quinta-feira, 15 de março de 2007

Invasão econômica: investidores promovem “laranjada acionária” para controlar negócios no Brasil

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça agora o novo podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

A política de juros altos, o real artificialmente valorizado e o crescente endividamento do agronegócio brasileiro. Estes três fatores combinados foram a receita praticada pelo Banco Central para facilitar a estratégia da oligarquia financeira transnacional de controlar os principais e mais lucrativos negócios no Brasil. Prova disto é um pretenso movimento das companhias brasileiras na aquisição de empresas estrangeiras, que cresceu 543% em 2006, na comparação com 2005. A compra é financiada pelo capital externo, através de “laranjas”. Logo em seguida, os verdadeiros donos de fora aparecem para “comprar” os negócios.

Os dados, apresentados pela Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), constam do ranking sobre as operações de fusões, aquisições, reestruturações e de oferta pública no ano de 2006. Os números só não revelam que tais aquisições são praticadas por empresas que parecem brasileiras, mas não são. O controle delas é feito, realmente, pelos grandes bancos que comandam as bolsas de valores, sobretudo a City de Londres. Só eles têm peso para realizar um volume de negócios de R$ 53 bilhões e 959 milhões no ano passado. Em 2005, as vendas de empresas movimentaram R$ 8 bilhões e 389 milhões.

Alteradas as composições acionárias das empresas, agora chega a hora do rearranjo. A promessa de “investimentos” é gigantesca, na mão inversa: os investidores de fora chegam para comprar. Além do agronegócio, o capital externo promete investir pesado em bancos, corretoras e empresas de gestão de recursos no Brasil. Na nova onda de entrada do capital estrangeiro, os investidores norte- americanos, europeus e até sul-africanos são atraídos pela força do mercado financeiro. Os investidores estão de olho nos lucros gerados pelo crescimento do crédito consignado e imobiliário, além da forte expansão do mercado de capitais.

O preço da manipulação

O real artificialmente valorizado frente ao dólar custou caro ao Brasil.

O Banco Central gastou R$ 16 bilhões e 900 milhões de reais para manter as reservas internacionais do País no ano passado.

Embora elevado, esse custo representa metade dos R$ 33 bilhões e 400 milhões de reais gastos em 2005.

Os valores, sempre calculados em reais, levam em consideração a remuneração recebida nas aplicações das reservas, custo médio de captação e variação cambial.

O peso do artificialismo

Um dos fatores que mais pesaram no custo de 2006 foi a valorização do real.

Em relação ao dólar, a moeda se apreciou 8,66% no ano.

Em relação ao euro, perdeu 1,85%.

O custo de manutenção das reservas foi bem maior em 2005 porque naquele ano houve valorização mais forte da taxa de câmbio, tanto em relação ao dólar (8,81%) quanto ao euro (23,44%).

Belo currículo

Entre os novos ministros que serão anunciados pelo presidente Lula um nome chama a atenção por seus problemas.

O deputado Odílio Balbinotti (PMDB-PR) é investigado no STF por falsidade ideológica.

Maior produtor individual de sementes de soja do país e segunda maior fortuna da Câmara, com patrimônio declarado de R$ 123 milhões, foi escolhido por Lula para a pasta da Agricultura.

Balbinotti foi da Arena e do PDS, por 15 anos, do PFL, do PDT e do PSDB.

Saber jurídico é genético?

Dos 24 aprovados entre os 1800 candidatos que participaram, em dezembro passado, do concurso para magistratura no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, pelo menos sete têm laços de parentesco com desembargadores.

Uma representação assinada pelo Conselho Federal da OAB e pela OAB-RJ pede ao Conselho Nacional de Justiça que investigue o concurso.

Se comprovadas as fraudes e favorecimentos a parentes de magistrados, as entidades pedem que o concurso seja anulado.

Prova objetiva

A principal prova apresentada é o exame feito pela candidata Denise Pieri Nunes.

A prova dela reproduz textualmente o gabarito do teste de direito tributário.

Segundo a denúncia da OAB, isso só seria possível com quebra de sigilo do gabarito oficial do concurso.

Ataque e defesa

O desembargador Sérgio Cavalieri, ex-presidente do TJ-RJ que comandou a etapa final do concurso, defendeu a lisura do processo.

