quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

Dirceu paga o preço da arrogância política

Edição de Quinta-feira do http://alertatotal.blogspot.com/

Por Jorge Serrão

O agora ex-deputado José Dirceu só poderá ser candidato a alguma coisa na eleição de 2016, quando tiver 70 anos de idade. Este é o preço a ser pago pela cassação de seu mandato de deputado federal e pela inelegibilidade a ele aplicada até o ano de 2015.

Por 293 votos a 192, em decisão histórica, o plenário da Câmara decidiu aprovar a recomendação do Conselho de Ética, arrancando o mandato de José Dirceu e lhe retirando os direitos políticos por oito anos.

Dos 495 deputados que votaram, 8 se abstiveram, um votou em branco, e um, nulo. Os deputados acataram o argumento do relator do processo contra Dirceu, Júlio Delgado (PSB-MG), que considerou o ex-ministro da Casa Civil como líder do esquema operado por Delúbio Soares com recursos canalizados através das contas do empresário Marcos Valério.

O resultado ficou bem abaixo do que a oposição esperava inicialmente. Quando o processo contra Dirceu foi decidido no Conselho de Ética, havia quem acreditasse que ele seria cassado com mais votos do que Roberto Jefferson (313 a 156).

Bem alimentado?

Antes de deixar sua casa no Lago Sul até o Congresso, o deputado José Dirceu (PT-SP) fez uma última e reforçada refeição para enfrentar a batalha da cassação.

Comeu pão com mortadela e tomou café...

Isso é gostoso, porém mais indigesto que perder o mandato...

É preciso colaborar, Zé...

O réu estava sendo julgado por um grave crime ético.

Havia fortes evidências sobre a sua culpa, mas o objeto de seu crime, um corrupto de verdade, não aparecera como prova material inconteste.

Quase no final da sua sustentação oral de defesa, seu advogado, temeroso de que seu cliente fosse condenado, recorreu a um truque, olhando para seu relógio:

- "Senhoras e senhores do júri, eu tenho uma surpresa para todos vocês".

Dentro de um minuto, a pessoa que presumivelmente recebeu o Mensalão vai entrar neste tribunal."

E olhou para a porta.

Os jurados, surpresos, também ansiosos, ficaram olhando para a porta.

Um minuto passou. Nada aconteceu.

O advogado, então, completou:

- "Realmente, eu falei e todos vocês olharam com expectativa. Portanto, ficou claro que vocês têm dúvida, neste caso, se alguém realmente recebeu o Mensalão; Por isso insisto para que vocês considerem o meu cliente inocente". Os jurados, visivelmente surpresos, retiraram-se para a decisão final.

Alguns minutos depois, o júri voltou e pronunciou o veredicto:

- "Culpado!"

- "Mas como?" - questionou o advogado:

"Vocês estavam em dúvida, eu vi todos vocês olharem fixamente para a porta!"
Até que o juiz esclareceu:

- "Sim, todos nós olhamos para a porta, mas o seu cliente não..."

Moral da Piada:

Não basta ter um bom advogado. O cliente tem de colaborar...

Piada adaptada em homenagem ao cassado José Dirceu...

Homenagem Especial

O portal Charges.com.br, do jornalista Maurício Ricardo, preparou uma homenagem especial ao ex-deputado José Dirceu.

É imperdível e inesquecível. Dirceu vai querer "justiçá-lo" por essa...

Clique no Link:

http://charges.uol.com.br/vercharge.php?idcharge=1928&modo=baloes

Presente que condena

No julgamento, o relator do processo, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), assinalou que há provas contra o petista e negou que ele esteja sendo cassado por seu passado político.
Delgado argumentou que Dirceu poderia perder o mandato justamente por ter negado todo o seu passado quando esteve à frente da Casa Civil:

Ninguém perde o mandato pela sua história. Ninguém perde o mandado pelo seu passado, mas justamente porque, com as suas atitudes na Casa Civil, Vossa Excelência tem negado seu passado e sua história. Há uma fartura de provas de favorecimento indevido e de abusos da máquina pública”.

