quarta-feira, 4 de janeiro de 2006

Justiça autoriza devassa em cooperativas acusadas de contratar “fantasmas” para vilas olímpicas do Rio de Janeiro

Edição de quarta-feira do http://alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão

Contratos sem licitação em valores que chegam a R$ 8 milhões e 300 mil levaram a 30ª Vara Criminal do Rio autorizar a quebra do sigilo fiscal e financeiro do secretário especial dos Jogos Pan-Americanos, Ruy Cezar Miranda Reis, e de mais 12 pessoas.

Todos são indiciados por crime contra a Lei 8.666 (Lei de Licitações). Alguns, com exceção de Ruy, são suspeitos de formação de quadrilha e sonegação fiscal.

Um inquérito de 862 folhas, da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), investiga a existência de esquema de uso de verbas da prefeitura para pagamento de “empregados-fantasma” em sete Vilas Olímpicas, além do Centro Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio.

A Polícia promove uma devassa nas contas bancárias e imposto de renda de sete pessoas ligadas às cooperativas Aliança e Labor Rio e de cinco dirigentes de federações esportivas, entre elas a Confederação Brasileira de Triatlo.

O delegado titular da Draco, Milton Olivier, aguarda informações da Receita Federal e bancos para saber se houve enriquecimento ilícito. Os funcionários eram recrutados através das cooperativas.

BMG, a Caixa e o Mensalão

A Caixa Econômica Federal beneficiou o banco mineiro BMG em seis operações que renderam um lucro imediato de R$ 119 milhões, na compra da carteira de crédito consignado (empréstimo pessoal com desconto em folha) do BMG de dezembro de 2004 a setembro de 2005.

A carteira do BMG era de R$ 1 bilhão e 90 milhões. Os diretores e o presidente da CEF, Jorge Mattoso, são acusados de improbidade por fecharem o negócio em apenas 18 dias úteis, sem lei própria e com resultado final contrário ao alegado para justificá-lo.

A conclusão é de uma auditoria do Tribunal de Contas da União.

O BMG é uma das instituições que participaram do esquema do "Mensalão". Emprestou ao PT e às empresas do publicitário Marcos Valério R$ 44 milhões 690 mil, entre 2003 e 2004. A dívida ainda não foi quitada pelo Partido dos Trabalhadores. Mas isso é apenas um detalhe...

Tudo normal para a Caixa

A CEF garante que o negócio com o BMG "ocorreu dentro da mais absoluta normalidade".

O TCU informa que, embora sem prejuízo à Caixa, "os ótimos resultados" do BMG denotam "claro favorecimento".

O relatório ainda será analisado pelo plenário do tribunal e deve chegar à CPI dos Correios, onde a chapa deverá esquentar...

Cheirinho de Pizza

Osmar Serraglio (PMDB-PR), relator da CPI dos Correios, criticou suposto acordo na Câmara para poupar da cassação acusados de se envolver com o "Mensalão".

A suspeita de “acordo para a pizza” surgiu após a salvação do deputado Romeu Queiroz (PTB-MG).

Ele admitiu que recebeu dinheiro das contas do publicitário Marcos Valério e teve sua cassação recomendada pelo Conselho de Ética, mas foi poupado pelo plenário da Câmara dos Deputados.

Se fosse aqui...

O deputado Omri Sharon, filho do primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, foi obrigado a renunciar ontem ao mandato.

Em novembro de 2005, Omri foi acusado de financiamento ilegal de campanha e admitiu ter usado caixa dois. Em 1999, ele arrecadou US$ 1 milhão e 500 mil de uma empresa e engordou o caixa da campanha do pai nas eleições internas.

Além do caixa dois, Omri também mentiu para a Justiça, uma vez que a primeira reação dele ao escândalo foi negar as acusações. A mentira e o financiamento ilegal da campanha podem levá-lo à prisão.