O magistrado acusou o tributarista Ricardo Aziz Cretton, responsável pela principal denúncia, de agir em retaliação a ele.

O caso será resolvido pelo Conselho Nacional de Justiça.

Terror in Rio

Pelo menos dois suspeitos de terrorismo estão entre os compradores de passaportes falsificados apanhados ontem pela Polícia Federal.

Foram presas 32 pessoas, a maioria de origem árabe, que vendiam passaportes falsos a estrangeiros, por R$ 31 mil.

Um dos favorecidos seria Assad Ahmad Barakat, que está preso no Paraguai e é acusado pelos EUA de ser o tesoureiro do grupo Hezbollah no Cone Sul.

Terrorismo Administrativo

A batalha judicial em torno da cobrança da Cofins para profissionais liberais deve ser vencida pelo governo.

Confirmando-se a decisão, a Receita avisa: cobrará atrasados desde 1986.

É o terrorismo administrativo praticado pela enfurecida máquina arrecadadora do governo perdulário.

Marta no ar

Lula assegurou ao PT a nomeação de Marta Suplicy para o Ministério do Turismo.

Mas a senhora Favre também terá as atribuições de comandar a Infraero.

O governo teme o risco de instalação de uma CPI no Congresso sobre o apagão aéreo.

Mas os aliados peeemedebistas ajudarão a sepultar as investigações.

Carioquices de Lula

O presidente Lula montou seu tão sonhado “governo de coalizão”.

O PMDB levou cinco ministérios, entre os quais o da Saúde, que ficará com o carioca José Temporão.

Também é do Rio o novo ministro da Previdência, o pedetista Carlos Lupi.

Partido do governo sempre

O PMDB conseguiu mais do que esperava do presidente Lula.

A bancada do partido no Senado obteve os ministérios de Comunicações e Minas e Energia.

A bancada da Câmara emplacou os deputados Geddel Vieira Lima, na Integração Nacional, e Odílio Balbinotti, na Agricultura.

O PMDB concordou ainda em apadrinhar a nomeação do médico fluminense José Gomes Temporão, indicação pessoal do governador Sérgio Cabral, para o Ministério da Saúde.

Um reino para Sarney

O grupo do senador José Sarney conseguiu aprovar projeto para realizar um plebiscito sobre a criação do Maranhão do Sul, onde teria hegemonia.

Sarney não consegue engolir sua primeira derrota eleitoral em 40 anos, no pleito passado.

Por isso, pretende criar um novo estado na região em que ele e seu grupo já reinam absolutos.

Lembrar é bom

Hoje, Dia Mundial do Consumidor, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) lança campanha para lembrar o confisco da poupança e outros investimentos pelo Plano Collor.

A safadeza foi executada um dia depois da posse do ex-presidente (em 15 de março de 1990).

O Idec defende a recuperação da justa correção das aplicações da época.

Arrependimento tardio

A TV Senado deve ter uma boa audiência hoje à tarde.

O senador Fernando Collor (PTB-AL) subirá à tribuna pela primeira vez.

Collor reconhece que, em sua passagem pela Presidência, errou ao confiscar a poupança dos brasileiros.

Também se arrepende de ter entrado em confronto com o Congresso, em vez de dialogar.

Mais um fundo de araque

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou ontem a criação de um fundo de combate à violência, cuja proposta o governo Lula tentou brecar.

O texto será votado em plenário ainda este mês, em dois turnos, e depois vai para a Câmara.

Até 2020 deve entrar em vigor uma reserva de pelo menos R$ 3 bilhões que será investida em prevenção e servirá também para dar assistência às vítimas da violência e aos policiais envolvidos no combate à criminalidade.

Cobrança extra

O Ministério Público Estadual quer saber por que não foi avisado da cobrança de uma taxa extra para a construção da Linha 4 do Metrô de São Paulo.

O Consórcio Via Amarela cobra do Metrô de São Paulo R$ 184 milhões em razão de mudança no método construtivo.

Elaborado pelo Metrô, o projeto original previa a utilização de tatuzões.

Mas antes do início das obras, o metrô optou pelo uso de explosivos e escavadeiras, o que sairia mais barato.

Só que o acidente na futura estação Pinheiros, que desabou e matou oito pessoas, comprovou que o barato saiu caro nesta negociata.

O PAN nosso de cada dia nos daí hoje...