Dirceu é acusado de ser o principal envolvido no escândalo do vazamento de recursos por meio de Marcos Valério para vários partidos e parlamentares

Dirceu se defende

O deputado José Dirceu afirmou em seu discurso de defesa na Câmara dos Deputados que não tem medo do julgamento dos seus pares.

Os deputados e o Brasil me conhecem: fui líder estudantil, vivi na clandestinidade durante a ditadura e nunca fui processado; a Câmara sabe que eu não fui o chefe do Mensalão. Não vou assumir aquilo que não fiz. Não fiz e não assumo”.

PT condenado?

Dirceu jurou que jamais participou de negociações escusas para garantir a aprovação de projetos de interesse do Poder Executivo. Mas não aliviou a barra do partido que comandou por mais de 10 anos:

O que houve foi o repasse irregular de recursos de campanha do PT para partidos aliados, mas o PT já está respondendo por isso. Não renunciei ao meu mandato porque, depois de 40 anos de vida pública, não poderia deixar de me defender em todas as instâncias; tenho a obrigação de proteger o direito de qualquer cidadão à presunção da inocência e de preservar o devido processo legal”.

Tribunal de exceção?

O deputado José Dirceu reclamou que a Câmara se transformaria num "tribunal de exceção", se o seu mandato fosse cassado:

Degola política existia na República Velha, mas não podemos permitir que isso aconteça aqui. Se houvesse alguma prova contra mim, eu aceitaria a discussão da perda do mandato, mas não há nada que possa caracterizar a quebra de decoro parlamentar”.

Imprensa partidária?

Dirceu também acusou a imprensa de ser partidária e argumentou que não seria justo perder o mandato por causa de sua personalidade:

Não posso ser cassado por não ter atendido telefonemas e por não ter marcado audiências; isso seria uma violência contra os meus 40 anos de vida pública. Não sou stalinista, porque o PT é um partido extremamente democrata. Nunca uma decisão minha no PT foi aprovada por rolo compressor”.

Desejo do Zé

Não quero misericórdia, não quero clemência, só quero justiça”.

Obrigado, Lula?

O presidente Lula ligou para José Dirceu minutos antes de o deputado entrar no plenário para fazer seu discuso de defesa.

Segundo duas fontes que presenciaram o telefonema, a conversa durou pouco tempo e teve um tom protocolar.

O presidente teria dito ao seu ex-ministro da Casa Civil que haveria chances de absolvição. Lula estava em Curitiba (PR) quando telefonou a Dirceu, que ainda não tinha saído da liderança do partido.

Após alguns minutos de diálogo, Dirceu concluiu a ligação:

Muito obrigado, presidente Lula, pelo apoio”.

Supremo balançou

O Supremo Tribunal Federal determinou que fosse retirado do relatório de Delgado qualquer referência ao depoimento da presidente do Banco Rural, Kátia Rabelo, que acusou Dirceu de ser um facilitador de negócios do banco com o governo.

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, Ricardo Izar (PTB-SP), fez rasgados elogios à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que viabilizou a votação no plenário da Câmara do processo de cassação do deputado José Dirceu.

Crítica de Pertence

O ministro do STF Sepúlveda Pertence fez críticas duríssimas à Câmara. Reclamou que o Conselho de Ética não apenas ouviu Kátia Rabelo, presidente do Banco Rural, depois das testemunhas de defesa, mas também convocou estas primeiro que as de acusação.

Sepúlveda também reclamou dos “insultos e provocações” de que foi vítima desde que não compareceu à sessão da quarta-feira passada.

Protestou que não foi “poupado sequer da dúvida de que estivesse doente” e que foi insinuado que ele teria se abstido para ajudar ao “amigo de um amigo”.