A retomada do julgamento de Omri está marcada para o dia 23, em plena campanha eleitoral. Na opinião do filho de Sharon, a situação poderá ser explorada pelos opositores políticos do pai.

Como é difícil viver em um país em que políticos são obrigados a renunciar ao mandado, por usarem caixa dois em campanha... É melhor mudar logo de Israel...

Fim da gastança inútil?

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), pôs na pauta do 1° dia de votação da autoconvocação extraordinária do Congresso (16 de janeiro), o projeto que acaba com pagamento de ajuda de custo aos parlamentares e a emenda constitucional que reduz o recesso de 90 para 45 dias.

Com gastos de R$ 100 milhões e plenários vazios, a convocação extraordinária deste ano é a mais cara da história. Também deve ser a que vai produzir menos resultados práticos.

No ano passado, a convocação custou a bagatela de R$ 65 milhões.

Pelo menos, os cofres públicos estão doando uns R$ 50 mil a mais para os bolsos dos parlamantares. Afinal, quem trabalha muito merece ganhar muito bem...

Megatarifaço

A Anatel promoveu um megatarifaço nas ligações de telefone fixo ao mudar a forma de cobrança, substituindo pulsos por minutos.

O aumento pode ser superior a 100%, dependendo da duração da ligação.

Dizer que quem pagará mais serão os ricos é conversinha do “boi Tatá”: empresas de telefonia costumam repassar aos consumidores todos os aumentos de custo.

Por isso, especialistas recomendam que não se deve falar ao telefone mais do que o indispensável. Em boca fechada, não há tarifaço.

Cumpra a lei, governo!

O advogado Luiz Carlos Crema entrou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal, com pedido de liminar, para que o governo federal seja obrigado a aplicar imediatamente os recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) na sua destinação constitucional — infra-estrutura de transportes, como estradas, e projetos de preservação ambiental.

O advogado pediu à Justiça que determine a imediata aplicação dos recursos já arrecadados com a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), os Fundos de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel) e de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), bem como com a taxa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O governo federal tem usado a maior parte dessa arrecadação para ajudar na obtenção de superávits fiscais que agradam ao Fundo Monetário Internacional.

Responde, Lula!

Para julgar o mandado de segurança impetrado pelo advogado Luiz Carlos Crema, o Supremo Tribunal Federal (STF) solicitou informações ao presidente Lula.

No último dia 26, o ministro do STF Sepúlveda Pertence encaminhou o pedido de informação ao Palácio do Planalto.

Mas até agora não obteve resposta. Talvez seja melhor esperar sentado... O chefe, lá, está de folga até amanhã...

Hugo Chávez não vai gostar...

O capitão pára-quedista Luis Fernando Ribeiro de Sousa, lotado no 21º Batalhão Logístico, no Rio de Janeiro, foi proibido pelo Comandante Militar do Leste, General de Exército Domingos Carlos de Campos Curado, de viajar para a República Bolivariana da Venezuela.

A proibição foi dada no dia 3 de dezembro, sem mais explicações. O capitão queria participar, como ouvinte, do Fórum Social Mundial, no dia 10 de janeiro, em Caracas, depois de já ter participado de um Simpósio sobre “Imperialismo e Resistência” na UFF (Universidade Federal Fluminense).

O capitão pretendia se encontrar com o ex-coronel e hoje presidente Venezuelano Hugo Chávez Frias, que é amigo do peito do presidente Lula – Comandante em Chefe das Forças Armadas do Brasil.

O capitão entrou com um mandado de segurança no dia 27 de dezembro para tentar reverter na Justiça a decisão superior. A ação também pede que o general justifique seus motivos, uma vez que o capitão alega que seu direito constitucional de ir e vir está sendo ferido.

O orkut do capitão vem recebendo inúmeras mensagens de solidariedade contra a “censura” praticada pelo Exército Brasileiro.

Eixo do Bem

Questionado sobre as acusações que ele, o futuro presidente da Bolívia, Evo Morales, e o ditador cubano, Fidel Castro, são o eixo do mal, o mandatário venezuelano, Hugo Chávez, respondeu que os EUA e seus aliados são quem ameaçam, invadem e matam.

