sábado, 7 de outubro de 2006

PT finge que pune “aloprados” para blindar Lula de ataques da oposição e livrá-lo de futura punição do TSE

Edição de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Os marketeiros e prestidigitadores petistas se esforçam para tentar transmitir à opinião pública a imagem de que o PT e o presidente Lula não compactuam com desvios éticos. Em mais uma tentativa de blindar o candidato de ataques da oposição no segundo turno (e principalmente, protegê-lo no debate de domingo à noite na TV Bandeirantes), 10 dirigentes da Executiva Nacional do Partido, depois de longa reunião, resolveram punir os “aloprados” que armaram o dossiê Vedoin ou “”Operação Tabajara”. É a tática para livrar Lula de qualquer responsabilidade com o escândalo, evitando que sua candidatura seja impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral, que vai julgar uma representação do PSDB e do PFL sobre o caso.

O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, pediu licenciamento do cargo "até o esclarecimento dos fatos". Berzoini ficará afastado do cargo até depois do segundo turno da eleição presidencial, no dia 29. A Polícia Federal chamou Berzoini para depor no inquérito que investiga o dossiê. As declarações deverão ser feitas na próxima semana, em Brasília. A decisão não foi levando em conta se Berzoini era culpado ou não. Foi apenas para preservar Lula. Conselheiros do candidato à reeleição acreditam que o castigo ao dirigente petista permitirá ao Planalto distanciar-se do fantasma do dossiê forjado. A Executiva também expulsou do partido outros quatro envolvidos no caso: Jorge Lorenzetti, Hamilton Lacerda, Expedito Veloso e Oswaldo Bargas.

Berzoini foi substituído em caráter temporário pelo vice-presidente Marco Aurélio Garcia, o mesmo que já havia herdado a coordenação de campanha. Foi a quinta mudança na presidência do PT durante o governo Lula. Após o anúncio da licença de Berzoini, Marco Aurélio leu para a imprensa uma nota em que o PT determina a expulsão dos “aloprados”. Todos teriam "desrespeitado as normas básicas de convivência num partido democrático" ao terem mantido relações "promíscuas" com criminosos e terem agido à revelia da direção do PT. Ainda na onda de efeitos especiais, sem direito a Oscar, Hamilton Lacerda, ex-coordenador de Comunicação da campanha do senador Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo, e Jorge Lorenzetti, ex-analista de Mídia e Risco da campanha de reeleição do presidente Lula, haviam pedido desfiliação do PT na manhã de ontem.

Prestidigitação do PT

A desculpa de Ricardo Berzoini, deputado federal reeleito, para tirar licença:

"Prefiro atuar como militante e como parlamentar e me colocar a disposição do partido em tudo que for necessário no que é mais importante: a eleição do presidente Lula".

Berzoini negou envolvimento com "qualquer ilegalidade".

Traduzindo a armação

Nossa colunista Sônia Van Dijck traduz bem a jogada de marketing dos petistas neste caso:

O PT, hoje, repetiu o filme do mensalão: armou aquele espetáculo de desfiliação de figurões, afastamento do presidente do partido, de expulsão dos encarregados do trabalho sujo.

E os petistas contemplam-se e perguntam: espelho, espelho meu, existe partido mais esperto que este?

E o teatrinho reciclado dos petistas ocupa o noticiário e dá a impressão de que tudo está esclarecido, que os culpados estão punidos e que a ética e a moralidade são bandeiras petistas.

Lula e o PT dão de 10 X 0 em qualquer diretor de chanchada de quinta categoria. O complicado é que a conta da produção sempre vem para o contribuinte.

De onde veio o dim-dim apreendido com os petistas apanhados pela polícia?

O PT e Lula sempre fazem pouco caso da inteligência e da competência crítica dos brasileiros.

E de onde veio a grana apreendida com os "meninos" "aloprados" que foram em cana?
Sem dossiê, e no maior prejuízo por ter perdido a dinheirama que a PF não sabe e nem vai querer saber de onde veio, os petistas usam uma velha arma: a boataria.

De onde veio a bufunfa que estava com os companheiros flagrados na cena do crime do dossiê?