Nelson se socorre com Nelson

O presidente do STF, Nelson Jobim, interveio em defesa de Pertence e citou uma frase o imortal Nelson Rodrigues, jornalista e teatrólogo conhecido como o "Anjo Pornográfico":

Os idiotas perderam a modéstia”.

Ministro, cuidado: os idiotas também votam para presidente da República...

Dona Marisa à italiana

A dupla cidadania (ítalo-brasileira) da primeira-dama Marisa Letícia serviu para alimentar uma polêmica política na Itália, através de um artigo publicado na edição de ontem do maior jornal italiano, o Corriere della Sera.

O ex-primeiro-ministro Massimo D'Alema (presidente do maior partido da esquerda italiana (o DS) e amigo pessoal do presidente Lula) fez uma referência à cidadania italiana concedida à primeira-dama brasileira.

DÁlema usou o fato como argumento para questionar a concessão de passaporte e direitos políticos aos “oriundi”, enquanto os mesmos direitos são negados aos estrangeiros que moram e trabalham em território italiano:

A mulher de Lula vota, a babá de meus filhos, não”.

Foi o argumento de D’Alema para sustentar sua tese.

A Primeira dama e a babá

O ex-premiê teria contado que, numa de suas viagens ao Brasil, Marisa Letícia, bisneta de italianos, lhe revelou que tinha recebido o certificado eleitoral.

Mas ela fala apenas português, não sabia o que era”.

Por outro lado, DÁlema lembrou que a mulher que trabalha legalmente há dez anos em sua casa e paga os impostos não tem o mesmo direito.

O caso serviu para que D'Alema atacasse a política da direita italiana contrária à concessão da cidadania aos estrangeiros que moram no país.

Lula futebolístico

Ao tratar da integração sul-americana, em seu discurso de ontem em Puerto Iguazú, o presidente Lula apelou aos seus profundos conhecimentos futebolísticos para resolver os impasses entre Brasil e Argentina, especialmente da oposição dos industriais argentinos ao livre comércio entre os dois países.

Usou, como metáfora, a contratação do argentino Carlos Tevez pelo seu time, o Corinthians:

A vida humana é uma coisa fantástica porque, de vez em quando, aparece o inesperado. Era impossível, alguns meses atrás, alguém imaginar que pudesse ver um corintiano vestido com uma camisa do Boca Junior. Era inimaginável. Mas isso aconteceu e tornou-se normal, e os brasileiros passaram a ver no jogador argentino um irmão, um parceiro”.

Besteirol do PIB

A grande imprensa, a mídia amestrada e os opositores burros do governo Lula aproveitaram o ridículo e esperado mal desempenho do Produto Interno Bruto (que caiu 1,2% no terceiro trimestre do ano) para detonar a política econômica de Lula e, em especial, o ministro preferido de 11 entre 10 banqueiros, Antônio Palocci.

Acontece que o PIB é uma abstração econômica. Uma irrealidade teórica, valorizada pelos monetaristas que endeusam o mercado e suas matemáticas manipuláveis.

Tecnicamente, PIB é o valor total da produção de bens e serviços de um País.

Não mede, por exemplo, a totalidade da economia informal que vem segurando o Brasil, onde a carga tributária é absurda e a sonegação corresponde a quase o dobro do arrecadado oficialmente.

Discutir se o PIB sobe ou desce é irrelevante para a vida dos brasileiros.

Candidato Alencar é 10

Um dia depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter dito que a política econômica não afeta os programas sociais, o presidente da República em exercício, José Alencar, reclamou que falta dinheiro para tudo o que é essencial no País:

Menos para os juros, que são 10% acima da média. Às vezes eu sou censurado porque repito discursos. Os juros estratosféricos, despropositados, que rolamos nossa dívida são responsáveis pela falta de dinheiro para tudo o que é essencial no Brasil”.

O discurso é de candidatíssimo à Presidência, embora ele negue, mineiramente...