Chaves garante que ele, Fidel e Morales formam o “o eixo do bem, o eixo novo, o eixo do novo século”.

O presidente Lula, “amigo” e aliado preferencial de George Bush, está fulo da vida por ter ficado de fora da listinha bondosa de Chavez...

Revistinha para agente secreto

Depois de trocar o símbolo da Agência Brasileira de Inteligência (saiu a araponga e entrou o carcará), a direção do serviço de inteligência brasileiro promoveu mais uma inovação:

A Abin imprimiu uma revista em quadrinhos e um "Jogo dos dez erros" que o agente secreto brasileiro não deve cometer, como deixar papéis confidenciais sobre a mesa.

O diretor geral da Abin, Márcio Buzanelli, explicou que a revista visa a "estimular vocações" nas crianças e desfazer mitos.

Estradas violentas

O número de acidentes nas rodovias federais cresceu durante a operação Ano Novo, mas os mortos e feridos diminuíram em relação ao ano anterior.

O total de acidentes foi de 1.519, com 66 mortes.

Foram 7,96% acidentes a mais que no mesmo período de 2004/2005. As mortes tiveram uma redução de 40,54%.

A operação começou no dia 30 de dezembro e terminou à meia-noite de segunda-feira (dia 2).

Já o feriado de Natal teve mais 8,7% de mortos e mais 20,3% de acidentes. Culpa das estradas sem manutenção e dos motoristas imprudentes.

Mosquitos assassinos

A dengue matou pelo menos 43 pessoas, de janeiro a novembro de 2005.

O número é cinco vezes maior que o registrado em 2004, quando houve 8 mortes.

A quantidade de doentes no ano passado foi 60% maior que no ano anterior, segundo números oficiais.

Algum juiz deveria mandar prender, imediatamente, esses mosquitos assassinos. Os deputados e senadores bem que poderiam aprovar uma emenda ao Código Penal facilitando essa punição exemplar...

Ladrões de peças históricas

Documentos da história paulista e brasileira foram furtados de cinco dos oito andares do prédio Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, entidade privada sem fins lucrativos, reconhecida por leis estadual e federal como de utilidade pública, que não dispunha de sistema de vigilância nem de circuito interno de imagens.

Entre 130 itens furtados por experientes ladrões, que usaram luvas, sumiram escritos de dom Pedro 1°, a Constituição original de 1824 e relíquias da Revolução de 1932.

No Rio, a Delegacia de Patrimônio Histórico da Polícia Federal está investigando o roubo de dois castiçais de prata da Catedral Metropolitana do Rio, no Centro.

As peças, que têm 200 anos e são usadas em procissões desde a época do Império, foram levadas na última quarta-feira.

Policiais acreditam que os crimes do Rio e São Paulo tenham sido encomendados por colecionadores.

Qualquer informação pode ser passada à Polícia Federal pelo telefone 2203-4000.
Feias discriminadas

O governo inglês promete investigar com todo rigor se realmente os funcionários da Agência de Imigração da Grã-Bretanha assinavam vistos de permanência em troca de sexo.

Turistas consideradas feias eram reprovadas. Mulheres do Brasil recebiam tratamento especial, por serem mais bonitas e gostosas.

Os ingleses picaretas seguiam a máxima do poeta Vinicius de Moraes: “Que me desculpem as feias, mas beleza é fundamental”...

Assim é mole...

A revista espanhola Hola! deixou a modelo niteroiense Raica prontinha para casar com o craque Ronaldo.

A publicação traz a top model em seis páginas, vestindo sete modelitos diferentes para subir ao altar com o Fenômeno.

A mãe da noiva, uma emergente do bairro niteroiense de Icaraí, está doida para que o casamento ocorra logo...

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramações, ilogios ou revelações bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Façam comentários clicando no link abaixo.

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.