Atra$o da vitória

Avaliação de Leonardo Boff, principal mentor da Teologia da Libertação, sobre a não vitória de Lula já no primeiro turno:

O que destroçou o PT e atravancou o caminho da vitória foi a mostragem por todos os meios de comunicação da montanha de dinheiro para a compra do dossiê. Mais de 30% da população trabalhadora não ganha mais que um salário mínimo. Quando vê toda essa dinheirama se enche de auto-vergonha e pensa: meu trabalho não vale nada mesmo; nem que vivesse duas vidas acumularia tanto dinheiro quanto aquele mostrado aí. E esses corruptos tiraram de onde esse dinheiro? A indignação não tem tamanho. Políticos que usam esses expedientes mereceriam a excomunhão política e religiosa, tão grande é seu pecado contra o povo, sua dignidade e a economia popular”.

Boff aconselha Lula a se reaproximar de sua base real de sustentação: os movimentos sociais organizados e a imensidão dos excluídos.

Esses poderão inviabilizar qualquer ameaça de impeachment. Tirar Lula é tirar nosso poder, dirão, é anular nossa vitória, é abortar nossa esperança”.

Delegado agiu certo

O delegado Edmilson Bruno, da Polícia Federal, não cometeu crime algum ao divulgar as fotos dos R$ 1 milhão e 700 mil reais que chocaram o eleitorado na véspera do primeiro turno.

Se o delegado afrontou normas ou hierarquias da PF, não cometeu nenhuma impropriedade à luz do estatuto do funcionalismo público.

A lei não isenta a culpa de quem se ampara em justificativas do tipo “dever cumprido” para explicar uma ordem superior para que cometa a transgressão.

Órgãos de Estado como a Polícia Federal, o Banco Central, a Receita Federal, o Tesouro Nacional e as agências regulatórias não se subordinam a governos quanto às faculdades que possuem previstas em lei.

Fala grosso e fala fino

O presidente Lula avisa que não vai deixar Geraldo Alckmin "falar grosso" sobre ética e corrupção no debate de amanhã.

"Nem PFL nem PSDB tem moral para dar lição de ética. Eles não querem debater outra coisa porque sabem que não podem comparar o meu governo com o deles. Mas, também aqui, vamos mostrar que fomos muito superiores a eles”.

Alckmin acusou Lula de mentir e "iludir a boa-fé" das pessoas, ao mentir que o Bolsa-Família vai acabar e estatais serão privatizadas se o PSDB vencer a eleição.

Perguntar não ofende

O Palácio do Planalto orientou ministérios a esmiuçar a administração de Fernando Henrique.

Mas houve recomendação expressa para não se enviar nada ao PT e seus aloprados.

Agora, se Lula sabe tanta coisa do governo FHC, por que nunca sabe de nada de errado que acontece no seu governo?

Punindo Roseana

O presidente do PFL, Jorge Bornhausen, quer punir a senadora Roseana Sarney.

Alega que o apoio da candidata ao governo do Maranhão a Lula fere a lei eleitoral.

Agora, no segundo turno, já não é um pouco tarde para fazer isso, senador?

Política de conivência

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso justificou as alianças do presidenciável tucano Geraldo Alckmin com políticos com passado duvidoso, com o fantástico argumento:

"Na política brasileira é difícil não fazer alianças com pessoas acusadas de algo. Lula o fez, e eu também. Nosso sistema requer alianças, requer votos, e, no segundo turno, todo mundo participa. Não há outra forma".

O pensamento de FHC foi exposto ao jornal argentino "La Nación".

Guerra contra a guerrilha psicológica

O coordenador da campanha do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), senador Sergio Guerra, condena os supostos boatos espalhados pelo PT dando conta de que Alckmin pretende privatizar a Petrobrás e acabar com o Bolsa Família, classificando tal fato de “prática de fraude eleitoral e terrorismo”.

Guerra reagiu à acusação alegando que o PT não tem capacidade de fazer uma campanha limpa.

"É uma guerrilha precária de gente que não conhece a democracia e não está preparada para perder. Não vamos fugir da discussão e nem a tememos. É uma forma desleal que visa confundir e não esclarecer".

Sinal de desespero?

Geraldo Alckmin (PSDB) criticou os boatos de que ele pretende privatizar a Petrobras e acabar com o programa Bolsa Família.

Segundo ele, o crescimento de sua campanha tem levado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao desespero.