Cesar versus Rosinha

O Imperador do Rio, Cesar Maia, classificou de "desastre" a gestão da governadora Rosinha Garotinho:

É deplorável, foi uma grande empulhação pela qual passou o Estado do Rio. Não há nota a ser dada, porque não há como avaliar o desastre”.

Agourando o Garotinho

Maia também detonou a opinião de que o secretário estadual de Governo, Anthony Garotinho, não tem condições de se candidatar à presidência nas eleições de 2006:

Acho muito difícil que Garotinho seja candidato. Os problemas graves que envolvem a administração dele e de Rosinha são conhecidos. Descarto Garotinho como opção para qualquer cargo. Vamos ter uma interrupção desta linha sucessória, porque qualquer candidato apoiado por Garotinho fica inviabilizado”.

Vice dos tucanos

Cesar declarou que gostaria de poder se reeleger novamente à prefeitura do Rio e que não tem planos concretos de lançar sua candidatura a presidente:

Gosto de ser prefeito, conheço a cidade de palmo a palmo. Ser presidente é uma eventualidade, se surgir esta oportunidade lá na frente, se houver condições. Mas sair da cidade do Rio de Janeiro para o nível estadual não me motiva”.

O Alerta Total já antecipou que César será o vice na chapa dos tucanos, seja quem for o candidato... FHC já selou o acordo...

Promotores versus Greenhalgh

Num depoimento que durou mais de cinco horas, os promotores do Ministério Público de São Paulo Roberto Wider e Amaro Thomé Filho declararam aos parlamentares da CPI dos Bingos que acreditam que o deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP) participou de uma operação para impedir que a verdade sobre o assassinato do prefeito Celso Daniel fosse descoberta. Wider deixou claro que:

Ele não agiu com imparcialidade. Várias testemunhas, antes de irem depor na política, passavam primeiro para conversar com o deputado. Ele estava instruindo as testemunhas, o que foi errado da parte dele”.

Operação abafa Celso Daniel

Os dois promotores avaliam que não só o deputado como também o ex-secretário municipal Klinger Luiz de Oliveira Souza e o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, estavam empenhados em instruir as testemunhas a fim de “abafar o caso”:

Em várias gravações há orientações sobre como as pessoas devem se portar”.

Wider aposta que Sombra não foi o único mandante do crime.

Preso torturado

Em depoimento na CPI dos Bingos, Elizabeth Sato, delegada da Polícia Civil de Santo André, denunciou que um informante da polícia no caso Celso Daniel foi espancado no presídio de Franco da Rocha (SP), onde estava detido.

Há cerca de um mês, segundo Elizabeth, o homem telefonou para a polícia e afirmou ter uma gravação comprometedora de conversas entre Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, e o empresário do setor de transportes Ronan Pinto, acusados de envolvimento no assassinato do prefeito petista.

De acordo com a delegada, já foram tomadas as providências para preservar a possível testemunha, que foi transferido para outro local mais seguro e deve ser ouvido nesta quinta-feira.

Ninguém sabe de nada...

Em depoimento ontem no Conselho de Ética da Câmara, o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Rubens Approbato Machado, arrolado como testemunha de defesa no processo de cassação do deputado José Mentor (PT-SP), garantiu que, embora seja parceiro profissional do petista, “só soube pela imprensa” que o escritório de advocacia de Mentor havia recebido R$ 120 mil da empresa 2S Participações, da qual Marcos Valério de Souza era sócio, em pagamento de serviços de consultoria jurídica.

Indagado pela deputada Angela Guadagnin (PT-SP) se não considerava o preço do serviço “escorchante”, Approbato se limitou a responder que, quando perguntou a Mentor sobre o assunto, o deputado lhe explicou que o valor entrara na contabilidade do escritório, e os impostos haviam sido pagos.

O ex-presidente da OAB acrescentou que é comum os advogados fazerem parceria para manter escritórios de outras cidades fora daquelas nas quais se estabeleceram.

Mas ele garante que isso jamais o levou a prestar serviços para Valério, para o PT ou para qualquer outro partido, empresa ou entidade ligados às denúncias sobre o Mensalão.

Banqueiro ocupadíssimo

O depoimento do ex-superintendente do Banco Rural Carlos Godinho, marcado para ontem na CPI dos Correios, foi adiado para quarta-feira da semana que vem, na parte da manhã.

O relator da CPI, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), explicou que o advogado do depoente informou que seu cliente não foi informado sobre a convocação em tempo hábil.

A audiência com Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, está mantida para a tarde da mesma quarta-feira.

Mentirinha do Palocci

Antes de começar o julgamento de José Dirceu, o líder do PFL na Câmara, Rodrigo Maia (RJ), ocupou a tribuna do plenário para acusar o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, de ter mentido sobre a contratação do antropólogo Roberto Pinho quando esteve à frente da Prefeitura de Ribeirão Preto.

Na terça, durante depoimento de Palocci na comissão especial do Fundeb, Maia questionou o ministro sobre tal contratação, e ele garantiu que ela não ocorreu.

Mas o líder pefelista mostrou uma foto, publicada no site da prefeitura de Ribeirão, em que Palocci aparece com Pinho visitando um canteiro de obras de um projeto de urbanização.

Rodrigo Maia acha estranho que Palocci tenha de esconder sua relação com o antropólogo.

O líder do PFL também lembrou que o ministro ainda não explicou a relação entre seu irmão, Adhemar, funcionário da Eletronorte, com a seguradora Interbrazil, que tinha contratos com estatais do setor elétrico.

Assessor com sigilo quebrado

A CPI dos Bingos aprovou ontem a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de Ademirson Ariovaldo da Silva, assessor do ministro da Fazenda, Antonio Palocci.

A decisão foi tomada depois do depoimento, tomado na terça, em que Ademirson negou ter conhecimento do chamado “esquema de Ribeirão Preto”, responsável por uma série de supostas irregularidades cometidas na prefeitura da cidade, quando administrada por Palocci, com o objetivo de fazer caixa para o PT, seguida de também suposto tráfico de influência no governo federal depois da eleição de Lula.

Acareação à vista

Também foi aprovada uma acareação entre Ademirson e o advogado Rogério Buratti, o ex-chefe de gabinete do ministério Juscelino Dourado e o ex-assessor da prefeitura de Ribeirão Preto Vladimir Poleto.

Todos foram auxiliares do hoje ministro da Fazenda.

A convocação de Palocci para depor na CPI, já aprovada, não tem data para ocorrer.

Lei contra os juízes

Os juízes devem ser civilmente responsabilizados se provocarem prejuízos às partes envolvidas num processo.

É o que pretende o Projeto de Lei 5.056/05, do deputado federal Neuton Lima (PTB-SP).

O deputado reclama que “não é mais possível à sociedade suportar repetidos erros judiciais cometidos por culpa grave de juízes”. E detona:

É tempo de se exigir uma tomada de posição do Estado no sentido de se estabelecer que os magistrados sejam civilmente responsabilizados por danos e prejuízos provocados às partes quando se verificar grave violação de lei por negligência inescusável”.

Tudo secreto

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Jorge Félix, o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Márcio Buzanelli, e o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda. Participaram ontem de uma audiência secreta na Comissão de Relações Exteriores e Defesa do Senado

Ambos tentaram explicar e negar as denúncias de parlamentares de que estariam sendo espionados pela Abin.

Grampo investigado

Um grampo telefônico no celular do deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA) e ameaças feitas contra o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto (AM), deverão ser investigados tanto pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) quanto pela Polícia Federal (PF).

O pedido foi apresentado ontem pela Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência, presidida pelo senador Saturnino Braga (PDT-RJ), depois da reunião “secreta”.

ACM Neto acusou a Abin de o estar espionando, enquanto o tucano denunciou um ex-policial de espionar a ele e a sua família em Manaus por ordem do PT.

Prêmio ou castigo?

O delegado Carlos Pereira deixa a Delegacia da Polícia Federal de Campos para assumir a titularidade da Delegacia da PF em Niterói na próxima semana.

Em Campos, onde permaneceu por cinco anos, o delegado prendeu sonegadores, desarticulou o mercado clandestino de combustíveis e o tráfico de drogas, prendendo o maior traficante do Norte Fluminense, André Fiúza, na Operação Petisco.

Em Campos, também desmontou uma grande refinaria de cocaína que funcionava no balneário de Grussaí, em São João da Barra, que produzia a droga para abastecer os mercados do Rio, São Paulo e Minas Gerais.

A dúvida, agora, é se o delegado foi premiado ou castigado por trabalhar direito...
Polícia prende polícia

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) presos ontem de madrugada em Itaipuaçu, em Maricá (na Região dos Lagos do RJ), irão responder pelos crimes de formação de quadrilha, concussão, roubo, porte ilegal de armas e ameaça.

Três policiais e um informante deles estariam extorquindo o dono da casa, o traficante Dino Cesar Sajez Yhomaz, que estava com cerca de um quilo de maconha.

Dois deles, identificados como cabo Alonso e soldado Clodoaldo, foram detidos.

Um soldado identificado como Lopes e o informante conseguiram fugir levando dinheiro, celular e eletrodomésticos. Parte do material roubado foi recuperado próximo à casa.

Goleada parcial contra Zveiter

O pedido de vista do Conselheiro Jirair Meguerian, para melhor exame da questão, adiou para a próxima terça-feira, às 14 horas, o julgamento, pelo Conselho Nacional de Justiça, da reclamação movida pelo advogado Luiz Eduardo Salles Nobre, contra o desembargador Luiz Zveiter, presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Já havia três votos no sentido de afastá-lo do STJD, órgão integrante da estrutura da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pessoa jurídica de direito privado.

O relator do processo, ministro Antônio de Pádua Ribeiro, Corregedor Nacional de Justiça, reconheceu haver incompatibilidade flagrante entre o exercício da função de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e o cargo de juiz do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

O entendimento do Corregedor Nacional de Justiça foi acompanhado pelo Conselheiro Vantuil Abdala, que apenas divergiu no aspecto de assegurar ao desembargador carioca a oportunidade de optar, se já tem tempo de serviço para isso, pela aposentadoria.

O Conselheiro Marcus Faver acompanhou também o ministro Pádua Ribeiro.

Justiça lenta é isso aí

Criado em dezembro do ano passado para fiscalizar a atividade dos tribunais, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tomou uma decisão inédita de cobrar mais agilidade nos processos judiciais.

O Conselho deu prazo de 60 dias para que seja julgado e tenha sentença publicada um processo que tramita há 38 anos em Goiás.

A decisão foi motivada por uma representação em que o advogado Wilson Sabino reclama da demora no julgamento de uma ação por demarcação de terras que tramita desde 1967 na comarca de Iaciara.

Não deu tempo...

O mundo jurídico perdeu ontem o ex-ministro da Justiça Oscar Dias Corrêa, que ocupou a pasta durante o governo do presidente José Sarney. Jurista e romancista, era desde 1989 membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), onde ocupava a cadeira número 28.

O ex-ministro morreu de insuficiência respiratória. Tinha 84 anos e era mineiro de Itaúna. Foi sepultado no mausoléu da ABL, no cemitério São João Batista, Zona Sul do Rio.

Por ironia do destino, ontem, na ABL, estava programado que o imortal Corrêa lançaria mais um livro: 'Viagem com Dante'.

MST contra a Pizza da Terra

O MST divulgou ontem uma nota de protesto contra o relatório da CPI da Terra, apresentado na véspera.

Para o movimento, a aprovação do texto — que define a prática das invasões de terra como “crime hediondo” e os invasores como praticantes de “atos terroristas” — mostra que a Câmara dos Deputados continua a ser um “instrumento de defesa dos poderosos”.

Os sem-terra também se declararam indignados com os resultados da comissão parlamentar de inquérito e a condenaram por atender aos “objetivos criminosos e odiosos da União Democrática Ruralista (UDR) e seus aliados” e desviar-se de seu objetivo original, “que era traçar um amplo diagnóstico sobre a estrutura fundiária brasileira, os processos de Reforma Agrária e urbana e propor soluções para os problemas encontrados”.

Custos de um plebiscito inútil

A Frente Pelo Direito à Legítima Defesa, que conquistou 64% do eleitorado em 23 de outubro pregando a manutenção da venda de armas no país, gastou R$ 5 milhões e 700 mil – 95% desses custos foram bancados pela indústria armamentista.

A Taurus, maior fabricante de armas do país, destinou R$ 2 milhões e 800 mil. A Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) doou R$, 2 milhões e 700 mil. A frente não ficou devendo um único centavo.

Dívidas dos perdedores

Já as despesas da Frente Por um Brasil Sem Armas ultrapassaram R$ 2 milhões e 200 mil. Além de amargar a derrota, os integrantes da frente terão de cobrir um rombo de R$ 313 mil nas suas contas.

As maiores doações para a campanha pró-desarmamento foram a Ambev e a TNL Contax, empresa de call center.

Cada uma contribuiu com R$ 400 mil, valor que corresponde a menos de 50% das despesas acumuladas, bancadas ainda pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Nada de tv no futebol

João Havelange mostrou-se contra a adoção da tecnologia no futebol, como o uso de imagens de televisão para os árbitros tirarem dúvidas em lances polêmicos durante as partidas:

Caso fosse presidente, nunca aceitaria usar a televisão para tirar dúvida no futebol. Passo mal e vou ao hospital e a televisão vai junto comigo. O médico fala que é grave e a câmera me acompanha para a sala de operação. Há um erro médico e eu morro. A televisão grava tudo. E aí pergunto. A televisão vai me dar a vida novamente? Por isso, falo. Deixem o futebol viver. Deixe da forma que está

João Havelange fez seu comentário durante o 2º Footecon - Fórum internacional de futebol – que começou ontem, no Hotel Sheraton, no Rio de Janeiro.

Mais arrecadação em SP

A Câmara Municipal paulistana aprovou, em primeira votação, o projeto de lei que permite ao contribuinte da capital trocar notas fiscais de prestadores de serviço por desconto no IPTU.
A previsão é conceder para pessoas físicas créditos de 30% sobre o valor do ISS recolhido pelo prestador do serviço.

Os créditos serão acumulados ao longo do ano, totalizados no dia 31 de outubro e passam a valer no ano seguinte.

O tomador do serviço deverá indicar o imóvel que será beneficiado pelo desconto até o teto de 50% do valor total do IPTU.

A OAS agradece

A Prefeitura de São Paulo conseguiu arrecadar nesta R$ 20 milhões e 900 mil, com avenda de 56.500 Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs), da chamada Operação Urbana Água Espraiada.

Os Cepacs são documentos que permitem ao seu proprietário construir além do determinado por lei, de no máximo o equivalente a duas vezes a área do terreno.

Com eles as empreiteiras podem construir um prédio mais alto do que o limite, o que desperta grande interesse de construtoras, imobiliárias e incorporadoras.

Com isso, a obra de prolongamento da Avenida Jornalista Roberto Marinho (anteriormente chamada Água Espraiada) receberá um aporte considerável (R$ 20,9 milhões), levando em conta que no Orçamento de 2006, estão previstos R$ 43 milhões para aquela obra.

A construtora baiana OAS, que toca as obras no local e gosta de colaborar em campanhas eleitorais, vai receber tudo em dia.

O picareta e a Sandy

O catador de papel José Carlos da Silva Figueroa, de 42 anos, foi preso sob a acusação de tentar extorquir R$ 200 mil da cantora Sandy.

