sábado, 26 de maio de 2007

A Sangue Frio

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

De repente, não mais do que de repente, começou insuportável gritaria contra as ações da Polícia Federal, depois que a Operação Navalha flagrou uma porção de figurões envolvidos na costumeira tarefa de sangrar os cofres públicos.

Na sexta-feira (25), o Correio Braziliense estampava manchete de primeira página, deixando claras as manobras encetadas pelos que querem calar a PF e dar um basta nesse tipo de investigação: “Operação Abafa Entra Em Ação”.

Na revista Veja desta semana, detalhada reportagem põe a nu o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), vendido a lobistas e embolsando cifras milionárias num grave caso de tráfico de influência. Onde iremos parar?

Renan Calheiros foi acusado pelo senador ACM (DEM-BA), em ataque desferido no plenário do Senado (dia 07/03/01), de estar no bolso da construtora Gautama há algum tempo. Faz seis anos que tal aconteceu e nada se apurou desde então.

Agora, quando a lama está esborratando boa parte dos circunstantes, a maioria resolveu pôr a culpa na PF por estar apurando. E ainda alegam a necessidade de se preservar o “Estado de Direito”. Que “Estado”, que “Direito”?

Para tudo se tem argumento e “linha de defesa”. Mas a roubalheira e a pouca vergonha não cessam. Alguns dias depois da Operação Hurricane (Furacão, em inglês), o ministro do STJ, Paulo Medina, foi flagrado numa conversa telefônica com seu colega Galotti, preocupado com a possibilidade de ser “dedurado” pelo irmão.

O irmão do ministro acusado, Virgílio Medina, supostamente intermediava a venda de sentenças nos processos judiciais a cargo de sua excelência. Confissão melhor do que essa é impossível de ser colhida. Mas nada acontece. Que se preserve o tal “Estado de Direito”. Que se coíbam alegados “abusos”.

A impressão que se tem é a de que o cenário vai se agravar, já que não existe a menor disposição para se colocarem os culpados na cadeia. Waldomiro Diniz, ex-braço direito do então ministro-chefe da Casa Civil, Zé Dirceu (PT-SP), continua livre e esquecido. Nada lhe sucedeu.

O ex-senador cassado, Luiz Estevão, condenado no roubo do TRT de São Paulo, jamais passou um dia na prisão. Apenas os que são pobres e não fazem parte das grandes quadrilhas oficiais é que são punidos. O Estado brasileiro está se desmontando numa velocidade que assusta.

O problema no Brasil é que as coisas só conseguem avançar alguns passos se a imprensa estiver em cima e denunciar. Se não for assim, pode-se carregar qualquer cofre público nas costas que tudo irá ficar por isso mesmo.

No Senado, por exemplo, o Conselho de Ética não serve para nada. Desde que o ex-senador João Alberto (PMDB-MA) deixou o posto, onde atuou no compadrio e na cumplicidade, o Conselho se encontra paralisado. E olha que tem gente lá dentro que não escaparia da cassação, se o órgão fosse sério e funcionasse a contento.

Diante dessa descida do país ao fundo do poço, causou admiração o editorial da Folha de S. Paulo na sexta-feira (25), condenando o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, por estar assumindo poderes ditatoriais, mudando a Constituição do país e moldando as instituições de acordo com seus desejos.

Alguém duvida que o mesmo possa acontecer aqui, diante da desmoralização imposta por figuras travestidas de autoridades a enlamearem nossas instituições? O Brasil caminha para desfecho desastroso, nas suas divisões e na insatisfação dos que se sentem lesados pela dissimulação. E ainda falta muito para o caos. Haja lama!

Márcio Accioly é Jornalista.

8 comentários:

Anônimo disse...

Realmente é de causar admiração a FSP se manifestar contra o ditador da Venezuela nesta altura dos acontecimentos, pois o Foro de São Paulo há muitos anos vem expondo os seus objetivos, que são do conhecimento não só da FSP bem como de toda a mídia oficial e nada fizeram e não fazem para denunciá-los.

marco disse...

Aproveito o tema do artigo para transcrever um registro publicado no jornal A NOTÍCIA de Joinville,SC,em 13/9/2004 e publicado em "Visão das Trevas,Grandes Catástrofes da Humanidade",à página 102,Nostradamus,Editora Record.Caro Serrão,"yo no creo en brujerias,pero que las hay,las hay".Lá vai o texto - que,aliás,já correu pela Internet - :"E próximo de terceiro ano do terceio milênio,uma besta barbuda descerá triunfante sobre um condado do hemisfério sul,espalhando a desgraça e a miséria.Será reconhecido por não possuir seus membros superiores totalmente completos.Trará com ele uma horda que dominará e exterminará as aves bicudas de bem e implantará a barbárie por muitas datas sobre um povo tolo e leviano."

Anônimo disse...

ALOW REDE GLOBO!!!!
ACORDEM
LARGUEM DO PAN -
pois já nasceu morto!!!!


Bastaria apenas um programa "Globo Reporter, para fazer a massa ignara acordar:

Mostrar item por item todas as falcatruas do molusco imbecilióide, apontanto fatos concretos, para fazer o povão entender...


prá começar, mostrando o enriquecimento metórico de um motinor de zoológico, e de uma egressa do planeta Plutão Catarinense.

demonstrar claramente ao povão, o que é Cartão Corporativo e de que forma a quadrilha se utiliza delle ...


essas duas informações bastariam para fazer o povão perceber a fria em que se meteram, sairiam às ruas
imediatamente pedindo a cabeça de porco na bandeja

Anônimo disse...

O ministro Hélio Costa não resiste a cinco minutos de investigação. Sugiro que a PF comece pelo financiamento de casas populares em Barbacena, onde o cidadão do Fantástico conseguiu recursos para construir centenas de moradias e nem uma viga foi construída.

Anônimo disse...

E SÓ ESTÃO NO TOPO DO POÇO!
QD MERGULHAREM , A PODRIDÃO PETISTA E LULISTA SERÁ TÃO FEDIDA QUE O MUNDO FICARÁ ATÔNITO!!!!

VIVA O BRASILLLLLLLL!!! disse...

Simon incita o povo a lutar contra a corrupção O senador Pedro Simon (PMDB-RS) voltou a demonstrar sua insatisfação com a classe política e com o nível de corrupção que assola o País. Descrente de que as mudanças desejadas pela população partam das próprias instituições públicas, o gaúcho convocou, na última sexta (25), a sociedade a ocupar as ruas, de maneira pacífica e democrática, para pôr fim à corrupção e à impunidade. Tal qual um padrinho dedicado, o senador sugeriu até nome para o movimento.

do cláudio humberto

Anônimo disse...

O Brasil caminha a passos largos para a desmoralizacao completa de suas instituicoes e para um regime de forca a la Hugo "Ernegumeno" Chavez.
Pobre Brasil...

Mario disse...

Brasil, um país de tolos...