"O candidato Lula disse um conjunto de mentiras no rádio, coisas sem a menor procedência, querendo iludir a boa fé das pessoas, dizendo que vamos acabar com o Bolsa Família, criado no nosso governo. Nós vamos aperfeiçoar o programa e, se possível, vamos ampliá-lo porque tem gente que precisa e não está recebendo o benefício. Vou fazer uma lei para estabelecer critérios e defender as pessoas, independentemente de questões eleitorais".

Sem privatizações?

Sobre as privatizações de estatais, Alckmin afirmou que isso nunca foi cogitado.

"Essa questão de privatização é totalmente improcedente. O que vamos fazer é prestigiar as empresas, que não são do PT, que são do povo brasileiro. São instituições que não podem ser utilizadas politicamente, não podem estar envolvidas em escândalos e não podem ser instrumentalizadas. Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Petrobrás, Correios são instituições do País. Vamos prestigiar seus funcionários de carreira, vamos fazer concursos públicos, e não o seu aparelhamento".

Nem rico nem pobre

Em comício realizado no início desta noite de ontem, em Petrolina (PE), o presidente Lula da Silva negou que esteja querendo dividir o País entre pobres e ricos.

Essa é uma grande mentira. O que desejo é que não tenham mais pobres no país. O que quero é que ninguém mais passe fome no País”.

Exibindo o santinho adulterado no interior de Pernambuco, no qual o seu nome aparecia acompanhado pelo número do candidato tucano, Lula acusou os adversários de pregarem uma coisa e fazerem outra.

Isso é crime eleitoral. Isso é falta de ética”.

Dança da pesquisa

Os eleitores de Heloisa Helena migram na maioria para Alckmin, e os de Cristovam Buarque, dividem-se igualmente entre os dois.

Eis um indicativo da primeira pesquisa sobre o segundo turno, feito pelo Datafolha e divulgado pela TV Globo.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que terminou o primeiro turno com sete pontos percentuais de vantagem em votos válidos sobre Geraldo Alckmin (PSDB), aparece oito pontos à frente do tucano.

Eles têm, respectivamente, 50% e 43% das preferências.

Votos brancos e nulos somam 3%, enquanto outros 4% se disseram indecisos.

Votos válidos

Quando levados em conta apenas os votos válidos, Lula aparece com 54% e Alckmin com 46%.

O Datafolha entrevistou 5.811 eleitores de 368 municípios entre os dias 5 e 6 de outubro e registrou a sondagem no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 21340/2006.

A margem de erro da pesquisa, divulgada pela TV Globo, é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Ajudando os amigos

Na véspera da eleição, a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 2 bilhões e 100 milhões de reais para a Brasil Telecom (BrT), o mais elevado concedido para o setor e um dos cinco maiores aprovados pelo banco.

Os recursos serão destinados à expansão da infra-estrutura de rede (voz, dados e imagem) e de tecnologia de informação da BrT - empresa responsável por 6,8 mil empregos diretos.
Este ano, a empresa investirá R$ 1 bilhão e 800 milhões, do total previsto para o triênio 2006 e 2008.

Uma parcela do financiamento do BNDES, 38%, será liberada por meio de um consórcio de agentes financeiros, liderado pelo Banco do Brasil.

Os investimentos permitirão a consolidação da empresa como uma multiprovedora de serviços de telecomunicações.

Efeito Jaques Wagner

A agência baiana Propeg comunicou a demissão de 35 funcionários de todos os departamentos de seu escritório, em Salvador, que correspondem a 30% de toda a equipe.

O motivo foi a antecipação à perda de contas do Governo do Estado da Bahia devido a mudança de gestão a partir de 2007.

Segundo Fernando Barros, presidente da agência, a queda no faturamento da empresa com a saída das contas pode chegar a 40%.

Como medida a Propeg focará o mercado privado para tentar repor os danos o mais rápido possível.

Crime Organizado

A Polícia Federal deflagrou ontem a operação Overlord, com o objetivo de prender uma quadrilha de traficantes de drogas que atuava em Rondonópolis (MT).

O nome da operação é uma referência ao desembarque das tropas aliadas no litoral da Normandia (França) em 6 de outubro de 1944.

Esta operação foi considerada a maior invasão aero-naval que a história conheceu e hoje completa 62 anos.

Crime organizado

A quadrilha possuía influência no Judiciário e tinha, entre seus integrantes, advogados, delegados, policiais civis e servidores do judiciário.

A operação é fruto de investigações iniciadas em 2005 na Delegacia da Polícia Federal, em Rondonópolis.

Os presos são acusados da prática dos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, abuso de autoridade, associação para o tráfico e estelionato.

Quem foi apanhado

O juiz Pedro Pereira Campos Filho e quatro delegados da Polícia Civil de Mato Grosso foram presos.

Todos são acusados de montar uma rede de proteção para a quadrilha na polícia e no Judiciário.

Também foram presos oito policiais, cinco advogados e seis traficantes.

Drama de um jornalista

O jornalista Domingos Raimundo da Paz, réu em mais de 170 processos e condenado por delito previsto na Lei de Imprensa porque falou mal do Judiciário, conseguiu o benefício da prisão domiciliar.

O jornalista estava preso preventivamente, desde o dia 31 de maio, em prisão comum, por determinação da 2ª Vara Criminal de Registro.

Tudo em desacordo com o artigo 66 da Lei de Imprensa (5.250/67).

O dispositivo prevê que o jornalista profissional não poderá ser detido nem recolhido preso antes de sentença transitada em julgado; em qualquer caso, somente em sala decente, arejada e onde encontre todas as comodidades.

Desde o último dia 29, ele está em sua casa, em Registro, no interior de São Paulo.

Brigou com os poderosos

Domingos Raimundo da Paz reclama que está sendo perseguido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo porque revelou o que chama de “quadrilha de doutores”.

A quadrilha seria formada por advogados apadrinhados por desembargadores, que atuariam junto ao TJ paulista.

Entre os crimes cometidos pela suposta quadrilha estariam: venda de terra de maneira irregular para a prefeitura de São Paulo, parcelamento ilegal do solo e estelionato.

O advogado dele vai entrar com pedido de Habeas Corpus no Tribunal de Justiça paulista.

A defesa do jornalista vai pedir para que ele responda a todos os processos em liberdade, sob alegação de falta de fundamentação no decreto de prisão preventiva.

Bolívia ardente

Violentos choques opõem 4 mil mineiros cooperativados contra aproximadamente mil empregados da estatal Corporação Mineira da Bolívia (Comibol).

Os dois grupos - ambos majoritariamente simpatizantes do governo de Evo - disputam o controle das jazidas de estanho da região de Huanuni, no Departamento de Oruro, uma das maiores do mundo.

Com o fracasso do governo boliviano na tentativa de forçar um acordo que pusesse fim ao conflito entre mineiros, já chega a 16 o número de mortos no confronto iniciado ontem.

Culpa do índio?

A oposição boliviana - que acusa Evo de cultivar ambições totalitárias e tentar colocar a Assembléia Constituinte, instalada em agosto, acima dos Três Poderes da república - atribui ao presidente a responsabilidade pelo conflito.

Principal líder opositor, o ex-presidente Jorge Tuto Quiroga, afirmou que o governo colhe em Huanuni o resultado do discurso de confronto de Evo.

"Quando um governante conclama à agressão, como tem feito o presidente, esse é o resultado".

Explicando a queda do avião

O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Luiz Carlos da Silva Bueno, divulga logo mais um balanço oficial da primeira semana de investigações sobre a tragédia do vôo 1907 da GOL, no qual morreram 154 pessoas.

Em reunião realizada às 14h de ontem em Brasília, o Cindacta 1 analisou as primeiras investigações sobre o desastre do avião da Gol. As apurações indicam que:

1) Durante 50 minutos, os radares do Cindacta 1 não detectaram qualquer atividade dos dois transponders do jato Legacy;

2) Por sete vezes, os operadores tentaram alertar os pilotos do Legacy a ligar o equipamento, fundamental para informar ao controle aéreo a altura exata do jato;

3) Os pilotos do Legacy voavam a 37 mil pés, contrariando o plano de vôo estabelecido.
Sem informações precisas sobre a rota do jato, os controladores do Cindacta não tinham como avisar a tripulação da Gol de que havia risco de colisão.

Única novidade do caso: A FAA (Administração Federal de Aviação, dos Estados Unidos) apontou, em 12 de setembro, um defeito no modelo de transponder utilizado pelo jato Legacy. E determinou um recall com várias etapas, a ser iniciado no próximo dia 17.

Socorro, Condie!

A Secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, recebeu uma carta de três deputados americanos, pedindo a intervenção do governo dos EUA para que o piloto e o co-piloto do Legacy - envolvidos no acidente aéreo que matou 154 pessoas - "sejam autorizados a voltar logo para casa".

Eles estão retidos no Brasil para esclarecimentos.

Condie ainda não respondeu se dará tal ajuda.

Aborto em Portugal

Portugal decide, no dia 28, se o aborto deixa de ser crime ou não.

A campanha pelo plebiscito começou na semana passada.

Os partidários do "não" prometem usar declarações do primeiro-ministro António Guterres, que, ao contrário da maioria de seus colegas socialistas, é contra a despenalização.

A lei portuguesa já admite o aborto quando há risco para a saúde da mãe, quando a gravidez resulta de estupro ou quando há má-formação do feto.

A proposta a ser decidida no plebiscito libera totalmente a interrupção da gravidez até a décima semana.

Sócrates na polêmica

A vitória do ‘sim’ no referendo à despenalização da interrupção voluntária da gravidez vai merecer todo o empenho de José Sócrates, líder socialista, conforme moção política apresentada ontem à noite na cidade do Porto.

Neste referendo, o PS não é neutro e tem uma posição clara, sem prejuízo da liberbade de consciência de cada um. O PS deve continuar a defender a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, desde que efectuada até às dez semanas e em estabelecimento de saúde legalmente autorizado”.

José Sócrates evoca, na sua moção, três razões principais para alterar a actual legislação:

Contra a ameaça de prisão das mulheres”, “contra o aborto clandestino” e “porque despenalizar e legalizar a interrupção voluntária da gravidez até às dez semanas não é liberalizar o aborto”.

Além de uma participação ativa na luta pela vitória do sim no referendo ao aborto, Sócrates defende ainda que o PS deve “empenhar-se em reforçar o investimento na educação sexual e no planejamento familiar, bem como no apoio social às mulheres grávidas”.

Santuário religioso

O cardeal-arcebispo do Rio, dom Eusébio Scheid, anunciou que o Cristo Redentor será declarado um novo santuário religioso do Brasil na próxima quinta-feira, dia 12, quando completará 75 anos.

Missas, batizados e até casamentos serão celebrados no cartão-postal.

Viva o Cristo Redentor!

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

7 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns e obrigado por mais um ótimo post, mas parece que o redator cometeu uma pequena gafe: a invasão da Normandia, chamada de Dia D, aconteceu no dia 6 de junho, não em 6 de outubro. Conferi na Wikipedia para ter certeza.

Anônimo disse...

O blog é uma verdadeira propaganda anti lula. Que vergonha. Por gozação ou ignorância escreve recramasões em vez de reclamações, ilogius em vez de elogios, e assim vai.

Anônimo disse...

Serrão, você tem todo o direito de ser oposição a Lula. Mas faria um favor a todos se fosse mais isento e imparcial. A grande imprensa brasileira, assim como você, infelizmente tomou partido por Alckmin e faz uma campanha contra Lula.

Recomendo que leiam meus comentários e artigos. Se estamos numa democracia, façamos o debate de idéias, mas sempre com base na verdade dos fatos.

http://angelo.andrade.nom.br/

josaphat disse...

caro compatriota serrão:
vc já viu a última pesquisa datafolha de depois do debate?

Anônimo disse...

Parabéns,Serrão.
Continue defendendo aquilo que vc acredita (e nós também que somos anti-petistas)e colocando esta bandalha ptralha no seu devido lugar.O Lula e seu bando são totalmente parciais,querem o melhor naco só para eles,aja visto esta coleção de escândalos que presenciamos à mais de um(1)ano.Continue assim porque vc está fazendo um grande trabalho pela democracia e pela sociedade brasileira.

Anônimo disse...

Serrão, você não vai comentar mais nada sobre a ONG AMIGOS DE PLUTÃO?

Palestrante Felipe Nery disse...

Sencional é o tipo que nos colocamos nossas ideia e fazemos parecer que no momento que a esquerda começa a fazer um crescimento visivel começamos a criar artificios para que a midia e os meio de coação popular faça transparecer que jamais fomos capazes e agora no poder não aceitam admitir que o PT ou mesmo os esquerdistas forma melhores e troxeram a esperaça e uma perspectiva de vida para uma nação cansada de viver para sofrer.
mesmo assim parabens pela forma brilahnte que faz transparecer suas criticas