Segundo a polícia, Figueroa ligava para o escritório da dupla Sandy e Júnior, em Campinas, no Interior paulista, e ameaçava seqüestrar a cantora caso a quantia não fosse paga.

O acusado chegou a dizer aos policiais que o prenderam que ele teria sido namorado de Sandy.
Segundo a polícia, foram feitas seis ligações para o escritório dos cantores desde maio.

Amor não vale nada?

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deu ganho de causa ao pai no recurso contra decisão da Justiça mineira que determinava o ressarcimento financeiro ao filho por danos morais supostamente causados por abandono afetivo.

Na ação que movia , o filho argumentava que mantinha contato regular com o pai até os 6 anos de idade, quando o nascimento de sua irmã, filha de um segundo relacionamento, levou ao afastamento definitivo entre os dois.

Mesmo tendo recebido em dia a pensão alimentar, o filho resolveu acionar o pai na justiça, pedindo indenização pelo amor e reconhecimento perdidos.

Carinho não monetarizado

Para o advogado de defesa do filho, Rodrigo da Cunha Pereira, o tribunal não entendeu a mensagem mais importante nesta ação, que era a de chamar a atenção para um problema sério vivido na sociedade moderna.

Na justificativa da decisão, os ministros do STJ alegaram que carinho não pode ser monetarizado. Segundo o advogado, a indenização seria doada a uma instituição de assistência social:

O filho queria mesmo é mostrar ao pai a dor que lhe causou com abandono, rejeição e frieza, inclusive em datas importantes, como aniversários, formatura no ensino médio e por ocasião da aprovação no vestibular”.

A favor dos aposentados endividados

Quando um aposentado do INSS faz um empréstimo, ele pode autorizar o desconto das prestações devidas direto na folha de pagamento do benefício previdenciário.

Mas a medida, que facilita a concessão de empréstimos para a terceira idade, já que reduz a chance de inadimplência, está sendo questionada pelo Conselho de Previdência Social de Natal.

Para o Conselho, o problema está na expressão “de forma irrevogável e irretratável”, expressa no artigo 6º da Lei 10.820 de 2003, que regulamenta o desconto na folha de pagamento.

O artigo determina que o beneficiário do INSS pode autorizar esse desconto, mas sua autorização não pode ser revogada.

Ou seja, uma vez autorizado o desconto, ele não pode optar por não pagar a prestação do empréstimo e usar o dinheiro para outras necessidades.

Tecnicamente, isso se chama: sacanagem com os velhinhos...

Cibercrime compensa

Os ganhos do crime cibernético, em 2004, excederam os do tráfico de drogas mundial.

Quem calcula é a conselheira do Tesouro dos Estados Unidos, Valeri McNiven.

Segundo ela, estima-se que os crimes cometidos pela internet - como fraudes, espionagem corporativa, manipulação de ações, pedofilia, extorsão virtual e diversas formas de pirataria - geraram 105 bilhões de dólares durante 2004.

Esta é a primeira vez que o cibercrime desbanca o comércio ilegal de drogas como a atividade criminosa mais lucrativa do planeta.

Prisioneiros do Bush

A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) publicou ontem uma lista com 26 nomes de “prisioneiros fantasmas”, supostos terroristas que estariam presos pelos EUA em lugares desconhecidos no exterior.

Nenhum dos nomes da lista, que estariam sob custódia da CIA (a agência de inteligência dos EUA), foi formalmente acusado e a HRW acredita que eles tenham sido torturados.

A organização chama estes detentos de “fantasmas” porque foram privados de seus direitos legais, não tiveram acesso a um advogado e suas situações não foram informadas ao comitê internacional da Cruz Vermelha.

Entre os prisioneiros estão suspeitos de participar dos ataques de 11 de Setembro, em 2001.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramações, ilogios ou revelações bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Façam comentários clicando no link abaixo.

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

This is very interesting site... » »