais?
Vida que segue...

César bate na caixinha do Conde

O Prefeito César Maia fez uma grave denúncia na saideira da atualização de seu blog. César bate em Luiz Paulo Conde, o vice-governador do Estado, e sugere ao Ministério Público que investigue um indício de irregularidade na prestação de contas da campanha eleitoral de 2002. Ta escrito no blog do César: “Na eleição da atual governadora do Rio de Janeiro, recebeu para a campanha -através de seu vice- o valor de R$ 182.500,00, saído provavelmente do "caixa dois" de um shopping center. O depósito foi feito em duas contas diferentes, nos bancos em que a ONG do vice, tem conta. Em 26 de março de 2002 o condomínio do Shopping Casashopping emitiu o cheque -provavelmente- de conta de "caixa dois": UNIBANCO, no valor de R$ 182.500,00. O cheque acima foi sacado e depositado em duas cc da ONG VIVERCIDADE - CNPJ 04.295.888/0001-98, dividido em dois valores iguais: BRADESCO Ag 1414-1 cc 38530-1 - R$ 91.250,00; UNIBANCO Ag 475 cc 123117-8 - R$ 91.250,00. A ONG VIVERCIDADE é do vice de Rosinha”.

Ninguém segura os Bancos

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, fez um estranho pedido de apoio à CPI dos Correios a sua proposta de privatizar o IRB (Instituto de Resseguros do Brasil). O negócio é tão bom que interesse aos grandes bancos. Bradesco, Unibanco e Itaú se matam para ter o controle do IRB. Há cinco anos o Bradesco vem comprando ações do IRB no mercado. Hoje tem 42% das preferenciais e 22% do capital total. Por essa razão, nos últimos meses Unibanco e Itaú se juntaram a fim de convencer o ministro Palocci a quebrar o monopólio do IRB e enfraquecer a posição do Bradesco. O Bradesco aceita abrir o mercado para as companhias internacionais. Desde que a privatização venha antes.

A Luta do MP continua

O Ministério Público do Estado de São Paulo vai voltar a investigar o vice-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o presidente da Assembléia Legislativa paulista, Rodrigo Garcia (ambos do PFL). O vice do prefeito José Serra (PSDB), segundo a denúncia, teve seu patrimônio aumentado em 316% entre 1994 e 1998, período em que conquistou uma vaga na Assembléia Legislativa e trabalhou, por um ano e três meses, como secretário do Planejamento na gestão Celso Pitta (1997-2000). O pedido é assinado pelos promotores Antonio Celso Campos de Oliveira Faria, Silvio Antonio Marques e Sérgio Turra Sobrane

Troca-troca estendido

Os políticos ganharam, na prática, este dia de sábado para trocar de partido sem perder o direito de concorrer nas eleições de 2006. O prazo regulamentar iria mesmo até o dia 1º de outubro, mas, por não ser dia útil, havia dúvidas sobre o funcionamento dos órgãos públicos responsáveis por registrar filiações. Cartórios eleitorais e tribunais regionais, porém, vão ficar abertos neste sábado, até às 19h. Da posse dos deputados, em fevereiro de 2003, até ontem, a Câmara Federal havia registrado 248 trocas de partido. Durante todo o dia, parlamentares apressaram-se em comunicar às legendas os novos endereços ideológicos.

A Reforma tem de sair este ano

O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), assegurou que a reforma política sairá ainda neste ano e que a Proposta de Emenda Constitucional que estende o prazo para as mudanças das regras eleitorais até 31 de dezembro será aprovada. Isto permitirá que a nova legislação valha já para as eleições de 2006. Aliás, o Renan Calheiros mandou avisar ao chefe do Palácio do Planalto: “Não sou empregado do governo, sou presidente do Congresso Nacional.”

O Fico malandro de Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, desistiu de se filiar a partido político. Falou mais alto em sua consciência o medo de perder a imunidade ministerial que lhe foi dada, embora ele não seja ministro. Meirelles tinha a intenção de disputar o governo de Goiás ou uma vaga no Senado. As conversas estavam mais adiantadas com o PTB, o partido do ex-deputado Roberto Jefferson (RJ), mas depois de uma reunião, na quinta-feira, com o ministro Antonio Palocci (Fazenda) e uma conversa com o presidente Lula, a situação mudou. Meirelles abriu mão das ambições políticas e decidiu ficar no BC. Sorte do povo de Goiás...

Carla Sifu

Além de ser fustigado pela Polícia Federal, o banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity, perdeu o controle do conselho de administração da Brasil Telecom. Os novos administradores tele, liderados pelo Citigroup e por fundos de pensão, confirmaram oficialmente a destituição da executiva Carla Cico do cargo de presidente da companhia. Carla Cico e Daniel Dantas foram indiciados em abril pela Polícia Federal por formação de quadrilha, violação de sigilo, corrupção ativa e divulgação de segredo, em inquérito que trata da contratação, pela Brasil Telecom, da agência americana Kroll para investigar a Telecom Italia.

Greve de Leão

Os técnicos da Receita Federal do Brasil vão manter sua greve até o dia 15 de outubro. A categoria está parada desde 19 de setembro e a previsão inicial era de que a greve terminaria dia 1º de outubro. Os auditores fiscais também paralisaram as atividades por 72 horas nesta semana. Com os profissionais parados, quem pretende abrir ou está abrindo uma nova empresa não consegue regularizar seu CNPJ para poder funcionar normalmente.

Camarada Bolívar?

O novo presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), mudou a decoração do gabinete que recebeu de Severino Cavalcanti. Arrancou a imagem do papa João Paulo 2º, com quem o ex-deputado pernambucano se encontrara certa feita. Aldo botou no lugar do falecido Papa um quadro de Simón Bolívar, venezuelano herói da independência de vários países sul-americanos.

Com essa eu vou embora... Vida que segue...

Nenhum comentário: