domingo, 31 de dezembro de 2006

Hora de uma nova Constituinte

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Miguel Angelo Teixeira Pedroso

A Nação Brasileira tem se sobressaltado pelo comportamento espúrio que tem caracterizado nosso Congresso Nacional. A generalização é plenamente justificável porque as poucas vozes dissonantes são fracas e pouco representativas, ou simplesmente simulam repúdio num primeiro momento para tornarem-se passivas e confortavelmente acomodadas no usufruto das benesses inescrupulosamente conquistadas com o uso desonesto da procuração outorgada de boa fé através do voto pelo verdadeiro titular do poder: O POVO BRASILEIRO!

Basta de hipocrisia! Basta da moral de quem anda despido! Basta de vilania!

Urge que a voz do povo encontre eco em todos os rincões desta terra e invada o covil em que se transformou o local onde deveriam estar guarnecidos os nossos interesses por uma postura ética, moral e destituída de ambições meramente pessoais que deveria pautar a atuação dos nossos parlamentares.

Através deste ato de derradeiro inconformismo com o quadro político atual, o grupo de brasileiros que endossar este documento de minha lavra e, portanto, de exclusiva responsabilidade, face à:

● evidente impossibilidade de se esperar uma atitude coletiva saneadora deste órgão doente que é o Congresso Nacional;

● inviabilidade de se esperar um ato do Executivo que seria plenamente justificado pela procuração também outorgada nas urnas ao Presidente da República;

● e às conseqüências já conhecidas de um ato de iniciativa das Forças Armadas, pela óbvia ilegitimidade institucional;

Exige a realização de um plebiscito com a finalidade de decidir a conveniência para o Estado Brasileiro do fechamento imediato do Congresso e a convocação imediata de uma Assembléia Nacional Constituinte que:

● tenha absolutamente vedada a participação de todo o cidadão com antecedentes políticos de qualquer natureza, independentemente da comprovada ou presumida idoneidade;

● tenha um prazo máximo de cento e oitenta dias para redigir, divulgar e acolher emendas populares para a redação definitiva de uma nova Constituição;

● revogue todo e qualquer privilégio conquistado por político de todos os poderes – incluindo aqueles que não exercem cargos na administração pública, mas que sejam filiados a partidos políticos ou a órgãos não governamentais de reconhecida vinculação a bandeira de qualquer coloração –, referentes a vantagens econômico-financeiras e previdenciárias que não se enquadrem nas regras previdenciárias vigentes para todos os assalariados brasileiros;

● mantenha a atividade legislativa necessária à condução administrativa do Estado Brasileiro no período em que funcionar;

● seja dissolvida logo após a promulgação da nova constituição, realização de novas eleições legislativas e diplomação dos novos integrantes do Congresso.

Na expectativa de que sejam destroçados os grilhões que nos prendem a esta ditadura velada exercida por maus brasileiros, firmo-me, sujeitando-me às penas da lei, na esperança de que a consciência política, com contornos éticos e morais definidos, do povo brasileiro encerre definitivamente um passado que nos envergonha e que possamos, com a cabeça levantada e os olhos abertos ao nível de atitudes dignas, descortinar horizontes que sirvam de legado justo às gerações que nos sucederem.


Miguel Angelo Teixeira Pedroso é militar da reserva. Manifesto escrito num pedaço do Rio Grande, em 24 de dezembro de 2006.

2 comentários:

Anônimo disse...

Nova Constituinte??? Que idéia mais infeliz ! ! ! Nós precisamos é que se imponha o devido respeito à Constituição Federal que, promulgada em 1988, desde então, vem sofrendo toda espécie de distorções para atender ao voraz apetite da banca internacional! Cada dia rasgam um pedaçinho e colocam uma emenda para tirar direitos do cidadão brasileiro.

Uma nova Constituinte agora tem tudo para ser o feliz cruzamento do porco espinho com o filhote de cruz-credo, ou alguem tem dúvida de que os bolsas-família da vida elegeriam a maioria dos constituintes com o apoio dileto de J. P. Morgan?

LoUco IS disse...

Cara, me emocionei! Pessoas como você nos trazem esperanças, mesmo que mínimas, de que tudo isso um dia ainda pode mudar! Parabéns, minha vontade agora é de pessoalmente lhe dar um forte abraço!