Assim rezam os empreiteiros às vésperas dos jogos panamericanos.

O acordo entre o prefeito César Maia e a construtora que faz a Vila do Pan saiu caro para o contribuinte.

A Prefeitura do Rio de Janeiro dará R$ 56 milhões à empresa, sem licitação, para que seja feito o entorno da vila.

Vitória com demissões

O SBT veicula comerciais com suas novas atrações, prometendo uma "arrancada para a vitória".

Só que as recentes atrações da emissora de Silvio Santos são as demissões de jornalistas.

A mais recente foi a dispensa de Carlos Amorim e sua equipe de oito profissionais que preparavam reportagens internacionais.

Há dois anos, produziam um programa jornalístico que SS (que não gosta de jornalismo) jamais colocou no ar.

É por isso que o SBT já perdeu o segundo lugar na audiência para a Record.

Cuidado, Nascimento

Quem deve botar as barbas de molho no SBT é o ex-global Carlos Nascimento.

No sábado, o apresentador César Filho - substituindo Nascimento - e a jornalista, modelo e atriz Cynthia Benini trabalharam na bancada do "SBT Brasil".

Silvio Santos vibrou porque o jornal quase duplicou sua audiência, marcando cinco pontos.

Esta semana, com a volta de Nascimento o programa manteve a audiência.

Mas se o Ibope cair, quem tem tudo para ser detonado é o Nascimento.

A realidade do SBT

O novo programa jornalístico "SBT Realidade deve estrear na segunda-feira, dia 26 de março.

Será apresentado pela jornalista Ana Paula Padrão, que não obteve os resultados de audiência pretendidos por Sílvio Santos na bancada do SBT Brasil.

Dois programas já estariam finalizados e prontos para serem transmitidos.

Brasileiros sedentários

De cada dez adultos braileiros, quatro estão com excesso de peso, provocando doenças crônicas e mortes precoces.

A culpa é do sedentarismo: 29% dos adultos de todas as capitais brasileiras não praticam atividade física alguma em casa, no trabalho ou no lazer.

Pelo menos 43% estão acima do peso, sendo que 11% estão obesos.

Foi o que constatou o primeiro levantamento de vigilância de fatores de risco à saúde do governo federal.

O Vigitel é uma pesquisa telefônica feita em todas as capitais.

Mortalidade à vista

Os números indicam que a mortalidade por doenças crônicas tende a crescer.

Atualmente, 61% das mortes no País ocorrem por doenças não-transmissíveis - 27,5% por distúrbios cardiovasculares.

O gasto anual com atendimento é de R$ 10 bilhões e 900 milhões.

Dinheiro que veio do céu

A desgraça de uns fez a alegria de muitos ontem no Nordeste.

Um bimotor a serviço da Nordeste Segurança de Valores, que ia de Petrolina para Salvador, caiu no interior da Bahia, matando as quatro pessoas a bordo.

Mas os R$ 5 milhões e 500 mil reais, que pertenciam a bancos, acabaram saqueados por moradores da região.

Sobraram apenas R$ 81 mil e 700 reais que foram recuperados.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

4 comentários:

BagliBlog disse...

Prezado Jorge Serrão, bom dia.

Quanto a tal da "laranjada", é papo muito complicado para um ex-marquiçista como eu, viu? O que eu entendi, foi o seguinte, me corrija se estiver errado:

"Nesta histórica complicada de controle financeiro sobre nossas potencialidades econômicas e todas nossas commodities, a gente, pra não sair da rotina, vamos levar atrás, por mais uma vez, não?"

Quanto a CPI do Apagão Aéreo, não me conformo que os marginais, vagabundos do PMDB vão agir contra o interesse nacional e literalmente cagar para os brasileiro, sepultando mais um oceano de corrupção petista.

Marta Suplicy ministra? Não pode existir pior raça de marxista do que um rico que se diz comunista, sabia? É certo que virá merda deste lado, não tenho dúvidas.

Abração,

Anônimo disse...

Os "profissionais liberais" têm mais é que pagar cofins, sim senhor! PAU NA MULAMBADA !

Anônimo disse...

http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi/


POD CAST DIOGO MAINARDI !!


VALEI-NOS FREI GALVÃO!

Anônimo disse...

ONDE ESTÁ AQUILO ROXO SOB AS CALÇAS VERDE-OLIVA?